Cansado de viver com as contas apertadas? Infelizmente, boa parte dos brasileiros não consegue guardar dinheiro e economizar um pouquinho mais, seja por precisar pagar despesas inesperadas ou pelo próprio descontrole financeiro. Para fugir desse cenário, o maior aliado é a organização financeira. Já seu maior inimigo são os gastos desnecessários.

Aquele docinho depois do almoço, a calça da promoção, um pedido via delivery – tudo isso parece inofensivo, mas na hora de botar essas despesas no papel você pode acabar levando um susto do quanto foi gasto.

Por isso, se você quer aprender a economizar mais e acabar com aquele sofrimento de não ter dinheiro na conta no fim do mês, é preciso saber quais são os gastos desnecessários que você deve cortar do seu orçamento. Vamos lá?

O que são gastos desnecessários?

O que são gastos desnecessários | Foto de um homem feliz jogando notas de dinheiro para o ar | Economia e renda extra | Eu dou Conta

Quando o assunto é economia, a maioria acredita que é preciso cortar todos os gastos de uma vez e se controlar para não fazer nenhuma comprinha a mais. Porém, muitas pessoas acabam deixando de fazer atividades importantes porque não levam em consideração que o que pode estar prejudicando seu orçamento são aqueles gastos pequenos (ou desnecessários).

Basicamente, gastos desnecessários são compras que poderíamos deixar de fazer porque ficar sem elas não afeta nossa qualidade de vida. Em outras palavras, são despesas com coisas que poderíamos tranquilamente viver sem.

Você já deve ter se lembrado de um monte de gastos que estão sempre presentes nas suas compras, né? O problema é que essas despesas podem estar prejudicando suas finanças sem que você perceba. Portanto, precisam ser eliminadas.

A princípio, pode não parecer que o corte dessas despesas vai fazer diferença no seu orçamento, mas na hora de somar os valores de todas elas por meses, você vai chegar à conclusão de que está desperdiçando um bocado de dinheiro!

Como identificar gastos desnecessários?

Como identificar gastos desnecessários | Foto de uma mulher sentada no chão com dívidas e carteira vazia | Economia e renda extra | Eu Dou Conta

Em alguns casos, os gastos desnecessários estão ligados a hábitos que nem sequer nos damos conta. Por exemplo: você não dispensa aquele cafezinho ou docinho logo depois do almoço quando está trabalhando? Fique tranquilo, muitas pessoas também têm esse costume.

Porém, essas práticas são acompanhadas de gastos que você poderia evitar. Ou seja, você acaba gastando o que não deve no calor do momento. O problema vem depois (quando a fatura chega).

A tarefa de se livrar de gastos desnecessários requer dedicação, justamente porque grande parte deles acontece sem percebermos.

Lista de gastos desnecessários

Para identificar o que pode estar prejudicando suas finanças, veja a seguir uma lista dos gastos desnecessários mais comuns:

  • TV a cabo;
  • Junk food (aqueles salgadinhos viciantes que não fazem bem à saúde);
  • Roupas;
  • Celular pós-pago;
  • Compras por impulso;
  • Cartão de crédito para compras não essenciais;
  • Assinaturas de TV, celular e streaming;
  • Produtos em promoção.

Mas afinal, é possível eliminar gastos desnecessários de uma vez por todas? Descubra a seguir!

Como evitar gastos desnecessários: 9 passos importantes

Como evitar gastos desnecessários | Foto de um homem com dúvidas pesquisando no computador | Economia e renda extra | Eu dou Conta

Independente da situação, sempre é possível adotar hábitos mais saudáveis para as finanças. A seguir, confira 9 dicas para evitar gastos desnecessários.

1. Faça uma lista dos seus gastos desnecessários

Antes de sair cortando tudo, é importante ter em mente exatamente quais são seus gastos. Para isso, um bom exercício é anotar tudo o que você gasta durante o mês, incluindo contas fixas e variáveis.

