COMO COMPRAR UM APARTAMENTO? QUANTO PRECISO TER?

Guia da Tenda

O primeiro passo para quem quer sair do aluguel e está pensando em comprar um apartamento é organizar as finanças. Porém, muitas pessoas têm as mesmas dúvidas quando tomam a decisão de ter a casa própria: como comprar um apartamento? E o quanto de dinheiro é necessário para comprar um imóvel?

Está sem tempo para ler agora? Então, ouça este conteúdo que está dividido em 3 partes para você! Aproveite a primeira aqui e, depois, confira as próximas no decorrer do artigo! Para ouvir é só clicar no play!

Tais, assistente virtual da Alea | Blog da Alea
Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda

Então, para te ajudar a conquistar a sua casa própria com segurança, este artigo vai responder essas e demais perguntas de como comprar um apartamento. Confira!

Como comprar um apartamento?

Foto de um casal feliz pesquisando na internet | Como comprar um apartamento | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Para começar, a maior parte dos brasileiros não possui condições de comprar um imóvel à vista. Então, para sair mais rápido do aluguel, várias pessoas escolhem o financiamento imobiliário para conquistar a casa própria.

Para esclarecer, o financiamento imobiliário é uma linha de crédito que tem o objetivo de dar recursos para que pessoas possam comprar um imóvel. Porém, para fazer um financiamento é importante saber que os bancos financiam cerca de no máximo 80% do valor total da casa ou apartamento escolhido.

Logo, você precisará ter um valor de entrada para financiar um apartamento. Nesse sentido, o valor de entrada é cerca de 20% a 30% do valor total do imóvel. Além disso, é preciso comprovar se sua renda é suficiente para arcar com as parcelas do financiamento, se você não possui nenhuma restrição no seu CPF (“nome sujo”), entre outras condições, como:

  • Ser maior de idade (ter mais de 18 anos);
  • Comprovar renda suficiente para demonstrar sua capacidade de pagamento das prestações;
  • As parcelas do financiamento não podem ultrapassar 30% da sua renda familiar bruta mensal;
  • Você não pode ter o seu nome ou CPF com restrições, incluídos em órgãos de proteção ao crédito (SPC, Serasa, entre outros).

Por fim, descubra em seguida, como pedir um financiamento imobiliário.

Como pedir um financiamento imobiliário?

Foto de uma moça negra pesquisando na internet com dúvidas | Como pedir um financiamento | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Na prática, para você pedir um financiamento, o primeiro passo é pagar o valor de entrada e o banco empresta o dinheiro restante necessário para a compra do apartamento que você escolheu. Dessa forma, o vendedor recebe todo o pagamento à vista e você vai quitando o empréstimo em parcelas.

Porém, você pagará os juros pelo tempo de uso do dinheiro, além de algumas taxas de administração. Por isso, é importante descobrir quais os tipos de financiamento disponíveis e as taxas de juros cobradas por cada um deles.

Por fim, saiba que o valor das parcelas do financiamento não podem comprometer mais do que 30% da sua renda mensal. Então, evite criar mais dívidas e mantenha uma boa reserva financeira para possíveis imprevistos. Se você ainda tem dúvidas de como funciona um financiamento imobiliário, confira o vídeo abaixo com as principais perguntas e respostas sobre o tema.

Tipos de financiamento imobiliário

No Brasil, o financiamento imobiliário é muito utilizado para conquistar a casa própria. A seguir, conheça os principais tipos de financiamento:

  • Sistema Financeiro de Habitação (SFH): é um financiamento que usa os recursos do FGTS e da poupança para compra ou construção de um imóvel. É uma linha de crédito que libera no máximo 80% do valor total da propriedade.
  • Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI): é o financiamento sem muita burocracia que facilita a compra do imóvel. As taxas de juros são muito favoráveis e possibilitam a negociação do financiamento diretamente com os bancos.
  • Financiamento feito com a Construtora: você pode procurar a construtora do seu interesse e ver quais as condições para o financiamento feito direto com ela. Depois, veja as regras para participar de um programa exclusivo e analise a proposta da construtora. Geralmente, a proposta está relacionada à documentação, formas de pagamento, prazos, juros e muito mais.
  • Financiamento Casa Verde e Amarela: é o programa do governo que facilita o financiamento para pessoas com baixa renda. O programa oferece diversos benefícios, como as menores taxas de juros do mercado, composição de renda, uso do FGTS e o subsídio. Para participar, é preciso fazer parte de um dos três grupos de renda.

