Fevereiro também passou voando por aí? Se você perdeu alguma dica do Eu Dou Conta de 2022 nesse mês, não se preocupe! Chegou a hora de conferir o resumo de tudo o que falamos!

Esse conteúdo também está disponível na versão podcast. Aproveite a praticidade do áudio que preparamos para você. Para ouvir é só clicar no play!

O que é o Eu Dou Conta de 2022?

Eu Dou Conta de 2022

Sem dúvida, 2021 não foi um ano fácil, não é? A gente se empolgou com o “só se vive uma vez”, mas esquecemos que os boletos estão bem vivos todos os meses. Ainda bem que 2022 está aí pra você dar um jeito nas contas!

E pensando em “ano novo, vida nova”, nós criamos o “Eu Dou Conta de 2022”, um projeto que tem o objetivo de te ajudar a melhorar sua saúde financeira.

Nós vamos postar dicas e conteúdos que vão te ajudar a economizar, lidar com as dívidas e realizar seus sonhos. São 365 dicas, 365 oportunidades pra você mudar de vida. É só conferir lá nos stories do Instagram.  Vamos juntos?

Entenda sua fatura

Fatura | Eu Dou Conta

Em primeiro lugar, começamos lidando com as faturas de Janeiro. E sem medo, viu? Nós mostramos a importância de entender cada detalhe dessa conta. Afinal, a fatura reúne todas as informações detalhadas sobre as suas compras, o limite disponível e as taxas de juros que são cobradas.

Ao conhecer os dados da fatura, você passa a ter maior controle do seu orçamento mensal. Isso porque, quando não nos preparamos para os pagamentos que estão por vir, podemos acabar em uma situação em que não há dinheiro suficiente e as contas entram em atraso. Vamos procurar evitar isso, certo?

Montando seu orçamento

Orçamento financeiro

Muitas pessoas acreditam que só é possível resolver seus problemas financeiros conseguindo muito dinheiro. Porém, isso não é verdade! Na maioria das vezes, tudo depende da forma como você administra o seu dinheiro. Em outras palavras, o quanto você gasta, e o quanto você poupa. O primeiro passo para estar em dia com as finanças é montar um orçamento. Entre as dicas do Eu Dou Conta de 2022 de Fevereiro, nós mostramos como montar o orçamento ideal para você!

Lembre-se: para seu orçamento dar certo, você deve:

  • Incluir uma categoria de gastos que reflitam suas despesas;
  • Manter uma quantidade certinha de categorias de gastos;
  • Ter uma noção bem clara do quanto você ganha de dinheiro;
  • Adicionar uma categoria para gastos não muito frequentes;
  • Ter uma categoria só para suas economias;
  • Montar um acompanhamento de compras com dinheiro de papel;
  • Definir e escrever metas financeiras realistas;
  • Sempre revisar o orçamento;
  • Ver o orçamento como algo legal.

Em resumo, seguir esse passo a passo é a receita para o sucesso!

Eu Dou Conta do material escolar

Material escolar | Eu Dou Conta

Depois dos boletos, Fevereiro trouxe um outro desafio: a compra do material escolar! Mas, se você seguir com a gente, vai encontrar as melhores dicas para economizar, sempre! Olha só como não gastar mais do que gostaria nessa hora:

  • Pesquise;
  • Confira o que já você tem;
  • Defina um limite de gastos;
  • Evite levar as crianças;
  • Compare preços;
  • Reutilize o material escolar;
  • Troque informações com outros pais;
  • Pague à vista o material escolar.

Sempre que o momento dessa compra chegar, saiba que o Eu Dou Conta vai estar aqui com as principais dicas pra você!

Formas de pagamento

Formas de pagamento

Hoje em dia, existem diversas formas de pagamento, transferência e movimentação de dinheiro. Por isso, é comum encontrar pessoas que têm dúvidas sobre como cada uma funciona. Seja pagamento à vista ou parcelado, transferência via TED, DOC ou Pix, quem quer enviar uma quantia de uma conta para outra precisa escolher uma dessas opções.

