DIA DA JUVENTUDE: COMO COMPRAR O PRIMEIRO APARTAMENTO

Guia da Tenda

O dia da juventude foi criado em 1999 pela Organização das Nações Unidas (ONU) para celebrar o papel dos jovens em gerar mudanças e também conscientizar sobre os desafios e problemas da juventude mundial.

Está sem tempo para ler agora? Então, ouça este conteúdo que está dividido em 3 partes para você! Aproveite a primeira aqui e, depois, confira as próximas no decorrer do artigo! Para ouvir é só clicar no play!

Tais, assistente virtual da Alea | Blog da Alea
Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda

Nesse sentido, um dos grandes desafios que os jovens têm é comprar seu primeiro imóvel. Dessa forma, nós preparamos esse conteúdo para te ajudar a comprar seu primeiro apartamento com segurança. Vamos nessa?!

Quando surgiu o dia da juventude?

Dia da juventude: como comprar seu primeiro apartamento | Foto de um grupo de amigos | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Para começar, o dia internacional da juventude foi criado em 1999 pela ONU (Organização das Nações Unidas). Assim, a celebração é feita no dia 12 de agosto para enfatizar e comemorar o papel fundamental dos jovens no mundo.

Além disso, essa data também visa provocar mudanças entra a juventude e também aumentar a conscientização sobre os desafios e problemas que os jovens enfrentam no dia a dia. Dessa forma, todos os anos, a ONU promove temas e convida todo mundo a realizar atividades, eventos e projetos que envolvem esse público.

Qual a importância do dia da juventude?

Antes de mais nada, a comemoração do dia da juventude não deve ser encarada apenas como uma celebração. O mais importante é dar mais visibilidade aos ideais da juventude ao redor do mundo e evidenciar os desafios e problemas diários que os jovens enfrentam.

Assim, a data serve para refletir sobre o papel do jovem na sociedade mundial e como ele é inserido nas discussões de políticas públicas, saúde, educação, cultura, mercado de trabalho, etc.

Por fim, o objetivo do dia da juventude é também despertar os jovens para serem agentes transformadores para a promover soluções e apresentar inovações para um futuro melhor.

Dia da juventude: como comprar um apartamento ainda jovem?

Dia da juventude: Como comprar o primeiro imóvel | Foto de uma jovem mulher negra pesquisando na internet | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Para começo de conversa, muitos jovens ainda não têm despesas com filhos e outras responsabilidades familiares. Por isso, comprar o primeiro apartamento e pagar as parcelas do financiamento pode ser uma ótima oportunidade para essa fase da vida.

Dessa forma, enquanto o momento de construir uma família ainda não chega, que tal você investir no seu futuro e no seu patrimônio? Então, para comprar seu primeiro imóvel de forma segura e com tranquilidade, preparamos 8 passos que vão te ajudar nessa conquista.

1) Faça um planejamento financeiro para comprar seu primeiro apartamento

Dia da juventude, como comprar o primeiro apartamento | Foto de um casal jovem fazendo as contas | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Em primeiro lugar, se você é jovem e já tem aquele pensamento que não tem dinheiro para comprar um apartamento, tenha calma! Para isso, ter um planejamento financeiro torna esse sonho possível, além de ser fundamental para a conquista do primeiro imóvel.

Logo, para juntar dinheiro e comprar o primeiro apartamento, a dica é organizar suas finanças. Dessa forma, anote quanto você ganha e todos os seus gastos. A seguir, confira mais detalhes de como organizar seu dinheiro para realizar o sonho da casa própria.

Elimine suas dívidas

O primeiro passo para organizar suas finanças e comprar um apartamento é: anote todas as suas dívidas e elimine cada uma delas.

Ou seja, se você tem dívidas atrasadas, procure renegociar as contas e cumprir com o acordo. Depois, consulte seu CPF para ver se não está negativado, com alguma restrição nos órgãos de serviço ao crédito, como: Serasa, Boa Vista e SPC Brasil.