Além do tipo de financiamento, existe também a forma de pagamento das prestações, ou seja, a amortização de parcelas. Em seguida, confira os tipos de amortização.

Amortização de parcelas do financiamento

A amortização de parcelas é a forma de pagamento que você escolhe para quitar o seu financiamento imobiliário. Logo, numa negociação de financiamento, além de escolher qual linha de crédito é a melhor opção para você, é preciso entender como você quer que fiquem suas parcelas. Para ficar mais claro, veja quais são os tipos de amortização de parcelas do financiamento imobiliário:

  • Sistema Price – as parcelas são fixas, ou seja, todas as prestações terão o mesmo valor;
  • Sistema de Amortização Constante (SAC) – o valor das parcelas diminui ao longo do tempo. Isso quer dizer que, a primeira prestação é de maior valor, enquanto a última terá o menor valor;
  • SACRE – é a combinação do SAC e o Price. As parcelas parecem uma escada. No começo, as prestações ficam com o mesmo valor durante um tempo, e depois vão reduzindo, de acordo com a correção da Taxa Referencial. Ou seja, as parcelas descem um degrau e se mantêm no mesmo novo valor por mais algum período.

Confira agora o segundo áudio do conteúdo! Assim, ao terminar de ouvir, aproveite o último trecho mais abaixo desta página!

Quanto preciso ter para comprar um apartamento?

Foto de uma mulher fazendo contas na calculadora | Quanto preciso ter para comprar um apartamento | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Para começar, não tem uma resposta definida para essa dúvida. Isso porque existem muitos fatores que influenciam no valor de um apartamento, como: a localização do imóvel, o tamanho do apartamento, a quantidade de quartos, as áreas de lazer e facilidades do condomínio, entre outros pontos. Além disso, é preciso contabilizar alguns gastos essenciais no financiamento, como:

  • O valor de entrada;
  • Documentações, taxas e impostos que estão relacionados à compra de um apartamento;
  • Custos com reformas e decoração.

Em seguida, confira mais detalhes sobre cada despesa adicional.

Valor de entrada do imóvel

De início, o primeiro passo para comprar um apartamento é ter reservado o valor de entrada. Para ficar mais claro, o valor de entrada de um financiamento imobiliário é cerca de 20% a 30% do preço total do imóvel.

Por exemplo, digamos que você escolheu um apartamento de R$ 200 mil para financiar. Então, o valor mínimo de entrada deste apartamento é de R$ 40 mil (20% de R$ 200 mil).

Vale destacar que se você guardar uma boa quantia para dar uma entrada maior, você vai conseguir quitar o financiamento mais rápido, além de diminuir o valor das parcelas do crédito imobiliário. Agora, se você não tem ainda o valor de entrada do seu apartamento dos sonhos, tenha calma! Existem outras formas de conseguir, sendo elas:

Então, para usar o seu saldo do FGTS como entrada, você precisa atender alguns requisitos do Fundo de Garantia.

Aqui na Construtora Tenda, você pode parcelar o valor de entrada do seu apartamento Tenda, dividindo as prestações em até 60 meses (5 anos), deixando as parcelas mais acessíveis ao seu orçamento.

Taxa de corretagem

Foto de três pessoas felizes fechando contrato | Qual é o valor da taxa de corretagem do corretor de imóveis | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Antes de mais nada, para garantir que a compra do seu apartamento seja segura, é importante ter o apoio de uma construtora ou imobiliária com credibilidade para ajudar neste processo.

Por isso, os corretores de imóveis são profissionais que garantem a segurança e o sucesso da compra do imóvel. No entanto, os serviços do corretor entram na lista de gastos na compra de um apartamento. De modo geral, o valor que um corretor de imóveis cobra pode variar entre 4% e 10% sobre o valor total do imóvel em questão.

Por fim, aqui na Tenda você consegue comprar seu apartamento dos sonhos pela internet, através da Loja Virtual Tenda. Em alguns passos, você consegue saber quais são suas reais possibilidades para comprar um apartamento Tenda. Para saber mais como funciona a Loja Virtual Tenda, assista o vídeo abaixo.

