ANÁLISE DE CRÉDITO: O QUE É E COMO FUNCIONA NO FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO?

Guia da Tenda

A análise de crédito é um procedimento feito por bancos e instituições financeiras que determina a liberação ou não de empréstimos ou financiamentos. Dessa forma, esse processo é realizado para diminuir a inadimplência, ou seja, a falta de pagamento.

Está sem tempo para ler agora? Então, ouça este conteúdo que está dividido em 3 partes para você! Aproveite a primeira aqui e, depois, confira as próximas no decorrer do artigo! Para ouvir é só clicar no play!

Tais, assistente virtual da Alea | Blog da Alea
Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda

Porém, muitas pessoas têm algumas dúvidas sobre como funciona essa avaliação de crédito na prática. Então, para te ajudar a aumentar as chances de ser aprovado no financiamento imobiliário, confira neste artigo tudo sobre análise de crédito. Vamos nessa!?

O que é análise de crédito?

O que é análise de crédito | Foto de uma mulher fazendo as contas na calculadora e no computador | Guia da Tenda | Blog da Tenda

 

Para começar, a análise de crédito é um processo feito por bancos e instituições financeiras, que analisam informações importantes a respeito da pessoa que está pedindo um financiamento, empréstimo ou crédito pessoal.

Isso quer dizer que, o banco avalia se o solicitante vai pagar ou não o empréstimo, analisando o histórico de pagamento de dívidas que a pessoa tem. Ou seja, se ele é um bom pagador ou não. Com isso, é muito comum que as empresas façam a análise de crédito antes de conceder alguns serviços, como:

  • cartões de crédito;
  • crediários;
  • limite de cheque especial;
  • empréstimos;
  • financiamentos.

Para finalizar, essas empresas liberam o valor solicitado depois que avaliarem o perfil financeiro do cliente. Sendo assim, caso a análise de crédito mostre que você é um bom pagador, o banco pode conceder o dinheiro com as devidas condições de pagamento.

Como funciona a análise de crédito?

Como funciona a avaliação de crédito no financiamento imobiliário | Foto de um homem fazendo as contas na calculadora | Guia da Tenda | Blog da Tenda

De início, a análise de crédito começa quando você precisa pegar um empréstimo ou financiamento, se deseja aumentar o limite do cartão de crédito e até mesmo na abertura da conta corrente.

Então, no momento em que você faz qualquer uma dessas operações de crédito, você passa por uma análise. Isso quer dizer que essa avaliação serve para que o banco identifique quais riscos está assumindo ao emprestar o dinheiro para você, analisando o quanto você ganha e a sua forma de pagar dívidas. Com isso, para fazer a análise de crédito, os bancos verificam alguns dados importantes, como:

  • Dados pessoais para cadastro;
  • Restrições no nome;
  • Perfil de crédito;
  • Comprometimento da renda;
  • Histórico de relacionamento com o banco.

Sendo assim, a análise de crédito traz segurança para as duas partes. Em outras palavras, o banco consegue diminuir os riscos de sofrer com a inadimplência do solicitante. E para o cliente é possível ter acesso a um crédito com condições que cabem no seu orçamento pessoal. Na sequência, vamos detalhar como o banco avalia cada um dos principais pontos da análise de crédito. Acompanhe!

O que é avaliado na análise de crédito?

Para começo de conversa, você já deve ter se perguntado: como é feita a análise de crédito? Contudo, é importante esclarecer que cada banco ou instituição financeira tem sua própria política para avaliar o cliente que está pedindo o empréstimo. Porém, há alguns requisitos que são comuns entre os bancos na hora de fazer a análise de crédito. A seguir, confira no detalhe cada um deles.

Dados pessoais para cadastro

Quais são os documentos para o financiamento imobiliário | Foto de um cartão de CPF em cima de um computador | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Antes de mais nada, as primeiras informações que o banco solicita para fazer sua análise de crédito são seus dados pessoais para criar um cadastro. São eles:

  • nome completo;
  • RG;
  • CPF;
  • telefone;
  • endereço;
  • estado civil;
  • escolaridade;
  • renda.

Depois, apresente ao banco ou instituição financeira os documentos para pedir a linha de crédito (financiamento, empréstimo ou crédito pessoal).

