Estima-se que, atualmente, cerca de 43% de toda a população brasileira esteja envolvida em algum endividamento. Essa condição acaba atingindo, principalmente, a classe com menor poder aquisitivo da sociedade. Pensando em todo esse público, nós preparamos um conteúdo especial com diversas dicas sobre como sair do endividamento e manter sua saúde financeira.

Acompanhe nossas dicas e compartilhe com que necessita desse auxílio para se livrar de problemas financeiros

O que é endividamento?

O que é endividamento? | Foto de um homem concentrado em usar a calculadora e o notebook | Dúvidas sobre dívidas | Eu Dou Conta

O endividamento é uma condição em que se possui uma dívida em aberto, como um financiamento habitacional de longo prazo, prestações relativas à compra de um carro ou parcelamentos no cartão de crédito

Diferentemente da inadimplência, que ocorre quando se deixa de pagar uma dívida no prazo estabelecido, o endividamento não necessariamente implica em atrasos de pagamento. Na verdade, o endividamento é uma parte natural do consumo atual, em que o crédito é uma ferramenta comum para alcançar objetivos financeiros e realizar sonhos. Por exemplo, é comum recorrer ao crédito para realizar uma viagem ao Nordeste em 12 parcelas. 

No entanto, enquanto as parcelas não forem quitadas integralmente, permanece-se em estado de endividamento.

10 dicas de como sair do endividamento

10 dicas de como sair do endividamento | Foto de um casal na sala, usando o notebook | Dúvidas sobre dívidas | Eu Dou Conta

Além de listar ganhos e despesas, é crucial analisar padrões de consumo e identificar áreas onde é possível economizar. Isso pode envolver desde cortes em gastos desnecessários até a busca por alternativas mais econômicas em serviços essenciais. Outro aspecto importante é a criação de uma reserva de emergência para lidar com imprevistos, garantindo maior estabilidade financeira a longo prazo. 

Além disso, é recomendável estabelecer metas financeiras realistas e mensuráveis, como economizar para uma viagem, um curso ou a compra de um bem durável. Com disciplina e planejamento, é possível não só reequilibrar as finanças, mas também construir uma base sólida para alcançar objetivos financeiros de longo prazo. Venha conferir 10 dicas vitais para sair do endividamento:

1. Como sair do endividamento: descubra o valor das suas dívidas

Entender sua situação financeira é fundamental para tomar decisões assertivas. Ao listar todas as suas dívidas, desde empréstimos a faturas de cartão de crédito, você ganha clareza sobre o tamanho do desafio que enfrenta. Além disso, priorizar suas dívidas com base nas taxas de juros pode ajudar a minimizar o impacto financeiro a longo prazo. Dessa forma, concentre seus esforços em pagar primeiro aquelas com juros mais elevados, pois são elas que consomem mais recursos ao longo do tempo. 

Ao adotar uma abordagem estratégica para lidar com suas dívidas, você pode começar a construir uma base sólida para uma saúde financeira duradoura. Lembre-se sempre de buscar orientação financeira profissional, se necessário, para criar um plano personalizado que atenda às suas necessidades específicas.

2. Como sair do endividamento: faça um planejamento financeiro

Além de priorizar o pagamento das suas dívidas, é fundamental estabelecer uma comunicação aberta e transparente com seus credores. Explique sua situação financeira e demonstre interesse em resolver a questão de forma colaborativa. 

Renegociar os termos do pagamento pode ser uma estratégia eficaz para tornar a quitação dos débitos mais acessível. Busque condições que se encaixem melhor no seu orçamento, evitando comprometer excessivamente seu padrão de vida. Um plano de pagamento realista e viável é essencial para garantir que você consiga cumprir com seus compromissos financeiros de forma consistente e evitar futuros problemas. 

Lembre-se sempre de manter um controle financeiro rigoroso e buscar alternativas para aumentar sua renda e economizar no dia a dia.