É importante não deixar nada de fora, nem mesmo aquela balinha que custou apenas alguns centavos. Afinal, como já vimos, ao somar tudo essa conta fica bem maior.

Com essas informações em mãos, você vai poder ver com clareza o que é necessário na sua vida e o que não faz tanta diferença e pode ser cortado.

Para organizar suas despesas, existem muitas opções, como aplicativos de celular, planilhas e, claro, o bom e velho papel e caneta. O que importa mesmo é que você tenha uma noção do quanto anda gastando por mês.

2. Separe o que é importante do que não é

Agora que você já listou todos os seus gastos, é hora de separar o que é indispensável do que é classificado como gasto desnecessário.

Normalmente, aquelas despesas essenciais para você viver bem são os gastos principais, como moradia, saúde, alimentação, transporte e educação, entre outros. Por outro lado, os gastos que podem ser cortados são aqueles que você faz em coisas que pode viver sem.

Um bom exemplo é a TV por assinatura. Você já parou pra pensar quantos canais realmente assiste? Se você nem estiver consumindo esse serviço, esse pode ser um gasto desnecessário que está pesando na suas contas.

Outros exemplos são assinaturas de streaming que você não usa, planos de operadoras de celular muito acima do que consome, compras de produtos em promoção, e por aí vai. Liste todos os gastos do que você consegue viver sem e veja quanto do seu dinheiro está sendo destinado a eles.

3. Defina limites para gastar

É claro que você não vai cortar todos os gastos desnecessários de uma vez. Afinal, eles fazem parte do seu cotidiano. Aqui, a ideia é que você identifique o que é essencial e o que não é tão importante para equilibrar melhor suas finanças e conseguir economizar mais.

Portanto, nossa dica é que você defina um valor máximo para gastar, de forma que essa quantia não prejudique suas contas fixas e suas economias.

Se seu orçamento estiver equilibrado, não haverá problema em comprar uma roupa, fazer um passeio ou experimentar um prato novo, desde que esses gastos estejam previstos no seu planejamento.

Acima de tudo, seja honesto consigo mesmo e com o seu dinheiro. Sua saúde financeira vai agradecer a você (e muito!).

4. Renegocie suas dívidas

Cortar gastos desnecessários pode parecer ainda mais difícil para quem está com dívidas. Mas é muito importante tentar controlar a situação antes que ela fique mais complicada ainda.

Por exemplo, usar os limites do cheque especial ou do crédito rotativo é perigoso, já que os juros dessas modalidades são os mais altos do mercado e podem levar ao endividamento. Sem falar, que são o tipo do gasto desnecessário.

Logo, a melhor opção é que você converse com o gerente do seu banco e tente renegociar ou trocar essa dívida, encontrando uma opção com juros menores e que seja mais fácil de pagar.

Outra opção são os feirões de negociação de dívidas, que cada vez mais ajudam pessoas a resolver sua situação financeira e limpar o nome. Normalmente, as empresas oferecem boas ofertas com grandes descontos, facilitando a vida de quem está endividado.

Assim, quem está devendo já quita o saldo devedor e foge dessa dor de cabeça. Parece bom, né?

5. Planeje-se para datas especiais

As compras de última hora podem gerar gastos desnecessários. O aniversário do seu melhor amigo chegou e você esqueceu de comprar um presente com antecedência? Essa situação pode ser perigosa, pois as chances de comprar por impulso e por um valor alto são maiores.

Para evitar isso, uma ideia é criar um calendário com as principais datas comemorativas, incluindo aniversários de amigos e familiares e também datas sazonais, como Natal, Black Friday, pagamento de contas de início de ano (IPTU, IPVA, Imposto de Renda) e por aí vai.

Assim, você consegue planejar direitinho o que vai ser comprado, quando e qual o valor máximo que pode ser gasto.

