COMO FINANCIAR UM IMÓVEL?

Guia da Tenda

Ter a casa própria é o sonho de muitos brasileiros, porém nem todo mundo tem condições de pagar um imóvel à vista. Por isso, muitas pessoas procuram o financiamento imobiliário para sair do aluguel mais rápido. Contudo, apesar de ser um assunto muito conhecido, o financiamento é um tema com muitos detalhes. Então, pra te ajudar a entender melhor como financiar um imóvel e conquistar seu cantinho, confira as dicas neste artigo.

Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda

Como financiar um imóvel?

Como financiar um imóvel | Foto com um casal de negros analisando papéis na frente do computador | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Para começar, o financiamento imobiliário é uma linha de crédito a longo prazo, oferecida por bancos ou instituições financeiras para a compra de um imóvel. Ou seja, é como se fosse um empréstimo usado para comprar uma casa ou apartamento, por exemplo. Com isso, o valor financiado é pago diretamente ao vendedor da propriedade. A partir daí, você deve pagar ao banco as parcelas com juros embutidos do empréstimo que foi feito para comprar sua casa própria.

No entanto, saiba que o financiamento de imóveis é um compromisso a longo prazo. Por esse motivo, os financiamentos podem ser pagos, em alguns casos, em até 35 anos. Vale lembrar que nenhum banco financia 100% do valor do imóvel. Por isso, você precisa se planejar para guardar esse dinheiro. É o que chamamos de valor de entrada. Normalmente, a entrada é por volta de 20% a 30% do preço do apartamento ou casa.

Então, com base na análise de crédito que o banco vai fazer da sua condição financeira, daí sim será liberado ou não a solicitação do financiamento. Por fim, com a aprovação do crédito habitacional, você poderá escolher um imóvel para ser seu novo lar. Quer saber mais como funciona a análise de crédito no financiamento imobiliário? Assista o vídeo do canal oficial da Construtora Tenda no YouTube.

Qual o valor mínimo de entrada para financiar um imóvel?

De modo geral, os bancos liberam o financiamento de 60% a 80% do preço total do imóvel. Isso porque, é muito raro conseguir financiar 100% do valor da propriedade. Ou seja, quando você pedir um financiamento, será necessário ter no mínimo uma entrada de 20% ou mais do custo do imóvel.

Para ficar mais claro, digamos que você escolheu financiar um apartamento de R$ 200 mil. Isso quer dizer que você precisará ter no mínimo R$ 40 mil para dar de entrada no financiamento desse apartamento.

Porém, caso você não tenha essa quantia guardada, saiba que existem algumas alternativas para conseguir o valor de entrada para financiar um imóvel:

  • Usar o saldo do FGTS;
  • Verificar se a construtora do imóvel que você escolheu possui alguma condição especial para o valor de entrada.

Aliás, este é o caso da Construtora Tenda, que oferece uma condição especial no pagamento do valor de entrada para quem quer comprar um apartamento Tenda. Para isso, é preciso dar um valor de sinal e parcelar em até 60 meses (5 anos) o custo da entrada no financiamento dos apartamentos Tenda. Quer saber mais detalhes sobre essa condição especial na Tenda? Entre em contato com nosso time de atendimento!

Quem pode financiar um imóvel?

Quem pode fazer um financiamento | Foto de uma moça negra analisando papel na frente do computador | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Basicamente, para contratar um financiamento imobiliário, você precisa atender alguns requisitos:

  • Ter mais de 18 anos ou ser menor emancipado com no mínimo 16 anos;
  • Estar com o nome limpo, sem nenhuma restrição no CPF em órgãos de proteção ao crédito, como o Serasa e o SPC;
  • Não pode ter problemas com o Fisco e nem com a Previdência Social (INSS);
  • Ter uma renda mensal suficiente para arcar com as parcelas do financiamento;
  • Ser brasileiro, naturalizado ou estrangeiro com visto de residência permanente no país.

Assim, se você atende todas as condições acima e deseja comprar seu novo lar, então procure um banco para dar entrada no financiamento da casa própria.

Quais são os tipos de financiamento imobiliário?

Hoje em dia, existem alguns tipos de financiamento imobiliário, sendo uns para a compra exclusiva de moradias e outros para a aquisição de qualquer tipo de imóvel. A seguir, veja mais detalhes sobre cada tipo de financiamento imobiliário.

O que é o Sistema Financeiro de Habitação (SFH)?