Dessa forma, ao ter contas em aberto, a liberação do seu financiamento imobiliário pode ser comprometida. Afinal, seu salário deve estar livre para pagar as parcelas do financiamento, que não podem ser maiores do que 30% da sua renda mensal.

Corte gastos desnecessários

Em seguida, você deve cortar os gastos desnecessários. Por exemplo, sabe a cobrança daquele streaming que você não tem tempo para assistir, ou aquele app que você assinou e nem se lembra mais? Então, são bons exemplos de custos que podem ser eliminados ou substituídos por serviços mais baratos.

Por isso, analise bem quais são seus gastos, principalmente no cartão de crédito e veja qual pode ser substituído ou até mesmo eliminado nesse momento. Por fim, lembre-se que vale o esforço para conquistar seu primeiro apartamento.

Faça uma reserva de emergência

Antes de mais nada, emergências e imprevistos acontecem. Por essa razão, ter uma reserva financeira é essencial para enfrentar momentos inesperados e evitar mais endividamentos.

Para esclarecer, a reserva de emergência é um dinheiro guardado para te ajudar em momentos de aperto financeiro. De modo geral, a reserva de emergência deve possuir uma quantia de cerca de três a seis meses do seu salário mensal.

Porém, se você percebeu que seu salário está muito comprometido, a dica é fazer uma renda extra para criar sua reserva de emergência.

Controle seu orçamento

Nesse sentido, você precisa saber exatamente o quanto você ganha para poder separar um valor para poupar e manter a reserva de emergência. Logo, o que sobrar da sua renda, deve cobrir seus custos, ou seja, seu orçamento mensal.

Para ficar mais claro, o orçamento mensal nada mais é do que suas contas, separadas em despesas fixas e variáveis. Ou seja, você precisa dividir suas despesas fixas e os custos variáveis devem caber dentro dessa quantia do seu orçamento. Por fim, nada de gastar mais do que você ganha. Só assim você vai conseguir controlar seu orçamento e conquistar seu primeiro apartamento.

Economize para o futuro

Acima de tudo, é bom você criar o hábito de poupar dinheiro. Isso porque ao contratar um financiamento imobiliário, você vai precisar ter pelo menos de 20% a 30% do valor total do imóvel. Para esclarecer, os bancos só financiam no máximo 80% do preço do apartamento que você escolher.

Desse modo, seguindo essas dicas, a conquista do seu primeiro apartamento está cada vez mais próxima de você. No entanto, assim que você conseguir comprar seu imóvel, você vai querer decorar e comprar os móveis para deixar o seu cantinho com a sua cara. Para isso, é preciso ter uma graninha guardada, não é mesmo?

2) Faça uma pesquisa de mercado

Dia da juventude, como comprar um imóvel | Foto de uma jovem pesquisando na internet | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Assim, além de organizar suas finanças para comprar o primeiro apartamento, é importante entender como funciona o mercado imobiliário.

Isso porque saber como está o cenário da economia brasileira e se é um bom momento para comprar um imóvel pode impactar muito no valor do apartamento que deseja.

Com isso, você consegue buscar taxas de juros mais acessíveis, melhores condições de pagamento e, por fim, a valorização do seu futuro imóvel.

Confira agora o segundo áudio do conteúdo! Assim, ao terminar de ouvir, aproveite o último trecho mais abaixo desta página!

3) Decida qual imóvel você vai comprar

Em seguida, você precisa escolher o tipo de imóvel que quer comprar. Ou seja, se você prefere um apartamento na planta, usado ou pronto. O mais importante é procurar as melhores opções que atendam as suas necessidades. A seguir, confira os tipos de apartamento.

Apartamento na planta

Como comprar um apartamento na planta | Foto de uma pessoa fazendo o desenho de um apartamento na planta | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Para começar, comprar um apartamento na planta é muito vantajoso, principalmente se você for jovem. Afinal, além de ser um imóvel novo, você vai poder decorar como quiser, terá tempo para organizar a mudança e também para pagar seu apartamento enquanto mora com seus pais.

