Você já se deparou com mensagens como “clique aqui e acesse o seu extrato”, “clique aqui e atualize seus dados” ou “você possui uma dívida pendente”, enquanto navegava na internet ou então por mensagens de texto? Esses avisos, que parecem ser do seu banco, podem, na verdade, se tratar de golpes financeiros.

Esse conteúdo também está disponível na versão podcast. Aproveite a praticidade do áudio que preparamos para você. Para ouvir é só clicar no play!

Infelizmente, eles têm se tornado cada vez mais frequentes. De acordo com um relatório da empresa de segurança digital PSafe, mais de 3,4 milhões de golpes financeiros foram bloqueados no Brasil em 2021. Em resumo, esse número assustador representa uma média superior a 11 mil tentativas diárias ou 400 fraudes online por hora. Mas calma! Neste post, vamos te ajudar a se proteger e evitar cair em qualquer tipo de golpe. Boa leitura!

Basicamente, um golpe financeiro é um esquema, uma estratégia que chama a atenção das pessoas para então, frustrar suas expectativas. Geralmente, não entregando o que foi proposto, seja um produto, serviço, retorno ou afins. Ainda mais, um golpe pode ser aplicado como se fosse uma proposta de trabalho e até mesmo, no sentido mais prático das coisas, sob a forma de um estelionato, com o roubo da sua identidade e outras informações sensíveis.

Os golpistas usam de diversas táticas para que a pessoa revele dados confidenciais, como senhas, número do cartão, e-mail, dados bancários etc. Dessa forma, eles conseguem acesso à conta e se passam pelo cliente, usando os dados para compras online com o cartão, por exemplo.

Para te ajudar, separamos abaixo os golpes financeiros mais comuns no Brasil. Confira e fique alerta!

Quais são os tipos mais comuns de golpes financeiros?

Golpes financeiros | Como limpar o seu nome | Eu Dou Conta

Como você viu, as ações de golpistas estão cada vez mais engenhosas e criativas. Conheça agora os golpes mais comuns para reconhecer e evitar possíveis problemas.

Golpe do delivery

Esse tipo de golpe financeiro ocorre quando a pessoa faz um pedido via aplicativo de delivery. Então, na hora de fazer a cobrança, o entregador mostra uma maquininha de cartão quebrada ou com algum “problema” na tela, o que impede que a vítima veja o valor que foi digitado.

Para se proteger desse tipo de fraude, lembre-se sempre de conferir o valor apresentado na maquininha e se recuse a fazer qualquer tipo de pagamento quando não for possível conferir esse número. Além disso, use a tecnologia a seu favor! Se possível, dê preferência para pagar seus pedidos de farmácia, restaurante e supermercado no próprio aplicativo ou via Pix, e não no momento da entrega do pedido.

Phishing (pescaria digital)

Phishing é um termo em inglês que deriva da palavra “fishing” (pescaria). Esse termo se dá porque, na prática, o golpe funciona como uma pescaria mesmo, no sentido em que fisga as pessoas para que elas ofereçam dados importantes aos criminosos, atraídas por um discurso persuasivo.

Atualmente, a “pescaria digital” é um dos golpes financeiros mais comuns na internet. Aqui, o objetivo é captar os dados pessoais das vítimas. Geralmente, é encaminhado um e-mail com informações mentirosas e contendo links para o usuário clicar. Esse tipo de mensagem vem acompanhada por frases alarmistas como “evite o cancelamento da sua conta” ou por ofertas boas demais “você acaba de ganhar um carro”. O problema é que esses links levam para páginas falsas.

Esses e-mails podem vir em nome de bancos, lojas, empresas de telefonia e até de energia elétrica. Entre as informações falsas, pode constar que você está com dívidas ou que precisa atualizar algum tipo de cadastro.

Na dúvida, não clique em nada e entre em contato com um dos canais de atendimento oficiais do seu banco para confirmar se a comunicação realmente é verdadeira. Outra dica para evitar esse golpe é manter os seus softwares e aplicativos antivírus atualizados.