Registro do imóvel

Assim que você conseguir financiar o apartamento, você vai precisar legalizar a negociação entre você, o banco e a construtora. Então, para oficializar que o apartamento é seu, você precisará registrar o imóvel em seu nome.

Em resumo, o Registro de Imóvel é um documento que comprova por lei quem é o dono do apartamento ou da casa. Logo, esse documento é feito no Cartório de Registro de Imóveis da região em que está o apartamento que você financiou.

Para concluir, o valor dessa taxa varia de acordo com o preço do imóvel e o estado em que ele está localizado. Para saber qual é o valor do Registro de Imóvel, entre em contato com o Cartório de Registro de Imóveis da região em que você pretende morar.

ITBI (Imposto Sobre Transmissão de Bens Imóveis)

Outra taxa importante que deverá ser paga durante a compra de um apartamento é o ITBI. Para esclarecer, o Imposto Sobre Transmissão de Bens Imóveis é uma taxa municipal e o valor dessa tarifa é baseada no preço do imóvel.

Isso quer dizer que o ITBI deverá ser pago para o município onde está o imóvel que você comprou. De modo geral, o ITBI custa em média 2% do preço da propriedade.

Escritura de imóvel

Foto de dois homens assinando papeis do financiamento imobiliário | O que é escritura de imóvel e registro de imóvel | Guia da Tenda | Blog da Tenda

A princípio, a escritura de imóvel é um documento feito no cartório de notas e nela estão as informações do valor total da compra do apartamento. Logo, este documento formaliza a transmissão definitiva do imóvel para o comprador com os valores da propriedade definidos em tabela. Além disso, o valor da escritura do imóvel é feito com base no ITBI e no Imposto de renda.

Outro ponto importante é que, a escritura de imóvel só é emitida caso a compra do imóvel seja feita à vista ou se o financiamento foi 100% quitado, totalmente pago. No entanto, para apartamentos financiados, o contrato de financiamento tem o mesmo valor legal que a escritura de imóvel.

Esta é a última parte deste conteúdo em áudio! Ouça agora!

Como comprar um apartamento: 8 dicas para poupar dinheiro e fazer a melhor escolha

Para comprar um apartamento, é importante se planejar financeiramente. Em primeiro lugar, você deve avaliar seus hábitos financeiros. Isso quer dizer que, você precisa ficar atento aos gastos desnecessários, se você tem o hábito de poupar, entre outras práticas.

Dessa forma, além de entender quais os custos que você terá ao pedir um financiamento, é preciso ter em mente algumas informações que podem te ajudar no processo. Para isso, listamos 8 dicas para te ajudar a juntar dinheiro e se preparar para comprar um apartamento e realizar o sonho da casa própria. Confira!

Faça um planejamento financeiro

Foto de uma mulher fazendo planejamento | Como comprar um imóvel | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Com um planejamento financeiro, você vai poder se programar para poupar uma boa quantia para a entrada do financiamento. Assim, você pagará menos juros durante o crédito imobiliário.

Além disso, verifique no tipo de financiamento que você escolher se é possível utilizar o FGTS no valor de entrada na compra do imóvel. Isso porque se você optar por um financiamento imobiliário em que é possível usar o saldo do FGTS, você não precisará poupar essa quantia.

Tente poupar 30% da sua renda mensal

Para você que quer comprar um apartamento, é muito importante poupar parte do seu salário para conseguir conquistar a casa própria. A dica é que você tente economizar em torno de 10% do seu salário, depois 20%, depois 30%. Dessa forma, você fica mais próximo de comprar seu apartamento tranquilamente.

Tenha o nome limpo

É de extrema importância ter o nome limpo, ou seja, seu CPF sem restrições nos órgãos de proteção ao crédito. Então, consulte seu CPF antes de solicitar qualquer tipo de financiamento. Isso porque um dos principais motivos que reprovam um financiamento é o CPF negativado.

Além disso, procure pagar suas contas em dia e evite fazer novas dívidas. Quando você pede um financiamento, é feita uma análise de crédito, que nada mais é que o banco avaliando sua forma de comprar e pagar suas dívidas.

Além disso, as parcelas do financiamento não podem ser maiores do que 30% da sua renda mensal familiar. Se você quiser saber mais como funciona uma análise de crédito, assista o vídeo abaixo.

