Você sabe como organizar as suas finanças e qual a importância dessa organização? Existem muitos benefícios em não estar no vermelho. Contudo, por muitas vezes, este é um desafio imenso para milhares de brasileiros.

Para ajudar você ajustar sua vida financeira, nós preparamos um conteúdo especial com 12 dicas e muito mais para você mesmo organizar o seu dinheiro.

Como organizar as finanças e sair do vermelho?

Como organizar as finanças e sair do vermelho? | Foto de um homem segurando um papel com um cofrinho ao lado | Economia e renda extra | Eu Dou Conta

Geralmente, as pessoas fazem planos para organizar suas finanças. Por isso, é comum que elas busquem por alternativas que auxiliem nessa missão. Essa busca pode envolver a procura de conhecimento em redes sociais, blogs, livros de educação financeira, cursos de finanças pessoais ou outras formas de adquirir conhecimento. 

A internet oferece uma vasta gama de recursos, como vídeos explicativos e podcasts, que facilitam o aprendizado. Afinal, independente da sua situação financeira atual, é importante aprender a se organizar financeiramente. Com uma boa educação financeira, é possível tomar decisões mais conscientes e seguras, garantindo um futuro mais estável e próspero.

12 dicas para organizar as finanças pessoais

De início, é válido ressaltar que é preciso dedicação, planejamento e o uso de ferramentas apropriadas que auxiliem no controle financeiro pessoal para manter as finanças regulares. Controlar suas finanças envolve monitorar seus gastos, planejar seu orçamento e utilizar recursos que facilitem esse processo, garantindo que você esteja sempre no controle de suas despesas e receitas. 

Além disso, é fundamental estar atento a hábitos financeiros saudáveis e evitar dívidas desnecessárias, o que contribui para uma vida financeira mais equilibrada e tranquila. Por isso, para te ajudar nessa missão, confira as 12 melhores dicas de como organizar suas finanças pessoais e conquiste a estabilidade financeira desejada.

1. Conheça sua realidade financeira

Para ter mais controle sobre seus gastos, liste todas as suas despesas, distinguindo entre essenciais (alimentação, moradia, transporte) e não-essenciais (delivery, cinema, saídas). Reflita sobre sua situação financeira atual: como você se relaciona com o dinheiro, gasta mais do que ganha, tem dívidas, consegue poupar ou investir? 

Anote todos os gastos, inclusive os pequenos, para obter uma visão clara e identificar onde pode equilibrar. Aproveite para conhecer outros conteúdos do nosso blog Eu Dou Conta e tenha uma vida financeira mais saudável.

2. Faça um planejamento financeiro

Com sua lista de gastos em mãos, é hora de seguir para o próximo passo: definir uma meta financeira. Pode ser pagar dívidas, poupar um valor X todos os meses, fazer uma viagem ou realizar uma compra importante. É crucial que essas metas sejam possíveis e alcançáveis, considerando suas necessidades e prioridades. Além disso, é fundamental determinar prazos para sua conclusão.

Um dos maiores segredos para conquistar seus sonhos é ser capaz de trazê-los para a realidade cotidiana. Mesmo que seu projeto seja grande e precise de muito dinheiro para acontecer, é possível dar os primeiros passos em direção à sua realização – adaptando seu orçamento para ele a partir de hoje e ajustando seus hábitos financeiros para que se alinhem aos seus objetivos.

3. Defina metas de curto, médio e longo prazo

A economia não pode ser feita somente com o dinheiro que sobrou no final do mês. Ela deve ser um objetivo constante, pois assim você não só monitora suas despesas como também passa a ter uma projeção financeira mais sólida e segura. Para isso, é fundamental estabelecer um valor mensal para poupar. 

Ao receber o salário, separe imediatamente essa quantia e coloque-a em um lugar diferente da conta que você usa para os gastos diários. Isso não só facilita o controle do orçamento, mas também ajuda a criar um hábito de poupança, garantindo que você esteja preparado para imprevistos e futuros investimentos.

4. Tenha um orçamento mensal

Agora que você já sabe como identificar e acompanhar seus gastos para organizar suas finanças, é hora de entender como definir suas prioridades. 

