DESCUBRA O QUE É PRECISO PARA FINANCIAR UM IMÓVEL

Guia da Tenda

Comprar a casa própria e sair do aluguel é o objetivo de muita gente. O financiamento imobiliário é uma ótima alternativa para realizar essa conquista. Afinal, com ele você consegue pagar o valor da compra em suaves prestações. Mas você sabe tudo o que é preciso para financiar um imóvel? Descubra agora no nosso post!

Esse conteúdo também está disponível na versão podcast. Aproveite a praticidade do áudio que preparamos para você. Para ouvir é só clicar no play!

Tais, assistente virtual da Alea | Blog da Alea
Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda

O que é financiamento imobiliário?

O que é financiamento imobiliário | Guia da Tenda | Blog da Tenda

O financiamento é uma linha de crédito de longo prazo oferecido por instituições financeiras e bancos com a finalidade específica de aquisição de imóveis. Através dele, você pode comprar sua casa ou apartamento com um prazo de pagamento de até 35 anos. Isso é válido tanto no caso de um imóvel novo, usado, comprado na planta ou em construção.

Em primeiro lugar, quando você entra com um pedido de entrada de financiamento, deverá passar por uma análise de crédito. Em outras palavras, o banco vai verificar a sua situação financeira, seu score de crédito, sua renda e capacidade de pagamento. No caso de aprovação do financiamento, a instituição libra o valor e você começa a pagar as parcelas do seu imóvel.

O motivo que torna o financiamento uma alternativa muito procurada é que poucos brasileiros possuem dinheiro suficiente para comprar um apartamento ou casa à vista. Já quando você financia um imóvel, pode pagar o valor dessa compra em várias parcelas.

Ainda mais, quando você opta por um financiamento através dos programas habitacionais do Governo Federal, como, o Casa Verde e Amarela, por exemplo, conta com benefícios como o subsídio, o uso do FGTS e a composição de renda.

O que é preciso para financiar um imóvel?

Com toda a certeza, financiar um imóvel não é algo que acontece da noite para o dia. Afinal de contas, essa é uma compra muito importante, que envolve altos valores. Por isso, é preciso entender e estar preparado para o processo. Conhecendo bem a operação, fica mais fácil se planejar. Veja agora as principais etapas!

Escolha do imóvel

Antes de tudo, você precisa escolher o imóvel. É claro que você não precisa bater o martelo logo no início, mas ter uma ideia do valor da propriedade que você tem interesse já é um bom começo.

Faça um levantamento de apartamentos que atendam às necessidades da sua família. Aqui, lembre de já considerar localização, o tamanho do imóvel e e outros critérios que podem ser importantes para a sua escolha.

Simulação do financiamento

Agora que você tem uma ideia do valor que vai querer financiar, a dica é simular como vai ficar o parcelamento dessa quantia. Para isso, você pode consultar um simulador de financiamento. O Simulador da Tenda, por exemplo, mostra, além do valor das parcelas, o quanto você tem de subsídio disponível. Que tal já aproveitar e fazer uma simulação agora?

Essa etapa é importante para que você consiga encontrar o imóvel que se enquadra nos seus objetivos e na sua realidade financeira.

A partir daí, vale a pena começar a considerar outras despesas, como o pagamento da documentação e dos custos com cartório. É importante ter tudo na ponta do lápis!

Entrega da documentação para financiar um imóvel

Encontrou o imóvel da sua preferência e que não vai comprometer o seu orçamento? Então, é hora de conferir quais documentos você terá que entregar. Para te ajudar, mostramos abaixo toda a documentação necessária.

Aqui, a principal dica é separar tudo com bastante antecedência! Isso porque certos documentos demoram alguns dias até ficarem prontos.

Caso você tenha saldo no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), lembre-se que é possível utilizá-lo no pagamento da entrada. Quanto mais você abater desse valor, menores vão ser as parcelas do financiamento. Do mesmo modo, o FGTS pode ser utilizado depois, para amortizar a dívida.

Análise de crédito

Depois de entregar a documentação, será feita a análise de crédito. Em resumo, a instituição financeira irá verificar se o seu nome está na lista de negativos dos órgãos de proteção ao crédito, como o SPC ou Serasa. Essa etapa também tem como objetivo confirmar se a sua renda é compatível com o valor do financiamento.

Esse processo pode levar alguns dias, o que costuma gerar um pouco de ansiedade. Então, respire fundo! Se tudo der certo, você vai receber todos os detalhes da sua compra, como prazo de pagamento, valor de entrada e taxa de juros.