Restrições no nome

Como saber se tenho nome sujo | Foto de uma mulher triste e com dúvida na frente de notebook | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Antes de qualquer coisa, ter restrições no nome é um dos principais critérios avaliados na análise de crédito para aprovação ou não do empréstimo. Ou seja, se você está com nome sujo (com CPF negativado em órgãos de proteção ao crédito como Boa Vista, Serasa e SPC), a aprovação fica mais difícil.

Logo, isso acontece porque estar com nome sujo mostra para o mercado que você pode ter problemas em honrar com seus compromissos financeiros. Em outras palavras, mostra ao banco que você não paga suas contas em dia.

Então, para o banco, ter o nome sujo é um risco muito alto de inadimplência. E neste caso, é possível que o banco rejeite seu pedido de empréstimo.

Dessa forma, o primeiro passo é consultar seu CPF para ver se você não tem nenhuma restrição. Portanto, para consultar, basta acessar o site da Serasa, SPC ou Boa Vista para analisar se você tem alguma dívida em aberto que tenha gerado a negativação do seu CPF.

Porém, se você está com alguma restrição, nem tudo está perdido. Neste caso, existem algumas instituições financeiras que até oferecem empréstimo pessoal para quem está negativado. No entanto, saiba que as taxas de juros cobradas por parcela são mais altas.

Perfil de crédito

O que é perfil de crédito | Foto de uma mulher comprando na internet com cartão de crédito | Guia da Tenda | Blog da Tenda

De início, o perfil de crédito é uma análise que as organizações financeiras fazem para saber se você é uma pessoa confiável para a liberação do empréstimo. Isso quer dizer que, a maioria dos bancos consultam também o score de crédito.

Para resumir, o score é um termo inglês que significa “pontuação”. Ou seja, ele é um indicador do seu perfil financeiro, consultado por empresas e bancos quando você solicita algum tipo de crédito. Com isso, elas avaliam se você é um bom ou um mau pagador. De modo geral, cada pontuação de score indica um risco de inadimplência, ou seja, o não pagamento das dívidas. A seguir, confira a pontuação do score:

  • Até 300 pontos: alto risco de inadimplência;
  • Entre 300 e 700: risco médio de inadimplência;
  • Acima de 700: risco baixo.

Desse modo, para saber como consultar o seu score, basta acessar os sites dos órgãos de proteção ao crédito como a Serasa, Boa Vista e SPC.

Porém, se você percebeu que seu score está baixo, não se desespere. Isso significa que, o banco que você pedir um empréstimo ou financiamento pode te ver como um devedor de maior risco e impor juros mais altos nas suas prestações. Por isso, é preciso ter suas finanças organizadas e suas contas com pagamento em dia.

Comprometimento da renda

Como controlar o salário | Foto de notas de dinheiro, moedas, uma caneta e papel | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Normalmente, a ideia da análise de crédito ao avaliar sua renda é saber o quanto do seu salário está envolvido com outras dívidas. Porém, caso você já tenha outro empréstimo e diversas dívidas que comprometam sua renda, este é um forte indicador de inadimplência para o banco.

Além disso, no financiamento imobiliário, as parcelas não podem ultrapassar 30% da sua renda familiar. Então, se você percebeu que sua renda não será o suficiente para pedir um financiamento de imóveis, procure fazer a composição de renda.

Afinal, é importante que você consiga pagar o financiamento sem comprometer a saúde das suas finanças. Depois dessa avaliação, se você for aprovado, ocorre a liberação do crédito. A partir daí, você pode dar entrada no financiamento imobiliário, por exemplo!

Histórico de relacionamento com o banco

Como funciona o histórico de relacionamento com banco | Foto de uma moça analisando as contas no computador | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Junto com os documentos pessoais, é comum que o banco avalie se você já tem algum histórico de relacionamento com ele. Isso quer dizer que, é feita uma análise se você tem conta aberta, ou se já fez algum empréstimo, ou pediu algum financiamento neste mesmo banco.

Um outro exemplo é: se você fez um crediário numa loja e está comprando novamente, a empresa pode usar as informações de como você fez os pagamentos da dívida anterior para verificar se vai liberar um novo crediário.

