Parcelas atrasadas de financiamento – o que pode acontecer? – Tenda



Cadastre-se e fique
por dentro das novidades.





Muita gente que sonha com a conquista do imóvel próprio tem medo de não conseguir pagar as parcelas, o que é natural. Afinal de contas, é um compromisso sério de muitos anos. Grandes sonhos, porém, exigem coragem. Neste post, vamos mostrar como realizar esse projeto sem tirar os pés do chão. Você sonha em ter … Continued

Muita gente que sonha com a conquista do imóvel próprio tem medo de não conseguir pagar as parcelas, o que é natural. Afinal de contas, é um compromisso sério de muitos anos. Grandes sonhos, porém, exigem coragem. Neste post, vamos mostrar como realizar esse projeto sem tirar os pés do chão.

Você sonha em ter a sua casa própria, mas tem medo de não conseguir pagar as prestações do apartamento? Então saiba que com planejamento e disciplina isso é possível e mais fácil do que você pensa!

A falta de pagamento das prestações pode realmente colocar em risco o sonho do primeiro apê, o mais importante é partir rapidamente para a negociação e agir da forma certa. Por outro lado, bancos e construtoras têm total interesse em fazer acordos para que a venda acertada com você tenha sucesso.

O Programa Minha Casa Minha Vida, desde 2009, já realizou o sonho da casa própria de mais de 14,4 milhões de brasileiros. Essas pessoas enfrentaram o medo e hoje desfrutam do sonho realizado. Por meio desse programa, é viável fechar um contrato com mensalidades que cabem no seu bolso. Assim, a compra do primeiro imóvel acontece com muito mais tranquilidade.

Neste post, vamos mostrar o que ocorre quando as prestações atrasam e o que deve ser feito nessa situação. Venha com a gente!

Cancelar contratos de imóveis na planta pode gerar multa a partir de 10%

Muitas pessoas ficam cheias de dúvidas na hora de financiar o imóvel. Se você se sente assim, saiba que a melhor maneira de tomar coragem é sonhando com os pés no chão. Isso significa conhecer bem as regras do jogo, isto é, do financiamento. Então, vamos lá?

Quem compra o apartamento na planta, antes de chegar a hora da entrega das chaves, terá uma chance para desistir do negócio. Essa desistência, no meio jurídico, leva o nome de distrato. Na prática, isso nada mais é do que a anulação do contrato. Quando você pede o distrato, ou seja, faz a requisição para desfazer esse acerto, normalmente tem que pagar uma multa. A gente diz “normalmente” porque isso depende de um contrato para o outro, porém não há legislação específica para essa penalidade.

Em geral, o mercado segue um padrão para essa taxa que varia de 10% a 20% do crédito adquirido. Dessa forma, ao desistir da compra antes de entrar no imóvel, você ainda poderá ter de volta entre 80% e 90% da quantia investida. A construtora também tem o direito de solicitar o distrato quando o mutuário atrasa a quitação dos seus débitos. Essa tolerância também não é estipulada em lei, mas costuma ser mencionada em alguma das cláusulas do financiamento. Na maioria dos casos, os credores esperam até três meses, o que significa que você pode atrasar até três parcelas sem que alguma providência mais drástica seja tomada.

Dívidas podem causar a perda do imóvel

Falta de dinheiro e tempo para organizar a vida financeira é um grande dilema, não é mesmo? Mas essas questões têm que ser superadas para você se informar corretamente sobre o funcionamento do crédito e não ter nenhuma dor de cabeça.

Para os participantes do programa Minha Casa, Minha Vida, existe o risco de perder a inscrição no projeto quando as mensalidades vão se acumulando por mais de três meses. Afora isso, descumprir qualquer regra da iniciativa também pode acabar na perda do imóvel.

Abaixo, confira um resumo bem simples sobre as etapas que acontecem entre o atraso das parcelas até o imóvel ser encaminhado a leilão. Acompanhe!