Além disso, um apartamento na planta costuma ser mais barato do que um pronto para morar. Isso se dá por causa do tempo de espera da entrega das chaves. Vale lembrar também que as parcelas do financiamento são mais em conta em comparação às prestações de um imóvel pronto.

 Apartamento usado ou pronto para morar

Como comprar um apartamento pronto para morar | Foto de um rapaz entrando no apartamento decorado | Guia da Tenda | Blog da Tenda

A princípio, um apartamento pronto para morar é aquele imóvel recém construído e que ainda pertence à uma construtora. Neste caso, nenhuma pessoa ocupou o imóvel antes.

Em contrapartida, um apartamento usado é o imóvel que já foi de outras pessoas. Dessa forma, é possível que você encontre um imóvel com valor menor que os novos. Porém, a desvantagem é que por se tratar de um apartamento mais antigo, podem aparecer alguns problemas devido ao desgaste. Logo, você teria que arcar com os custos de reformas.

Já os imóveis prontos para morar vão exigir que você tenha uma boa reserva financeira para arcar com o financiamento e as despesas adicionais. Isso porque ao comprar um apartamento pronto para morar, você terá que arcar com esses custos de imediato. No entanto, a vantagem é que, assim que você conseguir o financiamento e arcar com os gastos extras, você já vai poder se mudar para a casa nova.

4) Escolha a localização do apartamento

Dia da juventude: escolha a localização do seu apartamento | Foto de uma moça pesquisando na internet | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Depois de escolher o tipo de apartamento que você quer morar, você precisa decidir qual será o seu futuro endereço. Essa decisão é bem importante, porque pode afetar no valor do imóvel e até mesmo nos juros do financiamento.

Um ponto importante é que você deve fazer alguns questionamentos que podem influenciar no seu novo endereço. Então, reflita: em qual região você quer morar? Você quer morar perto dos seus pais? Onde você quer estar daqui cinco ou dez anos? Você quer construir uma família?

Além disso, uma dica é que se esse apartamento estiver numa boa localização, a valorização do imóvel também será maior. Isso quer dizer que, se um dia você quiser vender seu apartamento, ele estará valorizado, podendo ser vendido por um preço maior do que você pagou.

5) Visite o imóvel antes de fechar negócio

Dia da juventude: visite o imóvel | Foto de um casal falando com corretor de imóvel | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Na mesma linha, assim que você escolher o local onde você quer morar, visite o imóvel antes de fechar negócio. Em outras palavras, vale muito a pena visitar imóveis ou estandes das construtoras pré-selecionadas. Isso vai te ajudar a fazer uma boa escolha, além de você poder conhecer de perto seu novo lar.

6) Descubra o melhor financiamento imobiliário para você

Hoje em dia, existem vários tipos de financiamento imobiliário. Além disso, é possível financiar o primeiro apartamento através do programa habitacional do Governo, o Casa Verde e Amarela.

Para isso, é importante saber como funcionam os tipos de financiamento de imóveis e qual dessas opções é a que melhor se encaixa no seu perfil. Saiba mais a seguir!

Financiamento imobiliário por meio dos bancos privados

Dia da juventude: financiamento imobiliário para comprar apartamento | Foto de pessoas calculando contrato de financiamento | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Em resumo, um financiamento imobiliário é uma linha de crédito ofertada por instituições financeiras para a compra, construção ou reforma de imóveis, seja uma moradia ou comércio.

Neste caso, para pedir um financiamento imobiliário, você precisa atender algumas condições básicas:

Além disso, os bancos exigem um valor de entrada de cerca de 20% do custo total do imóvel. Isso porque nenhum banco financia 100% do imóvel, além de ser uma garantia na operação financeira para a instituição.

Depois disso, com a aprovação do financiamento, você paga à vista o vendedor do imóvel com o dinheiro emprestado do banco. Após isso, você paga mensalmente esse empréstimo através de parcelas com acréscimo de juros. Por isso, é importante você pesquisar bem qual banco você vai pedir o financiamento, e analisar qual empresa vai te oferecer melhores condições.

