O cartão de crédito é um dos principais meios de pagamento utilizados pelos brasileiros. Por isso, a pergunta “como aumentar o limite do cartão?” é muito comum. Mas como fazer isso? E mais importante ainda: como fazer isso sem se endividar? Afinal, sabemos do perigo de um cartão de crédito descontrolado. Para te ajudar, criamos esse conteúdo com todas as dicas que você precisa. Boa leitura!

Esse conteúdo também está disponível na versão podcast. Aproveite a praticidade do áudio que preparamos para você. Para ouvir é só clicar no play!

O que é o limite do cartão de crédito?

Limite do cartão de crédito | Dúvidas sobre dívidas | Eu Dou Conta

Sem dúvida, o cartão de crédito pode ser um grande aliado nos gastos do nosso dia a dia. Com o limite disponível desse meio de pagamento dá para cobrir gastos, parcelar compras, lidar com uma emergência e até mesmo realizar algum sonho, desde que usado de forma responsável. Mas, antes de tudo, você sabe o que é esse limite do cartão de crédito?

O limite corresponde ao valor que você pode gastar com o cartão, desde que esteja pagando a fatura mensal em dia. Ou seja, é quanto a emissora do cartão entende, ao analisar seu consumo, que pode ser emprestado para você.

Desse modo, se você tem um limite de crédito de, por exemplo, R$1.000 poderá usar somente esse valor em suas compras. Vale destacar que, na maior parte dos cartões, ele também vale para os gastos parcelados. Nesse sentido, o que conta é o valor total da compra e não a parcela.

Em resumo, você pode usar R$1.000 reais até a data de vencimento da fatura. Este valor vai diminuindo conforme você usa o cartão e aumentando conforme paga sua fatura. Uma vez que o pagamento é feito, o crédito é liberado e você pode, novamente, usar um valor igual a até o limite do seu cartão.

Quer garantir o melhor uso dessa facilidade? Então lembre-se: o limite do cartão de crédito funciona como um empréstimo, e não como uma renda extra.

Como funciona o limite do cartão de crédito?

Cartão de crédito | Dúvidas sobre dívidas | Eu Dou Conta

Como você viu, o limite do cartão de crédito é um valor que o seu banco permite que você utilize em compras. Basicamente, ele é definido por dois fatores: a sua comprovação de renda e seu perfil de bom pagador.

Em geral, o limite pode funcionar de duas maneiras. O primeiro é como um valor mensal, que se encerra com o pagamento do boleto. Se você tem um limite de R$ 1.000 reais mensais, por exemplo, e fez uma compra de R$ 700, seu limite ficará em R$ 300 até o fechamento da fatura. Para que seu limite volte aos R$ 1.000 no próximo mês, é preciso que você pague a conta.

O segundo é como um valor total. Nesse caso, se você tem um limite de R$ 1.000, mas faz uma compra de R$ 1.000 reais, dividida em 10 parcelas (sem juros) de R$ 100, seu limite já está esgotado. Dessa forma, no próximo mês, quando você pagar a primeira parcela da compra, vai liberar apenas R$ 100 como limite para a próxima fatura. Assim, seu limite de R$ 1.000 só será restabelecido depois que você pagar todas as parcelas dessa compra.

Portanto, as compras parceladas são um dos principais motivos para que as pessoas queiram um cartão com limite alto. Com isso, você pode comprar à prazo alguns itens ou experiências que tenham um valor mais alto, como eletrodomésticos, viagens ou utensílios de trabalho, como notebook ou celular, por exemplo.

Entretanto, existem alguns perigos! Ter um limite mais alto que a sua própria renda tende a ser muito prejudicial, porque você pode acabar gastando mais do que recebe e se endividar. Por isso, pense sempre no controle financeiro.

Como ver o limite do cartão?

Consultar limite | Dúvidas sobre dívidas | Eu Dou Conta

Conferir o limite do cartão de crédito é muito simples, basta acessar o aplicativo do seu banco, ir a um caixa eletrônico ou entrar em contato com a Central de Atendimento do Cartão. Para te ajudar, explicamos como agir em cada uma das alternativas.