Deixe um pouco da emoção de lado e procure conferir tudo para ter a certeza de que está fazendo um bom negócio e que poderá arcar com as despesas.

Avaliação do imóvel

Tudo certo com o financiamento? Então é hora de avaliar os documentos referentes ao imóvel. Nessa etapa, uma equipe de profissionais da Caixa Econômica Federal deve avaliar o imóvel. Vão ser analisados os documentos da venda e se a propriedade está dentro do permitido.

O laudo final costuma ser concluído em até 15 dias, seguido da aprovação e da assinatura do contrato. Ou seja, esse é o momento de começar a pensar na sua mudança.

Assinatura do contrato

Passada a avaliação do imóvel, vem última parte do processo: a assinatura do contrato. Ele deverá ser registrado em um Cartório de Registro de Imóvel, atestando que você é, legalmente, o novo proprietário.

Quais são os documentos necessários para financiar um imóvel?

Documentos para financiamento imobiliário | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Agora, você já sabe a importância de separar com antecedência a documentação, para não correr o risco de atrasar o financiamento. Veja agora quais são os documentos que você terá de apresentar para financiar um imóvel.

Documentos de identificação

Antes de mais nada, separe os documentos básicos de identificação, como a carteira de identidade (RG) e o CPF. Se preferir, outros documentos que contenham foto, como a carteira de trabalho (CTPS) e a carteira de motorista (CNH), também podem ser utilizados como formas de identificação.

Certidão de estado civil

Se você for solteiro, deve apresentar a Certidão de Nascimento. Por outro lado, se estiver envolvido em união estável, é necessário apresentar a Certidão de Casamento e também a Escritura Pública de Pacto Antenupcial. Nesses documentos estão as informações relacionadas ao regime de bens escolhido pelo casal.

Comprovante de residência

Geralmente, qualquer documento que informe o seu endereço completo, com CEP, é aceito como comprovante de residência. Por exemplo, contas de serviços como água, energia, telefone ou internet. Um contrato de aluguel registrado em cartório também é válido. Entretanto, você deverá apresentá-lo junto de uma conta em seu nome, para confirmar o endereço.

Comprovante de renda

O comprovante de renda é um dos documentos mais importantes que você precisará apresentar. Isso porque ele serve de base para a etapa de análise de crédito no financiamento imobiliário. Desse modo, é ele que comprova para a instituição financeira que a sua renda é compatível com a compra do imóvel. É importante destacar que a maioria dos bancos considera que as prestações do financiamento não devem ultrapassar 30% da sua renda mensal.

Quem trabalha com a carteira assinada, em regime CLT, deve apresentar um comprovante correspondente a pelo menos três anos de trabalho. Esse período não precisa ser consecutivo nem na mesma empresa. Aqui, são aceitos documentos como o holerite e a própria carteira de trabalho.

No caso de autônomos, a comprovação de renda pode ser feira por meio da declaração de Imposto de Renda ou de extratos bancários com movimentações recentes.

Extrato do FGTS

Esse documento é necessário somente para quem pretende utilizar o saldo do FGTS no financiamento. Se esse for o seu caso, além do extrato, você deve apresentar a carteira profissional e uma autorização do banco permitindo a operação.

Como financiar um imóvel pelo Casa Verde e Amarela?

O Casa Verde e Amarela, atualização do Programa Minha Casa Minha Vida, é um programa habitacional que funciona por meio de algumas regras específicas. Antes de tudo, você precisa saber que nenhum banco do governo, seja a Caixa Econômica Federal ou o Banco do Brasil, financia 100% do valor de um imóvel. Mas calma, com o Casa Verde e Amarela é possível financiar até 90% do valor total. Já os outros 10% são de responsabilidade do comprador.

Além disso, como falamos mais acima, as parcelas do financiamento imobiliário não podem corresponder a mais de 30% da renda bruta familiar mensal. Ela é a soma dos salários dos familiares envolvidos no financiamento, como o cônjuge, mãe, pai, filho etc.

Essa exigência existe porque o banco precisa entender que a sua renda é suficiente para honrar o pagamento das parcelas e ao mesmo tempo não comprometer o seu orçamento. Ou seja, que você não vai cair no endividamento para pagar o financiamento.

Para financiar um imóvel pelo Casa Verde e Amarela é preciso ser um brasileiro acima de 18 anos, que se encaixa em um dos grupos de renda, que não tem imóvel próprio e que nunca entrou em nenhum programa habitacional do Governo.