Financiamento imobiliário Caixa

Como funciona o financiamento Caixa | Foto de um cartão de conta poupança Caixa | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Para começar, o financiamento imobiliário Caixa também é uma linha de crédito habitacional oferecida para as pessoas comprarem um imóvel novo ou usado a longo prazo.

De modo geral, a Caixa Econômica Federal possui taxas de juros bem acessíveis e um prazo de pagamento do financiamento de até 35 anos. Então, para quem é jovem, ter a opção de pagar um financiamento por esse período é muito válida. Assim, é possível que quando você tiver a idade dos seus pais, você já tenha um imóvel totalmente quitado.

Outro ponto importante é que a Caixa é um banco público que administra muitos projetos financeiros do país. Isso porque a Caixa possui um vínculo ao Ministério da Economia do Brasil.

Por esse motivo, a Caixa é a administradora dos programas habitacionais, como o Casa Verde e Amarela, que conta com os recursos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

Financiamento com construtora

Dia da juventude: financiamento imobiliário direto com a construtora | Foto de um rapaz pesquisando no celular | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Normalmente, as construtoras também oferecem financiamentos, justamente, para a compra dos seus próprios imóveis na planta ou já prontos. Da mesma forma que os bancos, as construtoras também exigem o nome limpo, boa pontuação de score, comprovação de renda e maioridade civil.

Assim, para você que é jovem, vale a pena comprar o primeiro apartamento direto com a construtora. Isso porque, ao invés de você pagar um aluguel para sair da casa dos seus pais, você irá morar num imóvel que será seu.

Além disso, os financiamentos feitos diretamente com as construtoras podem oferecer melhores condições no pagamento do valor de entrada. Esse é o caso da Construtora Tenda, que parcela a entrada em até 60 meses (5 anos). Então, para saber mais detalhes, entre em contato com nosso time de atendimento.

Esta é a última parte deste conteúdo em áudio! Ouça agora!

Financiamento Casa Verde e Amarela

Financiamento Casa Verde e Amarela | Foto de um casal sorrindo calculando e pesquisando na internet | Guia da Tenda | Blog da Tenda

O Casa Verde e Amarela (PCVA) foi criado em 2020 para substituir o Minha Casa Minha Vida (MCMV). Da mesma forma que o MCMV, o programa Casa Verde e Amarela tem o objetivo de facilitar o financiamento imobiliário para famílias com renda de até R$ 8 mil.

Assim, o Casa Verde e Amarela é um ótimo aliado para quem deseja financiar o primeiro apartamento ainda jovem, já que o programa oferece condições especiais de pagamento e as taxas de juros mais baixas do mercado. Além disso, o PCVA possui outras vantagens incríveis para comprar um imóvel. Confira:

Subsídio habitacional: é um valor dado pelo Governo para facilitar a compra do apartamento. Esse valor funciona como um desconto no preço do imóvel, deixando as parcelas do financiamento mais baratas. A quantia não precisa ser quitada ou devolvida ao Governo Federal.

Uso do FGTS na compra do imóvel: o FGTS pode ser usado como valor de entrada do imóvel, e até mesmo na amortização das parcelas do financiamento. Além disso, também pode te ajudar na negociação das condições do financiamento.

Composição de renda: é a soma dos salários de até três pessoas, sejam familiares ou amigos, para financiar um imóvel. Através desse benefício, suas chances de ter a aprovação do financiamento aumentam.

Por fim, vale lembrar que as condições de pagamento do financiamento Casa Verde e Amarela são definidas de acordo com sua renda familiar bruta mensal. A seguir, confira mais detalhes de como o PCVA funciona.

Como comprar um apartamento pelo Casa Verde e Amarela

Como comprar imóvel pelo Casa Verde e Amarela | Foto de um celular com a logo do Casa Verde Amarela | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Para participar do Casa Verde e Amarela, você precisa fazer parte de um dos três grupos de renda. São eles:

Grupo 1

Famílias com renda mensal bruta de até R$ 2.400.