Em Fevereiro, nós mostramos as diferenças entre elas para que você saiba quando utilizar cada modalidade. Com toda a certeza, vamos trazer aqui também as principais informações sobre esses meios de pagamento. Confira!

TED

A Transferência Eletrônica Disponível (TED) foi criada em 2002 pelo Banco Central (BC). Sua principal característica é que a transferência de valores é concluída no mesmo dia da operação. Ou seja, o dinheiro “cai” mais rápido na conta de quem está recebendo.

Portanto, o TED é uma forma de transferência rápida. Outra característica dessa operação é que não há um limite mínimo ou máximo de valor. Até pouco tempo, essa modalidade possuía um valor mínimo de R$ 500, mas, em 2016, o Banco Central eliminou essa exigência. Dessa maneira, ele é indicado principalmente para quem deseja realizar movimentações com valores mais elevados.

DOC

Embora o Documento de Ordem de Crédito (DOC) também não possua um valor mínimo, essa operação tem uma quantia máxima de transferência, que é de até R$ 4.999,99. Por isso, ele é ideal para quem quer realizar transferências bancárias de valores mais baixos.

Outra diferença é que, ao contrário da TED, o dinheiro é liberado apenas no dia útil seguinte ao do processamento da operação, já que passa pelo sistema de compensação bancário. Desse modo, ele passa primeiro pelo banco da pessoa que realizou a transferência, para depois chegar ao banco de quem vai receber o dinheiro.

Pix

Novo queridinho dos brasileiros, o Pix é a modalidade de transferência eletrônica de valores mais recente, lançada oficialmente em outubro de 2020. Ele funciona de forma semelhante ao TED e DOC. Entretanto, para mandar dinheiro para outra conta, você não precisa usar todos os dados do destinatário.

Isso porque no Pix o processo é mais simples e objetivo. Só é preciso informar a chave Pix do destinatário e a transferência é realizada. Essa chave pode ser o CPF, CNPJ, e-mail ou até mesmo o número de telefone. É possível ainda criar uma chave aleatória.

Por exemplo, somente com o telefone celular de uma pessoa é possível realizar uma transferência, caso essa seja a chave Pix dela. A transferência é realizada por meio do aplicativo do seu banco, geralmente no menu de transferências.

Então, se para o TED e DOC você precisa informar CPF, escolher o banco, digitar dados da agência e da conta corrente, com o Pix, basta apenas uma chave.

Além disso, vale destacar que o Pix não tem limite de horários. Dessa maneira, uma transferência realizada por meio dele pode cair a qualquer momento, dia ou noite e inclusive feriados. Em outras palavras, ele funciona 24 horas, 7 dias por semana, 365 dias por ano.

Tipos de conta bancária

Tipos de conta bancária | Eu Dou Conta

Além de falar sobre os meios de pagamento, em Fevereiro, também explicamos quais são os principais tipos de conta bancária. Cada uma delas atende uma necessidade diferente. Assim, você pode encontrar a opção que mais se encaixa na sua realidade financeira.

Confira agora as principais alternativas de contas disponíveis e o que elas oferecem.

Conta corrente gratuita

Antes de tudo, saiba que todos os bancos são obrigados pelo Banco Central a oferecer, de graça, um pacote de serviços básico, que inclui:

  • Duas transferências bancárias entre contas da instituição;
  • Dez folhas de cheque por mês e consultas pela internet;
  • Cartão com função de débito;
  • Dois extratos bancários por mês;
  • Quatro saques por mês.

No entanto, o banco pode exigir um depósito mínimo de, por exemplo, de R$ 250,00 por mês. Se você ficar abaixo disso ou os depósitos diretos pararem, você perderá o benefício da gratuidade.

E, claro, grátis não significa que não há taxas. Lembre-se que ainda é possível pagar juros e multas caso a conta fique negativa, como no caso do uso do cheque especial. Então, atenção sempre!

Conta corrente com mensalidade

A conta corrente paga oferece mais benefícios do que uma conta básica. Essas vantagens vêm em troca do pagamento de uma mensalidade, que é a taxa de manutenção.

