e2ea Guia da casa nova para os recém-casados – Tenda



Cadastre-se e fique
por dentro das novidades.





Um dos maiores desafios que os recém-casados enfrentam é, sem dúvida, encontrar a casa certa para começarem essa nova etapa da vida com o pé direito. Afinal, esse é o tipo de investimento feito no presente, mas já pensando no futuro — especialmente quando existe o desejo de constituir uma família.

1. Introdução

Um dos maiores desafios que os recém-casados enfrentam é, sem dúvida, encontrar a casa certa para começarem essa nova etapa da vida com o pé direito. Afinal, esse é o tipo de investimento feito no presente, mas já pensando no futuro — especialmente quando existe o desejo de constituir uma família. Pensando nisso, resolvemos preparar um guia para ajudá-lo nessa missão, trazendo dicas sobre como escolher um imóvel que atenda a todas as suas necessidades. E tem mais: neste e-book, você ainda vai aprender sobre o processo de mudança de uma residência para outra e sobre como caprichar na decoração do lar para que ele fique não só bonito, mas também confortável, organizado e convidativo. Acompanhe!

2. Como escolher a casa ideal para o casal?

Para começar, reunimos alguns aspectos importantes que você deve analisar ao visitar diferentes residências. Assim será mais fácil escolher a casa dos seus sonhos, aquela que tem preço atrativo, boa infraestrutura e conforto na medida certa para você ter qualidade de vida e, quem sabe, começar ali sua própria família. Veja a seguir!

2.1. Certifique-se do histórico da construtora

Antes de bater o martelo sobre sua nova moradia, é importante que você conheça o histórico da construtora do imóvel para se certificar de que está fazendo negócio com uma empresa séria, que respeita seus clientes acima de tudo. Para isso, pesquise sobre a quantidade de unidades já construída por ela, há quanto anos atua no mercado e em que cidades está presente. Confira ainda o código de ética da empresa, analisando sua missão e seus valores. Fora isso, veja o que outros compradores têm a dizer sobre as moradias que adquiriram. Lembrando que, nessa etapa, as redes sociais podem ser de grande ajuda.

2.2. Veja se o imóvel tem área de lazer

Atualmente, ao procurarem por um lar, cada vez mais pessoas decidem se tornar proprietárias de apartamentos em vez de casas. Se essa também é sua intenção, considere escolher uma unidade que fique em um condomínio com área de lazer. Imagine ter acesso a playground, espaço fitness, salão de festas, horta, praça de jogos e bicicletário, tudo no seu quintal! Vivendo em um local assim, você pode receber amigos e familiares para celebrar datas importantes ou simplesmente para curtir o fim de semana com todo o conforto. Quer se divertir e relaxar após um dia de trabalho puxado? Pode também! E que tal levar uma vida mais saudável, fazendo exercícios regularmente? Bem mais fácil se for no próprio condomínio, não é mesmo? Se tiver filhos, poderá oferecer a eles um local apropriado para brincar, socializar e se entreter com segurança. Se o prédio ou condomínio não oferecer tantas facilidades, verifique se ao menos a vizinhança tem o que você precisa. Desde que não tenha que tirar o carro da garagem para ir à academia, tudo certo! Pode até ser uma boa, porque assim o barulho no apartamento diminui, bem como o preço da taxa de condomínio.

2.3. Avalie se é compatível com o número de moradores

Outro ponto importante é checar se o imóvel é realmente compatível com o futuro número de moradores. Mas não se engane: não estamos falando do tamanho da residência, viu? Na verdade, estamos nos referindo à quantidade de dormitórios. Se você se casou há pouco tempo e não tem filhos, por exemplo, 1 quarto já é mais que suficiente. No entanto, se já tem 2 crianças ou quer ter mais nos próximos anos, por exemplo, o ideal é que cada membro da família tenha o próprio quarto para viver e crescer com privacidade e conforto.

