QUAIS SÃO OS DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA FINANCIAR UM IMÓVEL?

Guia da Tenda

Para muitas pessoas, uma das etapas mais difíceis na hora de financiar um imóvel é juntar todos os documentos para a compra. No entanto, essa documentação serve como uma garantia e, por isso, é uma parte muito importante do processo.

Esse conteúdo também está disponível na versão podcast. Aproveite a praticidade do áudio que preparamos para você. Para ouvir é só clicar no play!

Tais, assistente virtual da Alea | Blog da Alea
Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda

Por isso, não desanime! Com um pouco de organização e informação, é possível entregar tudo o que é necessário sem nenhuma dor de cabeça. Confira agora nosso post e prepare-se para a conquista da casa própria!

Como funciona o financiamento imobiliário?

Financiamento imobiliário | Guia da Tenda | Blog da Tenda

A casa própria é o sonho de muitos brasileiros. Afinal, ela é sinônimo de independência e segurança. Entretanto, não é fácil encontrar quem tem condições de juntar dinheiro suficiente para um pagamento à vista. E é aí que entra o financiamento imobiliário.

O financiamento é um tipo de empréstimo realizado com a finalidade específica de aquisição de imóveis. Com ele, você pode comprar sua casa ou apartamento com as taxas mais baixas do mercado e os prazos mais longos, de até 35 anos. Seja para um imóvel novo, usado, comprado na planta ou em construção.

Antes de tudo, para fazer um financiamento imobiliário, você deve ir a um banco ou instituição financeira, apresentar os documentos exigidos e preencher uma ficha cadastral.

Em seguida, a empresa vai fazer sua análise de crédito. Em outras palavras, verificar o seu histórico, seu score de crédito, se você está inadimplente, se tem muitas dívidas, sua renda e capacidade de pagamento. Essa avaliação influencia na taxa de juros e determina se você poderá ou não receber o crédito para a compra. Se o financiamento for aprovado, a instituição desembolsa o valor e você começa a pagar as parcelas do seu imóvel.

Por que é preciso apresentar documentos para financiar um imóvel?

Como você pode ver, o financiamento imobiliário é um dos principais aliados de quem quer realizar o sonho da casa própria. No entanto, existe um caminho a ser percorrido, com algumas etapas. Seja por meio de uma instituição financeira ou diretamente com a construtora, antes de assinar o contrato, é necessário juntar alguns documentos para o financiamento.

Isso porque a empresa precisa ter a garantia de que você conseguirá arcar com o processo de pagamento e quitação das parcelas do imóvel. Como essa compra poderá comprometer uma parte da sua renda por alguns anos, toda essa etapa também ajuda você a ter a segurança de que está realizando o melhor negócio.

Quais são os documentos necessários para financiar um imóvel?

Documentos para financiamento | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Antes de mais nada, saiba que documentação exigida pode variar de acordo com a instituição financeira e a fase do financiamento. Geralmente, porém, os principais documentos são esses listados a seguir. Descubra!

Documento de identidade

Em primeiro lugar, é preciso apresentar um documento de identidade. Pode ser o RG, a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ou documentos profissionais de órgãos como OAB, CRM e CREA.

Comprovante de estado civil

Em seguida, se você é solteiro, deve entregar a certidão de nascimento, ou se é casado, a de casamento.

Comprovante de endereço

Aqui, pode ser entregue qualquer tipo de comprovante, como conta de luz, telefone ou correspondência bancária. Mas, se possível, dê preferência a um que esteja em seu nome e seja mais recente.

Certidão conjunta de débitos referentes aos tributos federais

Você pode conseguir esse documento através do site da Receita Federal. Basicamente, ele mostra se há débitos ou pendências cadastradas no seu nome.

Declaração de Imposto de Renda

É preciso entregar a declaração completa de Imposto de Renda do último período, inclusive com folha de rosto e recibo de entrega. Por outro lado, se você é isento de tal declaração, não precisa entregar nenhum documento.

Extrato do FGTS

Caso você queira utilizar seu Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para ajudar a pagar o financiamento, também deve apresentar o extrato original, carimbado e atualizado do FGTS. Para conseguir esse documento, só é preciso ir até uma agência da Caixa Econômica Federal.