Caso você tenha sido um bom pagador, tem o nome limpo e não tem muitas dívidas em aberto, é possível que você consiga uma nova liberação de crédito.

Confira agora o segundo áudio do conteúdo! Assim, ao terminar de ouvir, aproveite o último trecho mais abaixo desta página!

Como funciona a análise de crédito para pessoa física

A princípio, a análise de crédito é um ponto de insegurança de muitas pessoas ao pedir um financiamento ou empréstimo. Isso porque, nem todo mundo sabe ao certo o que é analisado nesse processo.

Então, para ficar mais claro, confira quais são os dados verificados de uma pessoa física na análise de crédito:

  • Dados cadastrais: são seus documentos pessoais, telefone, e-mail, endereço e comprovante de renda. Vale destacar que se você for casado, as informações sobre seu cônjuge também serão solicitadas. Além disso, é possível que peçam referências pessoais e profissionais, para garantir uma maior compreensão do seu contexto como consumidor.
  • Análise de restrições: aqui, é analisada a possibilidade de restrições no seu nome, ou seja, se você tem nome sujo. Neste caso, se você tem dívidas em aberto que negativaram seu CPF, é provável que não liberem o empréstimo.
  • Análise de perfil de crédito: é a avaliação do seu score de crédito, dívidas em aberto e como você paga elas. Se o valor das suas outras despesas comprometerem muito sua renda, fica mais difícil do banco liberar o empréstimo.
  • Análise do comprometimento de renda: aqui, é avaliado se a parcela do financiamento ou empréstimo cabe no seu orçamento. O ideal é que o valor das prestações não ultrapassem 30% da sua renda mensal bruta.
  • Análise dos documentos: o RG, CPF e comprovante de residência são checados para assegurar que as informações são verdadeiras. Isso pode ajudar a evitar possíveis fraudes e calotes, aplicados através de documentação falsa.

Como funciona a análise de crédito para pessoa jurídica

Como é avaliação de crédito para pessoa jurídica | Foto de uma moça numa loja trabalhando | Guia da Tenda | Blog da Tenda

De outro modo, a análise de crédito para pessoa jurídica é um pouco diferente. Isso porque os dados analisados são as informações da empresa que está pedindo o empréstimo. Dessa forma, confira o que é avaliado para quem é pessoa jurídica:

  • proposta de crédito;
  • plano de negócios, que inclui os produtos e/ou serviços oferecidos pela sua empresa. Qual o ramo da atividade em que atua, a missão, a visão e os valores da sua companhia, além de outras informações relacionadas à gestão da empresa;
  • balancetes que comprovam a situação financeira do negócio;
  • resumo da situação de balanço;
  • faturamento dos últimos meses da empresa;
  • questionário de avaliação.

Depois disso, a análise de crédito para empresas tem três principais objetivos:

  • Análise retrospectiva: aqui, é analisado o desempenho histórico da empresa. É nesse ponto que é identificado como a empresa se comportou diante dos riscos do setor. Como os desafios foram superados ou amenizados no passado.
  • Análise de tendências: neste ponto, é avaliada a condição financeira do negócio. É aqui que o banco avalia se a empresa tem a tendência de pagar os compromissos em caso de instabilidade no orçamento.
  • Capacidade creditícia: nesse momento, é definido o quanto pode ser emprestado de maneira menos arriscada para a empresa.

Apesar de ter etapas diferentes, tanto na análise de crédito para pessoa física quanto para pessoa jurídica, o objetivo é verificar se há riscos na liberação do crédito no pagamento a prazo.

Qual a importância da análise de crédito?

Quanto tempo demora a avaliação de crédito | Foto de uma mulher pensando | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Inicialmente, a análise de crédito é importante para ambas as partes: ao banco e para quem está pedindo o empréstimo. Para o banco, esse processo garante mais segurança ao emprestar o dinheiro, se prevenindo contra possíveis calotes dos clientes.

Da mesma forma, quem está pedindo a quantia emprestada terá uma parcela que cabe no orçamento, evitando taxas de juros abusivas de acordo com o perfil financeiro. Por isso, fazer uma análise de crédito bem feita traz benefícios tanto para o banco quanto para o cliente.

Quanto tempo demora a análise de crédito?

