Saiba como
sair do
aluguel.

Download grátis



Cadastre-se e fique
por dentro das novidades.





Quer saber como se organizar e manter seu orçamento saudável? Preparamos um guia completo, cheio de dicas para você alcançar sua estabilidade financeira. Confira!

Quer ter mais tranquilidade, sair das dívidas e alcançar a estabilidade financeira o mais rápido possível? Comece já! Leia nosso guia até o fim, aprenda mais sobre como administrar suas finanças de forma saudável e coloque nossas dicas em prática!

A princípio, conquistar a tão sonhada estabilidade financeira pode parecer uma tarefa difícil e, até mesmo, impossível. Porém, alcançar esse objetivo não exige muito além de uma mudança de hábitos financeiros, organização, foco e disciplina.

O que várias pessoas não sabem é que não é necessário ganhar muito dinheiro para ser considerado bem-sucedido e manter as despesas em dia. Pelo contrário, ser próspero e ter estabilidade financeira é ter controle de toda a sua renda, ser capaz de gastar menos do que ganha, construir uma poupança de emergência e passar por períodos difíceis sem cair em dívidas.

Como sabemos, isso nem sempre é algo fácil, principalmente no caso de pessoas com baixos salários e sem qualquer renda extra. Mas não desanime, mesmo nessas situações, alcançar a estabilidade financeira é completamente possível desde que você siga alguns passos e tome consciência dos seus gastos.

E aí, ficou interessado? Quer aprender mais sobre como ter estabilidade financeira? Continue a leitura e confira!

O que é estabilidade financeira?

Estabilidade financeira é um termo comumente usado para se referir às pessoas que têm um alto padrão de vida. Geralmente, esse termo também está associado à segurança financeira, se manter constantemente consumindo bens e serviços caros e, ainda, ter a possibilidade de garantir conforto para si mesmo e sua família.

É por isso que muita gente relaciona de maneira errônea o conceito de estabilidade financeira a pessoas que têm qualquer tipo de riqueza, salários altos e fontes de renda passiva, como é o caso de empresários e donos de imóveis. Porém, é preciso fazer uma diferenciação entre conseguir ganhar muito dinheiro e ter, de fato, estabilidade financeira.

Ou seja, uma pessoa pode ter uma renda altíssima por mês e, no entanto, viver gravemente endividado. Da mesma forma, uma pessoa pode conseguir viver com tranquilidade e segurança, mesmo ganhando um salário mediano.

Por isso, de maneira resumida, a estabilidade financeira é quando você consegue viver de forma mais tranquila e livre de preocupações constantes, mesmo sem ter um salário alto. Não é à toa que alcançar esse patamar gera qualidade de vida e segurança.

Uma casa economicamente segura é aquela que consegue ter estabilidade tanto em períodos normais quanto em períodos de recessão e dificuldades.

Por exemplo, é preciso estar sempre preparado para lidar com a perda do emprego, uma doença que cause afastamento, a compra de um novo objeto doméstico e demais gastos emergenciais. Além disso, é importante, mesmo nos períodos difíceis e com imprevistos, se manter em dia com as despesas essenciais, como compras de supermercado, contas de água, luz, internet, aluguel ou financiamento de um imóvel, condomínio etc.

O que é preciso fazer para alcançar a estabilidade financeira?

Ficou interessado e quer alcançar a estabilidade financeira? O segrego principal é se preparar o mais rápido possível para conquistar esse patamar.

Se você já entendeu que precisa otimizar o seu orçamento e se planejar melhor a fim de garantir segurança para você e para a sua família, é hora de estabelecer um compromisso. Não existe momento certo para começar — quanto mais cedo colocar as ações em prática, mais fácil e rápido alcançará a estabilidade.

Que tal começar buscando conteúdos sobre esse assunto? Leia, estude e busque informações sobre finanças pessoais. Fazendo isso será cada vez mais fácil entender sobre o assunto e administrar melhor seu dinheiro, colocando seu objetivo em prática.

A partir dessas leituras, comece a questionar seus hábitos financeiros. Avalie a forma como gasta o seu dinheiro, quais são seus meios de pagamento — cartão de débito ou de crédito —, o quanto sobra no fim do mês e o que você faz com o valor que resta.

