GUIA PARA QUITAR DÍVIDAS

Economize

Em junho de 2020, o número de brasileiros com dívidas bateu o maior recorde da história do país. De acordo com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), 67,1% das pessoas possuem alguma dívida de cartão de crédito, cheque especial, empréstimos, financiamentos, seguros, carnês de lojas, entre outras.

Esse conteúdo também está disponível na versão podcast. Aproveite a praticidade do áudio que preparamos para você. Para ouvir é só clicar no play!

Tais, assistente virtual da Alea | Blog da Alea
Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda

Com tudo o que aconteceu por causa da pandemia, é normal acharmos que a COVID-19 foi o motivo desse resultado. Mas em 2010, quando essa pesquisa foi criada, 66,6% dos brasileiros também estavam endividados.

Apesar de parecer algo impossível de resolver, acredite, você consegue. Com organização, foco e determinação é possível quitar todas as suas dívidas.

Em primeiro lugar, pare de ignorá-las, deixar para depois só piora a sua situação. Em segundo lugar, tire as suas dúvidas e conheça todas as suas possibilidades. Por fim, confira as nossas dicas, elas vão te ajudar a quitar tudo e evitar que você faça outras novas.

Reconheça suas dívidas

As dívidas podem surgir devido a imprevistos como desemprego, gastos com saúde, aumento do preço de produtos e também por falta de organização financeira. Muitas pessoas ficam endividadas e seguem a vida normalmente, com as mesmas despesas, pois quitar a dívida não é uma prioridade naquele momento. Infelizmente, isso acontece muitas vezes por falta de dinheiro, mas há quem também deixe apenas para resolver depois.

Independente do motivo, quanto mais você adiar, mas a dívida irá aumentar. Por isso, por mais difícil que pareça, encare o problema e pare de ignorar as cobranças que chegam. Não é preciso sentir vergonha e nem esconder dos seus familiares, pois quem mora com você pode ajudar controlando os gastos da casa no dia a dia.

Organize as suas despesas

Para conseguir quitar as suas dívidas sem fazer outras novas, você precisa se organizar. Faça um planejamento considerando a sua realidade, colocando os seus ganhos e os gastos que são prioridade. Pegue um papel e uma caneta ou anote direto no celular, comece escrevendo a sua renda. Se você mora com algum familiar, coloque o salário de todos.

Em seguida, liste todas as suas contas como água, luz, internet, telefone, aluguel, condomínio, alimentação, financiamentos, seguros, carnês de lojas, plano de saúde, remédios, escola, faculdade, cursos e mais. É importante colocar o valor de tudo.

Ao terminar a lista, marque tudo o que é prioridade, que você e a sua família não podem abrir mão, como aluguel, alimentação, etc. Dessa forma, você vai descobrir o que é possível ou não ser cortado. Não se preocupe se não conseguir tirar muita coisa ou não for possível economizar um valor muito alto, pois tudo irá ajudar.

Liste todas as suas dívidas

Foto de um homem escrevendo em um caderno | Guia para quitar dívidas | Blog da Tenda

Antes de começar a pagar as suas dívidas, faça uma lista de tudo o que você está devendo. É importante conhecer o valor total e ver com detalhes o que está atrasado. Coloque as dívidas de cartão de crédito, cheque especial, cheque pré-datado, empréstimos, carnês de lojas, seguros, financiamento de imóvel e veículo, e mais.

Essa tarefa pode parecer assustadora, mas sem o valor total das dívidas não é possível organizar um plano de pagamento. Para deixar as informações completas, não se esqueça de considerar os juros e colocar a origem de cada dívida. Por exemplo, o nome do banco, loja, etc.

Tipos de dívidas

Apesar de todas serem chamadas de dívidas, existem algumas diferenças entre elas, como os juros e o tipo de negociação. Por isso, ao montar a sua lista, é importante destacar o tipo de dívida.

Dívidas de banco

Quando você deve ao banco, a negociação normalmente é feita direto com o gerente da sua conta. Procure a sua agência, ligue ou entre em contato por algum canal de atendimento online. Após uma boa conversa, ele irá mostrar as melhores opções de pagamento para o seu orçamento.

Dívidas de cartão de crédito

Com toda a certeza, essa é uma das dívidas mais caras do mercado, pois os juros são muito altos. Por isso, coloque essas faturas como prioridade. A negociação é feita com a operadora do cartão, que pode oferecer redução nas taxas de juros ou um novo parcelamento, com prestações mais acessíveis.

Dívidas de cheque especial

O ideal é nunca entrar nesse crédito pré-aprovado, já que a taxa de juros é a mais alta do mercado. Mas, se acontecer, converse com o gerente da sua conta e tente quitar o valor completo. Caso seja um valor que você não consegue pagar à vista, pergunte sobre outras opções que tenham juros menores.

Dívidas ativas

Impostos, multas e qualquer outra cobrança ligada a órgãos públicos que não são pagos até a data de vencimento, são chamadas de dívidas ativas. Essas dívidas além de juros, possuem algumas penalidades como ficar com o nome sujo e ter o CPF suspenso. Esses boletos podem ser pagos pela internet e você também consegue retirar segunda via com os valores atualizados. Uma dica é ficar de olho nos feirões de renegociação. Eles reavaliam os valores e te ajudam a quitar essas pendências.