De modo geral, os bancos levam em média de 1 a 5 dias úteis para aprovar ou reprovar uma solicitação. Porém, em alguns casos, esse processo pode demorar em até 15 dias úteis. Vale lembrar que esse prazo varia muito de banco para banco.

Além disso, outro fator que influencia nesse prazo é o tipo de solicitação de crédito. Por exemplo, pedido de cartão de crédito, empréstimos, financiamentos ou linhas de créditos pessoais. Porém, caso você já tenha um bom relacionamento com o banco, é possível que sua análise de crédito seja mais rápida. Mas, isso depende do banco.

Como é feita a análise de crédito no financiamento imobiliário?

Como funciona análise de crédito no financiamento imobiliário | Foto de uma casinha, uma calculadora, chaves da casa, papéis e moedas | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Antes de mais nada, a análise de crédito é uma das etapas mais importantes do financiamento imobiliário. Afinal, é neste momento que os bancos avaliam se você tem condições de assumir o pagamento do financiamento do imóvel que deseja comprar.

Para isso, os bancos conferem seus dados, como: perfil de crédito, seu histórico de consumo e sua renda familiar bruta. Um outro ponto importante é que a análise de crédito é um processo muito comum, pois acontece sempre quando você abre uma conta bancária ou pede um cartão de crédito, por exemplo.

Assim, a análise de crédito no financiamento imobiliário é importante porque mostra confiança ao banco em emprestar o dinheiro para você comprar o imóvel sem ter o risco da falta de pagamento. Além disso, assegura tanto o vendedor do imóvel, como você que quer financiar a casa ou o apartamento. A seguir, saiba mais detalhes das etapas da análise de crédito no financiamento de imóveis.

Quais são as principais etapas da análise de crédito no financiamento imobiliário?

Antes de aprovar seu pedido de financiamento imobiliário, os bancos fazem uma avaliação de crédito para analisar se você realmente vai arcar com o pagamento das parcelas. Nesse sentido, conheça as principais etapas da análise de crédito no financiamento de imóveis!

Cadastro de informações pessoais e análise dos documentos

Em primeiro lugar, o banco vai analisar seus dados pessoais através da sua documentação, como já foi dito. Logo, os documentos podem até variar entre bancos e construtoras, mas normalmente são os mesmos listados abaixo:

  • RG e CPF;
  • Certidão de nascimento ou de casamento;
  • Certidão conjunta de débitos de tributos federais;
  • Comprovante de renda atualizado;
  • Comprovante de residência.

Por fim, para saber mais sobre quais documentos são necessários para o financiamento de imóveis, assista o vídeo abaixo.

Perfil de crédito e histórico de consumo

Depois, o banco vai analisar suas movimentações financeiras. Em resumo, é analisado se você tem conta bancária, se você paga suas contas em dia, se você já pediu algum empréstimo ou outro tipo de crédito.

Análise de renda

Neste caso, o banco vai avaliar sua renda, ou seja, o quanto você ganha por mês. Isso porque, as parcelas do financiamento imobiliário não podem ultrapassar 30% da sua renda familiar mensal bruta.

Agora, se você percebeu que sua renda não é o suficiente para financiar um imóvel, é só utilizar a opção da composição de renda. Para ficar mais claro, a composição de renda é a soma do seu salário com a renda de outras pessoas da sua família ou até mesmo com amigos.

Vale lembrar que, se você optar pela composição de renda no financiamento do seu imóvel, saiba que todas as pessoas que vão compor renda com você passarão pela análise de crédito.

Avaliação do imóvel

Avaliação do imóvel | Foto das mãos de mulher, notebook, tablet, casinha e papéis | Guia da Tenda | Blog da Tenda

Depois disso tudo, o imóvel que você deseja comprar será avaliado. Logo, ele deve se encaixar no seu perfil financeiro e corresponder às suas necessidades e da sua família.

Ou seja, será avaliado se o imóvel tem condições de moradia e se o valor que está sendo vendido está de acordo com o mercado.

Liberação do crédito

Por fim, depois que o banco realiza a análise de crédito e verifica que seu perfil está dentro das condições para a aprovação, o banco libera os valores do financiamento imobiliário.

Porém, essa etapa varia de acordo com cada banco. Em geral, este prazo de liberação do financiamento é de dez dias úteis. Mas, em casos extremos, esse prazo se estende até três meses.