O importante é saber avaliar sua situação, fazer um bom diagnóstico de como anda a sua saúde financeira no momento e quais aspectos você deseja mudar. Não seja pessimista, tudo que envolve finanças deve ser pensado em longo prazo e sempre haverá maneiras de melhorar sua condição atual.

Pensando nisso, listamos os principais passos que você deve seguir para alcançar a estabilidade financeira. Acompanhe! 

Faça uma análise da sua situação atual

Examine todas as suas despesas atuais e, se você nunca registrou os seus gastos, comece agora.

Anote todas as despesas que você tem por mês e crie categorias para elas, como supermercado, farmácia, saúde, educação, aluguel, condomínio, vestuário, lazer etc. É importante criar suas próprias categorias a partir do seu modo de vida.

Feito isso, estude todas as suas receitas, incluindo seu salário e qualquer outro tipo de renda. Agora, você já pode comparar suas despesas com seus rendimentos e descobrir como está a sua saúde financeira.

Reavalie seus gastos e crie um orçamento doméstico detalhado

Depois desse estudo comparativo, se descobrir que suas despesas são maiores que sua receita, é hora de mudar seus hábitos e virar o jogo. É interessante que essa atividade de registrar tudo e comparar seus gastos permita que você saiba onde está errando e consiga buscar saídas possíveis. 

Se você ainda não tem um orçamento detalhado de todas as despesas domésticas, crie um — um bom orçamento deve conter todas as suas despesas fixas e aqueles gastos que não podem ser reduzidos.

Você deve, ainda, planejar uma determinada quantia para cada despesa que não é fixa, estipulando um teto de gastos. A partir do orçamento é que se torna possível identificar quais são os gastos necessários e quais são supérfluos.

Além disso, o orçamento deve ser constantemente estudando para que você possa se decidir com cuidado sobre todas as suas despesas, identificando de forma periódica quais gastos podem ser reduzidos ou, até mesmo, eliminados.

A partir daí, faça um exercício: tente eliminar esse gasto no próximo mês. Dessa forma, quando você fizer a análise do orçamento no mês seguinte, poderá se surpreender com a economia feita.

Já em relação a outros custos que não podem ser cortados, tente fazer economias. Identifique algumas mudanças na sua rotina capazes de favorecer o seu orçamento atual.

Por exemplo, se você tem o hábito de tomar café fora de casa, passe a fazer o seu próprio lanche. Em vez de almoçar todos os dias em um restaurante, comece a levar marmita para o trabalho.

Tente acabar com todas as suas contas pendentes e evite contrair novas dívidas

Aprenda a não adquirir dívidas, mesmo quando parece muito difícil. Quanto mais você conseguir pagar todos os seus gastos à vista, melhor.

Porém, se a dívida for realmente necessária, crie um plano para acabar com ela o mais rápido possível.

Evite o hábito de usar cartões de créditos, cheque especial e fazer empréstimos, pois eles têm juros altos, que são capazes de abalar sua saúde financeira.

Por outro lado, se você já adquiriu dívidas e quer acabar com elas, crie um plano e coloque-o em ação imediatamente. Faça uma lista com todas as contas e tente acabar primeiro com aquelas que têm as maiores taxas de juros.

Tente economizar o máximo que conseguir e use o dinheiro economizado no seu plano de quitar as dívidas. Lembre-se de que chegar ao fim da lista de débitos pode ser difícil e demorar algum tempo, mas, quando terminar, você certamente terá mais segurança financeira.

Planeje pagar todas as suas contas antes do vencimento

Não fique esperando as contas chegarem perto do vencimento para pagar. Se você já tem o dinheiro disponível, faça o pagamento imediatamente.

Dessa forma, você não correrá o risco de esquecer a data de pagamento ou de gastar o dinheiro com outra coisa. 

Outra boa alternativa é autorizar o débito automático de algumas contas fixas. Assim, o banco vai efetuar o pagamento nas datas estabelecidas, sem que você precise se preocupar.

