DESCUBRA COMO COMPRAR UM APARTAMENTO PARCELADO

Guia da Tenda

Conquistar a casa própria é o sonho de milhares de brasileiros. Porém, não é todo mundo que consegue ter o dinheiro necessário para comprar um imóvel à vista. Por isso, uma opção para muitas pessoas que querem sair do aluguel é comprar um apartamento parcelado.

Esse conteúdo também está disponível na versão podcast. Aproveite a praticidade do áudio que preparamos para você. Para ouvir é só clicar no play!

Tais, assistente virtual da Alea | Blog da Alea
Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda

Ainda que muitos brasileiros já conheçam essa alternativa, pessoas que buscam seu primeiro imóvel não sabem como funciona essa compra parcelada. É o seu caso? Então, continue a leitura a leitura para saber tudo sobre o assunto!

O que é preciso para comprar um apartamento parcelado?

Apartamento parcelado | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Sem dúvida, comprar um apartamento parcelado pode ser a melhor opção para conquistar um imóvel próprio. Entretanto, antes de dar início a esse processo é preciso saber sobre suas condições. Por exemplo, os juros e condições do financiamento imobiliário. Afinal, é preciso se planejar para fazer um financiamento e arcar com as parcelas.

Em primeiro lugar, quem oferece essa possibilidade de comprar um apartamento parcelado são as construtoras. Porém, sempre junto de uma instituição financeira.

Portanto, os bancos definem algumas regras claras para garantir a segurança do processo. Desse modo, há alguns requisitos fundamentais para a solicitação de um financiamento. Mas calma! Aqui, você vai descobrir tudo que precisa sobre documentação e organização para a compra do imóvel. Confira!

Documentos

Antes de tudo, é preciso estar com toda a documentação em ordem. Para comprar um imóvel, é preciso apresentar identificações de pessoa física e algumas documentações de caráter financeiro. Basicamente, você terá de separar:

  • Documento de identidade;
  • CPF
  • Comprovante de estado civil;
  • Comprovante de endereço;
  • Declaração de Imposto de Renda (IR);
  • Extrato do FGTS (geralmente obrigatório apenas para quem usará o fundo para quitar parte do valor do apartamento);
  • Carteira de trabalho;
  • Comprovante de renda (tanto para trabalhadores formais quanto autônomos).

É importante lembrar que os bancos podem solicitar documentos adicionais, conforme a política de crédito da instituição.

Situação financeira

A documentação é uma parte obrigatória, mas existem também outros requisitos fundamentais. Geralmente, as instituições procuram analisar a sua capacidade financeira. Em outras palavras, o banco precisa saber que você conseguirá pagar as parcelas do financiamento, que não pode ultrapassar os 30% da sua renda mensal. Essa avaliação é feita para evitar a inadimplência. Portanto, você precisa escolher um financiamento que tenha parcelas que se encaixem no seu bolso.

Além disso, a instituição também irá verificar a situação do seu nome em órgãos de proteção, como o Serasa e o SPC, por exemplo. Ou seja, se você estiver negativado, não poderá comprar um apartamento parcelado.

Simulação de Financiamento

Além de conhecer as principais exigências, você também pode realizar uma simulação de financiamento. Assim, antes mesmo de iniciar a compra, você pode conferir se se enquadra em todas as condições.

Essa simulação te ajuda a entender alguns detalhes, como o tempo de quitação do imóvel. Ou seja, quantos meses ou anos você levaria para pagar o bem de acordo com o número de parcelas. Outra facilidade é poder saber mais sobre o valor das prestações mensais e os juros que incidem nelas. Bacana, não é?

Quer ainda mais vantagens? Com o Simulador de Financiamento da Tenda, você também confere se tem direito ao subsídio, um benefício que te deixa ainda mais próximo da conquista do seu apartamento. Aproveite para já fazer a sua simulação!

Como funciona o pagamento de um apartamento parcelado?

Parcelas de um financiamento | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Comprar um apartamento parcelado é um pouco diferente do que qualquer outro produto comum, em que se pode pagar as prestações sem juros e divididas por meses, sem variações de preços. Por isso, é importante você entenda o que compõe o valor das parcelas do financiamento. Lembre-se: as parcelas do financiamento só poderão comprometer até 30% da sua renda.

Em resumo, você deve levar em conta três fatores: juros, amortização da dívida e taxas da operação. Mas nada de pânico, ok? A seguir, entenda o que significa cada um desses valores.