Depois da aprovação, você vai assinar o contrato de financiamento com o banco e pagar à vista o valor de entrada. Para finalizar, se você quer saber mais detalhes de como funciona a análise de crédito, confira o vídeo a seguir.

Esta é a última parte deste conteúdo em áudio! Ouça agora!

Como é feita a análise de crédito da Caixa?

Inicialmente, a famosa análise de crédito da Caixa é um pouco diferente da avaliação feita pelos bancos privados. Isso porque você vai precisar comparecer em uma agência da Caixa com uma série de documentos, incluindo a documentação do imóvel e do vendedor. Dessa forma, a Caixa Econômica Federal avalia de uma vez só os seguintes pontos no financiamento imobiliário:

  • A renda mensal do comprador;
  • A situação financeira do comprador e do vendedor do imóvel;
  • Verifica a matrícula do imóvel.

Além disso, a Caixa também faz uma análise jurídica através dos seguintes documentos:

Comprador do imóvel

  • Documentos de identidade (RG ou Carteira Nacional de Habilitação);
  • CPF;
  • Comprovante de estado civil (certidão de casamento, divórcio ou união estável);
  • Extrato do Fundo de Garantia;
  • Comprovante de endereço;
  • Declaração de Imposto de Renda;
  • Comprovante de rendimentos (documento para fazer a declaração de Imposto de Renda);
  • Carteira de trabalho;
  • Comprovante de renda.

Documentos e regras do imóvel

  • Certidão atualizada da matrícula do imóvel;
  • O valor máximo da avaliação deve ser de até R$1.500.000,00 para todos os estados brasileiros;
  • Deve ser um imóvel residencial urbano;
  • A propriedade é destinada para moradia do solicitante;
  • A avaliação final do imóvel deve apresentar o laudo de plenas condições de habitabilidade e ausência de vícios de construção;
  • O bem deve estar matriculado no Cartório de Registro de Imóveis da região onde está localizado;
  • O imóvel não pode ter sido financiado com a utilização do FGTS há menos de três anos, contados a partir da data do registro na matrícula do imóvel.

Para o vendedor do imóvel

  • Documentos de identificação (RG, CPF, CNH);
  • Certidão Negativa na Justiça Federal;
  • Comprovante de estado civil (certidão de casamento, união estável ou certidão de casamento com divórcio averbado no documento);
  • Certidão de Regularidade Fiscal;
  • Documento da Certidão do Cartório de Protesto dos últimos 5 anos;
  • Certidão Cível e Criminal;
  • Documento da Certidão Trabalhista.

Depois de apresentar a documentação para a Caixa Econômica Federal, você precisa aguardar o prazo de 5 dias úteis para a resposta da pré-aprovação do financiamento imobiliário Caixa.

Por fim, se sua solicitação for aprovada, você vai receber os detalhes da compra, como: o prazo do pagamento do financiamento, valor de entrada e se você pode utilizar os benefícios do Casa Verde e Amarela, por exemplo.

7 dicas para ser aprovado na análise de crédito no financiamento imobiliário

Depois que você descobriu o que é análise de crédito e como ela funciona, separamos algumas dicas importantes para te ajudar e aumentar as suas chances de aprovação no financiamento imobiliário. Confira!

1 – Mantenha o seu nome limpo

Em primeiro lugar, manter o seu nome limpo garante você longe dos órgãos de proteção ao crédito e é o primeiro passo para ter sua aprovação na análise de crédito.

Isso porque, ter o nome sujo é o principal motivo de reprovação da avaliação de crédito no financiamento imobiliário.

Porém, se você descobriu que está com nome sujo, tenha calma. Para sair dessa situação, procure renegociar suas dívidas com as empresas que você está devendo e peça para retirar seu nome das listas de inadimplentes. Mas, não se esqueça, cumpra com o acordo de pagamento desse débito.

2 – Se possível, antecipe o pagamento das suas contas

Em segundo lugar, fique muito atento às datas de vencimento das suas contas. Aliás, isso vale também para suas contas de consumo, como água, luz, telefone, gás e internet.