6. Pague as contas no prazo

Pagar as contas em dia evita que os juros e as multas se tornem gastos desnecessários. Quitar as contas até a data de vencimento também é essencial para não desorganizar as finanças e acabar caindo naquela bola de neve de dívidas que parecem não ter fim.

Com organização e foco, você consegue pagar todas as suas contas no prazo. Além disso, aqui no Eu Dou Conta você encontra várias dicas para sempre manter as finanças em ordem!

O pagamento em dia também é uma forma de aumentar sua pontuação de score em plataformas como Serasa e SPC Brasil, aumentando suas chances de conseguir aprovação de crédito, seja para um cartão ou até mesmo para quitar uma dívida com juros altos. Legal, né?

7. Use o cartão de crédito com consciência

As compras com o cartão de crédito não poderiam ficar de fora desta lista. Afinal, apesar de parecer uma grande ajuda, abusar das compras com o cartão pode trazer consequências sérias para o seu bolso, pois os juros dessa modalidade são altíssimos.

Logo, é fundamental que você utilize o cartão de crédito com cautela e sempre de forma planejada, para não ter aquela surpresa desagradável quando o boleto chegar. Em alguns casos, é melhor deixar para usar o cartão em compras de emergência ou quando você não conseguir pagar à vista.

Atenção também para os parcelamentos. Lembre-se de que a cada novo mês você terá novas compras em seu cartão, e parcelas muito longas podem prejudicar seu orçamento com o passar do tempo, com sua capacidade de pagar a fatura diminuindo e as dívidas aparecendo.

8. Use a tecnologia a seu favor

A internet está repleta de ferramentas para melhorar nossa relação com as finanças. Apesar de poder usar um simples bloco de notas para controlar seu orçamento, a web oferece inúmeros recursos para você montar uma organização financeira completa e que funcione bem.

As possibilidades são diversas: aplicativos, planilhas virtuais, plataformas online e muito mais. Algumas ferramentas permitem que você organize todas as suas finanças em um só lugar. Por isso, se você quer melhorar a forma de controlar seu orçamento, é legal contar com a tecnologia para dar uma forcinha.

9. Invista em educação financeira

Aprender mais sobre educação financeira é uma forma de não somente controlar os gastos desnecessários, mas de entender a real importância do seu dinheiro e vê-lo como um meio para realizar sonhos, e não apenas para pagar contas.

Muitas vezes, descontamos nossas frustações exagerando nos gastos, o que faz com que tudo saia do controle e a situação fique ainda mais complicada. Por isso, a educação financeira tem um papel importante: o de mostrar que cuidar bem das suas finanças também é uma forma de cuidar bem de si mesmo.

A educação financeira é uma chave para a mudança de hábitos que atrapalham nossas finanças e nos impedem de fazer novas conquistas. Então, além de colocar em prática todas as dicas que vimos até agora, não deixe de estudar cada vez mais sobre esse assunto tão importante. O Eu Dou Conta está aqui para isso!

Como cortar gastos desnecessários?

Como cortar custos | Foto de uma mulher colocando moedas em um pote | Economia e renda extra | Eu Dou Conta

Agora que já vimos algumas formas de evitar os gastos desnecessários, é hora de saber quais de suas despesas extras você pode cortar. Vamos nessa?

1. Planeje a ida ao supermercado

As despesas de supermercado podem ser as mais caras do seu orçamento. Se você vai ao mercado sempre que falta alguma coisa em casa, pode estar gastando mais do que o necessário.

O perigo é não listar antes exatamente o que você precisa comprar. Isso dá abertura para você comprar itens que não precisa no momento, gerando gastos desnecessários.

Portanto, o ideal é sempre ter em mãos uma lista do que você precisa. Você também pode dividir as despesas em compras mensais e semanais, evitando a compra de produtos com prazo de validade muito próximo.

