Como economizar no supermercado seguindo 13 passos

Economize

“Como economizar no supermercado?” — eis uma pergunta que você, certamente, já se fez alguma vez na vida. Afinal, a alimentação é uma despesa constante que temos. Quando não recebe a devida atenção, compromete o orçamento e dificulta, por exemplo, os seus planos de não contrair dívidas e, é claro, alcançar as suas metas financeiras.

Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda

Por esse motivo, preparamos um verdadeiro guia sobre o assunto que vai ajudar você a se planejar melhor antes de ir a esse estabelecimento. Vamos ensiná-lo a não cair em armadilhas que têm o único objetivo de fazê-lo gastar mais na hora das compras. Acompanhe!

Por que a compra no supermercado pode ser o maior vilão das suas finanças pessoais?

Ao ler o título deste primeiro tópico, você ficou surpreso? Se a resposta foi um “sim”, não se preocupe. Assim como você, muita gente não se dá conta de que o supermercado pode ser o grande vilão das finanças pessoais.

Para provar o que estamos falando, vamos mostrar algumas situações em que ele acaba impulsionando os seus gastos e, inclusive, dificultando as economias que poderiam ser feitas para enxugar o seu orçamento ao longo do mês. Veja!

Ausência de planejamento

Uma grande parcela das pessoas que vão ao supermercado não definem de antemão o que vão comprar, apenas têm uma ideia vaga do que devem levar para casa. Daí já viu, quando chegam ao local e passam pelos diversos corredores, elas vão colocando outras coisas na cestinha e gastando além do desejado.

Agora imagine se as suas idas ao supermercado não têm data certa para acontecer? Isto é, elas são diárias e você leva consigo o cartão de crédito? O resultado será um só: as suas despesas com alimentação podem duplicar ou mesmo triplicar facilmente, levando-o até mesmo a contrair dívidas.

Incentivos ao consumo

Certamente, você já reparou que, em todos os caixas do supermercado, há gôndolas com uma infinidade de doces e balas e, em muitos casos, refrigeradores compactos com refrigerantes e até picolés, não é verdade?

Já na parte dos caixas rápidos para clientes com até 10 volumes, por sua vez, isso fica ainda mais evidente. Isso porque são prateleiras que se estendem por metros e metros com biscoitos, batatas, cookies, chocolates e por aí vai.

Muitas vezes, ainda há outros incrementos, como livros, álbuns de figurinhas, revistas e produtos sazonais (ovos de Páscoa e panetone de Natal, por exemplo). Todas essas coisas são posicionadas nesses espaços com uma única finalidade: incentivar o freguês a consumir mais.

Afinal, além de serem guloseimas que mexem com a gula de qualquer um, vários desses produtos o distraem enquanto você espera na fila pela sua vez. É por isso que, quando você vê, já é tarde demais: um ou mais desses itens já estão no carrinho e os seus gastos aumentaram.

Preços acima da média

Se há um supermercado perto do seu apartamento e outro um pouco mais distante (10 quadras a mais de distância, por exemplo), muito provavelmente você fica condicionado a frequentar apenas o primeiro devido à proximidade com o seu endereço, não é? Isso é algo racional e que muita gente faz. Você não é o único!

O problema é que o estabelecimento também sabe disso e se aproveita dessa vantagem, pois, sem concorrência nos arredores, eles podem aumentar os preços e cobrar valores acima da média para diversos produtos. É a famosa lei da procura e da oferta. Como resultado, você compra cada vez menos coisas e paga cada vez mais por elas.

Baixa diversidade de marcas

Além do que falamos há pouco sobre a questão do preço, há outro problema que muitos consumidores enfrentam: a pouca diversidade de marcas. Isso ocorre porque alguns supermercados têm acordos de exclusividade com certas empresas, enquanto outros têm linhas próprias de alimentos e materiais para a casa.

Por conta disso, acabam reduzindo a variedade de marcas para “obrigar” o consumidor a comprar uma das duas opções que citamos. O grande “x” da questão é que, nesse processo, nem sempre ficam disponíveis itens em conta para o seu bolso. Ao contrário, os produtos nas prateleiras geralmente têm valores altos e bem próximos dos demais. Resumindo: desse jeito, fica inviável fazer uma economia na hora das compras.

Influência da fome

Quem tem o hábito de ir ao supermercado apenas quando os produtos em casa já acabaram ou porque deseja comprar ingredientes quando vai cozinhar algo, muitas vezes, chega até ele com fome — o que é um grande erro.

A razão disso é que os alimentos dentro do supermercado são dispostos para incentivarem o consumo, deixando todos com água na boca. É por isso que os doces não ficam apenas em um corredor. Além de estarem em peso ao redor dos caixas, como mencionamos há pouco, eles são espalhados por todo o estabelecimento.

