COMO COMPROVAR A RENDA FAMILIAR NO FINANCIAMENTO DE IMÓVEIS?

Guia da Tenda

O sonho de qualquer família é ter a casa própria. Porém, nem todo mundo tem um dinheiro guardado para comprar um imóvel à vista. Então, uma opção para sair do aluguel mais rápido é o financiamento de imóveis. Mas, uma das principais dúvidas é: como comprovar a renda familiar no financiamento imobiliário?

Está sem tempo para ler agora? Então, ouça este conteúdo que está dividido em 3 partes para você! Aproveite a primeira aqui e, depois, confira as próximas no decorrer do artigo! Para ouvir é só clicar no play!

Tais, assistente virtual da Alea | Blog da Alea
Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda

Dessa forma, para te ajudar a entender como comprovar a renda familiar para conquistar sua casa própria, listamos os principais comprovantes de renda para você se preparar nesta fase importante do financiamento. Vamos nessa?!

Entenda como comprovar renda familiar no financiamento imobiliário

Comprovar renda familiar | Foto de dois homens felizes analisando papeis | Como comprovar renda familiar no financiamento | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Para começar, o comprovante de renda no financiamento de imóveis pode variar de acordo com o tipo de trabalho de quem pede o crédito habitacional. Ou seja, se você é um trabalhador com carteira assinada, o comprovante de renda mais utilizado nos empréstimos é o famoso holerite.

Entretanto, se você é autônomo e não sabe como comprovar sua renda familiar para o financiamento, fique tranquilo! Isso porque um dos principais comprovantes de renda para autônomo é o extrato bancário, que registra toda quantia de dinheiro que você ganhou durante o mês. Além do extrato, existem outros documentos que também podem ajudar a comprovar os seus recebimentos, como Imposto de Renda, Decore, RPA, entre outros.

O que é renda familiar?

A princípio, a renda familiar é a soma da renda bruta de cada morador de uma residência. Isso quer dizer que, se na sua casa moram 4 pessoas, o valor da renda familiar é a soma dos salários de todos que trabalham. Por exemplo, digamos que você more com sua mãe, seu pai e um irmão que já trabalha e todos recebem cerca de R$ 2 mil. Então, somando todos os salários, o valor da sua renda familiar é de R$ 8 mil. No entanto, um ponto importante é que além do salário, outras fontes de renda também entram no cálculo da renda familiar. São elas:

  • Pensões;
  • Pensão alimentícia;
  • Aposentadoria;
  • Pagamentos de trabalhos não assalariados;
  • Benefícios de previdência privada ou pública;
  • Comissões;
  • Dinheiro que vem de trabalho autônomo em geral.

Confira agora o segundo áudio do conteúdo! Assim, ao terminar de ouvir, aproveite o último trecho mais abaixo desta página!

O que é comprovação de renda?

Normalmente, comprovação de renda é a documentação que comprova todo dinheiro que você recebe mensalmente. Entre outras palavras, é o documento que mostra o quanto você ganha no mês. Logo, alguns comprovantes de renda podem ser o holerite, o extrato bancário, comprovante do Imposto de Renda, Decore, RPA, entre outros.

Além do mais, a comprovação de renda é uma etapa importante no financiamento de imóvel. Afinal, é com essa documentação que você prova para o banco sua capacidade de arcar com as parcelas do financiamento da sua casa própria.

Como funciona a comprovação de renda familiar no financiamento de imóveis

Foto de duas pessoas analisando papeis na frente do computador | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Para comprovar renda no financiamento de imóveis é preciso apresentar os documentos que informam o quanto você ganha por mês. Ou seja, ao apresentar seu holerite ou extratos bancários, por exemplo, você comprova que tipo de trabalho você possui e qual valor você ganha. Assim, com essas informações, o banco vai fazer uma análise de crédito para ver se sua renda é suficiente para arcar com o valor das parcelas do financiamento.

Depois disso, se a análise de crédito for positiva e as parcelas do financiamento não comprometerem mais do que 30% do seu salário, o banco libera o crédito para você comprar sua casa própria. Porém, se a sua renda não é o suficiente para financiar um imóvel, você pode optar pela composição de renda. Isso quer dizer que, você pode somar o seu salário com a renda de até mais três pessoas, que podem ser seus familiares e até mesmo amigos para aumentar as chances da aprovação do financiamento.