Encontre formas de gerar renda extra

Se mesmo seguindo todos esses passos você ainda não conseguiu ter mais tranquilidade em seu orçamento, talvez esteja na hora de buscar uma renda extra a fim de aumentar o seu rendimento mensal. Esse é um ótimo plano para reduzir rapidamente as suas dívidas e aumentar, de forma consistente, sua poupança.

Procure por um emprego extra, faça um trabalho freelancer, arrume outra fonte de renda — fazer doces, salgados ou bijuterias, montar um brechó online etc. — ou se dedique para conseguir alcançar alguma promoção ou bonificação no seu emprego. Se você busca estabilidade financeira, alguns sacrifícios serão necessários.

Mas não se esqueça de que a função dessa renda extra será de pagar suas dívidas atuais e se transformar em poupança. Portanto, use o dinheiro apenas para garantir sua estabilidade financeira. Se você tiver esse cuidado, todo esforço valerá a pena!

Invista na segurança do seu patrimônio

Pense na segurança dos seus bens e da sua família e invista em seguros que garantam não só a proteção deles, como também a sua tranquilidade e qualidade de vida, pois você saberá que tudo está sendo cuidado.

Existem seguros de saúde e voltados para a proteção dos bens materiais. Desse modo, é possível proteger sua casa, seu carro, seu computador e sua família em casos de acidentes.

Analise, de acordo com cada momento, a necessidade de investir em alguns seguros em detrimento de outros e contrate as opções certas.

Lembre-se de que suas fontes de renda e sua família precisam estar protegidas e em segurança. Por isso, se você é casado e tem filhos, além dos seguros listados acima, deve considerar começar logo a investir em um seguro de vida.

Por mais que possa parecer uma medida precipitada ou mórbida, é necessária. É dessa forma que você poderá garantir que a sua família não ficará desamparada e, mesmo com a sua falta, terá acesso a uma fonte de renda segura.

Tenha um fundo de emergência

Imprevistos acontecem, e se você não conseguir resolvê-los pode ficar em apuros, se endividar e ter que recorrer aos empréstimos. Para não precisar passar por isso, é fundamental criar, o quanto antes, um fundo de emergência.

O dinheiro que você depositar no fundo de emergência só deve ser usado em casos de urgências reais. Portanto, finja que está pagando uma conta necessária todo mês. Programe uma transferência automática e não conte com aquele dinheiro para nada, a não ser em casos extremos.

Estabeleça objetivos em longo prazo

Para não desanimar na hora de fazer suas economias, planeje suas recompensas futuras. Estabeleça objetivos que possam ser cumpridos em longo prazo.

Essas metas podem ser a compra da casa própria, adquirir um carro ou trocar o seu por um modelo mais novo, fazer uma reforma na casa, viajar com a família etc. Todos esses sonhos podem se tornar realidade, basta não cair nas armadilhas imediatistas do consumo. Por isso, planeje em longo prazo!

Faça atualizações constantes de acordo com a demanda

À medida que o tempo vai passando, novas necessidades vão surgindo e a busca por novos padrões de vida é natural. Além disso, em cada etapa da vida você terá um foco diferente. Como consequência, seu dinheiro será investido de forma variável ao longo dos anos.

Tenha um bom planejamento, foco e organização. Trace metas e objetivos alinhados com cada uma das etapas da sua vida e organize suas prioridades em cada momento.

Por exemplo, um profissional recém-formado provavelmente busca se firmar na carreira a fim de ter segurança e um padrão de vida melhor no futuro. Assim, é normal que sua maior preocupação tenha relação com as possibilidades de trabalho na sua área.

Por outro lado, uma pessoa que está se preparando para casar e constituir uma família terá outro foco e outros gastos. Além disso, precisará parar de pensar como uma pessoa sozinha e fazer planos focando no parceiro.

Agora, no caso de quem já constituiu família, a preocupação será garantir que todos tenham qualidade de vida, saúde e segurança. Logo, as metas terão muito mais a ver com os objetivos comuns da família e, consequentemente, com a idade e as fases de vida de cada membro.

Por isso, é preciso analisar em que fase da vida você está, mas sem cair no senso comum de pensar que a estabilidade financeira está reservada para o futuro. Associar segurança financeira com aposentadoria, por exemplo, pode ser um erro.