Analisar bem o orçamento preparado, seja para o mês ou para a semana, é de extrema importância para haver uma separação eficaz do que é necessário ou não. Essa análise detalhada ajuda a evitar despesas desnecessárias e a focar no que realmente importa. 

Além disso, programar os gastos deixa mais simples o processo de pagamento de contas, reduzindo os riscos de se endividar. Portanto, defina os gastos que são prioridade na sua vida e organize o seu orçamento de maneira consciente e planejada.

5. Identifique as despesas fixas e variáveis

Para abrir a lista de dicas sobre como organizar as finanças pessoais, o primeiro passo é identificar e diferenciar todos os seus gastos. Planejar bem os gastos e economizar dinheiro é essencial para se organizar financeiramente. 

Por isso, é muito importante que você identifique e diferencie suas despesas. Existem vários métodos de distribuição de renda que podem ser utilizados para isso. No entanto, independente da sua escolha, é recomendado que você separe as despesas essenciais dos desejos pessoais. 

Dessa forma, você conseguirá ter uma visão clara de onde seu dinheiro está sendo gasto e poderá fazer ajustes necessários para alcançar seus objetivos financeiros.

6. Corte gastos desnecessário

Compreender para onde sua renda está indo facilita avaliar o que é importante e dispensável no orçamento pessoal. Assim, você evita comprometer seu salário com despesas impagáveis. Ao comprar algo, pergunte-se se pode pagar e se é realmente necessário. Controle-se, pois é melhor evitar dívidas. 

Se tiver várias prioridades, mas puder arcar com apenas uma, prefira a mais essencial. Às vezes, é preciso ponderar. Que tal deixar de gastar em coisas supérfluas para investir, economizar para uma aposentadoria tranquila ou conquistar algo que deseja muito? Isso pode ser bem interessante!

7. Quite as suas dívidas

Caso você não tenha dívidas, já está indo por um bom caminho em relação ao controle das finanças pessoais. Contudo, caso tenha, esse é o primeiro problema que deve solucionar para se organizar financeiramente. Contas em atraso acarretam outros custos, já que taxas e juros são cobrados e tiram a chance de você economizar e se controlar. 

Nessas situações, todo o dinheiro que entra é gasto com pagamentos das contas, e o objetivo principal passa a ser quitar a dívida. Como forma de resolver esse problema, você pode tentar renegociar ou parcelar a dívida, e ficar livre dessa “pedra” no seu projeto de organização financeira. Uma vez livre das dívidas, você pode começar a construir uma reserva de emergência, fazer investimentos e planejar suas finanças de forma mais eficiente.

8. Crie uma reserva de emergência

Após estar ciente da sua situação financeira, cortar gastos desnecessários e pagar todas as dívidas, é hora de montar uma reserva de emergência. Esta reserva é essencial para oferecer suporte em caso de imprevistos e outras situações de urgência que podem ocorrer a qualquer momento. 

Ter um dinheiro guardado é uma solução eficiente para preservar o seu padrão de vida, evitando a necessidade de recorrer a empréstimos e gerar novas dívidas quando surgirem despesas não previstas. Geralmente, o valor recomendado para uma reserva de emergência corresponde a aproximadamente 6 meses a 1 ano da soma dos seus gastos mensais. Essa quantia deve estar guardada, preferencialmente, em um investimento de baixo risco e alta liquidez, como a poupança. 

Dessa forma, você garante acesso rápido ao dinheiro em situações emergenciais.

9. Cuidado com os gastos no cartão de crédito

O cartão de crédito é uma ferramenta poderosa, mas requer uso criterioso pelos consumidores, especialmente em momentos imprevistos. Embora seus benefícios, como milhas para trocar por produtos ou passagens aéreas, sejam atrativos, é essencial manter controle sobre os gastos para evitar desequilíbrios financeiros. 

Evite gastar excessivamente apenas para acumular milhas; utilize o cartão conforme suas necessidades reais. Algumas bandeiras oferecem descontos em cinemas, shows e acesso a salas VIP, ampliando os benefícios do cartão. Optar por cartões sem anuidade também é uma estratégia inteligente para reduzir custos adicionais. Assim, ao usar o cartão com responsabilidade, é possível aproveitar suas vantagens sem comprometer suas finanças pessoais.

