CASA VERDE E AMARELA: NOVAS MUDANÇAS NAS FAIXAS DE RENDA E MAIS

Minha Casa Minha Vida

O programa Casa Verde e Amarela (PCVA) é uma das principais opções dos brasileiros para comprar a casa própria. Isso porque o Casa Verde e Amarela facilita o financiamento habitacional com condições atrativas para famílias de baixa renda.

Está sem tempo para ler agora? Então, ouça este conteúdo que está dividido em 3 partes para você! Aproveite a primeira aqui e, depois, confira as próximas no decorrer do artigo! Para ouvir é só clicar no play!

Tais, assistente virtual da Alea | Blog da Alea
Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda

Nesse sentido, depois de dois anos da sua criação, o PCVA sofreu algumas melhorias, que aumentaram as chances dos brasileiros de financiarem um imóvel próprio.

Logo, neste artigo você vai descobrir quais são as novas atualizações do Casa Verde e Amarela e como elas podem te ajudar a comprar sua casa própria. Confira!

Mudanças no Casa Verde e Amarela: entenda como vai ficar mais fácil comprar um imóvel pelo programa

Foto de uma mulher junto com a família pesquisando na internet | Mudanças nas faixas de renda do Casa Verde Amarela | Minha Casa Minha Vida | Blog da Tenda

 

Recentemente, o Conselho Curador do FGTS aprovou mudanças importantes no Casa Verde e Amarela que vão beneficiar ainda mais as pessoas que querem conquistar a casa própria através do programa. Dessa forma, as principais alterações anunciadas pelo Conselho do FGTS para o Casa Verde e Amarela são:

  • Mudanças dos valores das faixas de renda;
  • Alteração nas taxas de juros.

Sendo assim, confira a seguir detalhes de cada uma das atualizações do PCVA.

Mudança nas faixas de renda do Casa Verde e Amarela

De início, o Casa Verde e Amarela possui três grupos de renda, com o objetivo de organizar os participantes e atender o maior número de brasileiros com os benefícios do programa.

Por isso, o Conselho Curador do FGTS decidiu aumentar o limite de renda dos Grupos 2 e 3 do Casa Verde e Amarela para oferecer mais vantagens às pessoas que se encaixam nessas faixas de renda. Por outro lado, o Grupo 1 do Casa Verde e Amarela não sofreu nenhuma alteração, continuando com o mesmo limite de renda familiar de R$ 2.400. Na sequência, confira os novos valores máximos de renda dos grupos do Casa Verde e Amarela.

Renda máxima do Grupo 2 do Casa Verde e Amarela passa de R$ 4.000 para R$ 4.400

Em primeiro lugar, o Grupo 2 tinha um valor máximo de renda familiar de até R$ 4.000. Agora, o limite de renda familiar bruta passa a ser de R$ 4.400. Ou seja, as pessoas que se encaixam nessa faixa de renda (até R$ 4.400) vão poder aproveitar os benefícios e as taxas de juros do Grupo 2, facilitando ainda mais a compra da casa própria.

  • Antes – famílias com renda familiar bruta de R$ 2.400,01 até R$ 4.000.
  • Agora – pessoas com renda familiar bruta de R$ 2.400,01 até R$ 4.400.

Vale destacar que as pessoas que tinham uma renda maior do que R$ 4.000, não tinham direito ao subsídio. Agora, com essa mudança, elas podem conseguir um subsídio de até R$ 29.000 para financiar a casa própria com juros menores.

Por fim, de acordo com o Conselho do FGTS, o objetivo de ajustar as faixas de renda do PCVA é para ajudar na redução das taxas de juros do financiamento imobiliário para as pessoas que são participantes de cada grupo de renda.

Renda máxima do Grupo 3 do Casa Verde e Amarela passa de R$ 7.000 para R$ 8.000

Nesse sentido, o Grupo 3 do Casa Verde e Amarela também teve alteração no valor máximo de renda familiar. Dessa forma, o Grupo 3 do PCVA era composto da seguinte forma:

  • Antes – renda familiar de R$ 4.000,01 até R$ 7.000.
  • Agora – renda familiar de R$ 4.400,01 até R$ 8.000.