Entre as diversas vantagens do programa, em primeiro lugar está o subsídio, um benefício que diminui o custo do financiamento. Em seguida, você encontra as menores taxas de juros do mercado. Ainda mais, há também vantagens como a possibilidade de compor renda com outras pessoas, o uso do FGTS e o longo prazo de pagamento.

O que levar em conta ao financiar um imóvel?

O que considerar ao financiar um imóvel | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Sem dúvida, sair do aluguel é o sonho de milhares de pessoas. Porém, como você viu, financiar um imóvel é um processo que deve ser bem planejado. Por isso, é preciso considerar alguns detalhes antes de entrar nessa operação. Veja só!

É um projeto de longo prazo

O financiamento de imóveis pode chegar a um prazo de até 35 anos. Embora seja comum conseguir quitar o pagamento antes disso, ainda é necessário estar com o planejamento em dia.

É preciso avaliar as necessidades da família

Antes de iniciar um financiamento imobiliário, lembre de levar em conta as necessidades e o estilo de vida da sua família. Entenda se comprar um imóvel é o desejo de todos nesse momento.

É necessário dar uma entrada para financiar um imóvel

Todo financiamento exige que você pague uma entrada. Esse valor também vai afetar diretamente o tempo do seu financiamento e as taxas de juros. Portanto, o ideal é poupar o suficiente para dar uma entrada de 15% a 20% do valor total do imóvel. Vale a pena verificar quanto você tem disponível para essa etapa e como pode economizar para juntar uma boa quantia.

É preciso honrar as parcelas do imóvel

Como esse é um pagamento mensal e de longa duração, é fundamental escolher um valor de mensalidade que caiba no seu bolso. Aqui, vale a pena levar em conta a possibilidade de você poder passar por momentos de aperto financeiro durante o financiamento. Assim, você sempre terá uma folga no orçamento.

Como se preparar para financiar um imóvel

O momento da compra de um imóvel é algo incrível, não é? Como essa é uma conquista muito importante, separamos algumas dicas de como você pode se preparar para que ela esteja ao seu alcance. Confira!

Manter o nome limpo

Primeiramente, manter o nome longe das listas de negativados é um dos principais requisitos para ter o crédito aprovado. Então, se você tiver o nome em serviços de proteção de crédito, como Serasa e SPC, procure resolver a dívida antes de iniciar o processo de financiamento.

Uma dica é procurar os seus credores e negociar o pagamento da dívida. Como eles também estão interessados na resolução da pendência, é possível inclusive obter descontos nos juros e a possibilidade de parcelamento.

Reunir os documentos com antecedência

Como você viu, a documentação para financiar um imóvel é um pouco extensa e precisa estar atualizada. Nesse sentido, o ideal é que você já verifique se não há nada vencido e se tem tudo o que é necessário. Caso contrário, você pode procurar o cartório ou outros estabelecimentos da sua cidade para a regularização dos documentos.

Ter um bom valor de entrada

Conforme falamos, quanto mais você puder pagar de entrada assim que assinar o contrato, melhores serão as condições do financiamento e mais rapidamente o crédito vai ser liberado. Então, você pode começar a se preparar para financiar um imóvel ao economizar e buscar juntar uma parte do seu salário todo o mês, para a realização desse sonho.

Vantagens de financiar um imóvel com a Tenda

Vantagens de financiar um imóvel com a Tenda | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Agora que você já sabe tudo o que é preciso para financiar um imóvel, que tal dar o primeiro passo em direção a essa conquista com a gente?

A Tenda é uma grande parceira dos programas habitacionais do Governo Federal, como o Minha Casa Minha Vida e o Casa Verde e Amarela. Com isso, além da composição de renda, você conta com diversas outras facilidades para realizar esse sonho, como a possibilidade de entrada facilitada. Com a gente, você possa parcelar o seu sinal de compra em até 60 meses, ou seja, 5 anos! Isso porque nós acreditamos que a compra da casa própria está ao seu alcance!

Quer ficar sempre por dentro dos nossos conteúdos e dicas? Acompanhe também nosso Facebook e Instagram!

Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda
Autor do Post | Tenda Blog
Escrito por:

Tenda

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

(0) Comentários
Este artigo ainda não possui comentário. Seja o primeiro.
Deixe seu contato

A gente quer compartilhar as novidades primeiro com você.