10. Estude sobre educação financeira

Lidar com dinheiro é uma responsabilidade significativa que exige conhecimento para tomar decisões com confiança. Aprofunde-se no assunto através da leitura de livros especializados, participe de cursos e workshops, e troque ideias com profissionais do setor. 

Entender melhor o funcionamento do mercado financeiro pode ter um impacto substancial na sua saúde financeira, proporcionando-lhe as ferramentas necessárias para fazer escolhas informadas e estratégicas. Investir tempo e esforço agora para educar-se financeiramente pode ser o passo crucial para alcançar seus objetivos econômicos no futuro.

11. Invista seu dinheiro

Para administrar suas economias com inteligência, é crucial fazê-las render adequadamente, alinhando os ganhos ao risco dos investimentos. É essencial escolher investimentos que ofereçam retornos proporcionais ao risco assumido, de acordo com seus objetivos financeiros. 

Perfis mais agressivos devem considerar opções como ações e fundos imobiliários, enquanto perfis conservadores tendem a preferir renda fixa (como Tesouro Direto e CDB). Estude bem as opções disponíveis, compreenda o mercado, analise desempenho e gestão empresarial, e inicie investimentos em renda variável gradualmente, sempre com a mentalidade de se tornar sócio de empresas sólidas.

12. Use a tecnologia a seu favor

Para os amantes de tecnologia que buscam manter suas finanças em ordem, há uma variedade de aplicativos disponíveis para auxiliar na organização financeira pessoal.

Atualmente, existem diversos apps de gestão financeira, cada um acompanhado de sua classificação na loja de aplicativos do seu smartphone. Essas ferramentas oferecem desde orçamentos detalhados até monitoramento de despesas e investimentos, permitindo aos usuários controlar seus gastos e alcançar metas financeiras com maior eficiência. 

Com interfaces intuitivas e funcionalidades robustas, esses aplicativos são ideais para quem deseja simplificar o controle financeiro e melhorar sua saúde financeira de forma prática e acessível.

Qual a importância de organizar as finanças?

Qual a importância de organizar as finanças? | Foto de um casal fazendo contas juntos | Economia e renda extra | Eu Dou Conta

Se você está comprometido em controlar suas finanças, é fundamental ter um planejamento financeiro pessoal. Esse processo permite entender suas receitas e despesas com clareza. Independentemente se seu resultado é positivo, negativo ou equilibrado, sempre há margem para mudanças. 

Transformar sua situação financeira, passando de devedor a poupador e investidor, é totalmente viável. Com disciplina e ajustes conscientes nos hábitos de consumo e na gestão do dinheiro, você pode alcançar seus objetivos financeiros e construir um futuro mais seguro e próspero.

Benefícios de organizar as finanças

Além de proporcionar a construção de um patrimônio a médio e longo prazo, um planejamento financeiro pessoal traz benefícios imediatos significativos. Ao organizar suas finanças, é possível reduzir o estresse relacionado a questões financeiras urgentes, como dívidas ou despesas inesperadas. 

Além disso, permite melhorar o controle sobre os gastos diários, possibilitando economias que podem ser investidas em objetivos de curto prazo, como viagens ou aquisição de bens. Outro ponto crucial é a preparação para emergências, garantindo maior segurança financeira em situações inesperadas.

Dessa forma, um planejamento financeiro não apenas assegura o futuro financeiro, mas também melhora a qualidade de vida no presente, proporcionando tranquilidade e oportunidades para realizar sonhos e projetos pessoais.

Possibilita o alcance de metas e sonhos

Possibilita o alcance de metas e sonhos | Foto de uma moça segurando um papel enquanto faz contas com uma calculadora ao lado | Economia e renda extra | Eu Dou Conta

Planejar as finanças pessoais é essencial para transformar sonhos em realidade. Economizar, poupar e investir são passos cruciais para alcançar objetivos como abrir um negócio, comprar um imóvel, estudar no exterior ou fazer uma cirurgia plástica. 