Portanto, com essas alterações no limite de renda do Grupo 3, novas famílias podem participar do Casa Verde e Amarela e utilizar os benefícios do programa para financiar a casa própria.

Mudanças nas taxas de juros do Casa Verde e Amarela

Foto de uma mulher fazendo contas na calculadora | Alteração das taxas de juros do PCVA | Minha Casa Minha Vida | Blog da Tenda

Do mesmo modo que ajustaram os valores das faixas de renda do Casa Verde e Amarela, as taxas de juros dos grupos também foram alteradas. Isso quer dizer que, os juros para alguns grupos de renda diminuíram, e principalmente, para quem é Pró-Cotista do FGTS.

Com isso, o Conselho do FGTS reduziu as taxas de juros do Programa Pró-Cotista em 1%. Ou seja, de 8,66% para 7,66% ao ano para imóveis de até R$ 350 mil. Já para casas ou apartamentos com valor acima de R$ 350 mil, os juros diminuíram de 8,66% para 8,16% ao ano.

O que muda com as atualizações do Casa Verde e Amarela?

A princípio, com as novas mudanças do Casa Verde e Amarela, agora ficou mais fácil conquistar a casa própria. Em primeiro lugar, as pessoas que tinham uma renda maior que R$ 4.000 pertenciam ao Grupo 3 do programa. Com essa mudança, as famílias que têm renda familiar de até R$ 4.400 passam para o Grupo 2 do PCVA, podendo aproveitar as vantagens desta faixa de renda no Casa Verde e Amarela.

Ou seja, essas famílias terão as mesmas taxas de juros do Grupo 2, além de conseguir maiores valores de subsídio. Para ficar mais claro, quem tinha uma renda maior que R$ 4.000 não tinha direito ao subsídio, porque fazia parte do Grupo 3 do PCVA. No entanto, com essa mudança, quem tem uma renda de até R$ 4.400, também pode conseguir um subsídio Casa Verde e Amarela de até R$ 29.000.

Em outras palavras, você pode ter um desconto de até R$ 29.000 no valor total do imóvel que você escolher para financiar através do Casa Verde e Amarela. Incrível, né?!

Outro ponto importante é que as pessoas que tinham uma renda maior que R$ 7.000 não poderiam fazer o financiamento Casa Verde e Amarela. Agora, com a alteração do limite de renda familiar do Grupo 3 para R$ 8.000, novas famílias poderão financiar a casa própria através do programa. Assim, as pessoas com renda de até R$ 8.000 vão poder aproveitar juros menores no financiamento da casa própria com o Casa Verde e Amarela.

O que é o Casa Verde e Amarela?

Foto de um celular com o logo do Casa Verde e Amarela com dinheiro no fundo | Mudanças no PCVA | Minha Casa Minha Vida | Blog da Tenda

Antes de mais nada, o programa Casa Verde e Amarela foi criado em agosto de 2020 para substituir o Minha Casa Minha Vida. Logo, o objetivo do Casa Verde e Amarela é deixar mais acessível o financiamento da casa própria para famílias de baixa renda.

Além de facilitar o financiamento habitacional para quem tem uma renda menor, o programa também tem a meta de regularizar imóveis e ajudar na reforma de moradias já existentes. Assim, o Casa Verde e Amarela contribui na melhoria da qualidade de vida dos brasileiros.

Nesse sentido, o Governo Federal estabeleceu uma meta de atender cerca de 1,6 milhões de famílias brasileiras até o final de 2024 com os benefícios do programa. Aliás, o objetivo também é regularizar cerca de 2 milhões de habitações e promover melhorias em 400 mil imóveis até 2024. Em seguida, confira mais detalhes do Casa Verde e Amarela.

Confira agora o segundo áudio do conteúdo! Assim, ao terminar de ouvir, aproveite o último trecho mais abaixo desta página!