Com a chegada da idade pode ser que seus gastos não diminuam, mas aumentem. Os planos de saúde se tornam mais caros e as idas ao médico devem ser mais recorrentes.

Além do mais, se você não se preocupou com isso durante toda a sua vida, provavelmente enfrentará desafios após os 40 anos.

Por isso, tenha como meta alcançar a estabilidade financeira o quanto antes, sem deixar esse objetivo para o futuro. E, acredite, será muito mais vantajoso começar a contribuir mais cedo para sua aposentadoria.

Evite gastar de forma impulsiva

Os gastos impulsivos em shoppings, lanches e bens supérfluos são os principais inimigos de uma boa estabilidade financeira. É possível investir em lazer, boa alimentação e na sua qualidade de vida a partir de objetivos realistas e condizentes com sua renda.

Se você chega ao final do mês e quer se dar algum presente compensatório depois de todo o esforço trabalhando, crie objetivos e pense bem se aquele dinheiro não fará falta.

Faça apenas compras coerentes com seu padrão de vida e evite o desequilíbrio financeiro. Um orçamento equilibrado é muito mais compensatório do que se encontrar endividado.

Procure ter bens passivos

A partir do momento em que suas finanças estão bem alinhadas ao seu modo de vida, que você não tem dívidas e tem uma poupança considerável, já pode pensar em adquirir bens passivos.

A compra de imóveis para gerar renda com o aluguel é uma das maneiras de manter seu patrimônio crescendo. Esse tipo de negócio gera lucro continuamente e será mais uma das suas garantias.

Estude sobre educação financeira

Por fim, continue estudando seu orçamento e maneiras de melhorar sua educação financeira. Passe esses ensinamentos para os outros membros da sua família e para seus amigos.

Quanto mais pessoas do seu convívio também estiverem em situação de estabilidade financeira, mais seguro você estará em sua rede familiar e entre seus amigos.

Além do mais, de nada adianta você poupar e ter segurança, enquanto seus filhos esbanjam dinheiro e gastam de forma compulsiva. Se isso ocorrer, é muito provável que você tenha que lidar com os problemas financeiros deles também.

Quais são os principais desafios encontrados no caminho?

Gastar de forma precipitada e impulsiva

Os maiores desafios para quem quer ter uma estabilidade financeira, certamente, são os gastos impulsivos e precipitados. Sabe quando você conta com um dinheiro que ainda não recebeu ou faz dívidas imaginando que terá um retorno imediato?

É com planejamentos incertos e falta de uma poupança de emergência que muitas pessoas passam pela situação desagradável de chegar ao final do mês tendo que adiar as contas para o próximo salário. Esse diagnóstico é péssimo para sua saúde financeira e, principalmente, para a sua qualidade de vida.

Além disso, essas contas podem virar uma bola de neve. Se isso acontecer e você não for capaz de resolver os problemas de forma imediata a fim de sanar suas dívidas, pode perder dinheiro pagando altos juros.

Outro fato preocupante é quando suas dívidas e juros entram em um ciclo interminável.

Usar o cartão de crédito de maneira inadequada

O cartão de crédito, que muitas vezes é visto como um salvador, pode ser um inimigo na busca da estabilidade financeira, porque controlar os gastos feitos no prazo é extremamente difícil.

Ele possibilita pagar por algo mesmo sem ter o dinheiro. Assim, você acaba ficando com a sensação de maior tranquilidade, pois, adia o pagamento em pequenas parcelas.

No entanto, todas as pequenas parcelas quando somadas, ao fim do mês, criam um montante que você não estava imaginando e nem controlando. Isso se torna ainda mais grave quando o parcelamento é feito por muitos meses ou por anos.

Por isso, se quiser encontrar a estabilidade financeira, pare de usar o cartão de crédito de forma indiscriminada e lembre-se de que os juros são altos, ou seja, o que você consumiu sai mais caro do que aparenta.

Deixar de poupar e economizar desde cedo

De nada adianta ter vontade de começar a economizar, mas abrir concessões o tempo inteiro e adiar esse objetivo sempre para os próximos meses ou anos. Algumas pessoas inventam uma série de desculpas e empecilhos para não começar a poupar desde já.