2. Use menos produtos de limpeza

Para manter sua casa limpa e cheirosa, não é necessário ter uma prateleira repleta de produtos de limpeza, cada um com uma promessa diferente.

O primeiro passo é saber quais produtos são necessários para a limpeza de piso, vaso sanitário, janelas de vidro, roupas, e por aí vai. Depois, escolher apenas os produtos básicos e que não sejam da mesma categoria. Afinal, você não precisa ter em casa sabão em pó e sabão líquido, certo? Também dê preferência aos refis, muito mais econômicos.

3. Investigue a sua fatura do cartão de crédito

Às vezes pode acontecer de você ter assinado algum serviço pelo cartão de crédito e nem se lembrar. Só que você vai estar pagando por algo que não está usando. Logo, tendo mais um gasto desnecessário.

Em contrapartida, também é possível que você consiga encontrar esses produtos ou serviços por um preço mais em conta ou até de graça. Por isso, faça uma varredura na sua fatura de cartão de crédito para ver quais assinaturas você pode cortar, incluindo aquelas mais baratas, que, quando somadas, viram uma despesa considerável.

4. Avalie a necessidade da TV a cabo e assinatura de streamings

Você é daqueles que sai assinando qualquer serviço de streaming só para ter uma variedade de filmes e séries? Cuidado! Você pode estar gastando sem necessidade.

É só colocar na ponta do lápis quanto você e a sua família consomem de verdade. Faça este teste: anote quais canais ou filmes e séries você assistiu durante a semana e vá repetindo essa prática por um tempo. Assim, você poderá ver seu nível de consumo e se justifica gastar dinheiro com essa(s) assinatura(s) ou se você está desperdiçando dinheiro.

5. Cuidado com as compras pela internet e evite gastos desnecessários

É fato que as compras online são muito práticas. Afinal, você não precisa sair de casa para comprar aquele produto que tanto deseja. Mas é preciso ter cautela para não agir por impulso.

Quando o assunto é compra pela internet, o primeiro passo é evitar gastar sem necessidade, principalmente quando o salário cai na conta. Mesmo que você encontre produtos baratos, se a compra não for urgente e você puder viver sem ela, desconecte-se imediatamente da internet para não ter mais um gasto à toa.

6. Corte gastos de pequeno valor

Como já vimos antes, os gastos de pequeno valor podem parecer inofensivos, mas na hora de somar você entende por que é tão importante eliminá-los.

Claro que não estamos defendendo que você nunca mais coma um lanchinho no café da tarde. Nada disso! Mas você sempre pode trocar por algo mais barato que também o satisfaça, não é mesmo?

Se você não quer substituir, que tal preparar o lanche em casa? Além de fazer mais economia, você ainda vai poder comer uma refeição mais saudável.

7. Reveja os meios de transporte

Apesar do conforto de se deslocar com carro de aplicativos de transporte como Uber, 99 e Lady Driver, é preciso tomar cuidado para não exagerar: o uso em excesso pode causar um verdadeiro rombo nas suas finanças no final do mês!

Logo, escolha alternativas mais econômicas de vez em quando. Se o trajeto for mais curto, você pode caminhar. Se for um pouco mais longo, o ônibus é uma opção mais barata.

Acima de tudo, sempre avalie a distância do trajeto e simule preços para ver qual compensa mais.

8. Consuma menos nos restaurantes

Se você sempre acaba desperdiçando o refrigerante ou não consegue comer todo o prato ao ir em um restaurante, talvez seja melhor pedir menos e economizar mais.

E você sabe: qualquer economia é bem-vinda. Portanto, avalie bem o tamanho da sua fome antes de montar o seu prato.

9. Reveja a contratação de pequenos serviços domésticos

Muitas vezes, precisamos da ajuda de profissionais para pequenos consertos em casa. Mas será que é mesmo necessário contratar um profissional para fazer esses reparos?