Como funciona o Casa Verde e Amarela?

Para ficar mais claro, o Casa Verde e Amarela funciona como um facilitador para famílias com baixa renda. Nesse sentido, o primeiro passo para participar é saber quais são os grupos de renda do programa:

  • Grupo 1

Composto por famílias com renda bruta de até R$ 2.400;

  • Grupo 2

Formado por pessoas com renda entre R$ 2.400,01 até R$ 4.400;

  • Grupo 3

Feito por brasileiros que possuem renda de R$ 4.400,01 até R$ 8.000.

Dessa forma, se você se encaixar em um dos grupos e atender todas as condições do programa, poderá participar do Casa Verde e Amarela. Mas antes, confira quais são os principais requisitos do programa.

Quem pode participar do programa Casa Verde e Amarela?

De modo geral, para participar do Casa Verde e Amarela, além de estar em um dos grupos de renda, é preciso atender as condições a seguir:

  • ser brasileiro ou naturalizado no país;
  • ser maior de idade;
  • não ter nenhum imóvel próprio em seu nome;
  • quem não está financiando nenhum imóvel;
  • quem não tenha participado de nenhum programa habitacional do Governo;
  • quem não está no Cadastro Nacional de Mutuários (CADMUT).

Imagem de quem pode participar do Casa Verde Amarela | Mudanças no Casa Verde e Amarela | Minha Casa Minha Vida | Blog da Tenda

 

Quais são os documentos necessários para participar do Casa Verde e Amarela?

Em especial, a falta da documentação certa é um dos principais motivos que impedem as pessoas de conseguirem um financiamento imobiliário para comprar a casa própria por meio do Casa Verde e Amarela.

Isso porque é através da documentação que o banco vai verificar se você está dentro dos requisitos do programa. Então, confira os principais documentos para participar do Casa Verde e Amarela:

  • Carteira de identidade (RG) ou Carteira Nacional de Habilitação (CNH);
  • CPF;
  • Comprovantes de Estado Civil: Certidão de Casamento ou Contrato de União Estável. Para os divorciados, é preciso a Certidão de Casamento Averbada com divórcio. Certidão de Nascimento para os solteiros;
  • Comprovante de renda;
  • Carteira de trabalho;
  • Título de Eleitor;
  • Comprovante de residência atual;
  • Certidões de Nascimento e CPF dos filhos menores de 18 anos;
  • Nos casos de Portadores de Necessidades Especiais, laudo médico atual com identificação médica e CID.

Assim, para não ter nenhum problema ou imprevistos, apresente a versão original e as cópias dos documentos listados acima. Dessa forma, você vai conseguir fazer o cadastro tranquilamente.

Como comprovar renda no programa Casa Verde e Amarela?

Para comprovar sua renda familiar no Casa Verde e Amarela, você precisa apresentar os documentos que comprovam o quanto você recebe mensalmente. Ou seja, é preciso apresentar um comprovante de renda. A seguir, confira quais são os comprovantes aceitos no programa Casa Verde e Amarela.

Como comprovar renda sendo autônomo no financiamento Casa Verde e Amarela?

Foto de uma cabelereira cortando o cabelo de um homem | Como comprovar renda sendo autônomo no financiamento de imóveis | Minha Casa Minha Vida | Blog da Tenda

Para começo de conversa, se você é um trabalhador autônomo, saiba que é possível comprovar sua renda no financiamento imobiliário feito pelo Casa Verde e Amarela. Para isso, é necessário apresentar os seguintes comprovantes de renda para autônomos:

  • Recibo de Pagamento de Autônomo (RPA);
  • Decore (Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos);
  • Pró-labore (pagamento do salário do dono ou dos donos da empresa).

Outro ponto importante, os bancos podem solicitar os extratos bancários dos últimos seis meses, além dos outros documentos listados acima para análise de crédito.

Como comprovar renda sendo CLT no PCVA?

Para você que é trabalhador com carteira assinada, o comprovante de renda mais solicitado é o holerite. Normalmente, solicitam o holerite mais recente e dos últimos três meses.

