Como ser aprovado no financiamento imobiliário dos bancos? – Tenda



Cadastre-se e fique
por dentro das novidades.





Quer saber quais são os fatores que fazem com que os bancos digam “sim” para a solicitação de crédito imobiliário? Então, continue lendo e confira!

Quer saber quais são os fatores que fazem com que os bancos digam “sim” para a solicitação de crédito imobiliário? Então, continue lendo e confira!

O financiamento é uma das principais formas de conseguir comprar um imóvel, porque o valor de aquisição fica diluído em vários anos para caber no bolso e na realidade do comprador. Como é possível usar o imóvel antes de terminar o pagamento, toda instituição financeira assume um risco — e por isso existem alguns fatores que influenciam na aprovação de financiamento.

Para diminuir as chances de levar um 'calote', os bancos fazem uma análise de crédito para verificar se a pessoa tem condições de pagar pelas parcelas. Dependendo da conclusão, o financiamento é liberado ou negado.

A melhor forma de se preparar para o processo é conhecer os critérios de aprovação do financiamento. Assim, você pode deixar tudo em dia e aumentar as suas chances. Quer descobrir o que é levado em conta? Então, continue a leitura!

Quais são os fatores de análise e aprovação do crédito?

As instituições financeiras consideram diversos aspectos do consumidor para determinar se ele deve ter direito ao financiamento. Especialmente na Caixa e no programa Minha Casa Minha Vida, há algumas questões que são observadas. Entre elas, estão:

Perfil de renda

Por padrão, é recomendado que o total de uma parcela de financiamento não comprometa mais que 30% dos ganhos familiares. Acima desse valor, há dificuldades em fazer o pagamento e as chances de inadimplência disparam. Portanto, uma das primeiras análises da instituição é o perfil de renda de quem solicita o crédito.

Ao apresentar orçamento conjunto com o cônjuge, os ganhos de ambos serão avaliados. Quanto menor for o impacto do financiamento nos recebimentos familiares, melhores serão as chances de aprovação.

No Minha Casa Minha Vida, especificamente, há alguns limites. O programa só é aplicável a famílias que recebam até R$ 9 mil por mês, então é preciso ficar atento.

Para comprovar a sua renda, é importante apresentar alguns documentos, como holerites, contracheques e declarações de Imposto de Renda.

Vínculo profissional

Apesar de uma boa renda ser relevante para conseguir a aprovação de financiamento, ela não é suficiente. Se não houver estabilidade quanto aos ganhos, a instituição financeira pode entender que talvez você tenha dificuldade para realizar os pagamentos.

Para aumentar a segurança da análise, é comum que os bancos verifiquem qual é o seu vínculo empregatício. Pessoas que são servidoras públicas ou que ocupam vagas em setores menos voláteis têm maiores chances de conseguir a aprovação. Para quem é profissional liberal ou autônomo também existem formas de comprovar a renda.

Cadastro positivo

Você provavelmente já conhece o SPC e o Serasa, que são cadastros de inadimplentes. O que talvez não conheça é o Cadastro Positivo. Criado pelo Serasa Experian, serve para mostrar o comportamento do indivíduo em relação à quitação de dívidas.

Depois de fazer o cadastro do seu CPF, você disponibilizará todas as suas informações sobre os pagamentos. Ao manter tudo em dia, ficará claro para o banco que há um risco menor de inadimplência.

Também é um jeito de comprovar qual é o seu comprometimento de renda. Se o banco notar que você tem menos de 30% dos ganhos já utilizados, aumentam as chances de obter o empréstimo.

Histórico do consumidor

Não é apenas o seu presente e o seu futuro que contam para a aprovação de financiamento. A análise sobre o passado também é determinante para que o crédito seja concedido.

É por isso que muitos bancos utilizam o histórico do consumidor. Talvez você não tenha o nome sujo no SPC, mas conte com dívidas que 'expiraram'. Depois de 5 anos, elas saem do cadastro, mas não deixam de existir. Nesse caso, o sinal vermelho dispara para a aprovação do crédito.

O próprio Cadastro Positivo é uma forma de avaliar o seu histórico de consumo e se ele é condizente com o comprometimento financeiro. A ideia é verificar se você tem um padrão equivalente para assumir um compromisso tão importante.

O que fazer quando o crédito é negado?

Mesmo com todas as possibilidades, talvez aconteça de a aprovação de financiamento não sair. Ter o crédito negado não é motivo para se desesperar ou desistir. Com uma atuação adequada, é possível reverter o quadro e se tornar um feliz proprietário.

Para contornar a negativa, o primeiro passo é limpar o seu nome. Se estiver negativado, renegocie o pagamento das dívidas e quite os débitos.

Se for o caso, busque formas de aumentar e fortalecer a renda. Ao otimizar o uso do seu dinheiro e a disponibilidade de recursos, uma nova análise tende a ser positiva.

A aprovação de financiamento está atrelada a uma série de considerações sobre o crédito. Ao conhecer quais são esses fatores, você terá a chance de se preparar e obter as chaves do tão sonhado imóvel!

Para tornar o processo de aquisição mais fácil, entre em contato conosco e tenha a ajuda do nosso atendimento personalizado!




Todos os direitos reservados Tenda 2019
CPNJ: 09.625.762/0001-58