Vale ressaltar que, ao escolher quem vai compor renda com você no financiamento da sua casa própria, tanto você quanto os demais serão os donos do imóvel. Então, escolha bem quem serão as pessoas que vão compor renda, sabendo que o financiamento é uma dívida à longo prazo e que precisa do comprometimento de todos. Por fim, quer saber como funciona a análise de crédito para o financiamento imobiliário? Assista ao vídeo a seguir do canal oficial da Construtora Tenda no Youtube.

É possível fazer financiamento sem comprovar renda?

Geralmente, não. Para qualquer financiamento é preciso realizar a comprovação de renda. Isso quer dizer que, o banco precisa saber se você, o comprador do imóvel, tem condições financeiras para arcar com o pagamento das parcelas do financiamento.

Porém, existem alguns casos que a pessoa consegue fazer um financiamento imobiliário sem comprovar renda, porque tem um bom relacionamento com o banco. Isso acontece quando a pessoa já fez algum tipo de empréstimo com o banco e a renda dela já foi analisada pelo sistema da instituição financeira. Acima de tudo, é o banco que vai analisar especificamente cada caso.

Esta é a última parte deste conteúdo em áudio! Ouça agora!

Como é a comprovação de renda para autônomo e MEI no financiamento de imóveis?

Antes de mais nada, se você é autônomo, ou tem um pequeno negócio e é MEI, saiba que é possível fazer um financiamento imobiliário. Para isso, é preciso comprovar todos os seus ganhos. A seguir, listamos os principais documentos que servem como comprovantes de renda para autônomos, MEI’s e outros profissionais para que possam conquistar a aprovação do crédito imobiliário. Confira!

Autônomos

A princípio, se você é autônomo e deseja financiar um imóvel, o mais importante é ter renda suficiente para pagar as parcelas do financiamento, não comprometendo mais do que 30% dos seus ganhos. Então, os documentos que servem de comprovante de renda para autônomos no financiamento de imóveis são:

  • Extratos Bancários – o extrato bancário é o comprovante de renda mais comum para os trabalhadores que não tem carteira assinada. De modo geral, os bancos solicitam os extratos de até seis meses para comprovação de renda;
  • Decore (Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos) – é um documento feito por um contador que comprova todos os ganhos que o autônomo recebeu durante o mês;
  • RPA (Recibo de Pagamento de Autônomo) – é um recibo feito pela pessoa ou empresa que contratou os serviços do trabalhador autônomo. Além do mais, é uma obrigação do contratante emitir esse documento;
  • Declaração de Imposto de Renda – é um documento que comprova a situação financeira da pessoa no ano anterior.

Na sequência, descubra quais documentos podem ser utilizados pelos MEI’s na comprovação de renda. Ainda mais, para saber quais documentos o autônomo precisa para o financiamento imobiliário, assista ao vídeo a seguir.

MEI (Microempreendedor Individual)

Da mesma forma que o trabalhador autônomo, o Microempreendedor Individual (MEI) tem diferentes formas para comprovar renda no financiamento de imóveis. Geralmente, são os seguintes documentos:

  • Comprovante do Imposto de Renda da Pessoa Física e Jurídica (IRPF e IRPJ);
  • Extratos bancários dos últimos seis meses;
  • Relação de faturamento do último ano assinada pelo contador da sua empresa.

Assim como MEI e autônomos, os empresários que também desejam financiar um imóvel podem comprovar renda. Por isso, confira a seguir qual é a documentação que precisa ser entregue.

Empresários

Em especial, os empresários não têm um holerite para comprovar renda. Isso porque eles são os donos de uma empresa. Porém, neste caso, o empresário que quer financiar um imóvel consegue comprovar sua renda ao apresentar o pró-labore.

Desse modo, o pró-labore é um documento que tem as informações sobre o salário dos sócios de uma empresa. Além disso, é possível usar também o Decore (Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos), extratos bancários dos últimos seis meses e a Declaração do Imposto de Renda do último ano. Enfim, vale ressaltar que quanto mais documentos você puder apresentar, maior serão as chances do financiamento ser aprovado.

Trabalhadores informais

Nesse sentido, se você é um trabalhador informal e quer fazer o financiamento da casa própria, é possível comprovar sua renda com os seguintes documentos:

  • Extratos bancários do último semestre;
  • Declaração do Imposto de Renda.

Na mesma linha, outro ponto importante é que você deve levar também as faturas do cartão de crédito, contas de consumo (água, luz e gás), boletos de plano de saúde, entre outros recibos para comprovar suas despesas básicas. Com isso, o banco vai saber que as parcelas do financiamento não comprometem mais de 30% da sua renda.