3. Como sair do endividamento: elabore metas financeiras

Para alcançar o objetivo de se livrar das dívidas até o fim do ano, é fundamental estabelecer uma estratégia sólida. Comece priorizando as dívidas mais urgentes e significativas, concentrando-se em quitá-las no primeiro semestre para reduzir a pressão financeira. Dividir as metas mensalmente pode facilitar o acompanhamento do progresso e manter o foco. 

Considere também a possibilidade de ajustar seu estilo de vida temporariamente para economizar mais dinheiro e acelerar o processo de pagamento das dívidas. Além disso, buscar maneiras de aumentar sua renda ou cortar gastos supérfluos pode ser uma estratégia eficaz para atingir esse objetivo. Lembre-se de que cada passo dado em direção à liberdade financeira é uma conquista significativa.

4. Como sair do endividamento: elimine gastos desnecessários

Quando nos encontramos sob o peso das dívidas, os sonhos que envolvem dinheiro parecem distantes. Para alcançá-los, é preciso passar por um período de contenção e cortes. Pequenas economias fazem diferença, como apagar as luzes ao sair do quarto, ajustar o chuveiro para a posição “verão” durante o calor e otimizar a lavagem de roupas usando a capacidade máxima da máquina. Cada família tem seu estilo de vida e necessidades únicas, o que determinará quais despesas podem ser reduzidas. 

É importante entender que sair das dívidas exigirá esforço e comprometimento. Portanto, é fundamental estar disposto a fazer ajustes e sacrifícios temporários para alcançar a estabilidade financeira e realizar os sonhos almejados.

5. Como sair do endividamento: renegocie suas dívidas

A renegociação das dívidas emerge como a principal estratégia para alcançar um acordo vantajoso com o credor e reduzir os encargos financeiros. Durante esse processo, a prudência se revela fundamental, exigindo uma análise minuciosa da proposta de pagamento apresentada. 

É essencial não hesitar em fazer contrapropostas viáveis, seja sugerindo um pagamento integral ou parcelado, desde que condizentes com suas possibilidades financeiras. Uma alternativa altamente recomendada para renegociar dívidas é o Feirão Limpa Nome da Serasa, renomado por oferecer condições favoráveis e descontos atrativos. 

Por meio desse canal acessível, seja via computador ou celular, é possível conduzir a renegociação de forma conveniente, eliminando a necessidade de contatos telefônicos diretos com o credor. Essa abordagem facilita o processo e aumenta as chances de se obter termos mais favoráveis para a quitação das dívidas.

6. Como sair do endividamento: busque fontes de renda extra

Além das opções mencionadas, explorar o potencial dos talentos familiares pode abrir portas para diversas outras oportunidades de renda extra. Por exemplo, a produção e venda de itens artesanais, doces caseiros e petiscos podem ser uma fonte lucrativa. A revenda de produtos de beleza, bijuterias e outros artigos também é uma alternativa viável. 

Compartilhar conhecimentos específicos em áreas como culinária, artes, ou qualquer outra habilidade pode gerar renda através de workshops, aulas particulares ou consultorias. Se você possui habilidades em gestão de redes sociais, oferecer serviços de marketing digital para pequenos empreendedores é uma excelente maneira de ganhar dinheiro extra.

7. Como sair do endividamento: dê prioridade às dívidas com juros mais altos

Quando você se encontra sobrecarregado com múltiplas dívidas, é crucial estabelecer uma estratégia de pagamento que priorize aquelas com os juros mais elevados. Essas dívidas, se deixadas sem controle, podem rapidamente minar sua estabilidade financeira, consumindo recursos preciosos e prejudicando suas finanças a longo prazo. 

Ao concentrar seus esforços em quitar primeiro esses débitos maiores, você não apenas reduzirá o impacto negativo sobre suas finanças, mas também ganhará um senso de progresso tangível. Com o passar do tempo, à medida que essas dívidas de alto custo forem eliminadas, você se encontrará em uma posição mais favorável para lidar com as dívidas de juros mais baixos de forma mais eficaz. 