Pode reparar: na área de panificação, há bolos, tortas, quindins, pães recheados etc. Na área de vinhos e queijos, há quitutes para beliscar. Eles marcam presença até mesmo no espaço das frutas, com doces em compotas e frutas caramelizadas. Ou seja, haverá tentação aonde você for. Infelizmente, será difícil resistir de barriga vazia.

Quais são as 13 dicas de como economizar no supermercado?

Como mostrado há pouco, a falta de planejamento, a desatenção e o pouco conhecimento sobre as estratégias que os supermercados adotam podem levá-lo a gastar muito mais do que o desejado. No entanto, não se preocupe! É possível reverter isso com 13 dicas infalíveis que vão ajudá-lo não só a economizar dinheiro, mas também o seu tempo.

E não acaba aí, viu? Pois elas também vão evitar estresses e aperreios na hora das compras. Ficou curioso para saber mais sobre quais são essas sugestões?

Pois confira abaixo a nossa seleção de dicas que estão divididas em três etapas: antes de ir ao supermercado, enquanto você está nele e depois de sair do estabelecimento. Assim, você otimiza por completo essa atividade, e o melhor: em pouco tempo verá os resultados positivos no seu orçamento. Vamos a elas!

Antes de ir ao supermercado

1. Descubra quais são os supermercados próximos da sua residência

Não vá a um supermercado apenas porque ele é mais próximo da sua moradia. Como já falamos, essa nem sempre é uma boa estratégia para o seu bolso! O ideal é fazer uma breve pesquisa com a ajuda da internet para saber quais são os estabelecimentos que ficam no seu bairro — o Google Maps, por exemplo, pode ser uma ótima ferramenta nessa tarefa.

Após encontrá-los e listá-los, aproveite um fim de semana livre e vá pessoalmente até cada um para conferir preços, variedade de marcas, oferta de programa de fidelidade etc. Por mais que isso pareça trabalhoso a princípio, será justamente essa avaliação que lhe permitirá descobrir qual dos estabelecimentos tem o melhor custo-benefício e ainda dispõe de mais vantagens para os consumidores.

2. Monte uma lista de produtos

Bateu o martelo sobre o local onde fará as suas compras? É hora da próxima dica: montar a lista de produtos que serão adquiridos para garantir que você leve, de fato, apenas aquilo que precisa no seu lar. Lembrando, é claro, que nela devem estar discriminados não só esses itens, mas também a quantidade necessária de cada um deles. Veja abaixo.

Alimentos:

  • 400 g de batata inglesa;
  • 2 kg de carne do tipo lagarto;
  • 1 kg de laranja.

Itens de limpeza:

  • 2 frascos de detergente neutro;
  • 1 garrafa de água sanitária;
  • 3 kg de sabão em pó.

Itens de higiene:

  • 1 frasco de sabonete líquido;
  • 2 desodorantes do tipo aerosol;
  • 1 pasta de dente.

3. Estabeleça uma média de gastos

Terminada a sua lista, aproveite para anotar o preço habitual que você paga por cada um desses produtos. Depois, é só somar todos os valores e estabelecer uma média de gastos para a sua próxima compra. Isso o ajudará a evitar ter uma despesa maior do que você já está acostumado e, de certa forma, até forçá-lo a buscar alternativas cada vez mais em conta para economizar nas futuras idas ao supermercado.

4. Opte por ir ao supermercado em horários mais tranquilos

Não vá ao supermercado durante os horários de pico que, geralmente, são de 07h às 08h, 12h às 13h e 18h às 19h. Tenha em mente que, nesses momentos, há muito mais gente no estabelecimento do que o habitual, visto que é quando as pessoas estão comprando coisas para fazer o café da manhã, o almoço e o jantar.

Logo, além de estar lotado e isso dificultar a sua circulação dentro do espaço, você tem grandes chances de enfrentar filas grandes e bastante demoradas. Isto é, as chances de enfrentar estresse são inevitáveis. Por essa razão, o indicado é optar por horários alternativos a eles para você fazer compras de maneira mais tranquila e não perder muito tempo nos caixas.

5. Não leve crianças para o estabelecimento

Para encerrar essa primeira etapa, lembre-se de evitar o hábito de levar crianças com você para o supermercado. Há duas razões para isso. A primeira é que você dividirá a sua atenção ora nas compras, ora nos pequenos. Ou seja, as chances de você se dedicar com mais afinco a encontrar boas promoções será menor.

A segunda é que as crianças são muito atraídas pelas cores, imagens e desenhos utilizados nas embalagens dos produtos. Com isso, podem se interessar em levar algo e lhe pedir para comprar. Daí não existe muito para onde correr: você fica com o coração apertado e acaba cedendo para deixá-las contentes. O problema é que, nessa brincadeira, você aumenta os seus gastos e joga pelo ralo todas as dicas anteriores sobre como reduzir despesas.