Golpe do motoboy

Embora essa tática não seja muito nova, o golpe do cartão clonado ainda faz muitas vítimas e, por isso, merece atenção. Nesse caso, um criminoso finge que é um funcionário do banco e entra em contato com a pessoa, normalmente por telefone, alegando que ela teve o seu cartão clonado e que ele precisa ser bloqueado o quanto antes.

Então, ele pede para o dono do cartão cortá-lo ao meio e solicita que seja digitada a senha atual e uma nova, “para o cartão que chegará depois”. Depois de receber essas informações, os criminosos enviam um motoboy para retirar o cartão supostamente clonado e bloqueado. Ao entregá-lo, você já caiu no golpe. Afinal, o corte não é garantia de que ele não poderá ser utilizado.

Os criminosos ainda podem usar sua identificação e os números do cartão para fazer compras online, por exemplo. Ainda mais, se o chip do cartão não estiver danificado, ele poderá ser utilizado para fazer compras em qualquer tipo de estabelecimento.

Para não cair nessa, saiba que os bancos nunca pedem um cartão de volta. Caso você receba qualquer ligação com orientações nesse sentido, desligue o telefone imediatamente e não compartilhe nenhuma informação pessoal, especialmente a sua senha. Mesmo assim, entre em contato com um canal de atendimento do seu banco o quanto antes para comunicar o ocorrido e entender se houve alguma movimentação na sua conta.

Troca do cartão

Esse tipo de golpe financeiro ocorre quando a pessoa vai passar o cartão em um estabelecimento e o “vendedor”, que na verdade é um golpista, presta atenção na senha e troca o cartão na hora de devolvê-lo. Isso também pode acontecer em caixas eletrônicos, quando alguém se oferece para ajudar e pega seu cartão rapidamente.

Para evitar, tenha muita atenção na hora das compras e procure passar você mesmo o cartão na maquininha. Já nos caixas eletrônicos, não aceite ajuda de estranhos e, se preciso, chame um funcionário do banco.

Link falso

Uma simples navegação na internet também pode abrir portas para uma série de golpes. Um deles, o do link falso, acontece quando as pessoas clicam em mensagens falsas que chegam pelas redes e e-mails e informam dados por lá. Essas comunicações podem conter vírus que roubam informações.

Outra forma de cair nessa cilada é através de anúncios de produtos por preços muito abaixo do mercado, mas que não existem. Dessa forma, a pessoa acaba até fazendo depósitos para assegurar as compras e perde o dinheiro. Para evitar, desconfie quando a oferta é demais, fique atento a remetentes de e-mails e links de sites, confirmando sempre antes de clicar ou comprar algo.

Golpes financeiros pelo WhatsApp

Neste golpe, os fraudadores mandam uma mensagem pelo WhatsApp fingindo ser de alguma empresa na qual a pessoa tem cadastro. Em seguida, eles dizem que, para atualizar o cadastro, precisam de um código de segurança que o WhatsApp envia por SMS. Com este código, conseguem clonar a conta de WhatsApp da pessoa e começam a pedir dinheiro para seus contatos se passando por ela.

Para não acabar nessa situação, sempre desconfie de mensagens como essa e procure checar as informações antes de qualquer coisa. Outra maneira simples de evitar esse golpe é habilitar a verificação de duas etapas nas configurações do WhatsApp.

Boleto falso

Um golpe financeiro que tem sido muito recorrente nos últimos anos é a emissão e o pagamento de boletos falsos. Normalmente, os boletos são enviados por e-mail e possuem a aparência semelhante à do banco da vítima. No entanto, o valor do pagamento é direcionado ao golpista e não à instituição financeira. Por isso, é preciso estar atento ao remetente das mensagens recebidas no seu correio eletrônico.

Além disso, por mais que o boleto tenha a logomarca e as informações de uma instituição financeira que você seja cliente, verifique o beneficiário desse boleto. Assim, você pode evitar ser vítima do golpe do boleto falso, ok?

