GUIA COMPLETO SOBRE INVESTIMENTOS PARA INICIANTES

Economize

Você já ouviu falar em pirâmide de Maslow? Ela nada mais é do que a representação gráfica das necessidades humanas. Na base da pirâmide estão as demandas essenciais (comer, beber e respirar). À medida que vamos subindo os degraus, as necessidades básicas deixam de ser as mais importantes, aparecendo outros desejos menos urgentes.

Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda

A nossa vida, principalmente a financeira, funciona mais ou menos dentro do mesmo conceito da pirâmide de Maslow: quanto mais dinheiro (ou renda) nós temos, mais as nossas exigências aumentam — e não há nada de errado com isso!

O problema é que viver com o único objetivo de atender a todos os nossos anseios pode nos fazer esquecer da importância de construir um futuro estável e tranquilo. O melhor remédio para evitar esse tipo de cilada é poupar e investir, e é justamente sobre esse tema que vamos falar. Neste post listamos uma série de conceitos e dicas de investimentos para que você, que está apenas iniciando a sua vida financeira, seja capaz de investir o mais rapidamente possível, já pensando em ganhos futuros. Acompanhe!

Conheça as vantagens de poupar

Ter um perfil poupador é uma das características essenciais de pessoas que costumam alcançar um padrão de vida confortável na velhice. Para essas pessoas, poupar não é um sacrifício, mas um hábito.

O costume de economizar é capaz de gerar benefícios imediatos para a vida do poupador, como ter uma margem de segurança para fazer uma boa viagem de férias ou contar com economias suficientes para realizar o sonho de adquirir um imóvel na planta.

Os pontos positivos não param por aí. Confira abaixo as principais vantagens de ser um poupador.

Forme uma reserva para emergência

A vida é feita de bons e maus momentos. Vivenciar o lado bom da vida é muito fácil. Difícil mesmo é ter força para superar os obstáculos no caminho.

Imagine-se na situação de perda de emprego ou na descoberta de uma grave doença na família. Essas são, de fato, questões difíceis de lidar. Uma coisa é inegável: ter uma reserva financeira faz toda a diferença e ainda pode ajudar você a superar as dificuldades.

É praticamente um consenso entre os grandes gurus dos investimentos a necessidade de acumular uma reserva de emergência de pelo menos 3 a 6 vezes o seu gasto mensal. A princípio esse número assusta, afinal, não é nada fácil fazer um “pé de meia” desse porte.

Acredite: com um pouco de dedicação e disciplina é possível poupar para, aos poucos, construir um bom fundo de reserva e, poder contar com um suporte nos momentos mais delicados da vida.

Planeje o futuro com segurança

Constituir uma família, ter um carro, alcançar estabilidade financeira e ter mais qualidade de vida: quem, em sã consciência, não desejaria algo assim? Uma boa forma de encurtar o caminho até alcançar metas de futuro como as que listamos acima é desenvolver o espírito poupador.

Quem poupa com frequência costuma ter o hábito de planejar e traçar objetivos. Se você quer adquirir um carro, por exemplo, precisa, além de escolher o modelo ideal, ter condições para pagar por esse bem.

Você precisa se planejar e fazer uma reserva para tornar esse sonho realidade. Quem já tem o costume de poupar sai na frente na corrida para construir um futuro mais seguro, pois certamente vai ser capaz de juntar dinheiro com mais facilidade.

Obtenha lucros e outros rendimentos

Talvez uma das melhores vantagens de ter disciplina financeira e desenvolver a habilidade de economizar é começar a ter um retorno financeiro direto como resultado das suas economias.

Essa pode ser a sua realidade, mas demanda um certo nível de organização e disciplina. Como isso é possível? Escolhendo os investimentos certos.

Geralmente os poupadores são pessoas disciplinadas tanto para poupar quanto para estudar sobre investimentos. Fazendo as escolhas certas você pode tanto investir para ter lucro, obtendo retornos em períodos certos de tempo, quanto pode adquirir um bem — um imóvel, por exemplo — e obter rendimentos por meio de aluguéis.

Confira algumas opções de investimentos

Existem basicamente duas grandes opções de investimento: os de renda fixa e os de renda variável.

A renda fixa abrange investimentos de menor risco e rentabilidade garantida, como a poupança, os títulos do Tesouro Direto, Letras de Crédito ou CDB. Já a renda variável compreende investimentos que, embora possam gerar lucros ligeiramente maiores, são mais arriscados e podem passar por fortes variações, como as ações, os debêntures e outros.