Através do aplicativo

Esse é o jeito mais fácil de conferir seu limite. Além disso, é totalmente gratuito. Em primeiro lugar, acesse o aplicativo do seu cartão. Caso não tenha, baixe na loja do seu celular. Em seguida, faça o cadastro ou login na conta e, depois, procure a opção “Limite” no app para visualizar o valor.

Pelo caixa eletrônico

Nesse caso, você precisa ir a um caixa eletrônico que aceite seu cartão, inserir o cartão na máquina e, então, buscar e clicar na opção “Limite”. Antes disso, saiba que, dependendo da sua instituição, será cobrada uma taxa pelo serviço.

Central de Atendimento do Cartão

Geralmente, os números da Central de Atendimento da sua instituição financeira ficam disponíveis no verso do cartão. Assim, basta verificar no seu cartão, ligar, e tirar suas dúvidas.

Como é definido o limite do cartão?

Crédito | Dúvidas sobre dívidas | Eu Dou Conta

Na prática, o cartão de crédito é um empréstimo a curto prazo. A instituição te empresta um dinheiro que é dela, e você pode usar esse valor ao longo de um período de tempo, geralmente de um mês. Ao final dele, é necessário pagar pelo que foi gasto. O limite do cartão é, então, o valor disponível para empréstimo que cada pessoa recebe. E, assim como quando você empresta qualquer coisa a alguém, é importante ter confiança.

Nos bancos e outras instituições que fornecem crédito, essa confiança é medida através de análises de risco. É como se, antes de emprestar alguma coisa a alguém, você avaliasse se conhece essa pessoa bem o suficiente, se ela costuma devolver o que pega emprestado dos outros, e se faz um bom uso daquilo que emprestaram.

Para chegar ao valor do seu cartão, são levados em conta diversos fatores. Alguns deles são:

  • Renda pessoal;
  • Capacidade de pagamento;
  • Comprometimento da renda (aqui, entram coisas como: dívidas, contas fixas, outros empréstimos etc.)

Outro fator que também contribui com o valor do limite do cartão é o seu perfil financeiro e histórico de pagamentos. Se você paga sempre suas contas em dia, adianta o pagamento da fatura e não atrasa seus compromissos, o seu banco, provavelmente, irá conceder um limite maior. Por outro lado, se você atrasa o pagamento da fatura ou usa sempre o limite do cheque especial, o banco entende que você oferece um risco de inadimplência maior e poderá oferecer um limite de crédito mais baixo do que o esperado.

A partir dessa análise, o seu cartão recebe um valor limite de gastos que não poderá ser ultrapassado.

Quando pedir para aumentar o limite do cartão?

Planejamento financeiro | Dúvidas sobre dívidas | Eu Dou Conta

Existem algumas ocasiões em que pode ser necessário pedir o aumento do limite do cartão de crédito. Uma delas é quando você tem um gasto inesperado por motivos de saúde, por exemplo, e precisa ir ao médico, fazer exames ou comprar remédios.

Com toda a certeza, esse tipo de necessidade não pode ser ignorada e, nesses casos, aumentar o limite do cartão de crédito é uma urgência. Ao mesmo tempo, uma boa dica é sempre deixar uma quantia do limite liberada por segurança, assim você pode se prevenir para esses contratempos.

Além disso, é comum solicitar esse aumento quando planejamos uma compra de maior valor, como a de um móvel ou até mesmo uma viagem. Porém, antes de pedir essa alteração, é preciso analisar se essa compra é realmente necessária, se esse é o momento certo para realizá-la, entre outros fatores. Isso porque a maior parte das dívidas dos brasileiros é justamente com o cartão de crédito. Então, todo cuidado é pouco.

Dicas para entender qual o limite no cartão de crédito para você

Crédito | Dúvidas sobre dívidas | Eu Dou Conta

Aqui, o objetivo é encontrar o equilíbrio perfeito entre o suficiente para realizar suas compras e não correr o risco de pagar mais do que poderia. Quer saber como definir o melhor limite para o seu cartão? Olha só!

Faça as contas

Analise todas as suas despesas, como contas de água e energia, gastos com alimentação e também compras parceladas. Assim, você terá um entendimento completo sobre a sua situação financeira, o que ganha e o que costuma gastar, para então definir o limite ideal. A sugestão é que o limite do cartão não ultrapasse 30% da sua renda. Dessa maneira, você também evita cair em tentação.