Clonagem do cartão de crédito

O mais conhecido golpe financeiro é a clonagem de cartão de crédito. Existem diversas maneiras de acabar nessa situação, tanto no meio digital quanto no mundo offline. No mundo digital, isso acontece por alguma falha de segurança no site da empresa em que você está realizando a compra ou então por fornecer os dados do seu cartão para um site falso.

Para evitar esse problema, é importante estar atento ao domínio da página em que você está realizando a compra para verificar se ele é um canal oficial, certo? Além disso, muitos bancos e operadoras de cartão de crédito disponibilizam a opção de cartão virtual, em que é gerado um número, uma data de validade e um código de segurança exclusivos para uma compra feita pela internet.

Já no mundo offline, os golpistas agem de diferentes maneiras e sempre estão usando a criatividade para inventar novos esquemas. Algo bastante comum é a pessoa receber uma ligação, supostamente do banco ou da empresa do cartão de crédito, afirmando que uma compra suspeita foi realizada e que, por isso, deve digitar o número que aparece no verso do cartão. Ou seja, o código de segurança (CVV).

Alguns estabelecimentos de comércio também aplicam golpes. Nesses casos, a máquina para passar o cartão é usada apenas para capturar os dados do cliente quando ele tenta fazer o pagamento de alguma compra. Ou ainda quando o operador do caixa, distante da visão da pessoa, tira uma foto do cartão de crédito para o utilizar no futuro.

Portanto, nunca informe a senha ou número do seu cartão de crédito a ninguém. Além disso, nunca entregue o seu cartão para desconhecidos e, na hora de efetuar pagamentos, mantenha-o onde possa visualizar.

Falso site de cadastro do Pix

Uma novidade que chegou para facilitar a nossa vida, o Pix, agora também virou uma manobra para o roubo de dados por golpistas.

Normalmente, eles criam sites falsos e pedem aos clientes para preencherem um formulário para, supostamente, cadastrarem sua chave Pix. Porém, a verdade é que eles estão roubando os dados bancários do usuário.

Por isso, é importante saber que, para registrar sua chave Pix, que pode ser e-mail, celular ou CPF, você precisa acessar o site ou aplicativo de uma instituição financeira com sua senha e nome de usuário. Essas chaves é que são sua identificação. Sendo assim, fique atento a qualquer solicitação suspeita.

Promoções com muitos benefícios

Quando estamos contratando um serviço ou comprando algum produto, a gente sempre busca por preços e condições de pagamento mais em conta e de acordo com a nossa capacidade financeira, não é? Mas tome muito cuidado! Na hora de fazer o pagamento, o desejo por valores atraentes pode fazer com que você seja vítima de um golpe financeiro, fazendo depósitos prévios para garantir o benefício.

Sempre que o preço de um produto ou serviço for muito atrativo, abaixo da média do mercado, ou que as condições de pagamento forem muito vantajosas, desconfie! Busque informações sobre a empresa na internet, entre em contato por diversos canais de comunicação e faça uma rápida pesquisa entre família e amigos para verificar se alguém conhece a marca antes de investir o seu precioso dinheiro em uma enrascada.

Pirâmide financeira

Esse é um dos golpes mais antigos e conhecidos que existem. Basicamente, ele se inicia com a promessa de uma boa quantidade de dinheiro de forma rápida e fácil, através da venda de algum produto. No entanto, depois de participar, usando o seu dinheiro para a aquisição dos produtos, você deve recrutar novas pessoas para fazerem o mesmo embaixo de você, ganhando comissão sobre a venda de todos os seus inferiores.

O problema da pirâmide é sua insustentabilidade matemática. Quanto mais tarde se entra, mais difícil recrutar pessoas que recrutem pessoas que recrutem pessoas (e por aí em diante) para que a sua base cresça. Em outras palavras, você vai acabar perdendo dinheiro.

Nesse sentido, para evitar um esquema de pirâmide, sempre verifique a situação e o registro da empresa em órgãos governamentais se receber uma proposta parecida: muito dinheiro, de forma rápida e através do recrutamento de mais pessoas. Fuja!