Outro documento que também pode contribuir na comprovação de renda para quem é assalariado é a Declaração de Imposto de Renda para Pessoa Física (DIRPF). Porém, como a declaração apresenta os valores de quanto você ganhou e gastou no ano anterior, esse documento serve apenas como complemento da comprovação de renda, além da Carteira de Trabalho e até mesmo extratos bancários.

Por fim, a comprovação de renda no Casa Verde e Amarela é muito importante, pois é nessa fase que verificam qual grupo de renda você faz parte e se você consegue arcar com o valor das parcelas do financiamento sem comprometer mais do que 30% da sua renda.

Vantagens do programa Casa Verde e Amarela

Foto de um rapaz e uma moça olhando para papeis felizes | Vantagens do PCVA | Minha Casa Minha Vida | Blog da Tenda

Como já vimos, o Casa Verde e Amarela é um grande aliado para quem quer conquistar a casa própria. Com boas condições no pagamento do financiamento e as menores taxas de juros do mercado, o programa possui outras vantagens que facilitam ainda mais o financiamento imobiliário para as pessoas de baixa renda.

Em resumo, os principais benefícios são:

  • Subsídio do governo: é um dinheiro dado pelo Governo Federal para facilitar a compra do imóvel. Essa quantia funciona como um desconto no valor total, deixando o financiamento e as parcelas mais baratos. A quantia não precisa ser quitada ou devolvida.
  • Composição de Renda: é a soma dos salários de até três pessoas, que podem ser seus familiares ou amigos, para financiar uma casa ou apartamento. Através desse benefício, as chances de ter o financiamento aprovado aumentam.
  • FGTS: o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço pode ser utilizado como valor de entrada do imóvel, e até mesmo na amortização das parcelas do financiamento habitacional. Além do mais, possibilita a negociação e melhores condições no crédito imobiliário.

Na sequência, confira no detalhe como cada uma dessas vantagens podem te ajudar na compra da sua casa própria.

Subsídio Casa Verde e Amarela

De início, o subsídio Casa Verde e Amarela é um dos principais benefícios do programa. Para ficar mais claro, o subsídio habitacional é um valor que o governo libera para as famílias de baixa renda conseguirem financiar uma casa ou um apartamento.

Isso quer dizer que o subsídio habitacional funciona como um desconto, usado apenas para a compra de um imóvel. Essa quantia diminui o custo do financiamento, deixando as parcelas mais baratas.

Por exemplo, digamos que você vai comprar um imóvel de R$ 200 mil e consegue um subsídio de R$ 20 mil. Então, você terá que pagar R$ 180 mil no imóvel. Incrível!

Para concluir, o Governo dá aquele empurrão para te ajudar a comprar sua casa própria, pagando parte do valor do imóvel. Mas, fique tranquilo, esse dinheiro não precisará ser devolvido.

Esta é a última parte deste conteúdo em áudio! Ouça agora!

Quais são os valores de subsídio oferecidos pelo PCVA?

Para esclarecer, os valores do subsídio habitacional são definidos a partir da renda familiar, da região onde está localizado o imóvel que a família deseja comprar e o valor da casa ou do apartamento. Isso porque cada grupo de renda conta com um valor aproximado de subsídio definido pelo PCVA. São eles:

  • Grupo 1

Pessoas com renda de até R$ 2.400,00 podem conseguir até R$ 47.500,00 de subsídio;

  • Grupo 2

Pessoas com renda de R$ 2.400,01 até R$ 4.400 podem conseguir até R$ 29.000 de subsídio.

Um ponto importante é que as pessoas do Grupo 3 não têm direito ao subsídio. Porém, com as mudanças do limite de renda dos grupos 2 e 3 do Casa Verde e Amarela, agora quem ganha até R$ 4.400 passa a fazer parte do grupo 2 e pode contar com um valor de subsídio de até R$ 29.000.

