Muitas pessoas que trabalham como MEI (Microempreendedor Individual) sonham em ter bens de grande valor, como casas e carros, mas acham que não é possível conseguir. No entanto, o financiamento para MEI pode ser uma saída, já que é possível pagar parcelas mais baratas com um prazo maior. Essa também é sua dúvida? Então, aprenda como funciona essa categoria. Boa leitura!

Financiamento para MEI

O que é financiamento | Mulher fazendo contas | Dúvidas sobre dívidas | Eu Dou Conta

O financiamento é uma modalidade de crédito oferecida por bancos e instituições financeiras, que serão responsáveis por comprar o produto ou serviço à vista. Para esclarecer, ao fazer um acordo com a empresa, você poderá adquirir o bem em questão, pagando parcelas mensais com juros do valor financiado.

Diferente do empréstimo, no financiamento você não recebe uma quantia e depois devolve para o banco, o valor do crédito será usado exclusivamente na compra do bem que você quer. Nesse sentido, existem diversos tipos de financiamento: de imóveis, veículos, estudantil, entre outros.

Além disso, o financiamento costuma ser um pouco mais burocrático quando comparado com outras categorias, afinal, o valor financiado costuma ser maior. Na mesma linha, é comum que pessoas que trabalham como MEI tenham dúvidas se é possível conseguir um financiamento para MEI.

Antes de mais nada, vamos entender como funciona o financiamento para MEI? Continue acompanhando!

Como funciona o financiamento para MEI?

Uma das principais dúvidas de quem trabalha como MEI, é entender se é possível fazer um financiamento mesmo sem trabalhar com carteira assinada. Se você é microempreendedor e tem o sonho de comprar uma casa ou um carro, saiba que é possível.

Para isso, uma das condições que as empresas de crédito normalmente exigem é que você apresente documentos que informem o quanto você ganha por mês. Em outras palavras, você precisa entregar comprovantes de renda.

Isso acontece, porque o banco ou financeira quer entender se o cliente tem chances de apresentar riscos, como ser inadimplente e não cumprir com o pagamento das parcelas. No financiamento, essa etapa é conhecida como análise de crédito.

Antigamente, a única forma de comprovar a renda mensal era o holerite. Mas, com o crescimento de novas profissões, surgiram novos modelos para atender todas as pessoas. A seguir, confira como comprovar renda no financiamento sendo MEI.

Como comprovar renda sendo MEI?

Como comprovar renda sendo MEI | Pessoa fazendo contas | Dúvidas sobre dívidas | Eu Dou Conta

Antes de mais nada, cada banco ou instituição financeira possui regras em relação aos documentos que são aceitos para comprovar renda sendo MEI. Por isso, sempre consulte eles para saber se você precisa entregar uma documentação extra. Apesar disso, normalmente os documentos são os mesmos:

Extrato bancário

Assim como os autônomos, quem é MEI também pode comprovar a sua renda através dos extratos bancários da conta corrente, poupança ou conta-salário.

Para isso, é necessário ter em mãos os extratos dos últimos três meses. Ainda mais, você deve apresentar os extratos da sua conta de pessoa física e jurídica.

Declaração do Imposto de Renda

Você faz parte do grupo de pessoas que precisa entregar a Declaração do Imposto de Renda? Se sim, então saiba que esse documento pode te ajudar a comprovar renda no financiamento para MEI!

Entretanto, como a declaração é entregue uma vez por ano, as empresas credoras pedem que você comprove a sua renda no momento. Daí surge a importância de sempre consultar o que você pode entregar como comprovante de renda no momento.

Recibo de Pagamento Autônomo (RPA)

Ao prestar serviços para uma empresa, o MEI também ganha a possibilidade de comprovar renda para o financiamento. Basta pedir ao contratante a emissão do Recibo de Pagamento Autônomo.

Caso a empresa não ofereça o recibo, saiba que é seu direito solicitá-lo. Assim, você terá mais uma forma de comprovar renda.

Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos (DECORE)

A comprovação de renda pelo DECORE é feita por um contador, com base nas notas fiscais emitidas, comprovantes de pagamento e impostos. Por isso, caso queira entregar esse documento, é essencial estar com a documentação da sua microempresa em dia.

Declaração Anual de Faturamento (DASN-SIMEI)

Todo ano, o MEI precisa entregar a Declaração Anual de Faturamento, comprovando os ganhos recebidos como microempreendedor. Dessa forma, ele também pode ser uma opção para comprovar renda.