Uso de dados para empréstimos e financiamento

Lembre-se sempre: é muito importante proteger os nossos dados pessoais! Tanto é que criaram a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais. Entretanto, mesmo com uma legislação específica, muitas pessoas ainda são vítimas de golpes financeiros com o uso indevido de suas informações.

Assim como há casos de operadores tirarem fotos do cartão de crédito de alguém, há também quem tire ou roube fotos de documentos com informações (como RG e CPF) e use para receber crédito ou fazer um pedido de empréstimo com o CPF da pessoa.

Para não cair nesse tipo de fraude, é importante sempre verificar a segurança dos sites em que você está inserindo os seus dados, assim como a conexão de internet em que você está logado.

Para o mundo offline, se você perdeu ou teve os seus documentos roubados, informe o Serasa ou SPC Brasil para que, no caso de ser solicitado algum crédito em seu nome, seja realizada uma dupla verificação.

Como não cair em golpes financeiros?

Cuidados financeiros | Como limpar o seu nome | Eu Dou Conta

É sempre melhor prevenir do que remediar! Agora que você já sabe quais são os principais golpes que são aplicados por aí, conheça alguns cuidados para evitar ser vítima deles.

Cuidado com as suas senhas

Quando o assunto é a criação de senhas, seja inteligente. Não escolha seu aniversário ou número de telefone como senha para nada. Certifique-se de ter senha forte de forma que os golpistas não consigam adivinhar. Ainda mais, não use a mesma senha para sites diferentes e mude-os regularmente.

Desconfie da atualização de informações

Os bancos e operadoras de cartão de crédito não costumam ligar para seus clientes solicitando informações pessoais, senhas ou códigos de acesso para realizar atualizações cadastrais. Inclusive, esse é um dos principais indicativos de golpes financeiros. Se entrarem em contato com você por meio desses canais, desconfie sempre!

Além disso, não clique em links suspeitos enviados por SMS, WhatsApp ou por e-mail, como se fossem do banco. É possível que você seja redirecionado a uma página falsa, semelhante a do site oficial do banco que irá captar seus dados pessoais.

Em caso de dúvidas, entre em contato com o seu banco, nos canais de atendimento oficiais para garantir a autenticidade da mensagem ou ligação.

Cuidado com o cartão de crédito para evitar golpes financeiros

Você agora sabe, golpes com o cartão de crédito são muito comuns, principalmente com o crescimento de compras online. Portanto, nunca informe dados do seu cartão de crédito como número, validade e, principalmente, o código de segurança. Esses dados são mais do que suficientes para a clonagem do cartão.

É sempre mais seguro utilizar cartões virtuais para compras online e o físico somente para compras presenciais. Boa parte das instituições financeiras oferecem essa opção aos clientes.

Além disso, evite realizar compras em estabelecimentos duvidosos e certifique-se que o cartão não sairá da sua frente. Outra dica importante é memorizar os números de segurança que ficam no verso do cartão e colocar um adesivo para ocultar os dados.

Fique atento com depósitos e lançamentos errados

Muitos golpistas entram em contato informando que realizaram depósitos por engano na conta das pessoas. E solicitam que faça a correção devolvendo o valor depositado. Nesse caso, entre em contato com o seu banco para confirmar a informação. Fraudadores fazem falsos depósitos com envelopes vazios para aplicar o golpe.

Enquanto o banco não abre os caixas eletrônicos para confirmar as operações, a informação que foi feito o depósito estará presente em seu extrato e pode induzir o dono da conta a fazer a transferência de um dinheiro que não existe.

Não aceite ajuda de estranhos em caixas eletrônicos

Ao acessar os caixas eletrônicos ou terminais 24 Horas, nunca aceite ajuda de estranhos e não permita que outras pessoas visualizem informações da sua conta.

Também não entregue dinheiro ou assine nada antes de verificar completamente as credenciais de alguém e a da empresa. Se precisar de ajuda, procure um funcionário do banco, devidamente uniformizado e solicite sua identificação. Observe, também, a movimentação de acesso aos terminais e se há objetos estranhos inseridos ao equipamento.