Assim, ao adotar uma abordagem focada e estratégica, você estará no caminho para recuperar sua estabilidade financeira e alcançar uma vida livre de dívidas.

8. Como sair do endividamento: descubra formas de economizar

Pesquisar antes de efetuar uma compra é um conselho valioso, especialmente para aqueles que enfrentam dificuldades financeiras. Essa prática não apenas auxilia na identificação do melhor preço disponível, mas também possibilita economias significativas a longo prazo. Para aqueles que estão lidando com dívidas, essa abordagem torna-se ainda mais crucial. 

Avaliar diversas opções de produtos e serviços, comparar preços e condições de pagamento pode resultar em escolhas mais conscientes e vantajosas. Mesmo ao considerar a obtenção de um empréstimo para quitar débitos existentes, a pesquisa é fundamental. Compreender as taxas de juros, os termos do empréstimo e buscar por instituições financeiras confiáveis pode representar a diferença entre uma solução que alivia as finanças e uma que agrava a situação. Portanto, a pesquisa prévia é uma ferramenta essencial para o gerenciamento financeiro eficaz e a tomada de decisões informadas.

9. Como sair do endividamento: tenha cuidado com o cartão de crédito

Quando as dificuldades financeiras surgem, é comum as famílias buscarem o cartão de crédito para manterem seus compromissos essenciais. No entanto, é fundamental compreender que ao usar esse recurso, é preciso ter cautela. Uma vez que, ele é reservado para situações específicas e para a realização de projetos que não podem ser adquiridos à vista. É crucial, ainda, um planejamento cuidadoso, garantindo que as parcelas assumidas estejam dentro do orçamento disponível. 

Além disso, ao considerar o uso do cartão de crédito, é essencial entender as suas peculiaridades e taxas de juros. Portanto, agir com cautela e discernimento nesse cenário pode ser determinante para evitar endividamentos desnecessários e manter a estabilidade econômica a longo prazo.

10. Como sair do endividamento: evite criar novas dívidas

Muitas pessoas recorrem ao cheque especial e ao cartão de crédito para quitar suas dívidas, contudo, essa prática é bastante arriscada e pode resultar em novos débitos ou despesas adicionais. Para prevenir-se contra essa situação, algumas orientações podem ser úteis:

  • Opte por realizar pagamentos à vista sempre que possível e reserve o uso do cartão de crédito para compras de maior valor;
  • Antes de efetuar qualquer compra, avalie cuidadosamente a saúde de suas finanças e certifique-se de que terá os recursos necessários para honrar o pagamento dentro do prazo;
  • Faça o pagamento de suas dívidas prioritárias, evitando assim a incidência de juros adicionais e mantendo o controle sobre suas finanças;
  • Mantenha uma reserva financeira para cobrir despesas imprevistas, garantindo assim uma maior estabilidade financeira e evitando recorrer a empréstimos ou crédito rotativo em momentos de emergência.

Quando vale a pena pedir um empréstimo para quitar as dívidas?

Quando vale a pena pedir um empréstimo para quitar as dívidas? | Foto de uma moça usando o celular | Dúvidas sobre dívidas | Eu Dou Conta

Dependendo das taxas de juros do empréstimo em questão, a viabilidade de utilizá-lo para sair do endividamento pode variar significativamente. Portanto, ao considerar essa opção, é fundamental realizar uma análise criteriosa das alternativas disponíveis.

Caso as taxas de juros do empréstimo sejam mais baixas do que aquelas associadas à dívida atual, é uma estratégia sensata empregar esse recurso para quitar as dívidas pendentes. Esse movimento pode ser particularmente vantajoso se houver múltiplas despesas, permitindo consolidá-las em uma única obrigação com juros mais favoráveis.

Para garantir a tomada de decisão acertada, é aconselhável reunir informações detalhadas sobre as dívidas existentes, incluindo as taxas de juros de cada uma e o montante total devido. Realizar simulações online pode ajudar a avaliar se a taxa de juros do novo empréstimo é realmente mais vantajosa e se as parcelas resultantes estão alinhadas com seu orçamento atual.