Grupo 2

Pessoas com renda mensal bruta de R$ 2.400,01 até R$ 4.400.

Grupo 3

Brasileiros com renda mensal bruta de R$ 4.400,01 e R$ 8.000.

Além disso, comprar um apartamento ainda jovem pelo Casa Verde e Amarela tem muitas vantagens, entre elas, as menores taxas de juros do mercado imobiliário. Logo, para cada grupo de renda do Casa Verde e Amarela, existe uma taxa de juros específica que varia de acordo com a renda familiar do comprador e a região onde pretende morar. A seguir, confira as taxas de juros do Casa Verde e Amarela:

Grupo 1 – renda mensal bruta de até R$ 2.400

Região Norte e Nordeste
Cotista do FGTS: 4,25% a 4,50%
Não Cotista do FGTS: 4,75% a 5,00%

Região Sul, Sudeste e Centro-Oeste
Cotista do FGTS: 4,50% a 4,75%
Não Cotista do FGTS: 5,00% a 5,25%

Grupo 2 – renda mensal bruta entre R$ 2.400,01 a R$ 4.400

Região Sul, Sudeste e Centro-Oeste
Cotista do FGTS: 5,00% a 6,50%
Não Cotista do FGTS: 5,50% a 7,00%

Região Norte e Nordeste
Cotista: 4,75% a 6,50%
Não Cotista: 5,25% a 7,00%

Grupo 3 – renda mensal bruta entre R$ 4.400,01 a R$ 8.000

Cotista do FGTS: 7,66%
Não Cotista do FGTS: 8,16%

Na sequência, confira mais detalhes sobre como comprar um apartamento ainda jovem.

7) Saiba quais são os custos na compra de um apartamento

Quais são os custos extras para comprar um imóvel | Foto de uma moça calculando as contas | Guia da Tenda | Blog da Tenda

A princípio, quando você decide comprar o primeiro apartamento, além das despesas do financiamento imobiliário, existem outros custos adicionais para esta compra. Em seguida, conheça cada um desses custos:

Valor de entrada: é cerca de 20% a 30% do valor total do imóvel. Normalmente, os bancos pedem o valor de entrada como garantia da operação, já que o valor máximo que eles emprestam é até 80% do preço do imóvel.

ITBI: é o Imposto de Transmissão de Bens Imóveis, cobrado pelo município em que está o imóvel. É uma taxa que legaliza quem é o dono do apartamento ou casa. De modo geral, o valor do ITBI é cerca de 3% do valor total da propriedade.

Taxa de corretagem: é o valor que um corretor de imóveis cobra pelo serviço de apoio para encontrar e fazer os processos burocráticos da compra do apartamento. Esse custo pode variar entre 4% e 10% sobre o valor total do imóvel.

Registro de imóvel: é um documento que comprova por lei quem é o dono do apartamento. Logo, esse documento é feito no Cartório de Registro de Imóveis da região em que está o apartamento que você financiou.

Avaliação bancária: é um valor cobrado pelos bancos referente à vistoria do apartamento financiado. Além disso, o banco também analisa toda a documentação necessária para liberação do crédito imobiliário.

A seguir, descubra quais são os documentos são necessários para comprar um apartamento.

8) Prepare a documentação para comprar um apartamento

Quais são os documentos para o financiamento imobiliário | Foto de um rapaz separando documentos | Guia da Tenda | Blog da Tenda

 

Em seguida, é importante separar toda a documentação exigida pelo banco para fazer o financiamento. Porém, tanto você, que é o comprador do imóvel, como o vendedor do apartamento e a propriedade, precisam apresentar alguns documentos ao banco para a liberação do financiamento. Na sequência, confira a lista de documentos.

Documentos do comprador

  • RG ou CNH;
  • CPF;
  • Comprovante de residência atualizado;
  • Carteira de trabalho;
  • Comprovante de estado civil (para solteiros, certidão de nascimento);
  • Comprovante de Renda (nos caso dos trabalhadores autônomos ou liberais é necessária a Declaração do Imposto de Renda ou extratos bancários);
  • Guia de liberação do Fundo de Garantia doTempo de Serviço (FGTS).