Preste atenção aos boletos e faturas para evitar golpes financeiros

Fique atento a todos os campos do boleto bancário de cobrança antes de realizar o pagamento. Se, por exemplo, o boleto emitido apresentar divergência entre o número do banco, código digitável, beneficiário ou até mesmo rasuras nas barras do código de pagamento, informe o seu banco e solicite uma segunda via do documento.

Não acesse sites ou baixe aplicativos de fontes desconhecidas

Nunca! Ao receber um link para fazer o download do aplicativo do seu banco ou de uma loja, verifique se ele foi enviado por um canal oficial. Muitas vezes, trata-se de um programa que criptografa e bloqueia celular, computador e demais dispositivos onde é instalado. Então, fique atento!

Não compartilhe seus dados pessoais com terceiros

Essa dica parece básica, mas é sempre importante reforçar. Nunca compartilhe seu RG, CPF, dados bancários e informações de cartão, nem mesmo para pessoas conhecidas. Compartilhando seus dados você fica muito mais exposto aos golpes financeiros. Afinal, nunca se sabe se o número de algum familiar ou amigo foi clonado e está sendo usado para te causar prejuízo.

Desconfie de ganhos rápidos e volumosos

Com toda a certeza, essa é a medida mais eficaz para se evitar golpes financeiros. Isso porque grande parte das vítimas de ações criminosas desse tipo são seduzidas por propostas tentadoras, que prometem altos rendimentos em um curto espaço de tempo e sem a necessidade de grandes investimentos, o que nem sempre é verdade. Os maiores exemplos disso são as pirâmides financeiras, modalidade de golpe já bastante conhecida no Brasil e que já causou prejuízos a muita gente.

Por isso, é muito importante que você esteja sempre com um “pé atrás” em relação a promessas extremamente vantajosas. Então, tenha cautela, busque mais informações e não confie, sem as devidas precauções, em pessoas que oferecem esse tipo de vantagem. Caso uma oferta, negócio ou investimento em potencial pareça “boa demais para ser verdade”, provavelmente é um golpe financeiro.

Mantenha-se informado sobre golpes financeiros

Todos os dias surgem novas modalidades de golpes financeiros no mercado. É até difícil estar a par de todos os riscos existentes. Porém, ainda assim é muito importante manter-se informado, principalmente se você é do tipo de pessoa que utiliza muitos aplicativos, ferramentas digitais e cartão de crédito, que são alvos comuns de fraudes e golpes.

A forma mais simples de se evitar os golpes é conhecendo-os. Por isso, é muito importante que você tenha o hábito de pesquisar sobre o assunto, buscando informações e orientações sobre como se prevenir. Como no nosso post aqui!

A polícia e outros órgãos públicos e privados também se esforçam para compartilhar informações sobre novos golpes, com o foco em orientar e prevenir a população.

Não tome decisões apressadas

Por fim, outra forma de se evitar cair em golpes financeiros é não tomar decisões de forma impensada, apressada. Muitos criminosos se valem do senso de urgência das pessoas para tirar vantagem e causar prejuízos. É aquela velha afirmação de que existe uma oportunidade por tempo limitado ou vantagem que só pode ser aproveitada naquele momento, por exemplo.

Nesse sentido, a dica que damos é bastante simples: reflita bem sobre cada ação sua, antecipe os riscos que podem estar envolvidos e nunca se deixe levar pela opinião de terceiros. Muitos golpistas são extremamente persuasivos, então conseguem se passar muito bem por pessoas honestas.

Lembre-se: sem pressa. Mesmo que você se sinta tentado por uma oferta ou negócio, ou preocupado com um e-mail que parece ser do seu banco, pare cinco minutos para pensar. Não clique automaticamente em um link. Em vez disso, pegue o telefone e ligue para aquela instituição se você estiver preocupado.

O que fazer ao cair em golpes financeiros?