Carteira de Trabalho

Todo trabalhador assalariado precisa apresentar a Carteira de Trabalho entre os documentos para financiamento. Lembre-se de providenciar também cópias da folha de rosto (aquela página que tem a foto), da folha de classificação, do número do PIS, dos os contratos de trabalho e da folha posterior ao último contrato.

Comprovante de renda

Em resumo, este é o documento que comprova que você realmente consegue assumir o pagamento mensal do financiamento. Ainda mais, ele servirá de base para definir a quantia de crédito que você irá receber.

Vale dizer que o comprovante é de renda familiar. Ou seja, você pode somar a renda de todos os integrantes da família que trabalham ou que tenham renda formal. Ao mesmo tempo, as prestações do financiamento não podem exceder 30% da renda familiar comprovada.

Aqui, é preciso lembrar que são solicitados documentos diferentes de acordo com o tipo de trabalho. Basicamente, você terá que apresentar uma documentação específica caso seja CLT ou autônomo. Pra te ajudar, separamos as exigências de cada categoria.

Trabalhador com carteira assinada

No caso do trabalhador formal, só é preciso apresentar o holerite. Esse documento é emitido pelas empresas para comprovar o pagamento ao funcionário. Normalmente, são solicitados os três últimos holerites para que o banco tenha uma noção média da sua renda.

Autônomo

O Decore é o documento que comprova o rendimento de quem não trabalha com carteira assinada. Isso vale tanto para os profissionais liberais, como médicos e advogados, quanto os autônomos, como eletricistas, vendedores, entre outros. Para que o Decore seja válido para um financiamento, é necessário que ele seja emitido por um contador.

Como saber se os documentos para financiar o imóvel estão corretos?

Além de apresentar todos os documentos exigidos, você também precisa ficar atento em relação à validade dos papéis. É claro que existem alguns que não vencem nunca, como o CPF e a carteira profissional. Assim, mesmo que sejam muito antigos, eles podem ser utilizados, desde que eles estejam em boas condições de conservação.

Por outro lado, há aqueles que precisam estar atualizados, ou não serão aceitos pelas instituições. Os principais casos são os comprovantes de endereço e de renda, por exemplo. Geralmente, as empresas pedem que eles tenham sido emitidos há, no máximo, três meses.

Ao conferir todos esses detalhes, além da garantia de apresentar tudo o que é necessário, você evita aquelas idas desnecessárias ao banco, que podem ser uma dor de cabeça.

Quais documentos preciso apresentar para financiar um imóvel pelo programa Casa Verde e Amarela?

O Casa Verde e Amarela, atualização do programa Minha Casa Minha Vida, tem como principal objetivo ajudar as famílias no sonho da casa própria. Desse modo, a menos que você seja solteiro e more sozinho, será preciso apresentar a documentação de todo o núcleo familiar.

Além disso, esse novo programa oferece uma taxa de juros menor, sobretudo, nas regiões Norte e Nordeste. Logo, além da documentação básica citada acima, o programa atual exige título de eleitor e número do NIS do Cadastro Único (para quem apresentar uma renda familiar de até R$1.800,00).

Qual é o custo para obter os documentos necessários para financiar um apartamento?

Documentos | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Além de juntar os documentos, é preciso quitar algumas taxas, como o Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), registro de compra em cartório, escritura pública entre outras. Porém, embora elas sejam muito importantes, nem sempre são obrigatórias. Enquanto alguns são de responsabilidade de comprador, outros documentos são providenciados pela própria construtora.

O ITBI, por exemplo, cobra um valor referente a transferência de propriedade, sendo responsabilidade do comprador do imóvel. Essa quantia leva em consideração o preço do bem e um percentual. Em média, essa taxa custa até 5% do valor de venda. Logo, esse custo deve ser pago antes da transmissão da propriedade, no Cartório de Registro de Imóveis da sua cidade.

O Registro de Compra em Cartório também faz parte da documentação necessária para a compra. É ele que transfere a posse do bem do vendedor para o comprador. A taxa cobrada muda conforme o estado do país e o valor do imóvel. Porém, quem escolhe o financiamento bancário não precisa emitir o documento, já que a validação conta como o próprio contrato de compromisso.