Ao estabelecer metas financeiras claras e calcular o capital necessário, transformamos ideias em planos concretos. Por exemplo, ao determinar quanto economizar mensalmente para iniciar um negócio em um prazo específico, aumentamos significativamente as chances de sucesso. Sem um planejamento financeiro adequado, esses objetivos se mantêm distantes e inalcançáveis. 

Portanto, investir tempo em planejamento financeiro não só viabiliza nossos sonhos, mas também garante um caminho estruturado para alcançá-los.

Reduz o estresse

A falta de dinheiro e dívidas causam estresse e ansiedade, não tanto pela renda, mas pela má administração dos recursos. A falta de controle financeiro leva à escassez e dívidas, aumentando o estresse, ansiedade e sentimentos negativos. Em 2017, pesquisa do SPC com a CNDL revelou que 69% dos inadimplentes se sentiam mais ansiosos após contrair dívidas. Para 64%, as dívidas aumentavam o estresse e causavam culpa, desânimo e baixa autoestima. 

Além disso, 51% se envergonhavam diante da família e amigos por má gestão financeira. Planejar as finanças pessoais é essencial para evitar ou reverter o endividamento e seus efeitos adversos.

Maior preparo para imprevistos e emergências

Maior preparo para imprevistos e emergências | Foto de uma mulher organizando as finanças com um caderno, um notebook e uma calculadora | Economia e renda extra | Eu Dou Conta

Quando bem administrado, o dinheiro facilita lidar com emergências; o oposto causa ainda mais dificuldades. Uma pessoa sem controle financeiro enfrenta crises como reparos inesperados na casa ou carro com desespero. 

Um autônomo sem controle financeiro que adoece enfrenta uma situação desesperadora. Por outro lado, quem planeja financeiramente por anos e tem uma reserva enfrenta desafios econômicos com mais tranquilidade, desde emergências até demissões.

Relação mais saudável com o dinheiro

Nossa relação com o consumo é semelhante à que temos com a comida. Comprar pode ser necessário, mas também uma válvula de escape, levando à compulsão. Assim como comer mal causa doenças, consumir de maneira descontrolada resulta em endividamento. Um controle financeiro pessoal é tão benéfico quanto uma reeducação alimentar, permitindo saber exatamente quanto gastar e avaliar melhor as necessidades. 

Mudanças incluem trocar lojas para economizar, adiar a troca do carro para evitar financiamento e planejar viagens ao invés de pacotes prontos. Isso promove uma relação mais saudável e sustentável com o dinheiro, eliminando impulsos e suas consequências, como a culpa e as dívidas, beneficiando também os filhos ao ensiná-los a lidar com finanças.

Sobre o Eu Dou Conta

O Eu Dou Conta é uma plataforma de educação financeira que vai te ajudar a sair do vermelho, conseguir juntar uma renda extra e lidar melhor com o seu dinheiro.

Nós da  Construtora Tenda criamos esse projeto para colocar ao alcance de todo brasileiro informações importantes sobre finanças. Queremos mostrar que o dinheiro não precisa ser um problema, mas sim um caminho para alcançar seus objetivos.

Por isso, nosso blog segue uma “trajetória” de conteúdos. Explicamos desde conceitos iniciais como negativação e score de crédito, até as principais dúvidas sobre dívidas, como empréstimos e cheque especial, e dicas de como economizar.

Tudo isso em uma linguagem acessível e porque não (?) divertida. Queremos que as pessoas consigam aprender, tirar suas dúvidas e, posteriormente, dar o próximo passo: talvez começar a investir, conseguir poupar ou então realizar sonhos, como o da casa própria.

A Tenda é uma grande parceira dos programas habitacionais do Governo Federal, como o novo  Minha Casa Minha Vida, programa que substituiu o Casa Verde e Amarela. Isso quer dizer que, com a gente, o sonho da casa própria está mais próximo do que você imagina.

Pode acreditar, nós já ajudamos mais de 160 mil famílias brasileiras a conquistarem a casa própria por meio das nossas parcerias. Com mais de 50 anos de história, a Construtora Tenda está presente em 9 estados e até mesmo na B3, a Bolsa de Valores do Brasil. Aproveite para conhecer a nossa Loja Virtual e encontrar um apartamento pertinho de você.