MORAR SOZINHO: UM GUIA COMPLETO PARA REALIZAR ESSE SONHO

Guia da Tenda

Muita gente tem um objetivo em comum: morar sozinho, ter um canto para chamar de seu. Esse é um passo importante para se tornar mais independente, trilhar o próprio caminho e pensar em construir uma família.

Esse conteúdo também está disponível na versão podcast. Aproveite a praticidade do áudio que preparamos para você. Para ouvir é só clicar no play!

Tais, assistente virtual da Alea | Blog da Alea
Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda

Porém, há quem não saiba como se planejar para isso ou que ainda tenha dúvidas de quais desafios e benefícios encontrará pela frente ao tomar essa decisão. Se você está nessa mesma situação, pode ficar tranquilo, viu?

Criamos este post justamente para que você fique por dentro de tudo o que envolve essa mudança de vida. Continue a leitura e confira!

As vantagens de morar sozinho

Imagem de homem ouvindo música em cima do sofá | Guia para morar sozinho | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Já vamos começar falando sobre as vantagens de morar sozinho. Isso porque elas trazem grandes mudanças não só na sua rotina, mas no seu padrão de vida. Portanto, vale a pena ficar por dentro de quais são elas e o que cada uma representa.

Ter mais privacidade no dia a dia

Sem dúvidas, uma das vantagens mais marcantes é o ganho de privacidade na rotina. Ou seja, não ter que lidar com ninguém invadindo o seu espaço, fazendo uso das suas coisas ou até mesmo atrapalhando as suas atividades.

O mesmo vale para quando você quiser receber visitas, fazer uma reunião com os amigos para celebrar uma conquista ou simplesmente tirar um dia de folga para relaxar.

Exclusividade no uso dos cômodos

Fora a privacidade, há outro benefício em morar sozinho: a exclusividade no uso dos cômodos da casa. Para entender melhor o peso disso é só você pensar em um apartamento dividido por duas ou mais pessoas.

As áreas comuns, como cozinha, banheiro e sala são espaços compartilhados. Isso significa que você não pode ocupar nenhum deles por muito tempo, pois todos são locais necessários para os moradores. Portanto, imagine morar com alguém que fica muito tempo no banheiro, enquanto você precisa usá-lo para se arrumar. Complicado, né?

Para completar, não dá para exigir que haja silêncio ou zero circulação de pessoas nessas áreas. Logo, se é preciso trabalhar de casa por alguma necessidade — o famoso formato home office — é provável que surjam imprevistos que tirem o seu foco e atrapalhem a sua produtividade.

Já para quem mora sozinho, essas complicações não ocorrem. Não há distração, estresse ou problema causado direta ou indiretamente por outras pessoas.

Seguir apenas as próprias regras

Além dos dois pontos já citados, há algo que se destaca quando o assunto é morar sozinho: seguir apenas as próprias regras. Isso porque ao viver na casa de familiares ou de amigos, algumas dessas normas nem sempre será justa.

Logo, ao ter o seu lar, chega a sua vez de estabelecer quais serão as regras (de barulho, circulação de animal, uso dos cômodos e afins) a serem seguidas — no caso, pelas suas visitas e pessoas que se hospedam com você.

Liberdade para decorar como quiser

Ao morar sozinho, você também conta com uma vantagem interessante: a liberdade para decorar o imóvel como bem entender. Pode parecer algo bobo a princípio, mas acredite: isso é muito valioso e faz a diferença no quanto enxergamos a nossa casa como o nosso verdadeiro lar.

Basta lembrar que quando você tem várias pessoas em um só endereço, isso significa ter vários estilos, personalidades e gostos convivendo (e também entrando em conflito) no mesmo lugar. O resultado dessa mistura é que um deles acaba prevalecendo sobre os demais.

Daí, no máximo, o quarto fica com a sua identidade. Já os outros cômodos têm um visual diferente e que não representa quem você é. De certa forma, é como transitar em mundos diferentes. É por essa razão que ter um apartamento só seu é tão positivo. Porque você tem a oportunidade de deixá-lo com a sua cara e mudar tudo quando achar melhor.

Amadurecimento pessoal

Uma última vantagem é o amadurecimento pessoal que é possível alcançar. Isso porque ao se tornar independente, você não está apenas sendo capaz de administrar um imóvel, dando conta de um orçamento doméstico ou entendendo como é viver sozinho. Esse é apenas o pontapé inicial.

O amadurecimento, na verdade, é um grande processo de mudança que o leva a assumir as responsabilidades de uma vida adulta e o principal: a construir desde já o seu amanhã. O futuro que você deseja ter e, acima de tudo, proporcionar aos seus filhos um dia.

Isso é algo que impacta positivamente os seus relacionamentos, o leva a dar o seu melhor na carreira, o ajuda a desenvolver a empatia com os demais, o estimula a usar de maneira mais consciente e saudável o dinheiro e o prepara para lidar com novas experiências ao longo da vida.