Além do mais, o trabalhador informal pode fazer a composição de renda, caso o salário não for o suficiente para dar entrada no financiamento. Lembrando que a composição de renda é a soma dos salários de todas as pessoas que trabalham em uma família. Aliás, alguns bancos que têm a opção da composição de renda, oferecem a possibilidade de somar uma renda formal com um salário informal. Contudo, se você quer saber mais detalhes de como funciona a composição de renda, confira o vídeo a seguir.

Trabalhador com carteira assinada (CLT)

De início, o comprovante de renda mais utilizado pelos trabalhadores com carteira assinada é o holerite ou contracheque. Para esclarecer, o holerite é um documento fornecido pela empresa que o trabalhador é registrado.

Dessa forma, no holerite está escrito todas as informações sobre o salário bruto e líquido do trabalhador, bônus, descontos de imposto, e por aí vai. Logo, para comprovar renda no financiamento imobiliário com o holerite, você vai precisar apresentar os demonstrativos dos três últimos meses ao banco. Por fim, além dos comprovantes de renda, existem outros documentos que precisarão ser apresentados na hora de pedir o financiamento. Veja a seguir!

Quais outros documentos são necessários para fazer um financiamento imobiliário?

Agora que você já sabe quais são os documentos aceitos pela maioria dos bancos para comprovar renda no financiamento de imóveis, é preciso apresentar outra documentação que completa a solicitação do crédito habitacional. A seguir, confira quais são:

  • Documentos pessoais originais (RG e CPF);
  • Certidões (de nascimento ou de casamento/união estável ou divórcio);
  • Comprovante de residência;
  • Certidão conjunta negativa de débitos perante a União;
  • Se for usar o FGTS: cópia da carteira de trabalho, extrato do FGTS e autorização para movimentá-lo;
  • Documentos do imóvel financiado (que podem incluir a matrícula e certidão de quitação do IPTU).

Além disso, quem for fazer a composição de renda no financiamento vai precisar também apresentar todos esses documentos das pessoas que forem compor renda com você. Deste modo, se você quer saber mais detalhes de quais documentos são necessários, confira o vídeo a seguir do canal da Construtora Tenda no Youtube.

Sendo assim, reúna toda a documentação necessária para dar entrada no financiamento imobiliário e realizar o sonho da sua casa própria. Por fim, se você ainda não escolheu seu novo lar, nós da Tenda queremos te ajudar nessa conquista. Então, conheça os apartamentos à venda Tenda e saia já do aluguel!

Sobre a Tenda

Tenda é uma das maiores construtoras do Brasil e uma das empresas que integram a Bolsa de Valores de São Paulo. Listada no Novo Mercado da B3, a companhia tem o mais alto nível de governança corporativa do país.

Com mais de 50 anos de experiência no mercado imobiliário, a gente sabe que comprar um apartamento muitas vezes parece ser algo impossível para muitos brasileiros. Por isso, a nossa missão é colocar a conquista da casa própria ao seu alcance.

Acredite, com as nossas condições exclusivas somadas a grande parceria que temos com o programa  Casa Verde e Amarela, o substituto do Minha Casa Minha Vida, você consegue ter o seu cantinho.

Nós já realizamos o sonho de mais de 120 mil famílias, provando que ter um imóvel próprio é possível. Para ajudar cada vez mais brasileiros, estamos presentes em capitais e regiões metropolitanas de nove estados do país. Existem apartamentos à venda em São Paulo, Bahia, Ceará, Pernambuco, apartamentos à venda no Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Paraná, Goiás e Minas Gerais.

Além de mais de 50 lojas físicas nos nove estados em que atuamos, também oferecemos a comodidade da Loja Virtual Tenda, um ambiente seguro e com todas as informações que você precisa para conquistar o seu imóvel. No nosso site, você também encontra ferramentas como o Simulador de Financiamento e a Calculadora dos Sonhos que te ajudam no planejamento da compra.

Conte com a gente para realizar o sonho de ter o seu apartamento! Estamos prontos para tirar as suas dúvidas e te acompanhar durante todo o processo.

Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda
Autor do Post | Tenda Blog
Escrito por:

Tenda

Saia do aluguel e conquiste seu apartamento. Dê o primeiro passo agora mesmo.


Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

(0) Comentários
Este artigo ainda não possui comentário. Seja o primeiro.