O foco deste conteúdo é a Renda Fixa justamente por esse ser o caminho mais indicado para investidores iniciantes — além de ser a opção mais adequada para aqueles que têm um perfil conservador (ou seja, que não toleram grandes exposições a risco) ou que desejam fazer uma reserva segura para o planejamento de longo prazo com retorno garantido.

Confira abaixo alguns investimentos simples e acessíveis.

Tesouro Direto

Os papéis do Tesouro Direto compreendem a venda de títulos do Governo Federal a pessoas físicas. É como se você estivesse emprestando o seu dinheiro ao governo para que ele possa executar suas diversas atividades.

Ninguém empresta dinheiro a troco de nada, não é mesmo? Essa é a base dos investimentos do Tesouro Direto: as pessoas emprestam dinheiro ao governo e ele devolve a quantia depois de um certo tempo acrescida de juros.

Os principais títulos do Tesouro atualmente comercializados são:

  • títulos prefixados (Tesouro prefixado e Tesouro prefixado com juros semestrais);
  • títulos pós-fixados (Tesouro IPCA, Tesouro IPCA com juros semestrais e Tesouro Selic).

Os títulos prefixados são aqueles que têm uma rentabilidade estabelecida no momento da compra. Isso quer dizer que é possível saber exatamente o valor final que você receberá se ficar com o seu título até a data do vencimento.

Já os pós-fixados são corrigidos por meio de um indexador. Isso significa que o valor aplicado renderá de acordo com a performance do indicador com o qual ele está atrelado e também de acordo com a taxa especificada no dia da compra.

Essa nomenclatura parece meio complexa de entender, mas depois de um tempo se torna algo corriqueiro. O segredo de aplicar dinheiro em títulos é saber a que se presta cada um deles e escolher o prazo do título de acordo com o tempo que você pretende deixar o seu dinheiro aplicado — curto, médio ou longo prazo.

A vantagem desse tipo de investimento é a rentabilidade segura e o aporte inicial baixo — com apenas R$ 30 já é possível comprar títulos.

CDB

CDB é a sigla para Certificado de Depósito Bancário. Esse tipo de investimento parece um pouco com o Tesouro Direto. A diferença é para quem você está emprestando o seu dinheiro: no caso do Tesouro, o empréstimo é para o governo, já nos CDBs, é para os bancos.

Os bancos pegam o seu dinheiro e, em troca, emitem um papel (no caso, um certificado) indicando o valor do “empréstimo” e especificando qual é a taxa de juros a ser aplicada na hora da devolução do valor captado.

Outra semelhança entre CDB e Tesouro é que eles também se dividem em prefixados e pós-fixados. Vale lembrar que a cobrança de Imposto de Renda incide sobre esse tipo de investimento.

O mais importante na hora de escolher entre um CDB pré ou pós-fixado é imaginar se você está mesmo preparado para ficar com o certificado até a data do vencimento ou se há necessidade de resgate anterior — como forma de evitar possíveis perdas decorrentes da flutuação da taxa de juros.

Poupança

Quem nunca ouviu falar na boa e velha Caderneta de Poupança? Pois é, a poupança é um dos investimentos mais famosos e conhecidos do povo brasileiro.

Apesar de muito popular, a poupança é, entre os investimentos de renda fixa, o de menor rentabilidade. A principal causa desse baixo rendimento é o fato da poupança estar atrelada à inflação — ou IPCA, que é o índice que mede a inflação no país.

Se a inflação estiver muito alta, a poupança rende — mas não o suficiente para acompanhar as altas nos preços. O dinheiro investido aumenta, mas esse rendimento é tão pequeno que, em termos práticos, a pessoa acaba mesmo é perdendo poder de compra.

Entre as vantagens de aplicar o dinheiro na poupança estão a liquidez (acesso imediato ao valor aplicado sem a necessidade de aguardar a data de vencimento) e a isenção do Imposto de Renda.

Letras de Crédito

As Letras de Crédito são investimentos em renda fixa que são emitidos por grandes bancos. As mais famosas são a LCA e a LCI. LCA é a sigla para Letra de Crédito do Agronegócio e LCI quer dizer Letra de Crédito Imobiliário.

Quando investe em uma LCA, você está emprestando o seu dinheiro para que ele seja utilizado para financiar a execução de atividades no setor do agronegócio. A LCI segue a mesma linha de raciocínio, só que os recursos captados são canalizados para negócios imobiliários.

Tanto a LCA quanto a LCI têm a vantagem de ser investimentos livres do Imposto de Renda. Assim, todo o rendimento gerado se converte única e exclusivamente para você.