Reserve um pouco do limite para emergências

O carro quebrou e você não tem dinheiro guardado? Talvez precise usar o cartão de crédito para comprar uma nova peça ou pagar pelo conserto em parcelas. Apenas nesses casos, é bom ter um cartão com limite mais alto do que sua renda. Como esse tipo de imprevisto não acontece sempre, mantenha o controle desse valor e use apenas para emergências.

Defina um limite diário para você

Ao manter o limite do cartão de crédito em 30% da renda, fica mais fácil controlar os gastos. Se seu salário é de R$ 1.500,00, por exemplo, o limite do cartão deve ser de até R$ 450,00. Divida pelos 30 dias do mês e você saberá seu limite diário, que nesse caso é de R$ 15,00. Mentalize esse valor, pois é o que você poderá gastar por dia no cartão para manter as contas no azul. E nada de ultrapassar essa quantia, ok?

Programe as parcelas

Hora de usar o bom e velho calendário! Toda vez que você fizer uma compra parcelada, anote ali as parcelas pendentes, mês a mês. Enquanto tiver parcelas em aberto, evite novas compras. Aguarde finalizar um parcelamento antes de iniciar outro.

Como aumentar o limite do cartão de crédito?

Aumentar limite | Dúvidas sobre dívidas | Eu Dou Conta

Já sabe como funciona o seu cartão de crédito e precisa aumentar seu limite? Vamos lá! Antes de mais nada, saiba que não existe fórmula mágica. O mais importante é que a empresa tenha informações disponíveis sobre você e, principalmente, que essas informações sejam positivas. Isso porque o aumento exige um bom relacionamento com o banco. Por isso, listamos algumas boas práticas que ajudarão a alcançar seu objetivo.

Atualize sua renda sempre

A sua remuneração mudou? Avise o banco. Sempre faça isso, porque a comprovação de renda é um dos fatores fundamentais para haver o aumento do limite do cartão de crédito. Aqui, vale a pena reforçar quais documentos comprovam a remuneração. Os principais são:

  • Holerite;
  • Extrato de conta corrente;
  • Declaração de Imposto de Renda (IR);
  • Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos (DECORE);
  • Carteira de trabalho.

Qualquer que seja a sua situação, vale a pena atualizar a renda uma vez por ano.

Não atrase os pagamentos

Sempre que possível, as faturas devem ser pagas na data de vencimento ou antes. Quando você atrasa, prejudica a sua reputação com o banco, além de pagar juros. O recomendado para cumprir essa regra é fazer um bom planejamento financeiro e segui-lo. Ainda bem que a gente fala bastante sobre isso por aqui, não é?

É claro que imprevistos acontecem, e as instituições oferecem possibilidades de pagamento para clientes que não puderem pagar os boletos integralmente. Se você perceber que não vai conseguir pagar a fatura do cartão, entre em contato com a sua instituição para tentar negociar. Pagar alguma coisa é melhor do que não pagar nada, e, muitas vezes, dá para fechar algum tipo de acordo com juros mais baixos do que os de atraso.

Outra dica é colocar a fatura em débito automático. Assim, você já sabe que terá essa quantia descontada em determinado dia do mês. Além de pagar as faturas em dia, lembre-se de quitar o valor total. Pagar o mínimo também é malvisto pela instituição financeira e pode ser muito prejudicial ao seu bolso.

Ainda mais, não priorize apenas o pagamento da fatura do próprio cartão de crédito, mas, também, não atrase o pagamento de qualquer outra conta. Afinal, no momento do pedido de aumento, todo o seu histórico financeiro é considerado, não apenas o pagamento dessa fatura.

Mantenha o uso próximo ao limite

A dica pode parecer estranha, mas quando você usa pouco do seu limite do cartão de crédito, o banco entende que ele é suficiente. Por isso, sempre use mais da metade do valor disponibilizado hoje.

Você pode concentrar suas despesas no cartão para atingir esse propósito. Alguns bancos até permitem colocar em um modelo de pagamento automático, em que nenhuma taxa extra é cobrada. Portanto, sempre mantenha um bom padrão de consumo. Que esteja dentro da sua situação financeira, é claro.