2.4. Leve em conta o estilo de vida da família

Não deixe de analisar se o estilo do casal tem a ver com o tipo de residência que você tem visitado. Leve em consideração os gostos e as preferências pessoais de cada um, incluindo as necessidades do dia a dia para não errar na hora de optar por um ou outro imóvel. Se você e seu cônjuge são mais caseiros, não gostam de festas ou de muito barulho nas ruas, por exemplo, certamente não será uma boa escolha morar em um bairro que concentra bares, boates e outros estabelecimentos noturnos, não é verdade? Se vocês vão e voltam do trabalho de transporte público, o ideal é que perto de casa tenha um ou mais pontos de ônibus, a fim de facilitar a rotina e otimizar o tempo.

2.5. Pense a respeito das prestações

Vai dar uma entrada e financiar o restante do valor do imóvel? Pois não deixe de refletir se as prestações vão pesar demais no bolso. Para isso, pegue papel e caneta e faça as contas. Anote quais são seus gastos com saúde, educação, lazer, alimentação e assim por diante, bem como quais serão as despesas domésticas do novo lar, incluindo luz, água, internet e taxa de condomínio, além do custo mensal das parcelas. Some tudo para ver se o orçamento não vai ficar comprometido. Em caso positivo, é melhor reavaliar seus planos, organizando-se financeiramente para colocá-los em prática no momento certo. Afinal, nada mais chato que finalmente conseguir se mudar para o tão sonhado novo lar, mas se encher de dívidas para isso, tirando seu sossego e manchando o significado desse passo tão importante para seu futuro. Mas como fazer isso? Bem, a resposta vem em forma de um conjunto de atitudes, como cortar gastos desnecessários, criar uma reserva financeira maior para situações de emergência e procurar alternativas de financiamento que ofereçam condições, taxas de juros e prazos mais vantajosos — como o Minha Casa Minha Vida.

3. Como fazer a mudança sem estresse?

Você enfim encontrou o lar ideal para começar uma nova vida e até já está com as chaves na mão, mas não sabe ao certo como proceder em relação à mudança? Nada de desespero! Neste tópico, você vai conferir dicas valiosas para se organizar de maneira eficiente, transportar todos os seus pertences com o mínimo de contratempos, montar e arrumar todas as suas coisas com rapidez e sem estresse. Anote aí!

3.1. Antes de se mudar para o novo lar

3.1.1. Liste o que levará com você

O primeiro passo para uma mudança perfeita é listar tudo o que você levará para a nova residência, separando os itens por categorias. Quanto mais detalhista você for aqui, melhor! Aquilo que não será reaproveitado pode ser doado ou até mesmo revendido para bazares ou conhecidos, gerando uma renda extra. Que tal? Veja como deve ser essa lista:
  • vestuário: roupas, calçados, acessórios;
  • cama e banho: toalhas, roupões, edredons, lençóis.
  • utensílios domésticos: panelas, louças, talheres, travessas;
  • eletrodomésticos portáteis: torradeira, liquidificador, micro-ondas, batedeira, ventilador;
  • eletrodomésticos grandes: televisão, geladeira, fogão, máquina de lavar;
  • móveis: mesa de jantar, rack, armário, cama, guarda-roupa, cômoda;
  • estofados: poltronas, pufes, sofás;
  • itens decorativos: almofadas, vasos, quadros, esculturas, bibelôs;
  • papelada: documentos, livros, pastas, material de escritório;
  • peças avulsas: cabides, tapetes, cortinas.

3.1.2. Embale pequenos e médios objetos

Seguida nossa dica anterior, é hora de empacotar tudo conforme as categorias definidas. Para facilitar o transporte das peças de vestuário e dos itens de cama e banho, por exemplo, você pode usar mochilas e malas de viagem. Para a papelada e os utensílios domésticos, caixas organizadoras com tampas são as embalagens mais indicadas. Já para as peças avulsas, por sua vez, sacolas grandes são ótimas alternativas. Para itens decorativos e eletrodomésticos portáteis, o melhor é usar caixas de papelão. Lembrando, é claro, que, por se tratarem de peças que podem quebrar ou terem sua superfície danificada, é recomendado revestir cada uma delas com plástico bolha, ok?