Para iniciar, o Sistema Financeiro de Habitação (SFH) foi criado em 1964 para facilitar o financiamento a longo prazo no Brasil. Além disso, os recursos utilizados pelo SFH vêm da caderneta de poupança e do FGTS, sendo boa parte dos financiamentos feitos pela Caixa. No entanto, o SFH tem algumas regras para a solicitação:

  • O valor do imóvel deve ser de até R$ 1,5 milhão;
  • Só é permitido o financiamento de 80% do valor do imóvel;
  • As parcelas não podem ultrapassar 30% da renda mensal do comprador do imóvel;
  • A taxa máxima de juros é de 12% ao ano;
  • O imóvel deve estar registrado no Cartório de Registro de Imóveis onde ele está localizado;
  • A propriedade tem que ser uma moradia e na região urbana;
  • Pode ser um imóvel novo ou usado e que esteja localizado na mesma região em que o comprador more ou trabalhe pelo menos um ano;
  • O imóvel não pode ter sido comprado com o uso do FGTS nos últimos três anos;
  • O comprador pode usar o saldo do FGTS para pagar parte do bem, desde que seja o primeiro imóvel;
  • O prazo do financiamento feito pelo SFH é de até 35 anos.

Por fim, confira na sequência como funciona o SFI (Sistema Financeiro Imobiliário).

O que é o Sistema Financeiro Imobiliário (SFI)?

A princípio, o Sistema Financeiro Imobiliário (SFI) foi criado em 1997 para atender os pontos que o SFH não supre. Isso quer dizer que o SFI é mais flexível que o SFH. Confira as regras do SFI:

  • Os recursos utilizados para o SFI são de grandes instituições financeiras e investidores;
  • O imóvel pode custar mais que R$ 1,5 milhão e o financiamento pode chegar até 90% do valor total da propriedade;
  • As taxas de juros são variáveis;
  • O comprador pode ser tanto pessoa física (CPF) quanto ou uma empresa (pessoa jurídica – CNPJ);
  • O valor das prestações não é limitado com relação a renda do comprador;
  • Pode financiar qualquer tipo de imóvel pelo SFI, desde moradias até um imóvel comercial, mesmo que você já tenha outro imóvel no seu nome;
  • É possível usar a quantia do FGTS para reduzir o saldo devedor do imóvel ou abater até 80% do valor das parcelas em 12 meses;
  • O prazo do financiamento feito pelo SFI é de até 35 anos.

Em seguida, confira os demais tipos de financiamento.

Financiamento imobiliário com FGTS

Financiamento com FGTS | | Como é um Financiamento com FGTS | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Sobretudo, o financiamento imobiliário com FGTS é feito com os recursos do Fundo de Garantia. Para esclarecer, funciona assim: para quem quer comprar ou construir um imóvel, a pessoa pode usar o saldo do FGTS como valor de entrada no financiamento, para pagar parte do custo ou até o preço total do imóvel.

Além disso, é possível usar o FGTS no financiamento para quitar toda a dívida ou amortizar as parcelas. Aliás, essa regra vale para contratos feitos pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e pelo Sistema Financeiro Imobiliário (SFI). Porém, o valor do imóvel tem que ser no máximo R$ 1,5 milhão. Ainda mais, você também pode usar o saldo do FGTS no financiamento imobiliário diminuindo em até 80% o valor das parcelas durante 12 meses seguidos.

Financiamento imobiliário pelo SBPE

O financiamento de imóveis pelo SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo) é feito com os recursos da caderneta de poupança. Além disso, esse tipo de linha de crédito pode ser feito por instituições financeiras públicas e privadas.

Logo, para financiar um imóvel pelo SBPE, saiba que as taxas de juros variam de acordo com o valor da propriedade. Ou seja, se o imóvel tiver um custo de até R$ 1,5 milhão, as taxas de juros deverão ser de até 12% ao ano. Mas, quando a propriedade custar mais que R$ 1,5 milhão, os juros podem ser maiores que 12%.

Entretanto, os financiamentos feitos através do SBPE e com o uso do FGTS são indicados para a compra do primeiro imóvel que será a moradia do comprador. Contudo, a maior diferença dos financiamentos SBPE é a possibilidade de usá-los na compra de um segundo imóvel residencial ou comercial, podendo ser feito até por pessoas jurídicas.

Financiamento imobiliário com a construtora

Em especial, ainda existe a opção de financiar um imóvel diretamente com a construtora ou incorporadora. De modo geral, isso acontece quando a casa ou o apartamento são vendidos na planta ou estão em construção. Dessa forma, a construtora entrega as chaves quando o comprador já pagou entre 30% a 40% do valor do imóvel. Já o valor restante pode ser financiado com os tipos de financiamento que já mencionamos acima.