Financiamento bancário

Você pode atrasar até duas parcelas sem nenhum problema. Se fizer o pagamento delas antes do vencimento de uma terceira prestação, o contrato segue normalmente. Nesse caso, o credor vai cobrar multas e juros dessas duas prestações.

Quando vencer a terceira mensalidade sem pagamento, a instituição financeira pode exigir que toda a dívida seja quitada de uma vez. Normalmente, porém, são dadas condições para ajudar o mutuário, ou seja, os credores costumam preferir a negociação do que fazer a tomada do imóvel. Por essa razão, no caso de você atrasar três prestações, procure negociar imediatamente antes que alguma medida mais grave seja adotada.

Notificação de débito

Quando o comprador atrasa mais do que a tolerância do contrato — que costuma ser de três meses —, o banco envia uma notificação de débito, que pode chegar por carta ou por meio de um oficial do cartório. A Caixa Econômica Federal também remete mensagens SMS para lembrar sobre a dívida.

Leilão do imóvel

Depois que você receber a intimação referente aos débitos, terá 15 dias para pagar. Se não conseguir quitar a dívida, o imóvel pode ir a leilão em 30 dias. Quando o valor no arremate for maior do que o débito, o comprador recebe a diferença extra. Já na hipótese de a quantia ser menor do que o valor a ser pago, a dívida é tida como encerrada.

Nesse caso, você perderá a propriedade e o dinheiro, mas sairá sem dever nada. Depois disso, será movida uma ação de despejo. Em vez de leilão, o imóvel alvo de dívidas pode ser encaminhado para outro cidadão que esteja na fila de espera do sonho da casa própria.

Negociar os atrasados com agilidade evita essas dores de cabeça

A verdade é que grandes passos exigem coragem. Sair do aluguel pode não ser fácil, mas no final valerá muito a pena. Você deve estar pensando: mas e se eu tiver dificuldades e atrasar a parcela do financiamento de imóvel? Para tudo na vida tem um jeito! Não é diferente com uma situação de desemprego, por exemplo. O estresse é grande, porém as coisas sempre acabam se resolvendo.

Se você escolher a Tenda como parceira, poderá conversar diretamente com um agente de vendas e esclarecer todas as suas dúvidas, passo a passo. Para quem tem uma rotina corrida, que concilia estudo e trabalho, é possível acionar ajuda para resolver os problemas burocráticos por chat ou pelo call center.

Esse atendimento é feito por profissionais especializados no assunto. Afora isso, a Tenda tem um sistema que previne as situações de atraso. Isso porque é feito um minucioso planejamento financeiro para que a parcela caiba no seu orçamento. E tem mais: como a empresa tem uma parceria com a Caixa e com o Banco do Brasil, a aprovação do financiamento é bem mais rápida e segura. Esses profissionais vão orientar você direitinho, explicando, por exemplo, quais são os documentos necessários e até dicas para gastar menos na aquisição desse crédito.

Outra boa notícia para quem teme o desemprego: é possível recorrer ao Fundo Garantidor, no caso de dispensa do trabalho. Trata-se de uma espécie de seguro que permite adiar por até três anos — esse prazo vai depender da renda de cada família — as parcelas atrasadas.

Desse modo, as prestações em débito são jogadas para o final do financiamento. Vamos para um exemplo mais didático: suponha que você tenha financiado em 10 anos (120 meses) e que fique devendo três mensalidades. O seu financiamento é estendido para 123 meses, ou seja, 10 anos e três meses. Assim, essas parcelas em atraso podem ser empurradas para o final do contrato.

Como você viu, atrasar parcela do financiamento de imóvel é algo sério, mas que pode ser remediado com boa vontade, cautela e iniciativa para a negociação. Por isso, o medo do desemprego não precisa ser um motivo para adiar os seus sonhos.

Afinal de contas, adquirir um imóvel é sempre uma estabilidade financeira seja para construir a sua família, seja para amparar seus pais na velhice. E aí? O que achou do nosso post? Quer saber mais? Então, entre em contato conosco!

;



Todos os direitos reservados Tenda 2019
CPNJ: 09.625.762/0001-58