3.1.3. Deixe os móveis por último

Os móveis só entram na penúltima parte da mudança, já que eles serão necessários até os últimos dias em que você permanecer na sua antiga moradia. Justamente por isso, o recomendado é que eles só sejam desmontados depois que todo o resto estiver devidamente embalado para o transporte. Vale ressaltar nesse ponto que é importante colocar parafusos, dobradiças, travas e outras peças pequenas em saquinhos com fecho para não perder nada ao longo do processo, acabando sem ter como montar novamente a mobília por puro descuido.

3.1.4. Contrate uma transportadora para levar os itens grandes

Para fechar com chave de ouro sua ida para o novo lar, só falta contratar uma empresa especializada em mudanças! Se você tem estofados maiores, como sofás e poltronas, e eletrodomésticos também grandes, como geladeira e fogão, que quer levar consigo, é inevitável: será preciso um caminhão para transportar todos esses itens sem danificá-los. Pensando nisso, peça recomendações a seus amigos e familiares, além de fazer pesquisas por conta própria para encontrar uma companhia que tenha um bom custo-benefício e um serviço de qualidade.

3.2. Depois de se mudar para o novo lar

3.2.1. Instale a mobília

Após se instalar no seu novo endereço, nada de pressa. Não cometa o erro de tirar tudo o que está dentro das caixas, dos sacos e das malas de uma só vez sem nem ter onde guardar esses itens. Tudo o que vai conseguir com isso é transformar sua casa em uma verdadeira bagunça! O ideal é segurar na ansiedade e começar pelo principal: a mobília. Lembre-se de que somente quando todos os móveis estiverem montados e devidamente instalados (no caso daqueles que ficam suspensos nas paredes) é que você terá os locais certos para armazenar seus pertences, arrumar os utensílios domésticos e dispor adequadamente os aparelhos eletrônicos.

3.2.2. Desempacote suas coisas

Com o mobiliário ocupando seu devido lugar, é hora de desempacotar suas coisas. Mas não o faça de forma aleatória! O ideal é ir fazendo esse processo por cômodos. Que tal começar com seu quarto e todas as peças que devem ser acomodadas nele, como itens de vestuário e roupas de cama? Assim, você não precisará dormir em um ambiente virado de cabeça para baixo, especialmente nos primeiros dias pós-mudança. Sabia que isso pode afetar a qualidade do seu sono e sua disposição para o dia seguinte? Em seguida, uma boa opção é passar para a cozinha, uma vez que ela será usada com frequência na hora do preparo de refeições, por exemplo. Depois, você pode partir para a sala e, por fim, para os banheiros, que costumam ser mais rápidos.

4. Como planejar uma decoração incrível para a nova casa?

Para encerrar nosso guia da casa nova para recém-casados, vamos falar sobre como planejar a decoração para deixar cada cantinho com a cara de vocês. Confira as dicas que preparamos para ajudar a deixar os ambientes ainda mais agradáveis, bonitos e convidativos!

4.1. O planejamento da decoração

O primeiro passo para ter uma decoração incrível é pensar sobre o estilo que vocês querem que predomine na residência. Como são diversas as opções, de escandinavo a retrô, passando por oriental e rústico, é interessante pesquisar bastante sobre cada uma. Só assim dá para decidir por aquela com a qual vocês não só se identificam como também sentem que vai transmitir sua energia e seu estilo de vida. A partir daí, chega o momento de definir a paleta de cores dos recintos, lembrando que tons claros sempre são uma boa pedida para ampliar visualmente o espaço. Em seguida, eleja quais revestimentos vão estar no piso e nas paredes. Cerâmicas, ladrilhos, azulejos e porcelanatos, por exemplo, são peças resistentes tanto à umidade quanto à exposição ao sol, provando-se muito duradouras, além de lindas e acessíveis. Depois, é hora de parar para pensar sobre as peças que vão compor seu mobiliário e seus estofados. Por fim, basta escolher os eletrodomésticos que harmonizam melhor com o estilo de decoração e as cores aplicadas!

4.2. A prática em cada cômodo

A seguir, você vai conferir dicas simples e fáceis de colocar em prática que vão deixar os cômodos mais espaçosos e organizados, com melhor ventilação, personalidade, boa iluminação e até mais perfumados. Maravilha, não é? Fique atento!