Agora, se você quer saber qual valor aproximado de subsídio é possível receber, consulte o Simulador de Financiamento da Tenda. Essa ferramenta vai permitir que você descubra se tem direito ao subsídio, qual valor você pode conseguir, o custo das parcelas do financiamento e qual apartamento Tenda cabe no seu bolso.

Uso do FGTS no financiamento imobiliário

Foto de um homem segurando a carteira de trabalho | Como usar o FGTS para financiar um imóvel | Minha Casa Minha Vida | Blog da Tenda

Você sabia que é possível usar o saldo do seu FGTS para comprar um imóvel? É isso mesmo! Um dos benefícios do Casa Verde e Amarela é que você pode usar o saldo do FGTS para financiar sua casa própria.

Na mesma linha, confira as opções de como usar o FGTS no financiamento imobiliário através do programa habitacional:

  • Como valor de entrada no financiamento imobiliário;
  • Na amortização do saldo devedor ou liquidação do valor da dívida;
  • Para reduzir em até 80% o valor das parcelas em 12 meses consecutivos.

Além disso, com a nova atualização do Conselho Curador do FGTS no Casa Verde e Amarela, as taxas de juros do Programa Pró-Cotista foram reduzidas em 1% (para 7,66% a.a.) para imóveis de até R$ 350 mil, e 0,5% (para 8,16% a.a.) para imóveis acima de R$ 350 mil.

Vale lembrar que os cotistas do FGTS contam com as taxas de juros mais baixas do programa. A seguir, saiba quais os principais requisitos para utilizar o FGTS na compra da casa própria com o Casa Verde e Amarela.

Quais são os requisitos para usar o FGTS no PCVA?

De modo geral, para usar o FGTS no Casa Verde e Amarela, tanto o comprador como o imóvel precisam atender alguns requisitos determinados pelo Fundo de Garantia. Veja quais são os requisitos:

Condições para o comprador usar o FGTS na compra de imóvel

  • Deve ter pelo menos três anos de carteira assinada sob regime do FGTS (consecutivos ou não), na mesma empresa ou em empresas diferentes;
  • Não pode ter outro financiamento ativo no Sistema Financeiro de Habitação (SFH), em qualquer parte do país;
  • Não possuir outro imóvel residencial na cidade onde mora ou trabalha;
  • A titularidade do contrato de financiamento e do benefício do FGTS devem ser a mesma;
  • Caso você use o seu saldo para reduzir parcelas, será preciso estar em dia com o pagamento das prestações.

Condições para o imóvel ser financiado com os recursos do FGTS 

  • O imóvel precisa estar numa área urbana (não pode estar numa área rural);
  • A propriedade tem que estar localizada na cidade que você reside ou trabalha há pelo menos um ano;
  • O objetivo do imóvel é para moradia do trabalhador – e não para aluguel;
  • O empreendimento pode ser uma propriedade usada ou nova;
  • O imóvel deve ter a matrícula no Registro de Imóveis e não apresentar qualquer impedimento à comercialização;
  • A propriedade não pode ter sido financiada com o uso do FGTS nos últimos 3 anos;
  • O valor de avaliação do imóvel não deve ser superior a R$ 750.000 para os estados de MG, RJ, DF e SP e de R$ 650.000 para os outros estados;
  • A moradia precisará passar por uma vistoria de um agente da Caixa Econômica Federal para atestar a finalidade de uso do imóvel e as condições de habitação antes do recurso ser liberado.

Portanto, se você atender as regras do Fundo de Garantia, poderá usar o seu saldo do FGTS para comprar seu apartamento Tenda com o Casa Verde e Amarela. Se você quer saber mais como utilizar o FGTS na compra de um imóvel, assista o vídeo abaixo.

Composição de renda no PCVA

A falta de renda suficiente para um financiamento é um dos maiores impedimentos que levam as pessoas a desistirem da casa própria. Mas, com o Casa Verde e Amarela, você pode aproveitar o benefício da composição de renda para realizar esse sonho.