Os benefícios, que variam de acordo com o banco, incluem taxas reduzidas, aconselhamento financeiro gratuito e descontos em outros produtos financeiros da instituição. Além disso, em alguns bancos, você também pode ganhar pontos de recompensa ao fazer compras, que depois podem ser trocados por produtos e serviços.

Geralmente, essas contas exigem um saldo maior do que as contas padrão. Em algumas instituições é preciso um saldo diário mínimo para se qualificar para alguns tipos de contas, por exemplo. Por outro lado, em alguns bancos só é necessário ter o saldo para pagar a taxa de manutenção todos os meses.

Para escolher a opção mais econômica, compare os benefícios de diferentes bancos e saiba quais serviços você realmente precisa.

Poupança

Com a conta poupança, você tem direito a um cartão de débito para movimentar a conta, dois saques, duas transferências e dois extratos por mês. A poupança foi criada para estimular a economia popular e, por isso, também permite que você acumule juros sobre o valor que salvou. Assim, você guarda e aumenta sua renda para necessidades futuras.

Conta salário

Esse tipo de conta é específico para o recebimento de salários, pensões, 13º e aposentadorias. Ela é aberta pela empresa e direcionada ao trabalhador, pode ser movimentada apenas com o cartão de débito e é isenta da cobrança de tarifas.

Ao mesmo tempo, a conta salário não permite depósitos que não venham da empresa e as transações possíveis são apenas saques e extrato.

Conta digital

À primeira vista, uma conta digital possui as mesmas características de uma conta normal, como a possibilidade de fazer transferências, pagar boletos, receber salário ou sacar dinheiro. A grande diferença é que não existe interação com os operadores de caixa ou gerentes para realizar essas funções. Ou seja, o cliente normalmente usa os caixas eletrônicos, o internet banking e aplicativos instalados no celular para gerenciar o dinheiro.

Modalidades de trabalho

Trabalho autônomo

O modelo de trabalho autônomo vem crescendo muito no Brasil. Por isso, esse foi um dos assuntos mais relevantes no Eu Dou Conta de 2022 em Fevereiro.

Basicamente, o trabalho autônomo, como o próprio nome diz, é toda atividade exercida sem vínculo empregatício. Ou seja, o trabalhador age por conta própria. Esse profissional pode prestar serviço a uma ou mais empresas, por exemplo. Isso significa, entre outras coisas, determinar como, quando e onde trabalhar.

Como ele não possui esse vínculo (contrato, carteira de trabalho assinada), o profissional autônomo não conta com as garantias da CLT, como:

  • 13º salário;
  • Férias remuneradas;
  • Hora extra.

Por outro lado, essa categoria costuma ser muito atraente para pessoas que buscam jornadas mais flexíveis e a possibilidade de ser o próprio chefe.

Como você viu, o autônomo é um trabalhador sem vínculo empregatício. Entretanto, é comum encontrar dúvidas entre essa categoria e a dos profissionais liberais ou microempreendedores. Por isso, explicamos um pouco sobre cada uma delas.

Trabalhador autônomo

As principais características de um autônomo são: não possuir vínculo empregatício e poder prestar serviços a empresas diversas. Além disso, um trabalhador autônomo pode se apresentar como pessoa física ou jurídica.

Profissional liberal

Ao contrário do autônomo, o profissional liberal pode ter vínculos empregatícios com uma ou mais empresas. Em outras palavras, ele pode ter carteira assinada e contar com os benefícios que ela proporciona. Porém, é preciso possuir uma licença especial fornecida pelo conselho da classe ou sindicato.

Microempreendedor

Já o microempreendedor só pode ser uma pessoa jurídica. Isto é, uma empresa. Essa categoria deve seguir o teto de R$ 81.000,00 anuais de renda. O microempreendedor também deve pagar algumas taxas e impostos específicos. Como exemplo dessa modalidade podemos citar proprietários de restaurantes e comerciantes.

Tipos de empréstimo

Tipos de empréstimo | Eu Dou Conta

O empréstimo bancário é uma das formas de crédito mais utilizadas pelos brasileiros. Então, é claro que esse assunto não poderia ficar de fora do Eu Dou Conta de 2022. Nós explicamos as características dos principais tipos de empréstimo que existem hoje. Olha só!