Apesar disso, assim como a Declaração de Imposto de Renda, ele é emitido uma vez por ano, e o ideal é que você entregue uma comprovação referente ao ano atual.

Contrato de prestação de serviços

Em conclusão, você também pode entregar um contrato de prestação de serviços da sua microempresa para comprovar renda no financiamento.

Vantagens do financiamento

 Casal feliz fechando acordo com a corretora | Dúvidas sobre dívidas | Eu Dou Conta

Em primeiro lugar, ao financiar um bem de alto valor, você não precisa esperar o final do prazo de pagamento para poder comprar o produto ou serviço. Uma das maiores vantagens do financiamento é poder usufruir do imóvel ou carro assim que o crédito for aprovado.

Outro benefício dessa modalidade, é a possibilidade de manter as contas em dia. Afinal, como você vai ter a chance de pagar as parcelas em um prazo maior, elas poderão ter um custo mais baixo. Assim, essa dívida não vai comprometer a sua renda mensal.

Porém, é preciso saber se organizar financeiramente para isso, evitando que o financiamento se torne uma dívida que você não consegue pagar. Além disso, você também vai investir em um patrimônio pessoal, que no fim do prazo, será totalmente seu, diferente do aluguel.

Em conclusão, se você conseguir juntar o dinheiro do financiamento, pode quitar a dívida. Apesar de ser um recurso focado em diminuir o custo, você pode quitar a dívida caso tenha a quantia disponível.

Qual a diferença entre empréstimo e financiamento?

Uma dúvida muito comum é entender a diferença entre empréstimo e financiamento. A grande diferença entre essas categorias é a finalidade de cada uma.

O financiamento é um tipo de empréstimo, mas que possui uma finalidade, como por exemplo a compra da casa própria. Ou seja, ele não pode ser usado para pagar qualquer outro tipo de despesa.

Por outro lado, o empréstimo é uma quantia que você pega com o banco, que não precisa ter uma finalidade, e depois paga com juros. De forma geral, eles possuem objetivos diferentes.

Tipos de financiamento

Tipos de financiamento | Miniatura de carro e chaves de casa | Dúvidas sobre dívidas | Eu Dou Conta

Além de poder tirar um sonho do papel, como comprar a casa própria e sair do aluguel, ou financiar um carro novo, o financiamento para MEI também pode ser um novo investimento para o microempreendedor.

Nesse sentido, existem algumas categorias de financiamento para MEI. Saiba mais a seguir!

Financiamento imobiliário para MEI

O financiamento imobiliário é a categoria de crédito mais conhecida, onde é possível financiar um imóvel novo ou usado. Em alguns casos, é possível até mesmo comprar casas ou apartamentos na planta ou em construção.

De forma geral, a grande vantagem do financiamento imobiliário é o longo prazo de pagamento, que pode chegar até 35 anos. Além disso, existem programas habitacionais que oferecem mais facilidades para ajudar famílias de baixa renda a conquistarem a casa própria.

A maioria dos financiamentos de imóveis são feitos pela Caixa Econômica Federal. Mas, também é possível financiar diretamente com uma construtora.

Financiamento de veículos para MEI

Além de poder financiar a compra de uma casa ou apartamento, também é possível que um MEI financie um veículo, como carros, motos e até mesmo caminhões. Nesse sentido, existem dois tipos de financiamento de veículos: o Leasing e o CDC.

O CDC é um tipo tradicional de financiamento, solicitado à instituição para a compra de um bem em seu nome. Já o Leasing é uma modalidade onde o bem financiado permanece no nome do banco até o momento final do pagamento das parcelas. Por conta disso, acaba possuindo juros menores, sendo mais seguro para a instituição.

Financiamento estudantil

Uma outra opção de financiamento para MEI é o crédito estudantil. Nele, você financia a sua faculdade, pagando parcelas com juros depois de formado. Geralmente, essa opção é mais buscada por estudantes que não possuem condições de pagar uma faculdade particular no momento.

O programa mais conhecido é o Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (FIES). Porém, também é possível encontrar financiamentos estudantis nas universidades do país.

Para concluir, há também a possibilidade de financiar equipamentos. Para quem é MEI, essa pode ser uma boa alternativa, caso faltem recursos para manter produtos ou serviços do negócio ou para investimentos no geral.

Por exemplo, é possível parcelar a compra de computadores, equipamentos de cozinha e até materiais de construção. Acima de tudo, o MEI precisa comprovar sua renda e seguir os requisitos do financiamento.