Aumente seu score de crédito

O score de crédito é uma pontuação que indica se você é um bom pagador. Ele é baseado no seu histórico de pagamentos e em outros fatores de relacionamento com as empresas. Essa pontuação vai de 0 a 1.000 e quanto mais alto o número, melhor. A divisão é feita da seguinte forma:

  • Até 300 pontos: risco alto de inadimplência;
  • De 300 a 700 pontos: risco médio de inadimplência;
  • Acima de 700 pontos: risco baixo de inadimplência.

Quando seu score é alto, o banco entende que pode confiar em você. Assim, aumenta seu limite do cartão de crédito.

Então, mesmo que você não tenha dívidas, confira se sua pontuação do score está boa o suficiente para o que precisa. Caso não esteja, busque saber o que está impactando, para que você consiga aumentar o seu score de crédito, a fim de ganhar mais credibilidade no mercado.

Para melhorar a pontuação, mantenha sempre seus dados atualizados nos órgãos de proteção ao crédito, pague as contas em dia e faça o Cadastro Positivo.

Transfira todos os seus limites para o cartão de crédito

O valor disponível no cheque especial, por exemplo, pode ser transferido para o cartão de crédito. A mesma coisa pode ser feita com limites de empréstimos pré-aprovados, linhas de crédito de curto prazo e outros. Faça o processo pelo internet banking ou direto na agência. Outra dica é conversar com o seu gerente para fazer uma negociação melhor.

Mantenha seu CPF sem restrições

Ao deixar de pagar alguma empresa por um produto ou serviço, essa empresa pode apontar o seu CPF nos órgãos de proteção ao crédito, como o Serasa e o Boa Vista SCPC.

Quando isso acontece, você fica negativado, ou seja, com aquilo que é chamado de “nome sujo”. As consequências de estar negativado são várias, mas a principal delas está relacionada a conseguir crédito.

Antes de fornecer crédito a alguém, as instituições normalmente consultam o CPF para analisar o risco que essa pessoa representaria. Caso seu nome esteja negativado por alguma pendência em outro lugar, muito provavelmente o crédito será negado, mesmo que você mantenha os pagamentos em dia no banco onde pediu um limite mais alto.

Construa um relacionamento

Às vezes, por mais que você tenha um ótimo comportamento e saiba que consegue arcar com despesas maiores, a empresa ainda não te conhece o suficiente para assumir um risco mais alto. Em outros casos, a demora para a liberação de um limite maior tem mais a ver com a capacidade de concessão de crédito da instituição do que com você.

Por isso, a dica extra é ter paciência para construir esse relacionamento com a sua instituição financeira. Aos poucos, as informações sobre o seu perfil de gastos vão sendo reunidas e você poderá ter um limite mais compatível com as suas necessidades.

Solicite revisões periódicas do limite do seu cartão

Para que o limite do cartão possa chegar ao esperado por você, vale a pena solicitar uma revisão a cada seis meses. Mesmo que a instituição negue, essas solicitações servem para que você mostre seu interesse em ampliar o limite e se manter cliente da instituição.

Ative o limite automático com o seu banco

Para fechar as dicas de como aumentar o limite do cartão de crédito com chave de ouro, é importante que você saiba que, em alguns bancos, existe a opção de ativar o aumento automático de limite. Unindo isso às boas práticas de uso, você tem uma chance a mais.

Já que, de acordo com seu bom histórico de uso, o banco pode aumentar o seu limite sem que você solicite por isso.

Quanto tempo leva para aumentar o limite do cartão?

Dívidas | Dúvidas sobre dívidas | Eu Dou Conta

Basicamente, o tempo para aumento depende do seu perfil de consumo e de cada instituição financeira. Por isso, é fundamental seguir as nossas dicas para aumentar seu limite mais rapidamente. Confira!

Boas práticas para aumentar o limite do cartão de crédito sem se endividar

Como aumentar o limite do cartão de crédito | Dúvidas sobre dívidas | Eu Dou Conta

Chegou a hora da verdade! Você conseguiu o tão sonhado aumento do limite? Então, é preciso adequar o uso do seu cartão de crédito, para não acabar caindo nas dívidas. Mas não se preocupe! Listamos mais algumas dicas para te ajudar a manter o controle desse meio de pagamento.

Coloque tudo no papel

Antes de incluir qualquer gasto no cartão, do cafezinho até a nova máquina de lavar, faça as contas para saber se você terá dinheiro para fazer o pagamento de uma só vez quando a fatura chegar.