Empréstimo pessoal

Esta é a modalidade mais comum e, geralmente, é oferecida por todos os bancos e a todos que possuem nome limpo. Ou seja, sem restrições no CPF. O dinheiro solicitado é liberado diretamente na conta corrente em até 24 horas. Dessa maneira, essa é uma boa opção para casos de emergências.

Porém, existem algumas desvantagens em pegar um empréstimo pessoal. Em primeiro lugar, a quantia que se pode pegar nessa modalidade é baixa. Na maioria das instituições, o valor máximo liberado é de até R$ 5.000,00. Outra desvantagem está nas taxas de juros, que costumam ser altas.

Para conseguir esse crédito, é só entrar em contato com um banco ou instituição financeira. Caso você escolha pegar o empréstimo com um banco, você precisa ser cliente dele.

Empréstimo consignado

Essa é uma das linhas de crédito mais atrativas, pois oferece uma das menores taxas de juros do mercado e bons prazos de pagamento. No entanto, esse tipo de empréstimo está disponível para aposentados pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) ou pensionistas, trabalhadores com carteira assinada ou funcionários públicos. Isso porque o dinheiro para o pagamento desse empréstimo é debitado, de forma automática, do benefício do INSS ou do salário.

Como existe essa segurança para as instituições financeiras, a liberação desse crédito costuma ser rápida e simples. Atualmente, é possível inclusive contratar essa modalidade direto nos sites e aplicativos de bancos.

Outra vantagem do consignado é que você não precisa indicar como vai utilizar o dinheiro solicitado. Ou seja, não é preciso apresentar nenhuma justificativa para a solicitação do empréstimo. Caso você esteja com o nome sujo, o banco vai analisar se libera ou não o valor.

Apesar de ser muito útil para o pagamento de dívidas maiores e mais caras (aquela famosa bola de neve), é importante ressaltar que a tomada dessa linha de crédito deve ser muito bem planejada.

Cheque especial

Esse é o crédito acionado no momento em que a pessoa acaba com o saldo na conta corrente. Quando isso acontece, automaticamente os juros do cheque especial passam a ser debitados da conta.

Basicamente, a principal vantagem do cheque especial é a praticidade, uma vez que ele é contratado automaticamente. Porém, esse tipo de crédito tem taxas de juros exorbitantes, a maior que as instituições bancárias oferecem!

Para não correr o risco de ficar endividado, é aconselhável usar o cheque especial somente em caso de extrema necessidade.

Eu Dou Conta do score de crédito

Score de crédito | Eu Dou Conta

Em Fevereiro, nós também falamos sobre um dos principais indicadores da sua saúde financeira: o score de crédito. E ele é tão importante que, é claro, vamos te explicar tudinho aqui de novo!

Score é um termo inglês que significa “pontuação”. Em resumo, ele é um indicador do seu perfil financeiro, consultado por empresas e bancos quando você solicita algum tipo de crédito. Com isso, elas avaliam se você é um bom ou um mau pagador.

Na prática, isso significa que compras com cartão de crédito, dívidas e empréstimos, por exemplo, podem influenciar o seu score, resultando em uma pontuação que vai de 0 a 1.000 pontos. Desse modo, quanto mais próxima a sua pontuação estiver de mil, melhor é o seu perfil financeiro e, portanto, maiores as chances de você ter um pedido de crédito aprovado.

Por outro lado, quanto menor a pontuação, maiores as chances de você não estar em dia com as suas contas e por isso, ter um pedido de crédito negado.

Além de proteger as empresas e te ajudar a obter juros menores nas negociações de crédito, o score tem um caráter educacional. Por estimular boas práticas de pagamento, essa pontuação acaba funcionando como uma espécie de guia financeiro.

Afinal, se você quer comprar um apartamento ou um carro, por exemplo, sabe que precisa estar com um score bom no mercado. Caso contrário, não conseguirá um financiamento ou empréstimo. Então, o que você faz? Se organiza para pagar as contas em dia e mostra ter responsabilidade e controle do seu dinheiro.

