Seguro residencial: é preciso contratar?

Guia da Tenda

Você já pensou em contratar um seguro residencial para o seu imóvel? À primeira vista, essa pergunta pode parecer um pouco estranha, mas avaliar essa possibilidade é mais importante do que você pensa.

Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda

Não é algo que ninguém deseja, mas todos sabemos que imprevistos acontecem. Por esse motivo, é necessário se prevenir e pensar em medidas que garantam bem-estar e mais qualidade de vida caso alguma coisa saia do controle.

Foi pensando nisso que listamos informações importantes sobre o seguro residencial. Continue a leitura deste post e descubra como e por que contratar esse serviço!

O que é um seguro residencial e quais são suas vantagens?

O seguro residencial é, basicamente, uma forma de proteger o seu imóvel e os conteúdos dele. Com esse serviço você consegue coberturas que têm como objetivo gerar mais tranquilidade no caso de imprevistos e problemas no seu lar.

Entre as vantagens do seguro residencial, podemos destacar a tranquilidade e a continuidade de vida, além de proteção contra detalhes que, apesar de parecerem simples, podem custar caro. Vale ressaltar também que é comum os apartamentos terem seguros mais baratos. Continue lendo e descubra mais a respeito desse investimento.

Quais são as áreas protegidas em um seguro residencial?

As áreas protegidas pelo seguro residencial variam de acordo com o plano escolhido e a empresa que o oferece, entre outros fatores. Por esse motivo, é necessário verificar essa questão antes de fechar um contrato.

A cobertura básica costuma envolver danos causados, ao imóvel e ao seu conteúdo por incêndio, fumaça e explosões. Também é comum fazer um seguro contra roubos e furtos, estragos em aparelhos eletrônicos e eletrodomésticos, queda de raios, quebra de vidros e outros impactos que prejudicam a casa.

Há, ainda, coberturas relacionadas a entupimentos, reparos elétricos e hidráulicos, impactos de veículos, vendavais e responsabilidade civil, entre outros aspectos. Assim, percebe-se o quanto a proteção pode ser ampla e variada.

Na hora de contratar um seguro residencial, é importante levar em conta o seu tipo de moradia (casa ou apartamento), já que alguns elementos, riscos e prioridades podem ser diferentes de um para o outro. Além disso, vale ressaltar que, mesmo que algumas coisas pareçam improváveis, pode valer a pena ter a cobertura do seguro.

Quais cuidados ter na hora de fechar um contrato de seguro residencial?

Antes de fechar um contrato com um seguro residencial, é fundamental ter atenção a alguns pontos e tomar certos cuidados. Confira as dicas a seguir.

Verifique se a empresa é idônea

É preciso saber se a empresa em que você está olhando o seguro é competente e está apta a oferecer esse serviço. Pesquise sobre a credibilidade da empresa, converse com outros clientes e se informe o máximo possível sobre ela antes de fechar contrato.

Existem entes federados que podem ser consultados como um dos seus recursos para verificar se a empresa é idônea, se está suspensa ou se tem um histórico de problemas. Em alguns deles, por exemplo, você faz essa consulta por meio do CNPJ da organização. Em outros, são fornecidas listas.

Verifique se existem cláusulas que restringem o pagamento das apólices

Ler e entender as cláusulas de um contrato é muito importante para garantir que tudo corra bem, evitando sustos e imprevistos. Podem existir cláusulas restritivas no contrato de seguro, inclusive a respeito do pagamento das apólices. Por isso, tenha bastante cuidado e, se achar viável, peça ajuda a alguém que conheça mais sobre esse assunto.

Informe-se sobre o tempo de carência

O tempo de carência é um período entre o começo do seguro (ou o fechamento do contrato) e a confirmação das coberturas e outras garantias contratadas. É depois dele que se pode conferir quais serviços foram realmente liberados e podem ser utilizados a partir daquele momento. Por esse motivo, é fundamental atentar-se a esse prazo e conferir se tudo está de acordo com o esperado quando ele acabar.

Vale lembrar que, com a portabilidade, o usuário pode mudar para outro plano de seguro dentro da mesma empresa sem passar novamente por um período de carência. Isso, no entanto, costuma valer apenas para quem já tem o seguro por, pelo menos, dois anos.

Conheça suas coberturas

Confira se todas as coberturas combinadas estão no contrato e se os valores estão coerentes com o que foi acertado. Além disso, tenha atenção ao responder o questionário, pois os preços e as proteções podem variar.

Lembre-se que é fundamental ser honesto nas suas respostas. Em casos de omissão ou alteração, a seguradora pode cobrar a diferença de valor ou se recusar a prestar determinado serviço.

Tenha cuidado ao contratar dois seguros diferentes

Algumas pessoas optam por contratar mais de um seguro residencial. Isso até pode ser válido, mas é preciso ter atenção para não se prejudicar. Lembre-se que, se houver duas apólices de diferentes seguradoras sobre o mesmo bem, cada uma vai pagar metade da cobertura no caso de algum dano. A duplicidade, portanto, não compensa. Além disso, vale ressaltar que, se houver a liberação de valores, eles não serão somados.

Diferencie o seguro do prédio do seguro do apartamento

É comum que, ao adquirir um apartamento, o proprietário fique sabendo que o prédio já tem um seguro e, por isso, acabe não contratando o serviço para o seu imóvel. É preciso entender que o seguro predial cobre apenas a área comum e a estrutura do prédio. Por esse motivo, é importante contratar o seguro residencial para o seu apartamento.

Vale a pena contratar um seguro residencial?

Contratar um seguro residencial, tomando cuidados como os que citamos aqui, acaba sendo um bom investimento. Isso ajuda a evitar diferentes prejuízos e pode ser realmente uma “mão na roda”.

O custo-benefício desse tipo de seguro também costuma ser uma grande vantagem. Afinal, normalmente o seu preço não chega a mais do que um por cento do valor do imóvel.

Por que fazer check-ups na casa tendo um seguro residencial?

Para finalizar, vale mais uma dica: mesmo contratando um seguro residencial, tome cuidados e faça check-ups pela sua casa periodicamente — visto que existem situações que não são cobertas por determinadas apólices.

No caso de vazamentos, por exemplo, a falta de manutenção hidráulica adequada pode ser considerada como a causa principal. Por esse motivo, o seguro não cobriria totalmente os danos.

Esperamos ter esclarecido suas dúvidas sobre o contrato de um seguro residencial e sua importância para a segurança do seu apartamento ou da sua casa! O que você achou das informações que listamos neste post? Conte-nos nos comentários!

Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda
Autor do Post | Tenda Blog
Escrito por:

Tenda

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

(0) Comentários
Este artigo ainda não possui comentário. Seja o primeiro.
Deixe seu contato

A gente quer compartilhar as novidades primeiro com você.