Com isso, pagar suas contas antes da data do vencimento é um sinal muito bom para o mercado. Pois, prova que você é um bom pagador e que suas finanças estão em ordem. Além disso, essa prática ajuda a aumentar a sua pontuação de score de crédito.

3 – Mantenha os seus dados atualizados

Outra dica importante é manter seus dados atualizados nas instituições de proteção ao crédito, como Serasa, SPC e Boa Vista.

Por exemplo, se você mudou de endereço ou de emprego, ou alterou o seu número de telefone, procure seus credores e bancos para deixar tudo atualizado.

4 – Procure pagar suas contas com o débito automático

Em seguida, ao colocar suas contas em débito automático, você garante que os pagamentos sejam feitos na data correta de vencimento. Ou seja, isso vai te ajudar a construir um histórico de bom pagador. Então, se for possível, procure colocar suas contas de consumo (água, luz, telefone, gás, internet, etc.) no débito automático.

5 – Envie todos os documentos corretamente

Na sequência, verifique a lista de documentos que o banco pede para o financiamento imobiliário e deixe tudo organizado. Então, separe as cópias e os documentos originais para não ter nenhum problema.

6 – Confira se você não tem nenhuma conta atrasada

Depois, consulte o seu CPF para ver se você não está negativado devido alguma conta atrasada. Para isso, acesse o site da Serasa, SPC ou Boa Vista e veja se você tem alguma dívida em aberto.

Se você descobriu que tem alguma dívida atrasada, entre em contato com a empresa que você deve, renegocie a conta e pague o quanto antes. Aliás, na renegociação com a empresa credora, peça para retirar seu nome da lista de inadimplentes.

7 – Faça um planejamento financeiro

Por fim, é muito importante você não comprometer todo o seu salário com outras dívidas. Isso porque, na análise de crédito, são avaliadas outras contas que você tem, e se você comprometer mais do que 30% da sua renda, é muito provável que o financiamento seja negado. Então, faça um planejamento financeiro para que você possa realizar o seu sonho da casa própria.

Como você pôde ver, a análise de crédito não é um bicho de sete cabeças e é um processo muito comum feito pelos bancos. Por isso, procure ter um perfil de bom pagador de contas, porque isso garante boas chances de aprovação no financiamento imobiliário.

Para concluir, se você ainda não escolheu um imóvel para ser seu novo lar, saiba que aqui na Construtora Tenda é possível conquistar a casa própria. Descubra os nossos apartamentos à venda e aproveite as condições especiais da Tenda com o Casa Verde e Amarela.

Sobre a Tenda

Tenda é uma das maiores construtoras do Brasil e uma das empresas que integram a Bolsa de Valores de São Paulo. Listada no Novo Mercado da B3, a companhia tem o mais alto nível de governança corporativa do país.

Com mais de 50 anos de experiência no mercado imobiliário, a gente sabe que comprar um apartamento muitas vezes parece ser algo impossível para muitos brasileiros. Por isso, a nossa missão é colocar a conquista da casa própria ao seu alcance.

Acredite, com as nossas condições exclusivas somadas a grande parceria que temos com o programa  Casa Verde e Amarela, o substituto do Minha Casa Minha Vida, você consegue ter o seu cantinho.

Nós já realizamos o sonho de mais de 120 mil famílias, provando que ter um imóvel próprio é possível. Para ajudar cada vez mais brasileiros, estamos presentes em capitais e regiões metropolitanas de nove estados do país. Existem apartamentos à venda em São Paulo, Bahia, Ceará, Pernambuco, apartamentos à venda no Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Paraná, Goiás e Minas Gerais.

Além de diversas lojas físicas nos nove estados em que atuamos, também oferecemos a comodidade da Loja Virtual Tenda, um ambiente seguro e com todas as informações que você precisa para conquistar o seu imóvel. No nosso site, você também encontra ferramentas como o Simulador de Financiamento e a Calculadora dos Sonhos que te ajudam no planejamento da compra.

Conte com a gente para realizar o sonho de ter o seu apartamento! Estamos prontos para tirar as suas dúvidas e te acompanhar durante todo o processo.

Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda
Autor do Post | Tenda Blog
Escrito por:

Tenda

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

(0) Comentários
Este artigo ainda não possui comentário. Seja o primeiro.
Deixe seu contato

A gente quer compartilhar as novidades primeiro com você.