Neste caso, o prazo do financiamento é menor e por isso as prestações são mais altas. Mas, financiar um imóvel através da construtora é uma alternativa para quem não conseguiu um crédito bancário. Vale lembrar que esse tipo de financiamento pode mudar de construtora para construtora. Por isso, é importante você levantar todas as informações com a construtora que você escolher para financiar seu novo lar.

Aqui na Construtora Tenda você consegue comprar seu apartamento pela internet, através da Loja Virtual Tenda. Todo o processo de compra até a assinatura do contrato é feito digitalmente. Para saber mais, assista o vídeo abaixo.

Quais são os documentos para financiar um imóvel?

Quais documentos para financiar um imóvel | Foto de um casal fechando negócio com corretor de imóveis e pegando as chaves da casa | Guia da Tenda | Blog da Tenda

A princípio, a documentação necessária para participar de um financiamento imobiliário pode variar de acordo com cada banco. Em geral, confira a seguir os principais documentos solicitados para financiar um imóvel:

  • RG (Carteira de Identidade);
  • CPF;
  • Certidão de estado civil (certidão de casamento, união estável e de divórcio). Para os solteiros, normalmente, os bancos pedem a certidão de nascimento;
  • Comprovante de renda;
  • Certidão Conjunta Negativa de Débitos relativos a Tributos Federais e Dívida Ativa da União ou Certidão Conjunta Positiva com Efeito de Negativa de Débitos relativos a Tributos Federais e Dívida Ativa da União.

Vale ressaltar que é preciso da cópia de cada documento junto com os originais para evitar qualquer problema na hora em que você for solicitar o financiamento. Porém, caso você já tenha escolhido o imóvel para financiar, é necessário apresentar a certidão atualizada da matrícula no Registro de Imóveis, que deve estar regularizada em nome do vendedor. Por fim, o imóvel não pode ter dívidas de IPTU nem com o condomínio. Se você ainda tem alguma dúvida de quais são os documentos necessários para o financiamento imobiliário, confira o vídeo abaixo do canal da Construtora Tenda no YouTube.

Quais são os documentos para comprovar renda?

Geralmente, muitas pessoas têm dúvidas de quais documentos comprovam renda. Então, se você é um trabalhador com carteira assinada ou autônomo, confira a seguir quais documentos são aceitos no financiamento imobiliário para comprovar renda.

O que serve como comprovante de renda para trabalhador com carteira assinada?

Normalmente, para quem trabalha com carteira assinada, o holerite é o principal documento aceito para comprovar renda. Isso porque o holerite tem todos os dados do seu salário bruto e líquido, além de bônus, descontos de impostos e demais ganhos extras. Dessa forma, para comprovar sua renda no financiamento imobiliário como trabalhador com carteira assinada, você precisa apresentar os holerites dos últimos três meses, ou seja, os comprovantes de renda mais recentes.

Além disso, você também pode comprovar renda através da Declaração de Imposto de Renda para Pessoa Física (DIRPF). Afinal, é o documento que temos que apresentar para Receita Federal e prestar contas de tudo o que ganhamos em dinheiro durante o ano.

Como comprovar renda sendo autônomo?

Como funciona o financiamento imobiliário para os autônomos | Foto de uma cabelereira cortando o cabelo de cliente no salão de beleza | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Antes de mais nada, se você é um trabalhador autônomo e não sabe quais são os documentos que servem como comprovante de renda, confira a documentação necessária para comprovar renda no financiamento imobiliário sendo autônomo.

DECORE (Declaração Comprobatória de Recepção de Rendimentos)

O Decore é um documento feito por um contador e funciona como uma comprovação de renda para empresários e trabalhadores autônomos, sendo somente para pessoas físicas. Para ficar mais claro, o Decore equivale ao holerite dos trabalhadores autônomos.

RPA (Recibo de Pagamento de Autônomo)

Assim com o próprio nome diz, o RPA é um documento que comprova o pagamento do trabalho autônomo. Em outras palavras, é o documento perfeito para quem presta serviços mais rápidos, de curta duração. Além disso, fica mais fácil de pagar o autônomo sem registrar em carteira.