Como evitar entrar no endividamento novamente?

Prevenir o endividamento é fundamental para manter as finanças sob controle e garantir uma vida financeira saudável. Para isso, algumas medidas podem ser adotadas:

Além de evitar o endividamento, é importante construir uma reserva financeira para lidar com imprevistos. Sendo assim, uma boa prática é estabelecer um teto de gastos alinhado com seu orçamento e acompanhar de perto suas despesas por meio de uma planilha financeira. O uso responsável do cartão de crédito também é essencial, assim como evitar compras por impulso e envolver toda a família no compromisso de manter as finanças equilibradas.

Ainda mais, é crucial não assumir dívidas em benefício de terceiros e fazer uma autoavaliação regular para evitar repetir situações de endividamento. Além disso, cultivar o hábito de poupar e investir seu dinheiro para multiplicar seu patrimônio são passos importantes para garantir estabilidade financeira a longo prazo.

Tenha um controle constante dos gastos

Tenha um controle constante dos gastos | Foto de uma pessoa escrevendo em um caderno, com uma calculadora ao lado | Dúvidas sobre dívidas | Eu Dou Conta

Além de estabelecer metas de consumo, é crucial acompanhar de perto seus gastos. Isso significa não apenas registrar suas despesas, mas também analisar onde você pode cortar custos desnecessários. 

Ao identificar áreas onde é possível economizar, você pode direcionar esses recursos para alcançar suas metas financeiras mais rapidamente. Considere também a possibilidade de criar um fundo de emergência para lidar com imprevistos e evitar entrar em dívidas. Lembre-se de que o planejamento financeiro é uma jornada contínua; portanto, revise regularmente suas finanças e ajuste seu plano conforme necessário. 

Com perseverança e disciplina, você pode transformar seu planejamento financeiro em uma ferramenta poderosa para construir um futuro financeiro sólido e saudável.

Crie uma reserva de emergência

É fundamental integrar à sua rotina financeira a alocação de um percentual destinado à constituição de uma reserva de emergência, imprescindível para concretizar metas de diferentes prazos. 

A estratégia para essa finalidade pode assumir diversas formas, permitindo a organização de um plano para poupar dinheiro de maneira semanal, caso seja mais viável para você. Conforme orientação de especialistas, é aconselhável que essa reserva corresponda a um montante suficiente para cobrir suas despesas ao longo de três a seis meses. 

Dessa forma, ao implementar essa medida preventiva, você estará fortalecendo sua segurança financeira e garantindo uma maior estabilidade diante de imprevistos ou mudanças inesperadas de cenário.

Invista em educação financeira

Tenha um controle constante dos gastos | Foto de uma pessoa escrevendo em um caderno, com uma calculadora ao lado | Dúvidas sobre dívidas | Eu Dou Conta

Para sair do endividamento e garantir uma estabilidade financeira duradoura, é fundamental adquirir um entendimento profundo de suas finanças pessoais. Esse conhecimento não apenas ajuda a resolver problemas imediatos, mas também previne a reincidência dessas situações no futuro. 

Portanto, é crucial investir em sua educação financeira e buscar recursos que possam orientá-lo nesse processo. Explore uma variedade de conteúdos disponíveis online, desde artigos informativos a vídeos instrutivos, que podem fornecer insights valiosos sobre como gerenciar suas finanças de forma eficaz. Ao desenvolver hábitos financeiros mais saudáveis, você e sua família estarão mais bem preparados para enfrentar os desafios econômicos e alcançar uma maior segurança financeira a longo prazo.

Envolva a família no planejamento financeiro

É crucial que cada membro da família compreenda a gravidade da situação financeira e o impacto positivo de trabalhar juntos para superar as dívidas. Ao compartilhar a responsabilidade e o comprometimento, a carga torna-se mais leve e os resultados são alcançados de forma mais eficaz. Além disso, ao explicar a importância de quitar as dívidas, é possível criar um ambiente de apoio e cooperação mútua. 