A desvantagem, por sua vez, reside no fato do seu dinheiro ficar “preso” por determinado período de tempo — o chamado período de carência. Isso significa que, se você comprar uma LCI hoje com o prazo de 365 dias, durante esses 365 dias você não poderá ter acesso ao dinheiro aplicado, tendo que esperar o prazo terminar para fazer o resgate. Em uma linguagem mais técnica, esse tipo de investimento tem baixa liquidez.

LCAs e LCIs são boas para você diversificar os seus investimentos e podem ser uma excelente pedida para os seus planos e projetos de longo prazo — aqueles em que você tem certeza de que só vai precisar do dinheiro um pouco mais para frente.

Investimentos em imóveis

O investimento em imóveis foi, durante um longo período de tempo, a verdadeira “vedete” do mercado poupador. Nos últimos tempos, com o crescimento das cidades e a oferta de outras modalidades de investimento, os imóveis têm perdido um pouco o glamour.

Mesmo assim, investir em imóveis ainda é uma boa forma de investir, principalmente quando falamos da aquisição de um apartamento na planta. Nesses casos, a valorização do bem é quase certa.

Além disso, quanto mais jovem você for, mais rentável será o investimento em imóveis na planta — afinal, você pode ainda não ter filhos e as despesas podem ser mais focadas em objetivos futuros.

Assim como os outros tipos de investimentos, é preciso tomar cuidado para escolher as melhores opções e afastar contratempos. Para isso, é preciso apenas dar uma boa pesquisada antes de fechar negócio, escolher o imóvel que atenda às suas expectativas e optar por uma construtora confiável, que tenha um histórico de entregar obras de boa qualidade e dentro do prazo acordado.

Anote dicas para começar a investir

Agora que você sabe as vantagens de desenvolver o espírito poupador e já conhece algumas opções de investimento disponíveis no mercado, chegou a hora de arregaçar as mangas e começar a sua jornada rumo à estabilidade financeira.

Veja a seguir algumas dicas de investimentos que vão ajudar você a entrar com o pé direito no universo dos poupadores.

Faça uma planilha de gastos

Tem uma música que cita que “dinheiro na mão é vendaval”, e é mesmo! Conseguir dinheiro por meios lícitos (obviamente) é difícil e trabalhoso, mas gastar é algo muito simples e rápido. É aí que mora o perigo!

Boa parte das pessoas que não consegue acumular dinheiro erra no mesmo ponto: o controle dos gastos. Na verdade, esse é um problema que está na base da educação brasileira, afinal, geralmente não há disciplinas no colégio focadas na educação financeira infantil, e acabamos crescendo sem saber por que poupar e como poupar.

Para não pertencer a esse grupo de pessoas, é extremamente importante aprender a controlar gastos.

Se você tem alguma habilidade com o computador, faça hoje mesmo uma planilha e comece a contabilizar tudo o que entra (receitas) e o que sai (despesas). Caso você não tenha nenhuma aptidão com planilhas, basta procurar na internet aplicativos gratuitos (que existem aos montes) para ajudar no controle financeiro.

Você vai descobrir que só colocando tudo na ponta do lápis será possível descobrir onde estão os furos no orçamento que estão impedindo você de economizar uma graninha no final do mês.

Economize nas pequenas coisas

Ter o controle dos gastos é o primeiro e mais difícil passo para se ajustar financeiramente. O segundo passo vai um pouco além e se refere à necessidade de evitar gastos supérfluos.

Algumas pessoas têm a tendência de fugir dos seus medos e das suas frustrações buscando compensações na comida ou em compras em excesso. Não caia nessas armadilhas!

Anote cada um dos seus gastos e estime os valores que você pode gastar com cada item. É claro que existem alguns itens que não podem ser alterados, como gastos com combustível ou aluguel. Entretanto, há despesas que podem ser cortadas ou reduzidas.

Gastos com salão de beleza, cinema e lazer são necessários, mas podem ser diminuídos em prol da construção de um futuro tranquilo.

Abra uma conta em uma corretora

Vamos imaginar que você já se organizou financeiramente, cortou gastos supérfluos e está conseguindo chegar ao final do mês com uma certa folga no seu orçamento. Perfeito! Essa é a hora exata para você se lançar de corpo e alma nos investimentos.

O primeiro passo que você precisa dar é estabelecer uma quantia X a ser poupada todo mês. Essa quantia servirá tanto para formar aquela reserva de emergência que já explicamos quanto para construir uma base financeira para realizar algum projeto de vida, como o sonho da casa própria.