Crie um plano para quitar as suas dívidas

Talvez você ache um exagero, mas planejar o pagamento das dívidas além de ajudar a manter o foco, torna essa tarefa mais fácil e até econômica. Com o passo a passo do que fazer nos próximos meses, as chances de conseguir quitar tudo são maiores.

Para criar o seu plano de pagamento, você vai precisar da lista com todas as suas dívidas. Por isso, não deixe de colocar no papel a origem de cada boleto, os valores e os juros.

Comece pelas dívidas maiores

Ao contrário do que se imagina, o ideal é começar a quitar primeiro as dívidas maiores, aquelas que possuem os juros mais altos. Por exemplo, se você atrasar o pagamento de uma fatura, são cobrados juros simples sobre o valor do mês de vencimento. Entretanto, alguns boletos possuem juros compostos, também conhecidos como juros sobre juros. Neste caso, a taxa é cobrada sobre o valor do último mês que não foi pago, tornando a dívida muito mais cara. Portanto, comece a quitar as dívidas que possuem juros compostos.

Negocie suas dívidas

Uma ótima alternativa para quitar as dívidas é fazer uma negociação ou até uma renegociação. Assim como você quer pagar o que deve, a empresa quer receber. Então, não tenha medo de conversar abertamente, expor sua situação e tentar chegar em uma proposta que seja vantajosa para os dois lados.

Explique o quanto você pode pagar no momento, tente diminuir os juros, pergunte sobre condições especiais e sobre possíveis descontos. Além disso, também é interessante:

  • pesquisar as condições e ofertas de bancos, simulações de crédito e outras alternativas;
  • procurar a empresa que você está devendo o quanto antes, para garantir as melhores opções de negociação;
  • demonstrar interesse em pagar a dívida dentro da sua situação financeira;
  • buscar informações sobre feirões de negociação;
  • criar o hábito de documentar todas as etapas da quitação da dívida, incluindo os protocolos de atendimento, conversas, dados úteis, etc.

Troque sua dívida por outra menor

No tópico sobre dívidas de cheque especial, recomendamos você a buscar outras opções de pagamento que tenham juros menores. Nesse caso, é feito é uma troca, pois a dívida maior é paga por meio da contração de uma dívida com taxas mais baixas.

Esse não é o melhor dos mundos, mas, quando se trata de dívidas com juros muito altos, essa é uma boa estratégia. Por exemplo, se um empréstimo consignado ou pessoal tiver juros mais baixos e parcelas que encaixam no seu orçamento, é uma excelente alternativa de troca de dívida. Além disso, também é possível transferir a sua dívida por meio de portabilidade de crédito. Assim, a nova instituição financeira quita a sua dívida antiga e abre uma nova, porém, com parcelas que se ajustam melhor ao seu bolso.

Acompanhe de perto a diminuição da dívida

Não importa o valor e nem o número de parcelas, comemore todo pagamento feito. A cada mês você está diminuindo a sua dívida, provando que é possível resolver esse problema. Vibrar essa conquista é importante para manter o foco até que toda a meta seja concluída.

Organize sua vida financeira

Com o intuito de evitar novas dívidas e conseguir realizar sonhos, como a conquista da casa própria, é preciso organizar a sua vida financeira. Acredite, com foco e planejamento, você pode tudo. Confira as nossas dicas:

Crie metas

Criar metas para realizar sonhos e alcançar diferentes objetivos é um grande incentivo para sair e também para evitar novas dívidas. Ao mesmo tempo que essa estratégia traz benefícios para a sua vida financeira, ela contribui com determinação e força para não desistir.

Se você tem um objetivo maior, como comprar uma casa ou apartamento, certamente vai se empenhar bem mais em pagar as suas dívidas, não é mesmo? Então, permita-se sonhar, considere possível o desejo de ter a casa própria, de fazer faculdade, de viajar, comprar um carro, etc. Esses serão os combustíveis para que o seu planejamento contra as dívidas realmente seja um sucesso.

Não faça novas dívidas

O controle de gastos e o planejamento financeiro não podem desaparecer assim que você quitar as suas dívidas. As mudanças e as economias que você precisou fazer durante o período de pagamento das dívidas precisam virar hábitos para o problema não se repetir.

Encare as dívidas como um aprendizado e leve tudo pelo lado positivo. As boas práticas e atitudes que você teve que tomar para conseguir quitar tudo devem fazer parte do seu novo estilo de vida. Controle o seu salário, compre o que puder à vista, busque formas de economizar em casa e no supermercado.

Economize todos os meses

Ao fazer um planejamento financeiro, você consegue ver todas as suas despesas fixas, as prioridades e o que pode ser reduzido ou até cortado. Dentro da sua realidade, crie metas de economia para todos os meses. Comece com pouco, separando 10 ou 15% da sua renda, esse dinheiro serve para quitar dívidas ou deixar de reserva.