A união familiar nesse objetivo comum fortalece os laços e promove uma cultura de responsabilidade financeira. Cada contribuição, por menor que seja, faz diferença no progresso rumo à estabilidade econômica. Portanto, é essencial que todos estejam engajados e trabalhem juntos para alcançar a meta de se livrar das dívidas e conquistar uma situação financeira mais saudável.

Aprenda a investir o seu dinheiro

Tenha um controle constante dos gastos | Foto de uma pessoa escrevendo em um caderno, com uma calculadora ao lado | Dúvidas sobre dívidas | Eu Dou Conta

Para manter uma vida financeira saudável e próspera, é imprescindível administrar sabiamente os recursos monetários e selecionar cuidadosamente os investimentos mais adequados. Atualmente, o mercado oferece uma ampla gama de opções de investimento, cada uma com suas características e riscos específicos, o que torna a escolha uma tarefa que demanda análise minuciosa e dedicação. 

Investir não apenas representa uma oportunidade de maximizar os rendimentos ao longo do tempo, mas também de diversificar o portfólio e mitigar os riscos associados. Em períodos de taxas de juros elevadas, a renda fixa surge como uma escolha atrativa, enquanto em momentos de taxas mais baixas, direcionar parte dos recursos para investimentos em renda variável, sobretudo em prazos mais longos, pode ser uma estratégia vantajosa para alcançar os objetivos financeiros de longo prazo.

Pense com cautela antes de adquirir novas dívidas

Quando se trata de gerenciar suas finanças com eficiência, é crucial adotar estratégias que promovam a estabilidade econômica a longo prazo. Optar por pagar à vista é uma dessas medidas prudentes, pois evita os encargos adicionais que o parcelamento pode acarretar. 

Ao fragmentar os pagamentos, é fácil perder o controle dos gastos totais, resultando em sobrecarga financeira. A acumulação de diversas compras parceladas pode rapidamente exceder sua capacidade de pagamento, levando-o a recorrer a opções de crédito dispendiosas, como o cheque especial ou a rolagem de dívidas no cartão de crédito. Essas modalidades frequentemente apresentam taxas de juros exorbitantes, agravando ainda mais a situação financeira. 

Assim, ao priorizar pagamentos à vista, você não apenas mantém suas finanças sob controle, mas também protege seu bolso de encargos desnecessários.

Sobre o Eu Dou Conta

O Eu Dou Conta é uma plataforma de educação financeira que vai te ajudar a sair do vermelho, conseguir juntar uma renda extra e lidar melhor com o seu dinheiro.

Nós da  Construtora Tenda criamos esse projeto para colocar ao alcance de todo brasileiro informações importantes sobre finanças. Queremos mostrar que o dinheiro não precisa ser um problema, mas sim um caminho para alcançar seus objetivos.

Por isso, nosso blog segue uma “trajetória” de conteúdos. Explicamos desde conceitos iniciais como negativação e score de crédito, até as principais dúvidas sobre dívidas, como empréstimos e cheque especial, e dicas de como economizar.

Tudo isso em uma linguagem acessível e porque não (?) divertida. Queremos que as pessoas consigam aprender, tirar suas dúvidas e, posteriormente, dar o próximo passo: talvez começar a investir, conseguir poupar ou então realizar sonhos, como o da casa própria.

A Tenda é uma grande parceira dos programas habitacionais do Governo Federal, como o novo  Minha Casa Minha Vida, programa que substituiu o Casa Verde e Amarela. Isso quer dizer que, com a gente, o sonho da casa própria está mais próximo do que você imagina.

Pode acreditar, nós já ajudamos mais de 150 mil famílias brasileiras a conquistarem a casa própria por meio das nossas parcerias. Com mais de 50 anos de história, a Construtora Tenda está presente em 9 estados e até mesmo na B3, a Bolsa de Valores do Brasil. Aproveite para conhecer a nossa Loja Virtual e encontrar um apartamento pertinho de você.