Um ponto importante é que quem emite esse documento é a empresa que contrata os serviços do trabalhador autônomo. Aliás, é obrigatório que a empresa dê o RPA para a pessoa que fizer o serviço contratado. Então, se você trabalha por conta própria e presta serviços mais rápidos para empresas diversas, não deixe de solicitar o RPA para te ajudar na hora de comprovar a renda no financiamento imobiliário.

Extratos Bancários

Antes de mais nada, o extrato bancário é um bom documento para comprovar todas as suas movimentações bancárias, ou seja, mostra quais os valores que você recebeu durante o mês ou em qualquer período. Além disso, o extrato bancário é bem fácil de solicitar. Aliás, você pode pedir seu extrato pela internet, pelo caixa eletrônico, pelo telefone ou imprimi-lo.

Vale lembrar que o extrato mostra exatamente todos os valores que entraram e saíram da sua conta.  Ainda mais, existem pelo menos três tipos de extratos:

  • Extrato Comum: permite que você analise um período determinado, e pode ser consultado pela internet e/ou caixa eletrônico;
  • Mensal Consolidado: é uma versão impressa, normalmente enviada pelos bancos;
  • Anual Consolidado: geralmente, o envio é obrigatório pelos bancos e não pode ser cobrado.

Então, se você é autônomo e precisa comprovar renda, o extrato bancário é uma opção muito utilizada nos financiamentos de imóveis. Portanto, é preciso apresentar o extrato mais recente e dos últimos três meses para comprovação de renda. Quer saber mais como funciona o financiamento para autônomo? Assista o vídeo abaixo do canal da Construtora Tenda no YouTube.

Quais são as condições para financiar um imóvel?

Em geral, diversos bancos e instituições financeiras oferecem financiamentos habitacionais e cada um pode ter condições diferentes. Em outras palavras, cada banco conta com suas taxas de juros, regras, diz se é possível ou não antecipar as parcelas do financiamento, multas por atraso, possíveis seguros (caso a pessoa tenha algum imprevisto), duração de contrato, porcentagem do valor que pode ser financiado, entre outros detalhes. Por isso, é muito importante que você pesquise bem as condições do financiamento imobiliário de cada banco, estude todas as possibilidades e escolha aquela que mais se encaixa na sua realidade financeira.

Viu só como é possível financiar um imóvel? Aqui na Construtora Tenda, você pode conquistar sua casa própria através do programa Casa Verde e Amarela, que tem o objetivo de facilitar o financiamento imobiliário para famílias com renda de até R$ 7 mil.

Então, confira as opções de apartamentos à venda Tenda e aproveite os benefícios do Casa Verde e Amarela para financiar seu novo lar! Quer saber mais detalhes sobre o financiamento dos apartamentos Tenda? Entre em contato com nosso time de atendimento!

Sobre a Tenda

Tenda é uma das maiores construtoras do Brasil e uma das empresas que integram a Bolsa de Valores de São Paulo. Listada no Novo Mercado da B3, a companhia tem o mais alto nível de governança corporativa do país.

Com mais de 50 anos de experiência no mercado imobiliário, a gente sabe que comprar um apartamento muitas vezes parece ser algo impossível para muitos brasileiros. Por isso, a nossa missão é colocar a conquista da casa própria ao seu alcance.

Acredite, com as nossas condições exclusivas somadas a grande parceria que temos com o programa  Casa Verde e Amarela, o substituto do Minha Casa Minha Vida, você consegue ter o seu cantinho.

Nós já realizamos o sonho de mais de 120 mil famílias, provando que ter um imóvel próprio é possível. Para ajudar cada vez mais brasileiros, estamos presentes em capitais e regiões metropolitanas de nove estados do país. Existem apartamentos à venda em São Paulo, Bahia, Ceará, Pernambuco, apartamentos à venda no Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Paraná, Goiás e Minas Gerais.

Além de mais de 50 lojas físicas nos nove estados em que atuamos, também oferecemos a comodidade da Loja Virtual Tenda, um ambiente seguro e com todas as informações que você precisa para conquistar o seu imóvel. No nosso site, você também encontra ferramentas como o Simulador de Financiamento e a Calculadora dos Sonhos que te ajudam no planejamento da compra.

Conte com a gente para realizar o sonho de ter o seu apartamento! Estamos prontos para tirar as suas dúvidas e te acompanhar durante todo o processo.

Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda
Autor do Post | Tenda Blog
Escrito por:

Tenda

Saia do aluguel e conquiste seu apartamento. Dê o primeiro passo agora mesmo.


Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

(0) Comentários
Este artigo ainda não possui comentário. Seja o primeiro.