Durante a sua passagem pelo supermercado

6. Compare preços

Ao entrar no supermercado e se dirigir para os corredores, não vá simplesmente colocando os produtos conforme eles aparecem na sua lista. Ao contrário, repare nos preços deles e veja como está a variação de valores de marca para marca, combo de dois ou mais itens e por aí vai. Essa é uma dica simples, mas que ajuda você a economizar vários centavos a cada novo produto colocado no seu carrinho.

7. Procure por ofertas

Além de comparar preços, não deixe de ficar atento às ofertas do estabelecimento. Muitos supermercados adotam promoções por dia da semana (para carnes, frutas e verduras, bebidas, frios etc.) e ainda contam com descontos em determinados produtos.

Por isso, vale a pena se informar com antecedência — em muitos casos, a empresa divulga tanto nos tradicionais encartes quanto nas redes sociais e no próprio site — e, é claro, procurar por esses preços reduzidos no dia em que estiver lá.

8. Pesquise por embalagens mais econômicas

Sabia que parte do preço cobrado pelo produto diz respeito não a ele, mas sim à embalagem que é usada para armazená-lo? É por isso que, ao optar por versões compactas (de mililitros ou gramas) de xampus, sabonetes líquidos, amaciantes e afins, você paga um preço mais elevado do que pagaria se adquirisse aquelas versões que contêm litros ou quilos.

Não é para menos que elas recebem o nome de embalagens econômicas, pois evitam a produção excessiva de caixas, tubos, sacos, garrafas etc. Pode levar a calculadora e fazer as contas. Se você adquirir, por exemplo, quatro frascos de 250ml de enxaguante bucal em vez de levar logo um frasco de um litro do mesmo produto, terá, no final, gastado bem mais.

Isso sem falar que ainda vai precisar de mais espaço no armário do banheiro para guardá-los e também produzirá mais lixo em casa. Por isso, seja esperto na hora de fazer compras!

9. Pese as frutas e legumes

Frutas e legumes, em sua maioria, têm os preços tabelados pelo quilo. Porém, isso não significa que a compra deles deve ser feita às cegas com você tentando imaginar quanto vai gastar em cada item! Isso porque, na área desses alimentos, sempre é possível encontrar balanças na qual dá para pesar o saco de limões, tomates, cebolas, goiabas etc.

A partir da pesagem, você consegue saber se ultrapassou um quilo e calcular o valor que será cobrado por aquele montante de frutas ou legumes. Por exemplo, imagine que o quilo da banana é R$9,99 e você pegou dois cachos que, juntos, dão 600 gramas. Nesse caso, basta aplicar uma regra de três bem simples para chegar ao preço final. Veja:

1000 gramas (1 kg) – R$9,99

600 gramas – X

Com esses números, é só multiplicar 9,99 por 600 e dividir o resultado por 1000. No exemplo dado, você pagará R$5,99 pelos dois cachos. Bem fácil e rápido, não?

10. Experimente levar uma marca mais em conta

Além do que já foi dito, se permita experimentar novas marcas, especialmente quando falamos de itens de higiene e limpeza. Afinal, muitas pessoas se habituam a comprar um produto de uma determinada marca e, mesmo sem perceber, se tornam “reféns” dela, pois ficam sujeitos aos preços que a empresa impõe — que, vale ressaltar, nem sempre condizem com a qualidade do que é vendido, viu?

Por isso, faça um teste. Em vez de pegar o produto de sempre, faça o oposto: olhe a prateleira e veja as alternativas que estão disponíveis. Algumas podem ter o preço mais em conta e oferecer o mesmo efeito — ou até um resultado superior — daquela marca que você leva com frequência. Dá para se surpreender (e muito) assim!

Depois de ir ao supermercado

11. Confira o seu programa de fidelidade

Depois de finalizar as suas compras e voltar para casa, não deixe de acompanhar a evolução do seu programa de fidelidade — algo no qual cada vez mais os supermercados estão investindo. Assim, você tem ideia de quantos pontos tem acumulado e como eles podem ser revertidos em descontos nas próximas compras.

12. Observe quanto tempo os produtos demoram a acabar

Uma segunda dica é monitorar os produtos que você comprou (como temperos, condimentos, molhos etc.) para reparar aqueles que demoram mais a acabar. Isso é importante, pois ajuda você a ter uma ideia se nas compras futuras dá para adquirir embalagens econômicas deles e, dessa forma, passar a adquiri-los de dois em dois meses ou mesmo em intervalos de tempo maiores.