A partir daí, existem dois caminhos: manter o seu dinheiro na poupança ou aplicar em algum tipo de investimento.

Se você optar por deixar o seu dinheiro na poupança, basta fazer a transferência no seu banco mesmo. Se você escolher se arriscar em um dos investimentos de renda fixa listados aqui, é importante procurar opções não apenas nos grandes bancos.

As corretoras de valores geralmente disponibilizam taxas mais atrativas do que os grandes bancos. Para abrir uma conta é muito simples: basta preencher um cadastro, enviar alguns documentos de identificação e assinar o termo de adesão.

Aplique o seu dinheiro

Independentemente de fazer aplicações pelos grandes bancos tradicionais ou por meio de corretoras, uma coisa é certa: o seu dinheiro não pode, de jeito nenhum, ficar parado na sua conta-corrente! Ele precisa render, e para isso tem que ser aplicado.

Se você não tem desenvoltura com investimentos, comece mesmo com a poupança. É muito bom ver o tempo passando e perceber a sua reserva financeira crescendo e se multiplicando.

Com o passar do tempo e com uma boa dose de estudo, você certamente se sentirá seguro para aplicar o seu dinheiro em outro tipo de investimento.

Sem falar que só investindo e testando as possibilidades é que você vai adquirir a experiência e a expertise necessárias para saber quais são as opções de investimento que mais se adaptam ao seu perfil e aos seus objetivos.

Planeje o seu futuro

Uma parcela considerável das pessoas que conseguem desenvolver uma rotina de economia e chegam a consolidar uma reserva sólida acaba se deparando em algum momento com a seguinte pergunta: “o que devo fazer com o dinheiro que juntei?”.

Embora pareça estranho, essa é uma dúvida que povoa a cabeça de muitas pessoas. Para evitar esse tipo de situação, é indispensável aprender a planejar o futuro.

Quem não tem um plano pode acabar se perdendo no meio do caminho justamente por não ter gasto um tempinho para traçar objetivos e metas com a calma necessária.

Não caia nesse tipo de armadilha! Aprenda a planejar e estabeleça metas de curto, médio e longo prazos. Assim, à medida que você for alcançado suas metas, mais firme no planejamento você ficará.

Entenda por que adquirir um apartamento é um excelente investimento

Já vimos que investir em imóveis é uma das boas opções existentes no mercado, especialmente se estivermos falando de um imóvel na planta. No entanto, você sabe se deve escolher uma casa ou um apartamento?

A casa tem algumas vantagens sobre o apartamento, como a possibilidade de ter um jardim e um quintal, além da opção de ter um pouco mais de privacidade. Só que a realidade das cidades brasileiras e a grande expansão imobiliária tem inviabilizado o lançamento de empreendimentos voltados para a construção de casas.

Esse fato vem tornando o apartamento a opção mais indicada e valorizada quando o assunto é o investimento em imóveis. Não é para menos: o apartamento se destaca quando o assunto é segurança, conforto, praticidade e lazer.

A segurança é maior porque um apartamento está inserido dentro de um prédio em que todos compartilham de uma mesma área comum. Assim, é muito mais fácil garantir a segurança: um só muro protege várias casas ao mesmo tempo, e os custos com contratação de medidas de proteção (sistema de grades e vigilância) são rateados e, consequentemente, barateados.

A praticidade e o lazer estão embutidos nas opções de lazer oferecidas e nas plantas compactas e funcionais, que geralmente são a marca dos apartamentos.

Na vida moderna e corrida que nós levamos hoje em dia, quem pode desprezar a questão da praticidade e da segurança? Ninguém, não é mesmo?

Sem falar que existem opções de apartamentos para todos os gostos e bolsos, desde os apartamentos compactos e funcionais até opções com mais espaço, para famílias um pouco maiores.

Como você pôde perceber, se tornar um investidor não é algo inimaginável ou que requeira uma inteligência fora do comum. Basta se dedicar e iniciar esse processo com dedicação, dando um passo de cada vez, aprendendo dia a dia novas formas de economizar e investir. Tudo isso depende, é claro, do motor propulsor da vontade e da proatividade.

Gostou das nossas dicas de investimentos? Então, continue se atualizando e descubra excelentes motivos para investir em imóveis e aproveitar esse filão de mercado: assine a nossa newsletter!

Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda
Autor do Post | Tenda Blog
Escrito por:

Tenda

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

(0) Comentários
Este artigo ainda não possui comentário. Seja o primeiro.
Deixe seu contato

A gente quer compartilhar as novidades primeiro com você.