Fraudes | Como limpar o seu nome | Eu Dou Conta

Ninguém quer ser vítima de golpes financeiros ou de qualquer outra modalidade. No entanto, essas coisas podem acontecer a qualquer um de nós. Portanto, não se sinta envergonhado, caso tenha caído em algum. É justamente por isso que devemos saber como agir diante de um golpe. Afinal, existem medidas que, quando adotadas rapidamente, podem minimizar ou até impedir os danos.

Os cartões de crédito estão entre os objetos mais visados por criminosos quando o objetivo é aplicar golpes financeiros. Alguns exemplos de fraudes são a clonagem e a descoberta da senha usando maneiras ilegais. Então, se você percebeu que teve o seu cartão furtado, notou que existem compras indevidas na fatura ou passou por qualquer situação que indique que seus dados podem ter sido apropriados por terceiros, a primeira medida a se adotar é solicitar o cancelamento do cartão.

Hoje, essa solicitação pode ser feita por telefone, na central do emissor do cartão, ou até mesmo via aplicativos. O mais importante é que a situação seja rapidamente comunicada ao emissor, para que prejuízos maiores não ocorram.

Em outras situações, que não envolvam dados bancários, o melhor é se fazer é denunciar as autoridades. Te falamos mais sobre isso a seguir.

Como denunciar golpes financeiros?

Denunciar golpes | Como limpar o seu nome | Eu Dou Conta

Sem dúvida, denunciar um golpe financeiro é de grande importância. Além de conseguir resolver o seu problema, você ajuda a evitar que outras pessoas passem pela mesma situação.

Se você foi vítima de alguma fraude, denuncie! É a partir dessa comunicação que as investigações vão começar, os autores poderão ser identificados e, posteriormente, processados criminalmente, se for o caso. Quanto mais rápido você agir, mais rápido você protegerá o seu dinheiro. Denuncie o problema à polícia e faça um boletim de ocorrência, pois é importante se resguardar de prejuízos futuros.

Esse documento pode ser necessário para solicitar uma nova via do cartão, por exemplo, ou isentar você de responsabilidade por compras e outras despesas feitas em seu nome após o golpe.

Se você quer organizar sua vida financeira e se manter longe de fraudes e outros riscos, as dicas passadas ao longo deste artigo já te dão uma noção dos perigos existentes e como se precaver deles. Então, coloque-as em prática e dificulte a vida dos golpistas, combinado?

Aproveite também para compartilhar esse conteúdo com familiares e amigos. Até a próxima!

Sobre o Eu Dou Conta

O Eu Dou Conta é uma plataforma de educação financeira que vai te ajudar a sair do vermelho, conseguir juntar uma renda extra e lidar melhor com o seu dinheiro.

Nós da Construtora Tenda criamos esse projeto para colocar ao alcance de todo brasileiro informações importantes sobre finanças. Queremos mostrar que o dinheiro não precisa ser um problema, mas sim um caminho para alcançar seus objetivos.

Por isso, nosso blog segue uma “trajetória” de conteúdos. Explicamos desde conceitos iniciais como negativação e score de crédito, até as principais dúvidas sobre dívidas, como empréstimos e cheque especial, e dicas de como economizar.

Tudo isso em uma linguagem acessível e porque não (?) divertida. Queremos que as pessoas consigam aprender, tirar suas dúvidas e, posteriormente, dar o próximo passo: talvez começar a investir, conseguir poupar ou então realizar sonhos, como o da casa própria.

A Tenda é uma grande parceira dos programas habitacionais do Governo Federal, como o Casa Verde e Amarela, substituto do Minha Casa Minha Vida. Isso quer dizer que, com a gente, o sonho da casa própria está mais próximo do que você imagina.

Pode acreditar, nós já ajudamos mais de 120 mil famílias brasileiras a conquistarem a casa própria por meio das nossas parcerias. Com mais de 50 anos de história, a Construtora Tenda está presente em 9 estados e até mesmo na B3, a Bolsa de Valores do Brasil. Aproveite para conhecer a nossa Loja Virtual e encontrar um apartamento pertinho de você.