ALÉM DA RESILIÊNCIA: POR QUE ANTIFRAGILIDADE É A SOFT SKILL DO MOMENTO

#JeitoTendaDeSer

A antifragilidade passou a ter um maior destaque há pouco tempo e traz reflexões em relação ao conceito de resiliência. Se por um lado a resiliência no ambiente de trabalho estava relacionada a ser um profissional que resiste às adversidades e mantém as suas características independentemente do cenário, a antifragilidade se apresenta como um novo jeito de enxergar os desafios.

Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda

O conceito de antifrágil foi difundido pelo autor líbano-americano Nassim Nicholas Taleb, através de seu livro lançado em 2012: “Antifrágil: coisas que se beneficiam com o caos”. Apesar da obra ter sido lançada há quase uma década, a antifragilidade foi novamente trazida à tona pelas importantes reflexões que apresenta, as quais podem ajudar profissionais de todo o mundo a lidar com as crises que surgiram nos últimos anos.

Abaixo, você confere mais detalhes sobre a antifragilidade e descobre como ter essa soft skill pode impactar sua carreira positivamente.

1. O profissional antifrágil busca crescer com a incerteza

Não importa quantos planos uma pessoa faça, nada é garantido. Sabendo disso, o conceito de antifragilidade propõe deixar de enxergar a incerteza como uma ameaça e sugere transformá-la em uma oportunidade de desenvolvimento. É uma visão mais madura, que pode ajudar o profissional a obter melhores resultados em momentos que, à primeira vista, não são tão favoráveis.

2. O profissional antifrágil abraça a instabilidade

Já que a instabilidade faz parte da vida de todos, o profissional que leva o conceito de antifragilidade como um norte tem o costume de “abraçar” as adversidades. Isso não significa torcer para que elas aconteçam o tempo todo – significa entender que elas irão acontecer e, quando vierem, serão recebidas como novas oportunidades de desenvolvimento.

3. Seguir a antifragilidade não significa estar imune

Ser antifrágil não significa ser inatingível. Na realidade, em grandes momentos de crise, um profissional antifrágil recebe o impacto e pode ter sentimentos negativos como qualquer outra pessoa no mesmo contexto. O que o diferencia dos demais profissionais é a reação assertiva e analítica que ele apresenta. O profissional antifrágil busca entender o que o levou até aquela situação negativa e o que pode ser tirado de positivo dela. Por outro lado, um profissional que não é antifrágil pode acabar se deixando abalar por mais tempo e não enxergar as diversas oportunidades à sua frente.

4. O profissional antifrágil não foge dos desafios

Apesar do conceito de antifragilidade falar muito sobre como lidar com momentos de instabilidade e imprevistos, seu conceito também pode ser usado na tomada de decisões. Uma pessoa antifrágil busca sempre novos desafios e toma as decisões que precisa para o seu crescimento e o de sua equipe, sem se preocupar em continuar dentro de sua zona de conforto.

Tornar a antifragilidade parte da sua forma de pensar te ajudará a ser uma pessoa mais madura e preparada para os desafios que precisa enfrentar, seja no trabalho ou na vida pessoal. Temos passado por mudanças bruscas na forma que temos vivido e, mais do que nunca, é fundamental ter força para resistir e crescer com o momento.

Em busca de novos desafios? Siga-nos no LinkedIn e cadastre seu currículo em nosso banco de talentos.

Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda
Autor do Post | Tenda Blog
Escrito por:

Tenda

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

(0) Comentários
Este artigo ainda não possui comentário. Seja o primeiro.
Deixe seu contato

A gente quer compartilhar as novidades primeiro com você.