Como conseguir financiamento para MEI?

Além de apresentar uma comprovação de renda válida, quem é microempreendedor individual e deseja fazer um financiamento precisa seguir algumas regras.

É claro que, elas dependem da empresa credora que você escolher. Mas, de forma geral, todas as pessoas com mais de 18 anos e que não tenham problemas com a Receita Federal e INSS, nem o nome sujo podem fazer um financiamento.

É possível fazer um financiamento para MEI negativado?

Mulher preocupada com as contas | Dúvidas sobre dívidas | Eu Dou Conta

Como dito anteriormente, o banco ou instituição financeira pede a comprovação de renda para entender se o cliente pode apresentar riscos, como não pagar as parcelas do financiamento. Na mesma linha, se o MEI tiver o nome sujo ou o CNPJ negativado, as chances de aprovação são mínimas.

Muitas pessoas que trabalham como MEI estão com o nome sujo, ou seja, com o CPF negativado. Ainda mais, existe a possibilidade de estar com o CNPJ sujo, ou seja, a microempresa está com dívidas.

Antes do financiamento ser aprovado, a instituição fará a análise de crédito, a fim de entender essas condições. Por isso, se você tem dúvidas se está com o nome ou CNPJ sujo, é essencial saber qual o seu status financeiro.

Em primeiro lugar, você pode consultar o nome através  de um órgão de proteção ao crédito, como a Serasa, o SPC, o SCPC e por aí vai. Por outro lado, se quiser ver como está a situação do seu MEI, basta acessar o Portal do Empreendedor e fazer a busca pelo número do CNPJ.

Uma outra opção é acessar o site da Receita Federal e clicar na página Consulta de CNPJ. Assim, também é possível entender a situação desse cadastro.

Dessa forma, você vai poder ver todas as informações sobre a sua empresa, como status de dívidas, e terá uma noção do que precisa fazer para regularizar a sua situação e pedir o financiamento para MEI sem maiores preocupações.

Quais são os documentos para fazer um financiamento para MEI?

Assim como o MEI deve apresentar os comprovantes de renda, também é necessário enviar outros documentos que comprovam que ele pode solicitar o financiamento.

Antes de mais nada, o primeiro passo é consultar a empresa sobre a documentação que deve ser entregue. Mas, de forma geral, os documentos são os seguintes:

  • Documentos pessoais: Registro Geral (RG) ou Carteira Nacional de Habilitação (CNH) com Cadastro de Pessoa Física (CPF);
  • Comprovantes de Estado Civil: Certidão de Nascimento (solteiros) e Casamento (casados). Todavia, para quem está divorciado, é necessário apresentar a Certidão de Casamento Averbada com divórcio ou Contrato de União Estável;
  • Título de Eleitor;
  • Certidão conjunta de débitos referentes aos tributos federais;
  • Comprovante de residência atualizado.

Para o MEI que já trabalhou de carteira assinada e deseja usar o saldo do FGTS no financiamento, é necessário apresentar o extrato do Fundo de Garantia, assim como uma cópia da Carteira de Trabalho.

Como fazer financiamento para MEI?

Como fazer um financiamento para MEI | Mulher fazendo contas e anotando em um caderno | Dúvidas sobre dívidas | Eu Dou Conta

De modo geral, o financiamento para MEI é feito em 5 etapas:

  1. Simulação de financiamento: para ter uma ideia dos valores do financiamento, se você poderá ter algum benefício e as formas de pagamento que poderá utilizar, a simulação te ajuda a calcular todas essas possibilidades baseadas na sua renda mensal. Por isso, é uma ótima dica para te ajudar a entender quais seriam os custos do seu financiamento;
  2. Análise de crédito: em seguida, o banco ou empresa de crédito vai avaliar a documentação entregue e o seu perfil financeiro, a fim de entender se você possui chances de não cumprir com o acordo do financiamento;
  3. Avaliação do produto ou serviço: dependendo do tipo de financiamento que você escolher, o produto ou serviço deverá ser avaliado. Por exemplo, se você quer financiar uma casa pela Caixa Econômica Federal, um dos agentes da instituição irá verificar se o imóvel atende aos requisitos básicos de moradia;
  4. Assinatura do contrato: uma das mais partes mais aguardadas, é o momento em que a empresa aprova a sua solicitação de financiamento e vocês fecham o acordo;
  5. Registro em cartório: por fim, esse contrato precisa ser registrado em cartório e ter firma reconhecida para sua validação.