Os desafios para quem vai morar sozinho pela primeira vez

É inegável que morar sozinho traz muitas vantagens no estilo de vida, no bem-estar e até mesmo em nível pessoal. A questão é que, ao mesmo tempo, há desafios que são comuns nesse período de transição de realidades — isto é, antes vivendo com mais pessoas (geralmente, a família) e agora sendo mais independente.

Inclusive, esses desafios são necessários para você ter mais autonomia, se tornar mais responsável e até aprender a cuidar melhor de si mesmo. Abaixo, falamos um pouco mais sobre eles e como é possível contorná-los com o tempo. Veja os próximos tópicos!

Organização

O primeiro deles é a organização do lar. Afinal, como é só uma pessoa vivendo no apartamento, será apenas ela a responsável por arrumar as coisas e limpar os cômodos. Logo, se você descuida dessa obrigação, fica tudo de pernas para o ar, não é mesmo?

Por essa razão, é importante criar um fluxo de tarefas domésticas ao longo das semanas para otimizar o seu tempo livre e, é claro, manter a sua casa confortável e agradável tanto para si próprio quanto para as suas visitas. Um exemplo de como esse cronograma pode ser montado:

  • no dia a dia: lavar louças e talheres que sujar e fazer a coleta seletiva do lixo;
  • a cada sete dias: lavar as roupas e as peças de cama e banho, passar as roupas secas, varrer os ambientes e retirar a poeira dos móveis dos quartos;
  • 15 dias: lavar o banheiro, cozinha e área de serviço;
  • 30 dias: fazer uma faxina geral na casa.

Alimentação

Se você não sabe cozinhar e sempre esteve dependente das pessoas que viviam com você para fazer suas refeições, é natural que a alimentação se torne um desafio ao ir morar sozinho. Há quem acabe recorrendo ao delivery para comer ou então toma café da manhã, almoça e, inclusive, janta fora do lar.

Porém, ambas as soluções não são boas alternativas, já que você deixa de economizar em casa e acaba aumentando significativamente as suas despesas. Portanto, é uma boa ideia aprender a cozinhar antes de mudar para o seu novo endereço.

Tenha em mente que o seu objetivo não é se tornar um chef de cozinha. Nada disso! A ideia é aprender a se virar na cozinha sem ajuda de terceiros, entender truques básicos na hora de preparar os principais pratos e saber como usar o mesmo ingrediente ou alimento em várias receitas.

A dica aqui é procurar conteúdos na internet que possam te ajudar com isso, de forma fácil e didática. E não se preocupe, tem muita coisa por aí!

Orçamento individual

Enquanto alguns, por morarem com a família e/ou amigos, dividem as contas domésticas ou assumem uma só conta, ao ter a sua própria casa, você fica a cargo de pagar todas elas. Não é para menos que algumas pessoas se preocupam e acreditam que esse será um desafio ao conquistar o desejado lar.

Logo, é interessante manter os gastos sob controle e adquirir o hábito de poupar. Para tanto, você pode começar da seguinte forma:

  • evite fazer muitas compras parceladas, pois essas parcelas podem ser muito extensas e tomar boa parte do salário;
  • quite suas dívidas em aberto para garantir que o seu nome esteja limpo;
  • corte os gastos que são dispensáveis — isso vai ajudar você a criar uma reserva financeira;
  • busque por opções de renda extra que você possa fazer no seu tempo livre;
  • deixe de usar o cartão de crédito como solução para pagar tudo;
  • prefira programas de lazer que sejam sem custo — dessa forma, você se diverte, renova as energias e passa um tempo agradável junto à sua família e aos seus amigos, mas sem prejudicar o seu bolso;
  • pesquise pela média dos preços dos estabelecimentos ao fazer compras em supermercados, farmácias, açougues, hortifrútis, atacados etc., assim, você consegue economizar bastante ao longo do mês.

Saúde emocional

A saúde emocional também é colocada a prova nesse tipo de mudança de vida. Muitas pessoas, por exemplo, se habituam a terem sempre alguém em volta, mesmo que não haja conversa ou interação. Para elas, ficar sozinho é algo incômodo e que deve ser evitado.

Já para outros, há o fato de estar saindo da convivência familiar. Pessoas que sempre estiveram presentes nas rotinas deles por anos e, às vezes, até mesmo desde quando era pequenos. Logo, se afastar deles é visto como algo que mexe com as emoções.

É por tudo isso que é importante se preparar psicologicamente para esse momento, entendendo que morar sozinho não significa se isolar ou estar solitário. Ao contrário, é apenas ter o seu espaço, a sua privacidade e o seu tempo para fazer as coisas. Seus amigos e familiares vão sempre poder te visitar e passar um tempo com você!

Os passos para conseguir morar sozinho

Para concluir, separamos alguns passos importantes para quem quer morar sozinho. Eles envolvem, acima de qualquer coisa, planejamento pessoal de vida e organização financeira. São aspectos que vão facilitar sua adaptação nessa etapa da sua vida. Fique atento a eles!