Evite parcelar

Como os juros são muito altos (muito mesmo), parcelar a fatura do cartão pode ser um péssimo negócio. Se você não tiver o dinheiro para pagar a quantia total, pode ser mais vantajoso contratar um empréstimo mais barato e pagar a fatura à vista. Fale com seu banco e veja se não vale a pena pegar um empréstimo consignado, por exemplo.

Fique de olho no seu CPF

Consultar o CPF é super fácil e é um ótimo hábito para ter sempre certeza que seu nome está limpo e que nenhuma dívida esquecida vai surpreender você.

Planeje as suas compras

Sim, a gente sabe que, muitas vezes, é preciso fazer um gasto emergencial e o limite do cartão de crédito está aí para isso mesmo. Mas a melhor forma de não se endividar com esse meio de pagamento é planejar suas compras.

Se você precisa fazer um gasto maior, como comprar um eletrodoméstico ou eletrônico, por exemplo, tente escolher uma época para compra em que, além de conseguir alguma promoção, esse gasto não se some a outros (alô Black Friday). Desse modo, você evita que os gastos com cartão fiquem mais pesados em determinada época, dificultando o pagamento dessa dívida.

Acompanhe os gastos diariamente

O cartão de crédito e, portanto, seu limite de crédito, é um meio de pagamento e não um bônus dado pelo banco a você. Por isso, é preciso acompanhar seus gastos regularmente. Alguns aplicativos de banco te permitem fazer um acompanhamento bem simples de seus gastos como, por exemplo, a divisão por categorias (transporte, alimentação, lazer, moradia).

Com esse tipo de ferramenta, ao longo do tempo você vai tendo uma ideia do seu perfil como consumidor, quais são os seus gastos fixos e onde é possível cortar para ter mais dinheiro sobrando. Com esse acompanhamento, só assuma novas dívidas quando você tiver de onde remanejar.

Não se esqueça dos juros

A taxa de juros do cartão de crédito é uma das maiores do mercado e atrasar a fatura desse meio de pagamento é uma péssima decisão.

Portanto, uma boa maneira de não perder o controle com as compras e estourar o limite do seu cartão de crédito é pensar nos três dígitos de juros do cartão de crédito rotativo e que, se você entrar em uma bola de neve financeira envolvendo esse meio de pagamento, será muito difícil sair.

O segredo é um só: planeje suas compras, acompanhe os gastos e corra dessa taxa de juros.

E então, gostou das nossas dicas? Não deixe de compartilhar e ajudar um amigo! Ah, e se estiver com alguma dúvida, pode escrever aqui nos comentários.

Sobre o Eu Dou Conta

O Eu Dou Conta é uma plataforma de educação financeira que vai te ajudar a sair do vermelho, conseguir juntar uma renda extra e lidar melhor com o seu dinheiro.

Nós da Construtora Tenda criamos esse projeto para colocar ao alcance de todo brasileiro informações importantes sobre finanças. Queremos mostrar que o dinheiro não precisa ser um problema, mas sim um caminho para alcançar seus objetivos.

Por isso, nosso blog segue uma “trajetória” de conteúdos. Explicamos desde conceitos iniciais como negativação e score de crédito, até as principais dúvidas sobre dívidas, como empréstimos e cheque especial, e dicas de como economizar.

Tudo isso em uma linguagem acessível e porque não (?) divertida. Queremos que as pessoas consigam aprender, tirar suas dúvidas e, posteriormente, dar o próximo passo: talvez começar a investir, conseguir poupar ou então realizar sonhos, como o da casa própria.

A Tenda é uma grande parceira dos programas habitacionais do Governo Federal, como o Casa Verde e Amarela, substituto do Minha Casa Minha Vida. Isso quer dizer que, com a gente, o sonho da casa própria está mais próximo do que você imagina.

Pode acreditar, nós já ajudamos mais de 120 mil famílias brasileiras a conquistarem a casa própria por meio das nossas parcerias. Com mais de 50 anos de história, a Construtora Tenda está presente em 9 estados e até mesmo na B3, a Bolsa de Valores do Brasil. Aproveite para conhecer a nossa Loja Virtual e encontrar um apartamento pertinho de você.