Como consultar CPF

Consultar CPF

Por fim, falando em responsabilidade e controle do dinheiro, não poderíamos deixar de fora das dicas do mês o passo a passo de como consultar o CPF.

Em algum momento, todo mundo precisa ou tem aquela curiosidade de saber como está a situação do seu nome no mercado. Uma forma para descobrir isso é consultar o status do seu CPF. Afinal, essa checagem é importante tanto para avaliar sua situação financeira quanto para planejar conquistas futuras, como a compra de um carro ou de um imóvel.

Consultar o CPF para saber se o seu nome está sujo é um processo muito simples, rápido e gratuito. Você pode fazer isso das seguintes maneiras.

Serasa

O Serasa permite essa checagem gratuita em seu site. Antes de tudo, digite o número do CPF e clique em “Consultar Agora”. Caso seja seu primeiro acesso, é preciso fornecer algumas informações, como CPF, nome completo, data de nascimento, e-mail e uma senha, que deve ser criada na hora.

Fazendo isso, você terá na tela todas as informações sobre a situação do seu CPF. Se estiver com alguma pendência, você pode usar as informações para regularizar sua situação o quanto antes.

Boa Vista SCPC

O Boa Vista SCPC é outro órgão de proteção ao crédito que também oferece esse serviço. Acesse o site, preencha os campos necessários para criar um cadastro e valide as informações por e-mail. Pronto! Você já pode consultar se o seu nome está sujo.

Se existir alguma restrição, pelo site também é possível clicar no campo “Negocie sua dívida”, e já entrar em contato com a empresa para buscar resolver a pendência. Caso não haja nenhuma dívida, você verá a mensagem “Nada consta” na tela inicial.

SPC Brasil

Desde já, saiba que o processo de consulta no site do SPC é bem completo, por isso, é pago. A plataforma fornece dados de diferentes birôs de crédito, aquelas empresas que registram o histórico pagador de uma pessoa. Além disso, você pode conferir informações do seu CPF em protestos em cartório, registro de cheques e consultas feitas ao seu nome nos últimos 6 meses.

Se você não quiser pagar pelo serviço e ter a comodidade de acessar essas informações de qualquer lugar pelo celular ou computador, é só visitar algum dos balcões de atendimento presenciais, com seus documentos pessoais em mãos.

Eu Dou Conta de 2022: vem muito mais por aí

Gostou das dicas do mês? Então não deixe de acompanhar, comentar e compartilhar o nosso projeto. Estaremos aqui o ano inteiro para te ajudar a lidar melhor com o seu dinheiro! Até a próxima!

Sobre o Eu Dou Conta

O Eu Dou Conta é uma plataforma de educação financeira que vai te ajudar a sair do vermelho, conseguir juntar uma renda extra e lidar melhor com o seu dinheiro.

Nós da Construtora Tenda criamos esse projeto para colocar ao alcance de todo brasileiro informações importantes sobre finanças. Queremos mostrar que o dinheiro não precisa ser um problema, mas sim um caminho para alcançar seus objetivos.

Por isso, nosso blog segue uma “trajetória” de conteúdos. Explicamos desde conceitos iniciais como negativação e score de crédito, até as principais dúvidas sobre dívidas, como empréstimos e cheque especial, e dicas de como economizar.

Tudo isso em uma linguagem acessível e porque não (?) divertida. Queremos que as pessoas consigam aprender, tirar suas dúvidas e, posteriormente, dar o próximo passo: talvez começar a investir, conseguir poupar ou então realizar sonhos, como o da casa própria.

A Tenda é uma grande parceira dos programas habitacionais do Governo Federal, como o Casa Verde e Amarela, substituto do Minha Casa Minha Vida. Isso quer dizer que, com a gente, o sonho da casa própria está mais próximo do que você imagina.

Pode acreditar, nós já ajudamos mais de 120 mil famílias brasileiras a conquistarem a casa própria por meio das nossas parcerias. Com mais de 50 anos de história, a Construtora Tenda está presente em 9 estados e até mesmo na B3, a Bolsa de Valores do Brasil. Aproveite para conhecer a nossa Loja Virtual e encontrar um apartamento pertinho de você.