Vale lembrar que, os documentos acima são necessários para o financiamento do apartamento, principalmente se você for utilizar o seu saldo do FGTS para dar de entrada.

Documentos do vendedor do imóvel

  • Cópia autenticada dos documentos pessoais, como RG, CPF ou CNH;
  • Certidão de estado civil;
  • Cópia da Certidão Negativa na Justiça Federal;
  • Certidão de Regularidade Fiscal;
  • Cópia da Certidão do Cartório de Protesto dos últimos 5 anos;
  • Certidão Cível e Criminal;
  • Cópia da Certidão Trabalhista.

Dessa forma, esses documentos devem ser apresentados pelo vendedor ou proprietário do imóvel que você quer comprar. Portanto, essa documentação serve para provar que o proprietário não tem pendências fiscais e nem judiciais que envolvem o imóvel.

Documentos do imóvel

  • Matrícula do imóvel atualizada;
  • Certidão negativa de tributos imobiliários da prefeitura;
  • Comprovante de pagamento do IPTU;
  • Declaração de quitação do condomínio;
  • Últimas contas de água, gás e luz quitadas dos últimos 3 meses.

Por fim, todos os documentos são necessários, para que a compra do seu primeiro imóvel seja feita com segurança. Para saber mais detalhes sobre quais são os documentos necessários para o financiamento, assista o vídeo abaixo.

Escolha uma construtora para comprar o primeiro apartamento

Para concluir, não deixe de pesquisar sobre a reputação da construtora que você quer comprar o seu primeiro apartamento. Então, verifique o histórico de entregas, se há reclamações nos prazos e a qualidade das unidades, entre outros fatores.

Por isso, a Construtora Tenda, com mais de 50 anos de mercado, já realizou o sonho da casa própria de mais de 120 mil famílias. Aqui na Tenda, você que é jovem vai encontrar vantagens e condições incríveis para conquistar seu primeiro apartamento. Então, confira nossos apartamentos à venda e escolha já o seu novo lar.

Sobre a Tenda

Tenda é uma das maiores construtoras do Brasil e uma das empresas que integram a Bolsa de Valores de São Paulo. Listada no Novo Mercado da B3, a companhia tem o mais alto nível de governança corporativa do país.

Com mais de 50 anos de experiência no mercado imobiliário, a gente sabe que comprar um apartamento muitas vezes parece ser algo impossível para muitos brasileiros. Por isso, a nossa missão é colocar a conquista da casa própria ao seu alcance.

Acredite, com as nossas condições exclusivas somadas a grande parceria que temos com o programa  Casa Verde e Amarela, o substituto do Minha Casa Minha Vida, você consegue ter o seu cantinho.

Nós já realizamos o sonho de mais de 120 mil famílias, provando que ter um imóvel próprio é possível. Para ajudar cada vez mais brasileiros, estamos presentes em capitais e regiões metropolitanas de nove estados do país. Existem apartamentos à venda em São Paulo, Bahia, Ceará, Pernambuco, apartamentos à venda no Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Paraná, Goiás e Minas Gerais.

Além de diversas lojas físicas nos nove estados em que atuamos, também oferecemos a comodidade da Loja Virtual Tenda, um ambiente seguro e com todas as informações que você precisa para conquistar o seu imóvel. No nosso site, você também encontra ferramentas como o Simulador de Financiamento e a Calculadora dos Sonhos que te ajudam no planejamento da compra.

Conte com a gente para realizar o sonho de ter o seu apartamento! Estamos prontos para tirar as suas dúvidas e te acompanhar durante todo o processo.

Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda
Autor do Post | Tenda Blog
Escrito por:

Tenda

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

(0) Comentários
Este artigo ainda não possui comentário. Seja o primeiro.
Deixe seu contato

A gente quer compartilhar as novidades primeiro com você.