Taxas de juros

Com toda a certeza, os juros são a principal cobrança no valor das parcelas. Na prática, funciona assim: quanto maior é o número de prestações, maiores serão os juros cobrados. Isso garante que a operação seja vantajosa ao banco.

Além de obrigatórios, os juros são cobranças necessárias para comprar um apartamento parcelado. Por isso, antes de começar um financiamento, procure entender detalhadamente qual é o percentual de juros cobrados. Ainda mais, veja o quanto você pagará com o decorrer do tempo. Depois, é só escolher uma opção que se encaixe na sua situação financeira.

Amortização

Ao optar por um financiamento, não basta buscar os juros mais baixos, mas também ficar atento ao processo de amortização. É comum que as pessoas pensem que todo valor das parcelas seja para pagar o apartamento. Porém, não funciona dessa forma. Parte desse dinheiro é destinado aos juros e as taxas, mas outra parte é para a amortização da dívida.

A amortização é a parte da parcela destinada para reduzir o valor financiado inicialmente, o principal. Em resumo, a amortização é o valor que resta para a quitação do imóvel junto à instituição.

Entre as modalidades de amortização, as mais comuns são a Tabela Price ou o Sistema de Amortização Constante, conhecido como SAC.

As duas opções funcionam da seguinte forma: elas vão reduzindo o saldo devedor, parcela a parcela, para que ele fique menor e incorra menos juros sobre ele. E isso afeta desde o valor das parcelas à quantia total de juros que você paga.

A diferença entre elas está na forma e rapidez de amortização. Confira!

Tabela Price

  • Parcelas iguais do começo ao fim;
  • Amortização crescente;
  • Primeira prestação mais barata;
  • Última prestação mais cara;
  • Saldo devedor é reduzido mais lentamente;
  • Montante de juros maior ao fim do prazo;
  • Mais usada para financiar carros.

SAC

  • Parcelas de valor decrescente (começa maior e vai diminuindo);
  • Amortização constante com valor fixo;
  • Primeira prestação mais cara;
  • Última prestação mais barata;
  • Saldo devedor sofre redução um pouco mais acelerada;
  • Montante de juros tende a ser menor ao fim do prazo;
  • Mais comum em financiamento de imóveis.

Como você pode ver, pelo sistema SAC, as parcelas iniciais costumam ser mais altas, mas liquidam mais rapidamente o saldo devedor. Por esse motivo, ela é a alternativa mais buscada em um financiamento.

Taxas de operação

Por último, as parcelas também são compostas pelas taxas. Elas são valores menores, direcionados para o custeio das atividades administrativas dos bancos. As instituições impõem essas taxas para garantir um serviço seguro e de qualidade durante o processo. É sempre importante se certificar quais são as taxas cobradas e qual é o propósito de cada uma delas. Assim, você evita cobranças indevidas no financiamento.

Quais são os juros de um apartamento parcelado?

Juros | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Já sabe tudo o que compõe a parcela do seu novo apartamento? Então é hora de saber mais obre outra parte fundamental da compra: os juros. Existem diferentes tipos, que impactam tanto o valor da prestação quanto o custo total do imóvel.

Antes de mais nada, saiba que há quatro tipos de juros que podem incidir no valor de um apartamento: simples, compostos, compensatórios e moratórios. Entenda como funciona cada um deles a seguir!

Juros simples

Em primeiro lugar, existem os juros simples da compra de um imóvel. Se a taxa de juros é definida como de 10% ao mês, por exemplo, há a aplicação desse percentual sobre o valor total, mas dividido em cada prestação.

Imagine um financiamento de R$ 120 mil que será pago em 12 prestações. Com juros simples de 10%, no final você terá pago um valor total de 132 mil.

Juros compostos

Um pouco mais complicados, os juros compostos podem causar confusão. Afinal, nem todo mundo tem domínio sobre esse tipo de assunto. E tudo bem, estamos aqui pra te ajudar com isso.

Os juros compostos funcionam assim: em cada prestação, a soma do que resta de amortização é calculada a parte do valor inicial do imóvel e nos juros que foram cobrados nas parcelas que já foram pagas. Por exemplo, se você financiou apenas R$ 10 mil em quatro vezes, em uma taxa de 10% ao mês, você paga R$ 2.750.