Você pode solicitar e pagar as demais taxas em um cartório de imóveis, e o custo varia de acordo com o seu estado. Vale lembrar que se você está adquirindo seu primeiro imóvel, têm direito a 50% de desconto em todas as taxas.

Quais são os prazos para obtenção desses documentos?

O prazo para obter os documentos de um novo imóvel depende de uma série de fatores. A rapidez do processo, o comprador, a construtora, o vendedor, os bancos, as prefeituras e os cartórios, por exemplo, entram nessa conta.

Em geral, as instituições financeiras podem demorar até 40 dias para aprovar o financiamento imobiliário. Em alguns casos, entretanto, é preciso esperar até três meses para conseguir a liberação do imóvel. Isso pode acontecer devido à uma demora na entrega da documentação, uma vez que as etapas que envolvem órgãos públicos podem levar um tempinho a mais.

Contudo, você pode fazer a sua parte para acelerar a aprovação do financiamento. Basta separar corretamente toda a documentação, conforme ensinamos acima! Dessa maneira, você já reduz uma parte do tempo de espera da sua conquista.

O que vem depois da entrega dos documentos para financiar um imóvel?

Está com todos os documentos em mãos? Ótimo! Então, o próximo passo é ir a uma agência da Caixa Econômica Federal para solicitar uma análise de crédito. É nessa etapa em que a Caixa, além de conferir todos os documentos, também vai identificar qual é o tipo de crédito mais adequado para você. Além disso, você pode aproveitar para conferir a possiblidade do uso do FGTS no pagamento do financiamento.

Em seguida, a Caixa faz uma análise técnica do imóvel escolhido. Um especialista do banco vai à casa ou apartamento para avaliar alguns detalhes, como o valor solicitado pelo imóvel e as condições de uso. Depois dessa verificação técnica feita pelos engenheiros, o banco também vai avaliar a documentação enviada pelo vendedor.

Se tudo estiver em ordem, é emitido um laudo e o próximo passo é a aprovação do seu financiamento. Com o crédito liberado, só é preciso ir até o banco e assinar o contrato de financiamento!

Agora, se você não conseguir chegar a essa última parte por algum motivo que tenha impossibilitado o financiamento, não se preocupe. Você poderá tentar de novo. Mas é preciso saber o motivo de ter o pedido negado para evitar encontrar o mesmo problema na próxima vez, certo? Por exemplo, é possível que o banco negue o crédito por conta de dívidas e contas em atraso. Se for o caso, basta regularizar todos os débitos antes de tentar outra vez.

Quer entender melhor o que pode dificultar a sua aprovação para garantir que isso não aconteça com você? Então é só continuar a leitura!

É possível solicitar um novo um financiamento imobiliário?

Análise de crédito | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Se você tiver o seu pedido de financiamento negado, o primeiro passo é entender os motivos que levaram à recusa. Em primeiro lugar, o banco ou instituição financeira pode recusar o financiamento se você estiver negativado. Ou seja, com o nome inscrito nas listas de órgãos de proteção ao crédito, como Serasa, SPC e Boa Vista SCPC. Outras possíveis problemas podem ser algum comprometimento com a Receita Federal ou INSS, por exemplo.

O banco também irá avaliar outros riscos da liberação de crédito, como sua capacidade financeira. Por isso, manter as contas em dia é sempre o melhor caminho para garantir a conquista da casa própria!

Depois de identificar os problemas, só é preciso corrigi-los para garantir que a sua próxima solicitação seja aprovada. Vale destacar que o pedido pode ser feito 6 meses depois da primeira solicitação.

Viu como é possível se organizar para entregar todos os documentos para financiar sua casa própria? Pode parecer um processo longo, mas acredite, é apenas um passo quando comparado à realização de um sonho.

Quer ver como ele está ao seu alcance? Então visite agora a Loja Virtual da Tenda ou nosso Simulador de Financiamento. Com ele, você já consegue saber quanto seria o valor da parcela de um financiamento de acordo com as suas condições! O apartamento dos seus sonhos está ao seu alcance!

Para mais conteúdos, não deixe de seguir também nossos perfis no Instagram e Facebook!

Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda
Autor do Post | Tenda Blog
Escrito por:

Tenda

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

(0) Comentários
Este artigo ainda não possui comentário. Seja o primeiro.
Deixe seu contato

A gente quer compartilhar as novidades primeiro com você.