Sabe aquela pequena bolsa de estágio que você ganhava? Parte dela já deveria ter sido poupança. Até mesmo a mesada ganhada na adolescência não deveria ser inteiramente gasta. Começar desde sempre a poupar vira um hábito saudável, por isso precisa ser exercitado e colocado em prática.

É claro que poupar não significa que você terá uma grande fortuna. O que estamos falando aqui é sobre ter tranquilidade e qualidade de vida. Se você ainda não desenvolveu esse hábito, saiba que ele pode ser conquistado.

A maturidade financeira é fundamental para que você consiga planejar, ter sonhos e conquistar objetivos com seu dinheiro, mesmo que não receba muito.

Como saber se você alcançou a estabilidade financeira?

Como já mencionamos, ter estabilidade financeira não é apenas quando suas receitas são maiores que as suas despesas, quando você tem um alto salário ou algo a ser pensado somente na velhice, ao se aposentar. É possível conquistar a estabilidade financeira hoje mesmo, basta ter foco e disciplina para cuidar do seu dinheiro.

Só você sabe o quanto batalha para conseguir seu dinheiro, portanto, apenas você será capaz de gerenciá-lo de forma correta a fim de pensar nas melhores maneiras para garantir segurança e conforto. Seu bem-estar e sua qualidade de vida está em suas mãos.

Você gostou do nosso texto? Acha que ele foi importante para cuidar melhor do seu orçamento? Então, para entender mais sobre o assunto e continuar focado na sua estabilidade financeira, leia, agora, este post com dicas importantíssimas sobre como poupar dinheiro!

É possível criar pet em apartamento? esclarecemos tudo sobre o assunto!

É possível criar pet em apartamento? esclarecemos tudo sobre o assunto!

Minha Casa Minha Vida

Ter um companheiro de quatro patas é imprescindível para muita gente. Aprenda as melhores práticas para criar um pet em apartamento, evitando possíveis problemas e contratempos!

Casa própria no brasil: sonho ou realidade? confira como conquistar a sua também!

Casa própria no brasil: sonho ou realidade? confira como conquistar a sua também!

Minha Casa Minha Vida

A casa própria é um dos sonhos mais desejados pela população brasileira. Centenas de famílias ainda vivem de aluguel ou em moradias precárias, mas essa realidade está mudando drasticamente e o acesso à casa própria já não é tão difícil como antes!

Confira todos os benefícios ao comprar imóveis na planta

Confira todos os benefícios ao comprar imóveis na planta

Minha Casa Minha Vida

A decisão de comprar imóveis na planta pode ser a melhor alternativa para as suas finanças e para o seu patrimônio. Conheça todas as vantagens de fazer essa aquisição e entenda como ela acontece!

Por que morar com parentes pode ser uma experiência difícil?

Por que morar com parentes pode ser uma experiência difícil?

Minha Casa Minha Vida

É inevitável que exista algum impacto no relacionamento quando se mora sob o mesmo teto com outros familiares. Esse é o seu caso? Fique por dentro dos principais benefícios de adquirir e se mudar para o seu próprio imóvel.

Você sabe como a Tenda entrega um apartamento? descubra com nossos especialista

Você sabe como a Tenda entrega um apartamento? descubra com nossos especialista

Minha Casa Minha Vida

O momento de deixar de lado o aluguel e receber a tão sonhada chave da casa própria está chegando, mas você se depara com algumas dúvidas bastante comuns. Afinal, como a Tenda entrega um apartamento? Quais serão as condições de cada cômodo? Em que fase estarão a iluminação e o acabamento? Quais são as responsabilidades da construtora e do morador? Pensando nisso, criamos este post para esclarecer algumas dúvidas sobre o assunto. Confira!

Conheça os principais benefícios da vida em apartamento. Você vai se surpreender!

Conheça os principais benefícios da vida em apartamento. Você vai se surpreender!

Minha Casa Minha Vida

Muitas pessoas pensam que é muito complicado viver em um apartamento. de fato, o espaço é menor, mas são muitos os benefícios desse tipo de imóvel! duvida? então, é hora de dar uma chance para a leitura deste artigo!
Todos os direitos reservados Tenda
CPNJ: 09.625.762/0001-58