Poupe pelo menos 20% do valor do imóvel

Como já mencionamos, procure ter em mãos cerca de 20% a 30% ou até mais do valor total do imóvel. Com essa quantia, você poderá diminuir o valor das parcelas do financiamento, além de poder negociar ainda mais as condições do crédito habitacional.

Prepare-se para os gastos adicionais

Além de poupar o dinheiro da entrada do financiamento do seu apartamento, guarde também uma quantia para os gastos adicionais como as taxas, os impostos, reformas no imóvel, entre outros.

Compare os tipos de financiamento e formas de pagamento

Depois de organizar suas finanças, agora é hora de escolher qual tipo de financiamento. Por isso, compare todas as condições de financiamento imobiliário em diferentes bancos.

Além disso, tenha atenção ao Custo Efetivo Total, com as taxas e seguros obrigatórios do financiamento. Depois, estude e escolha qual o sistema de amortização mais interessante para você (SAC, Price ou SACRE). Por fim, analise qual proposta de financiamento que tem as melhores condições para você.

Escolha um financiamento em que você pode fazer a composição de renda

Assim que você escolher qual tipo de financiamento que atende suas condições, não deixe de verificar se é possível fazer a composição de renda. Isso porque comprovar sua renda é uma etapa importante no financiamento imobiliário, pois é quando você prova ao banco que vai conseguir arcar com o pagamento das parcelas do crédito habitacional.

Mas, se você acha que sua renda não é o suficiente para fazer um financiamento, tenha calma. Com o Casa Verde e Amarela, por exemplo, você têm diversos benefícios, entre eles, a composição de renda.

Ou seja, a composição de renda é a soma dos salários de duas ou mais pessoas que pedem um financiamento. Dessa forma, no Casa Verde e Amarela, as pessoas que podem compor renda com você em um financiamento imobiliário pode ser um familiar, um amigo, namorado (a), noivo (a), cônjuge, entre outros. Dessa forma, através da composição de renda, as suas chances de ter a aprovação do financiamento imobiliário aumentam, e assim, você vai conseguir comprar seu apartamento. Para saber mais detalhes sobre a composição de renda, assista o vídeo a seguir.

Escolha seu novo lar

Por fim, se você ainda não escolheu um apartamento, aqui na Construtora Tenda nós temos a parceria com o Casa Verde e Amarela, que facilita o financiamento dos apartamentos Tenda. Entre em contato com o nosso time de atendimento e descubra o apartamento Tenda que cabe no seu bolso.

Sobre a Tenda

Tenda é uma das maiores construtoras do Brasil e uma das empresas que integram a Bolsa de Valores de São Paulo. Listada no Novo Mercado da B3, a companhia tem o mais alto nível de governança corporativa do país.

Com mais de 50 anos de experiência no mercado imobiliário, a gente sabe que comprar um apartamento muitas vezes parece ser algo impossível para muitos brasileiros. Por isso, a nossa missão é colocar a conquista da casa própria ao seu alcance.

Acredite, com as nossas condições exclusivas somadas a grande parceria que temos com o programa  Casa Verde e Amarela, o substituto do Minha Casa Minha Vida, você consegue ter o seu cantinho.

Nós já realizamos o sonho de mais de 120 mil famílias, provando que ter um imóvel próprio é possível. Para ajudar cada vez mais brasileiros, estamos presentes em capitais e regiões metropolitanas de nove estados do país. Existem apartamentos à venda em São Paulo, Bahia, Ceará, Pernambuco, apartamentos à venda no Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Paraná, Goiás e Minas Gerais.

Além de diversas lojas físicas nos nove estados em que atuamos, também oferecemos a comodidade da Loja Virtual Tenda, um ambiente seguro e com todas as informações que você precisa para conquistar o seu imóvel. No nosso site, você também encontra ferramentas como o Simulador de Financiamento e a Calculadora dos Sonhos que te ajudam no planejamento da compra.

Conte com a gente para realizar o sonho de ter o seu apartamento! Estamos prontos para tirar as suas dúvidas e te acompanhar durante todo o processo.

Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda
Autor do Post | Tenda Blog
Escrito por:

Tenda

Saia do aluguel e conquiste seu apartamento. Dê o primeiro passo agora mesmo.


Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

(0) Comentários
Este artigo ainda não possui comentário. Seja o primeiro.