Controle seus impulsos e gastos

Além de controlar e organizar os gastos, precisamos conter os nossos impulsos. Se couber no seu orçamento, você pode se presentear e gastar com coisas que não são essenciais de vez em quando. Mas sem fazer novas dívidas.

É muito difícil abrir mão de prazeres momentâneos, mas eles estão privando, em leves parcelas, você e sua família de prazeres muito maiores no futuro — como comprar uma casa ou fazer uma viagem inesquecível.

Bem como nos supérfluos, até nas contas básicas é possível controlar os valores. Economizar na conta de luz e água envolve uma adaptação de velhos hábitos, por exemplo, que favorecem as despesas mensais. Assim, adote um consumo consciente em todas as instâncias e tenha um respiro a mais para enfrentar as dívidas.

Busque uma renda extra

Nem sempre o controle de gastos é o suficiente para quitar as dívidas. Por mais que você faça um planejamento e se esforce para economizar, a conta não fecha. Uma alternativa para esse caso é fazer uma renda extra, para ajudar a quitar as suas dívidas mais rápido.

Procure algo que você sabe e goste de fazer. Pode ser um produto ou até um serviço. Separamos algumas sugestões para te inspirar.

Doces e salgados

Uma área que nunca perde vendas é a da gastronomia. Seja doces, bolos ou salgados, se você tem esse talento, invista nele! Divulgue para os familiares, vizinhos, colegas de trabalho e nas suas mídias sociais. Produtos saborosos, com qualidade e uma entrega correta terão ótimos rendimentos.

Revenda de produtos

A revenda de produtos, seja de catálogos ou não, também é uma alternativa viável e que se encaixa no dia a dia sem prejudicar a sua fonte de renda principal. Nesse nicho, é possível apostar em cosméticos, perfumaria, roupas e acessórios. Aqui, vale estudar o mercado e encontrar algo que está em alta.

Artesanato

Além de ser uma verdadeira terapia, as artes manuais também podem render um bom dinheiro. Hoje é muito simples utilizar a internet e as redes sociais para impulsionar a divulgação e atrair clientes sem nem mesmo sair de casa.

Bazar

Com toda a certeza você tem itens em casa que foram pouco usados e estão em ótimo estado. Roupas, acessórios, eletrônicos e móveis podem ser vendidos em um bazar ou brechó. Ao mesmo tempo que você consegue uma renda extra para quitar as suas dívidas, promove um consumo consciente e ajuda pessoas que buscam por produtos mais em conta.

Serviços

Existem muitos trabalhos flexíveis para quem busca uma renda extra, tanto na internet quanto em locais físicos. Passeador de cães, serviços de limpeza e de manutenção residencial, motorista de aplicativo, manicure, corte e costura, redator, entre muitos outros.

Aulas particulares

Se você domina algum conteúdo ou técnica, é possível ganhar uma renda extra com aulas particulares. As praticidades que a internet oferece permite que as aulas sejam online, evitando gastos com transporte e tempo de deslocamento. Além disso, você pode ter alunos de qualquer lugar do mundo.

Faça um fundo de emergência

A maioria das pessoas só lembra da importância de ter um dinheiro guardado quando surge uma situação de emergência. Enquanto você tiver dívidas, priorize o pagamento de tudo. Mas, assim que tudo começar a se organizar, comece a separar um valor do seu orçamento para uma reserva de emergência.

Educação financeira

A educação financeira vai muito além do planejamento dos gastos do mês. Se você quer realizar sonhos como a conquista da casa própria, busque aprender mais sobre o assunto. Quando você busca esse tipo de conhecimento, passa a entender melhor a sua condição, começa a mudar hábitos, estilo de vida, pensamentos e enxerga com mais facilidade o seu potencial de crescimento. Tudo isso colabora não só com a eliminação de dívidas, mas também com a guinada financeira da família.

Você pode conquistar a sua casa própria

Foto de moedas e uma miniatura de casa | Guia para quitar dívidas | Economize | Blog da Tenda

Depois de tudo o que discutimos até aqui, você percebe que, ao ter o controle da sua vida financeira e eliminar as dívidas, é possível conseguir qualquer coisa?

Comprar uma casa ou um apartamento parece algo impossível, mas não é. O segredo é se organizar, ter foco e não desistir. Só para ilustrar, existem diversas formas para realizar esse sonho, como através dos programas habitacionais do Governo Federal. Por exemplo o Casa Verde e Amarela, o novo Minha Casa Minha Vida.

Esses projetos oferecem diversas facilidades e benefícios, como compor renda com outras pessoas, usar o FGTS, longo prazo de pagamento e o subsídio. Além disso, a Construtora Tenda possui condições exclusivas que colocam a casa própria ao seu alcance.

A Tenda já entregou mais de 120 mil apartamentos para famílias brasileiras. Fale com a gente para tirar todas as suas dúvidas. Você também pode fazer uma simulação de financiamento ou descobrir o apartamento que cabe no seu bolso na nossa Loja Virtual.

Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda
Autor do Post | Tenda Blog
Escrito por:

Tenda

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

(0) Comentários
Este artigo ainda não possui comentário. Seja o primeiro.
Deixe seu contato

A gente quer compartilhar as novidades primeiro com você.