13. Programe as suas próximas compras

Por fim, planeje quando serão as suas próximas compras. Dessa forma, dá para se programar para aproveitar promoções e ofertas sazonais do estabelecimento e determinar novos horários para ir até ele e desfrutar do espaço com o máximo de tranquilidade.

Além disso, esse planejamento pode ser de grande ajuda caso você decida comprar partes do produto que precisa em um lugar e o restante em outros locais. Por exemplo, alimentos no supermercado, carnes no frigorífico e peixes e frutos do mar em um mercado exclusivo de pescados e mariscos.

Quais são os erros que você deve evitar nas compras no supermercado?

Há pouco, falamos de dicas de como economizar no supermercado. Porém, não podemos deixar de falar dos erros que muitas vezes cometemos nesse espaço e significam não só mais idas ao estabelecimento, como também desperdício de dinheiro. Por isso, anote quais são eles para não repeti-los!

Comprar comida perto da data de vencimento

Não compre comida perto da data de vencimento, por mais que ela esteja com um preço atraente. O motivo disso é que nem sempre você faz as suas refeições em casa ou está interessado em comer determinado alimento. Com isso, você pode se esquecer desses produtos e eles estragarem.

Como resultado, você terá que descartá-los no lixo — perdendo o dinheiro que investiu em cada um — e comprar mais comida para substituir aquela que estava na sua dispensa e na sua geladeira, mas não foi aproveitada a tempo — tendo o dobro de gasto ao longo do mês.

Levar alimentos de difícil combinação

Todo mundo tem aqueles produtos exóticos dos quais gosta, não é mesmo? São especiarias, grãos, doces, frutas secas, queijos e por aí vai. O problema é quando você dá muito espaço da sua lista do supermercado para eles. Afinal, produtos desse tipo costumam ser de difícil combinação com pratos do dia a dia, indo bem com apenas alguns preparos específicos.

Ou seja, ao adquirir uma grande quantidade deles, cedo ou tarde você terá que comprar mais alimentos para poder usá-los nas refeições da sua rotina, o que, consequentemente aumenta os seus gastos e o leva a frequentar mais vezes o supermercado. Por isso, cuidado ao anotar o que você levar para a casa para não pesar na mão!

Adquirir produtos que se usa muito em pouca quantidade

Fora o que foi dito, evite adquirir produtos que são usados com frequência na sua casa em pouca quantidade. Por exemplo, se as peças do seu vestuário e as roupas de cama de todos os quartos são lavadas uma vez por semana, você precisará de muito mais do que apenas um saco de meio quilo de sabão para o mês todo, não é mesmo?

Quem insiste em levar pouco mesmo tendo consciência do quanto consome, acaba tendo que voltar ao supermercado (em alguns casos, mais de uma vez) e ainda ter que encarar superlotação, fila e, inclusive, mudanças de preços nos produtos.

Quais são os aplicativos que podem ajudar você na hora das compras?

Sabia que não faltam apps que você pode utilizar para facilitar e otimizar as suas compras? O Bring!, por exemplo, é excelente para quem não curte muito ter que anotar lista de supermercado em papel e andar carregando ela por aí.

Afinal, sempre há chances de perdê-la ou esquecê-la em algum lugar, não concorda? Com ele, você cria uma lista virtual no seu celular e ainda pode fazer versões dela para ocasiões especiais, como aniversários, confraternizações, feriados em família etc.

Um segundo aplicativo é o Economize BR – Supermercados que monitora em quais redes de supermercado estão acontecendo promoções, ofertas, descontos e afins para que você aproveite e compre o que precisa por um preço que cabe no seu bolso.

Outro app interessante que não pode faltar no seu smartphone é o Quanto Custa, que permite você pesquisar pelo preço de um produto nos supermercados e também nas farmácias da sua cidade para saber se o valor cobrado está na faixa ou muito acima da média. Assim, a economia é garantida!

Como mostramos ao longo do texto, a falta de planejamento, organização e foco na hora das compras pode aumentar (e muito) as suas despesas mensais. Porém, com as nossas dicas sobre como economizar no supermercado, é possível reverter essa situação e cortar gastos desnecessários. Por isso, coloque todas elas em prática e aprenda a comprar de maneira mais consciente e inteligente. O seu orçamento agradece!

Curtiu o post? Pois assine a nossa newsletter para conferir mais sugestões a respeito de como poupar dinheiro, aumentar a sua renda e deixar as suas finanças pessoais em dia!

Loja Virtual Tenda
Spotify Blog da Tenda
Autor do Post | Tenda Blog
Escrito por:

Tenda

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

(0) Comentários
Este artigo ainda não possui comentário. Seja o primeiro.
Deixe seu contato

A gente quer compartilhar as novidades primeiro com você.