Como saber se tenho perfil para morar sozinho em um apartamento?

Guia da Tenda

Desde o nascimento, somos acostumados a conviver com outras pessoas. Em casa, na escola, no trabalho e nos momentos de lazer, raramente ficamos sozinhos. Isso explica a necessidade que alguns sentem de ter um lugar só seu, um refúgio onde possam encontrar consigo mesmos — sem a presença de parentes . Outros, ainda que não tenham perfil para morar sozinho, são “obrigados” a residir em uma moradia individual, geralmente por conta de imposições profissionais.

Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda

Independentemente das motivações, confira quais fatores são determinantes para acertar na escolha do imóvel e ter uma boa adaptação!

Por que cada vez mais pessoas preferem viver sozinhas?

Morar sozinho é uma tendência global. O fato de a juventude estar se dedicando aos estudos e à carreira por mais tempo tem feito com que os jovens se casem mais tarde. A demora para formar uma família, no entanto, não diminui a vontade de deixar a casa dos pais.

Atento a isso, o mercado imobiliário vem apostando no lançamento de apartamentos pequenos e com condições facilitadas.

Esse tipo de empreendimento recebe interessados em ter liberdade, mas sem estourar o orçamento. Tal acessibilidade financeira é, sem dúvida, um dos fatores que lhes permite conquistar o primeiro imóvel.

Outro ponto que torna a moradia individual mais fácil tem a ver com as tecnologias de comunicação atuais. Graças às redes sociais, é possível participar da vida da família mesmo não morando juntos — o que deixa todos mais tranquilos.

Além disso, a oferta de comércios e serviços também ajuda quem pretende viver sozinho. Quem não quer cozinhar, por exemplo, pode pedir comida por delivery. Hoje em dia, há menus para todos os gostos e bolsos.

Como saber se você tem mesmo perfil para morar sozinho?

Ainda que a liberdade de morar em uma casa só sua seja tentadora, nem todo mundo se adapta a esse estilo de vida. Confira o que é preciso para se dar bem vivendo sozinho.

Gostar de ser independente

Há pessoas que sofrem com o isolamento, a ponto de descuidar das necessidades mais básicas, como se alimentar bem e arrumar a casa.

Se você é capaz de garantir seu bem-estar, mas aprecia fazer as coisas à sua maneira, você tem perfil para morar sozinho.

Ter uma vida social ativa

Quem fica a maior parte do dia em casa e não convive com outras pessoas no trabalho e/ou na escola, corre o risco de ficar muito sozinho.

Já quem passa o dia todo na companhia de colegas, geralmente, não vê a hora de chegar no cantinho que é só seu.

Ser suficientemente responsável

Para morar sozinho é preciso cuidar do orçamento doméstico sabendo que, se gastar mais do que pode, faltarão recursos para as demais necessidades.

Por exemplo: banhos demorados encarecem a conta de luz e, consequentemente, diminuem a verba disponível para o lazer — já que esse não é um item de primeira necessidade.

Também é necessário começar a fazer uma reserva para emergências, depositando um pouco por mês. Em uma eventual perda de emprego, por exemplo, não é preciso recorrer a empréstimos para se manter.

Deve-se, ainda, prestar atenção ao vencimento das contas, à validade dos alimentos e, até mesmo, à rotina dos pets.

Afinal, quem tem animais de estimação não pode esquecer de colocar água e ração todos os dias, bem como levar para passear e cuidar da higiene.

Ter hábitos não convencionais

Há quem goste de assistir TV, jogar videogame ou estudar até tarde da noite. Outros preferem levantar bem cedo para se exercitar e/ou seguem uma dieta diferenciada, com foco em um objetivo específico (como emagrecer, ganhar massa muscular etc.).

Esses hábitos exigem uma elevada dose de autonomia, pois podem incomodar quem não tem os mesmos costumes. Se você faz parte de algum desses grupos, certamente tem perfil para morar sozinho.

Ter independência financeira

Morar sozinho significa arcar com os custos da compra do imóvel e com os gastos mensais fixos (como contas de água, luz e condomínio), e variáveis (relacionados a reparos e manutenção, por exemplo). Por isso a escolha do imóvel é tão importante.

Qual é a melhor opção de moradia: casa ou apartamento?

Quem mora sozinho, geralmente, prefere prédios. Mas para tirar suas próprias conclusões, confira algumas das principais vantagens de viver em um apartamento:

  • segurança reforçada, pois a portaria se encarrega de controlar quem entra e quem sai do condomínio, sejam visitantes, sejam prestadores de serviços;
  • possibilidade de fazer melhorias sem pesar no bolso, pois os moradores podem fazer rateios (por exemplo, para instalar câmeras de monitoramento);
  • mais opções de lazer, como churrasqueira e salão de festas (para receber convidados em ocasiões especiais);
  • maior socialização com os vizinhos, o que é cada vez mais raro quando se mora em casas, devido à insegurança das ruas;
  • mais privacidade, pois as pessoas (visitas ou vendedores de porta em porta) não aparecem do nada, sendo previamente anunciadas pelo porteiro;
  • mais facilidade para manter a limpeza, especialmente em apartamentos pequenos em que, além da metragem enxuta, cada item costuma ficar no devido lugar (não há espaço para bagunça);
  • menos manutenção, pois não é preciso varrer o quintal, podar as plantas, pintar a fachada, limpar as calhas etc.;
  • mais facilidade no recebimento de compras feitas pela internet, visto que não é preciso estar em casa, basta avisar o porteiro;
  • mais tranquilidade para viajar e deixar o imóvel fechado — inclusive, contando com a colaboração de algum vizinho de confiança para molhar sua horta e/ou jardim, caso tenha;
  • boa valorização no mercado imobiliário, principalmente quando a manutenção predial está em dia e o imóvel se encontra em uma região de expansão urbana, com potencial para o crescimento de comércios e serviços;
  • preço do imóvel mais acessível e despesas mais enxutas, como mencionado no início deste artigo.

Ainda assim, há quem prefira morar sozinho em casas. Na maioria das vezes, são pessoas que não se adaptam às regras de convivência existentes nos prédios — principalmente, em relação ao silêncio após as 22h.

Por isso, se você tem perfil para morar sozinho, reflita antes de decidir qual moradia atende melhor às suas necessidades e vontades, bem como se encaixa no seu orçamento. A tão sonhada liberdade exige planejamento e organização, mas quem a experimenta garante: o esforço vale a pena! Ter seu canto, poder dormir até acordar e não precisar dar satisfação de onde vai são coisas que não têm preço!

Para conhecer opções de apartamentos ideais para o seu estilo de vida, fale conosco — nossos consultores estão prontos para ajudar você!

Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda
Autor do Post | Tenda Blog
Escrito por:

Tenda

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

(0) Comentários
Este artigo ainda não possui comentário. Seja o primeiro.
Deixe seu contato

A gente quer compartilhar as novidades primeiro com você.