Já na próxima parcela, o cálculo é feito a partir do último, como esse de R$ 2.750. Se você optar por essa cobrança, preste muita atenção e procure já ter alguma experiência em calcular juros.

Juros compensatórios da compra de um apartamento parcelado

Os juros compensatórios são bem parecidos com os juros simples. Eles têm uma taxa definida previamente. Se o valor financiado é de R$ 100 mil em 1 ano, com taxa de 10% ao ano, o valor pago ao total será de R$ 110 mil.

Juros moratórios

A principal preocupação dos bancos ao oferecer a compra de um apartamento parcelado é o comprometimento em honrar a obrigação. Por isso, os juros moratórios são aplicados como uma forma de proteção para as instituições. Ou seja, qualquer atraso ou quebra de acordo vão incidir em ainda mais juros no valor total do imóvel.

Portanto, antes de fechar um contrato, entenda quais são os percentuais cobrados dos juros moratórios. Então, é só se organizar adequadamente para evitar essas cobranças.

Tipos de financiamento para compra de apartamento parcelado

Tipos de financiamento | Guia da Tenda | Blog da Tenda

O setor imobiliário utiliza o Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE). Dentro desse sistema, há duas modalidades de crédito para financiamento: o Sistema Financeiro de Habitação e o Sistema Financeiro Imobiliário.

A diferença entre eles é simples, mas não se preocupe, você não precisa saber tudo sobre esses conceitos. Os próprios bancos já direcionam o seu crédito para o programa correto.

Sistema Financeiro Habitacional (SFH)

É um programa de financiamento habitacional do Governo para facilitar a construção, aquisição ou reforma de imóveis residenciais no Brasil.

Nesta modalidade, o financiamento pode ser de até 90% do valor do imóvel, e o imóvel não pode ultrapassar o valor de R$ 1,5 milhão.

Além disso, o imóvel precisa estar dentro da área urbana e registrado no Cartório de Registro de Imóveis. Não pode ter sido objeto de outro financiamento pelo FGTS nos últimos três anos e deve estar localizado na mesma região onde você reside ou trabalha, a pelo menos um ano.

O principal destaque dessa modalidade é que ela inclui os principais programas habitacionais, como o Minha Casa Minha Vida e o Casa Verde e Amarela.

Dessa maneira, você conta com diversos benefícios, como o o subsídio, a composição de renda e a possibilidade de uso do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Assim, a compra de casas e apartamentos se torna acessível para um maior número de pessoas.

Sistema Financeiro Imobiliário (SFI)

Essa é uma modalidade de crédito que visa suprir os financiamentos que não se encaixam dentro da modalidade SFH. Além disso, ele é mais flexível, permite maior negociação e financia os imóveis a partir de R$ 1,5 milhão.

Vantagens de comprar um apartamento parcelado

Vantagens de comprar um apartamento parcelado | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Em primeiro lugar, as condições de compra de um apartamento parcelado auxiliam pessoas de todas as classes sociais. Isso torna o financiamento muito mais acessível e possibilita que famílias que vivem de aluguel consigam realizar o sonho da casa própria. As taxas abaixo do mercado e o maior período de pagamento também entram na lista de vantagens.

É claro que sonhar com a casa própria é fundamental, mas ainda mais importante é começar a se planejar para comprar um apartamento parcelado. Agora que você conhece melhor as condições de financiamento, os juros e as vantagens dessa compra, já pode dar o primeiro passo em direção a essa conquista, não é? E, para isso, pode contar com a gente!

A Construtora Tenda é uma grande parceira dos programas habitacionais do Governo Federal, como o Minha Casa Minha Vida e o Casa Verde e Amarela. Com isso, além dos principais benefícios, você conta com diversas outras facilidades para realizar esse sonho, como a possibilidade de entrada facilitada. Com a gente, você possa parcelar o seu sinal de compra em até 60 meses, ou seja, 5 anos! Isso porque nós acreditamos que a compra da casa própria está ao seu alcance!

Confira agora nossos apartamentos à venda e acesse nossa Loja Virtual para encontrar o imóvel dos seus sonhos, e que cabe no seu bolso!

Quer ficar sempre por dentro dos nossos conteúdos e dicas? Acompanhe também nosso Facebook e Instagram!

Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda
Autor do Post | Tenda Blog
Escrito por:

Tenda

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

(0) Comentários
Este artigo ainda não possui comentário. Seja o primeiro.
Deixe seu contato

A gente quer compartilhar as novidades primeiro com você.