Através de tutoriais disponíveis na internet, por exemplo, é possível aprender a pintar uma parede ou consertar uma rachadura. Claro que no caso de serviços que oferecem algum tipo de risco, como os que envolvem eletricidade, é sempre melhor contar com a ajuda de um especialista.

10. Economize nas contas de casa e evite gastos desnecessários

As contas de casa são consideradas gastos essenciais, porém é possível diminuir o valor dessas despesas e ganhar em economia.

Alguns exemplos que você pode colocar em prática: reduzir o tempo no banho, apagar as luzes de todos os ambientes onde não tem ninguém, fazer listas de compras para o mercado, repensar o plano de internet e por aí vai.

Assim, você poderá conseguir pagar menos nessas contas, diminuindo as chances de ficar endividado.

Organização financeira

Dicas de organização | Foto de um mulher sentada organizando as contas | Economia e renda extra | Eu Dou Conta

Como vimos, para evitar gastos desnecessários e, se possível, cortá-los, é muito importante fazer uma relação das despesas do seu dia a dia, desde as menores até as de valores elevados.

A partir daí, o importante é monitorar suas contas com frequência, anotando tudo em uma planilha de controle de gastos ou em um aplicativo focado em gestão financeira.

Tudo isso vai ajudar você a organizar os gastos e a observar quais contas estão desequilibrando seu orçamento. Você pode até mesmo se surpreender com aquelas compras que considera pequenas, mas que somadas causam um impacto considerável no seu orçamento.

A importância de cortar gastos desnecessários

Economizar é uma meta para muitas pessoas. Por isso, conhecer quais são os gastos desnecessários do seu orçamento é fundamental não apenas para poupar, mas para criar uma relação ainda melhor com o seu dinheiro e ficar longe de problemas como dívidas e nome sujo.

Se você acha que não consegue melhorar sua situação financeira, saiba que é possível! Basta ter foco, organização e se informar cada vez mais sobre educação financeira. Dessa forma, você pode conseguir que no final do mês sobre aquele dinheiro para pagar as contas com segurança ou até mesmo para investir em metas e sonhos que você quer alcançar.

Ao colocar essas dicas em prática, você vai notar a diferença na sua vida financeira. E então, bora começar? Esperamos que você tenha gostado do conteúdo!

Sobre o Eu Dou Conta

O Eu Dou Conta é uma plataforma de educação financeira que ajuda quem está negativado a sair do vermelho, conseguir juntar uma renda extra e lidar melhor com o dinheiro.

Nós da Construtora Tenda criamos esse projeto para colocar ao alcance de todo brasileiro informações importantes sobre finanças. Queremos mostrar que o dinheiro não precisa ser um problema, mas sim um caminho para alcançar seus objetivos.

Por isso, nosso blog segue uma “trajetória” de conteúdos. Explicamos desde os conceitos iniciais, como negativação e score de crédito, até as principais dúvidas sobre dívidas, como empréstimos e cheque especial. Claro que você também poderá encontrar sempre por aqui dicas sobre como economizar.

Tudo isso em uma linguagem acessível e, por que não, divertida. Queremos que as pessoas aprendam cada vez mais, tirem suas dúvidas e, quem sabe, consigam dar o próximo passo, começando a poupar para, então, realizar sonhos como o da casa própria.

A Tenda é uma grande parceira dos programas habitacionais do governo federal, como o Casa Verde e Amarela, substituto do Minha Casa Minha Vida. Isso quer dizer que, com a gente, o sonho da casa própria está mais próximo do que você imagina.

Pode acreditar: já ajudamos mais de 160 mil famílias brasileiras a conquistar a casa própria por meio das nossas parcerias. Com mais de 50 anos de história, a Construtora Tenda está presente em nove estados e até mesmo na B3, a Bolsa de Valores do Brasil. Então nossa última dica vai direto pra você que quer ter um cantinho só seu: aproveite para conhecer a nossa Loja Virtual e encontrar um apartamento com a sua cara!