Dicas para fazer um financiamento sendo MEI

Antes de fazer um financiamento, é muito importante considerar alguns pontos. Ainda mais, se você for um MEI, precisa se organizar para evitar que qualquer tipo de problema surja e atrapalhe a sua conquista.

Para te ajudar, trouxemos algumas dicas para fazer um financiamento sendo MEI. Confira!

Faça uma simulação

Em primeiro lugar, para entender se esse é o momento de fazer um financiamento, não deixe de fazer a simulação de financiamento. Afinal, como vimos, ela pode te ajudar a entender se o custo dessa dívida vai caber nas suas contas.

Já pensou encontrar o apartamento ou carro perfeito, mas não ter como pagar ele? A simulação te ajuda a entender as suas possibilidades!

A maioria das empresas de crédito conta com simuladores de financiamento em seus sites. Então, aproveite e faça quantas simulações quiser para ter todas as informações dos valores antes de fechar negócio.

Monte uma organização financeira

Além de se planejar para pagar o seu financiamento, você também pode se organizar no seu dia a dia para manter as contas em ordem. Nesse sentido, tente cortar gastos desnecessários, economizar um pouco mais no seu dia a dia, para poder ter mais facilidade na hora de pagar a parcela da sua casa ou carro, por exemplo.

Montar uma organização financeira vai te ajudar não apenas para o financiamento, mas para a vida toda!

Faça uma avaliação do produto ou serviço

Será que o imóvel ou veículo está em dia? Se você vai financiar um desses itens, é muito importante ter certeza de que ele está regularizado, sem nenhuma pendência judicial. Na mesma linha, é essencial entender se o vendedor está em dia, caso contrário, qualquer problema pode atrasar ainda mais o seu financiamento.

Mantenha seu nome limpo

Como vimos, ter o nome sujo, muitas dívidas em aberto com o número do CNPJ negativado pode impedir que o banco ou financeira aprove a sua solicitação de financiamento. Ou seja, é melhor manter o nome limpo do que tentar renegociar depois, certo?

Para isso, o primeiro passo é consultar o seu CPF em sites como a Serasa, o SPC, o SCPC para entender se existem contas atrasadas e dívidas em aberto.

Além disso, você também vai poder ver a sua pontuação de score. Se ela estiver alta e você não encontrar nenhuma dívida, as chances de aprovação no financiamento são maiores!

Mas, se você estiver nessa situação, não se desespere: tente renegociar dívidas, converse com a empresa para qual você está devendo e monte uma organização para pagar essas contas.

Tenha uma renda extra

Outra dica que vai te ajudar é ter uma renda extra. Assim, você complementa o investimento no seu financiamento.

Para isso, existem várias possibilidades: vender doces e bolos, dar aulas, passear com cães, participar de programas de afiliados, e por aí vai. O importante é buscar por uma atividade extra que ajude a aumentar a sua renda e facilitar o pagamento do seu financiamento.

Sobre o Eu Dou Conta

O Eu Dou Conta é uma plataforma de educação financeira que vai te ajudar a sair do vermelho, conseguir juntar uma renda extra e lidar melhor com o seu dinheiro.

Nós da Construtora Tenda criamos esse projeto para colocar ao alcance de todo brasileiro informações importantes sobre finanças. Queremos mostrar que o dinheiro não precisa ser um problema, mas sim um caminho para alcançar seus objetivos.

Por isso, nosso blog segue uma “trajetória” de conteúdos. Explicamos desde conceitos iniciais como negativação e score de crédito, até as principais dúvidas sobre dívidas, como empréstimos e cheque especial, e dicas de como economizar.

Tudo isso em uma linguagem acessível e porque não (?) divertida. Queremos que as pessoas consigam aprender, tirar suas dúvidas e, posteriormente, dar o próximo passo: talvez começar a investir, conseguir poupar ou então realizar sonhos, como o da casa própria.

A Tenda é uma grande parceira dos programas habitacionais do Governo Federal, como o Casa Verde e Amarela, substituto do Minha Casa Minha Vida. Isso quer dizer que, com a gente, o sonho da casa própria está mais próximo do que você imagina.

Pode acreditar, nós já ajudamos mais de 120 mil famílias brasileiras a conquistarem a casa própria por meio das nossas parcerias. Com mais de 50 anos de história, a Construtora Tenda está presente em 9 estados e até mesmo na B3, a Bolsa de Valores do Brasil. Aproveite para conhecer a nossa Loja Virtual e encontrar um apartamento pertinho de você.