4.2.1. Sala

Ambiente perfeito para passar o tempo e relaxar, a sala deve ser sinônimo de conforto e acolhimento. Então use e abuse de almofadas, conte com um tapete felpudo, tenha uma boa manta para os dias frios e não abra mão de itens decorativos que provoquem sensações positivas, como fotos do dia do seu casamento, de viagens em família, da celebração de aniversários e assim por diante. Vale mencionar ainda que é preciso ter um cuidado maior em relação às janelas, evitando posicionar itens que as obstruam parcial ou totalmente, como uma estante ou um armário. Caso contrário, a entrada de ar fica comprometida e o ambiente pode se tornar mais abafado do que de fato é, especialmente no verão.

4.2.2. Cozinha

Na cozinha, lance mão de organizadores dentro dos armários e das gavetas para facilitar a disposição de talheres, pratos, panelas e demais utensílios. Já as prateleiras podem ser de ótima serventia para dispor de forma prática e funcional aqueles itens mais usados no dia a dia, como temperos, molhos e ervas. Outra dica interessante é optar por bancadas no lugar de mesas, otimizando assim o espaço de circulação e ainda integrando a cozinha à sala. Se quiser dar um toque diferenciado aos eletrodomésticos, existem hoje em dia adesivos autocolantes que podem ser aplicados à superfície justamente para deixá-los mais autênticos e coloridos. De quebra, eles ainda disfarçam pequenas imperfeições, como riscos e manchas.

4.2.3. Quartos

Como é no quarto que descansamos e recuperamos as energias para o dia seguinte, evite instalar aparelhos eletrônicos que dificultem a rotina de sono no cômodo — como TV, som, videogame e home theater. Em relação à iluminação, é importante que seja amarelada (quente), uma vez que a luz branca (fria) contribui para nos manter despertos por mais tempo. E caso queira deixar o ambiente mais amplo visualmente, você pode revestir a parede de trás da cabeceira da cama com um espelho que vá do piso até o teto.

4.2.4. Banheiros

Para os banheiros, vale a pena inserir plantas que podem ser cultivadas na sombra. E o melhor é que as plantinhas ajudam a deixar o ambiente perfumado e mais agradável, sabia? É o caso da lavanda, do antúrio e da camélia. Outra dica de ouro é investir em nichos no lugar dos tradicionais armários e gabinetes, pois isso amplia o espaço e o deixa menos sobrecarregado. Para concluir, é bom evitar o uso de cortina de poliéster no box do banheiro. Além de ser uma peça que facilita a proliferação de mofo, a cortina de plástico ainda aumenta as chances de acidentes domésticos. No lugar, prefira instalar portas transparentes de vidro.

5. Conclusão

Ao longo deste e-book, você conferiu quais pontos devem ser avaliados para se certificar de que um imóvel é, de fato, um bom investimento para seu futuro. Além disso, viu como organizar de maneira prática e eficiente a mudança, inclusive como planejar a decoração do seu lar para que ele fique não só acolhedor e confortável, mas também transmita a personalidade da família em cada canto. Siga nossas sugestões para ter o lar doce lar com que sempre sonhou!

6. Sobre a Construtora Tenda

A Construtora Tenda tem mais de 48 anos de história e é uma das principais construtoras e incorporadoras do país focada em empreendimentos econômicos lançados na Faixa 2 do Programa Minha Casa Minha Vida (MCMV). Hoje, o foco é nos empreendimentos imobiliários econômicos, sendo reconhecida pela qualidade dos seus projetos por meio de uma escolha rigorosa dos materiais de construção e permanente capacitação da equipe. Está presente em mais de 100 cidades, espalhadas por 11 estados, além do Distrito Federal. Conta atualmente com mais de 40 lojas próprias e uma equipe de vendas preparada para orientar cada cliente no processo de aquisição do imóvel, oferecendo um atendimento personalizado. Mais do que construir empreendimentos imobiliários, a Construtora Tenda é especialista em entregar felicidade!
;



Todos os direitos reservados Tenda 2019
CPNJ: 09.625.762/0001-58

0