Entenda sua realidade financeira

Antes de mais nada, o primeiro passo envolve entender qual é a sua realidade financeira. Para isso, basta fazer um exercício de auto avaliação. Pense nos últimos doze meses e tente fazer uma média da sua renda, da faixa de despesas que teve e de quanto dinheiro sobrou nesse período.
Se o saldo final indicar que parte do seu salário — mesmo que pequena — permaneceu intacto nesse um ano, a resposta é positiva. Você sabe qual é a sua situação financeira e consegue administrá-la bem.

Caso o saldo dê negativo por conta do número grande de gastos, é hora de ligar o sinal vermelho e analisar por que você tem tantas despesas, se elas realmente são indispensáveis e o que é possível fazer para reduzi-las e economizar mais.

Comece a guardar dinheiro

Fora ter consciência sobre qual é a sua realidade financeira, você deve começar a juntar dinheiro. Abaixo, a gente lista alguns motivos de porque isso é tão importante:

  • poder fazer mudanças na decoração ou mesmo reformas no imóvel;
  • contar com um dinheiro extra caso surjam despesas de última hora, como problemas de saúde, celular com defeito ou carro sem funcionar;
  • ter uma quantia garantida para pagar as contas do lar caso você seja despedido ou não arranje trabalhos extras para compor a renda nos próximos meses.

Faça uma lista de tudo que será preciso para o novo lar

Outro passo importante é listar com antecedência tudo o que será preciso para o novo lar. Isso é útil por três motivos. O primeiro é ter uma noção mais clara das coisas que você já tem atualmente ou pode ganhar de amigos e familiares antes da mudança — em um chá de casa nova, por exemplo —, o que já torna bem mais fácil esse processo.

O segundo é que você terá como fazer uma pesquisa de preço para encontrar os itens que faltam com o melhor custo-benefício. Aliás, esse será o momento de usar a internet ao seu favor para encontrar boas ofertas e promoções, viu?

Já o terceiro é que isso serve para se ter uma ideia do custo total para equipar o local e deixá-lo agradável e confortável para as suas necessidades e preferências. Abaixo, há um exemplo de como montar a lista:

  • utensílios domésticos: panelas, louças, copos, travessas, talheres, assadeiras etc;
  • eletroportáteis: ferro de passar, liquidificador, batedeira, cafeteira etc;
  • eletrodomésticos: geladeira, fogão, forno de micro-ondas, máquina de lavar etc;
  • móveis: guarda-roupa, cama, armário de cozinha, mesa de jantar, escrivaninha etc.

Saiba quais os gastos de morar sozinho

Morar sozinho requer não só planejamento, mas também preparação quanto aos custos de uma residência. Para isso, basta ter em mente que eles deverão ser monitorados e principalmente controlados mês a mês para que não extrapolem e acabem comprometendo não só a sua renda atual, mas também a futura. Se você não está familiarizado com quais são eles, fique atento a seguir!

Despesas fixas

As despesas fixas representam os custos de um apartamento que são cobrados sem falta a cada 30 dias e que têm o mesmo valor padrão. São elas:

  • aluguel ou parcela do financiamento do apartamento;
  • a taxa de condomínio;
  • o Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU);
  • a fatura da internet;
  • a parcela do financiamento.

Despesas flexíveis

Por outro lado, as despesas flexíveis são os custos que podem mudar de mês para mês por conta de seus hábitos de consumo. São contas como:

  • água;
  • energia elétrica;
  • gás;
  • telefone residencial;
  • o mercado e/ou a feira.

Descubra como financiar um imóvel

Imagem de uma mulher sorrindo segurando chaves | Guia para morar sozinho | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Por fim, o último passo é descobrir como financiar o imóvel que você deseja, e nós da Construtora Tenda estamos aqui pra te ajudar com isso! Nós contamos com um simulador de financiamento que mostra qual seria o valor das parcelas do financiamento de acordo com a sua renda.

Também é interessante consultar o regulamento do programa Minha Casa Minha Vida, que conta com algumas vantagens especiais, como o subsídio e a composição de renda. Tudo pra garantir um lar que vai proporcionar qualidade de vida pra você!

Como você viu, morar sozinho é uma decisão importante que o leva a superar desafios, se redescobrir, se tornar mais independente e a dar um passo a mais no alcance dos seus sonhos. Por isso, é fundamental se planejar, em especial, financeiramente.

Nesse processo, vale a pena contar com uma construtora que te apoie para você conquistar o seu lar, como a Tenda. Afinal, são mais de cinco décadas de trabalho reconhecido no mercado e mais 120 mil famílias atendidas.

Portanto, não deixe para amanhã. Acesse já a nossa Loja Virtual e veja as opções de apartamentos à venda!

Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda
Autor do Post | Tenda Blog
Escrito por:

Tenda

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

(0) Comentários
Este artigo ainda não possui comentário. Seja o primeiro.
Deixe seu contato

A gente quer compartilhar as novidades primeiro com você.