Para ficar mais claro, a composição de renda é a soma dos salários até três pessoas para financiar um imóvel. Isso porque quando você soma a sua renda com a de mais pessoas, você aumenta as chances de liberação do financiamento imobiliário.

Por exemplo, digamos que o seu salário é de R$ 2.000, e sua mãe também ganha R$ 2.000. Assim, ao somar o seu salário com o pagamento da sua mãe, a composição de renda da sua família é de R$ 4.000. Isso mostra para o banco que vocês conseguem arcar com as parcelas do financiamento.

Imagem de quem pode fazer a Composição de Renda no financiamento imobiliário | Como funciona a composição de renda | Minha Casa Minha Vida | Blog da Tenda

 

Outro ponto importante é que você pode compor renda com até três pessoas, que podem ser seus familiares e até mesmo amigos. Abaixo, confira quem é permitido participar da sua composição de renda:

  • cônjuges e namorados;
  • enteado, madrasta e padrasto;
  • pais, sogros e filhos;
  • tios e primos;
  • irmãos e amigos.

Sendo assim, aproveite mais esse benefício do Casa Verde e Amarela para realizar o sonho da casa própria. Se você ainda tem dúvidas de como funciona a composição de renda, assista o vídeo a seguir.

Como se inscrever no PCVA?

Para se cadastrar no Casa Verde e Amarela e conseguir as novas condições no financiamento imobiliário do seu apartamento próprio, você pode se inscrever de algumas maneiras:

  • ir diretamente na Caixa Econômica Federal ou em outros bancos e solicitar um financiamento com o Casa Verde e Amarela;
  • pedir a adesão do financiamento direto nas construtoras;
  • procurar a prefeitura da cidade em que você deseja morar e se informar como se cadastrar no programa Casa Verde e Amarela.

Agora, se você ainda não escolheu um imóvel para chamar de lar, conheça os apartamentos à venda da Construtora Tenda. Aqui, você pode aproveitar todas as novas vantagens do Casa Verde e Amarela para comprar o seu apartamento Tenda, afinal, a Construtora Tenda é uma grande parceira do Casa Verde e Amarela. Então, não perca tempo e realize o sonho da casa própria com a gente. Fale agora mesmo com nosso time de atendimento!

Sobre a Tenda

Tenda é uma das maiores construtoras do Brasil e uma das empresas que integram a Bolsa de Valores de São Paulo. Listada no Novo Mercado da B3, a companhia tem o mais alto nível de governança corporativa do país.

Com mais de 50 anos de experiência no mercado imobiliário, a gente sabe que comprar um apartamento muitas vezes parece ser algo impossível para muitos brasileiros. Por isso, a nossa missão é colocar a conquista da casa própria ao seu alcance.

Acredite, com as nossas condições exclusivas somadas a grande parceria que temos com o programa  Casa Verde e Amarela, o substituto do Minha Casa Minha Vida, você consegue ter o seu cantinho.

Nós já realizamos o sonho de mais de 120 mil famílias, provando que ter um imóvel próprio é possível. Para ajudar cada vez mais brasileiros, estamos presentes em capitais e regiões metropolitanas de nove estados do país. Existem apartamentos à venda em São Paulo, Bahia, Ceará, Pernambuco, apartamentos à venda no Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Paraná, Goiás e Minas Gerais.

Além de mais de 50 lojas físicas nos nove estados em que atuamos, também oferecemos a comodidade da Loja Virtual Tenda, um ambiente seguro e com todas as informações que você precisa para conquistar o seu imóvel. No nosso site, você também encontra ferramentas como o Simulador de Financiamento e a Calculadora dos Sonhos que te ajudam no planejamento da compra.

Conte com a gente para realizar o sonho de ter o seu apartamento! Estamos prontos para tirar as suas dúvidas e te acompanhar durante todo o processo.

Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda
Autor do Post | Tenda Blog
Escrito por:

Tenda

Saia do aluguel e conquiste seu apartamento. Dê o primeiro passo agora mesmo.


Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

(0) Comentários
Este artigo ainda não possui comentário. Seja o primeiro.