Veja 18 dicas incríveis de decoração de apartamento pequeno e simples – Tenda



Cadastre-se e fique
por dentro das novidades.





O que acha de escolher plantas que não precisam de luz para decorar aquele cantinho especial dentro do seu apartamento? Confira nossas sugestões!

O que acha de escolher plantas que não precisam de luz para decorar aquele cantinho especial dentro do seu apartamento? Confira nossas sugestões!

Sabe aquela sensação gostosa que sentimos ao lembrar que temos um cantinho só nosso para relaxar depois de um exaustivo dia de trabalho? Sabia que dá para ficar ainda melhor? Confira nossas dicas de decoração de apartamento pequeno e simples!

Ter um lar para chamar de seu é o sonho da grande maioria das pessoas, não é mesmo? O detalhe é que, nos últimos anos, o tamanho dos imóveis tem diminuído drasticamente. Essa nova realidade fez até surgir uma nova categoria: os imóveis ultracompactos. Mas será que espaços assim tão reduzidos conseguem se tornar confortáveis?

Para você ter uma ideia da aplicação dessa onda de encolhimento que vem dominando o mercado imobiliário, vale citar uma pesquisa do Sindicato da Habitação de São Paulo que relata que, só no primeiro semestre de 2018, os apartamentos com menos de 45 metros quadrados em São Paulo representavam 58% dos lançamentos de unidades.

Os fatores que explicam esse fenômeno são os mais variados, indo desde o aumento dos custos de terrenos a mudanças comportamentais do público-alvo — recém-casados, pessoas solteiras ou divorciadas, todos passando boa parte do dia fora de casa.

De toda forma, independentemente do perfil do morador ou do tamanho do imóvel, um fato é incontestável: ninguém dispensa um cantinho confortável e aconchegante. Pensando nisso, resolvemos trazer para este post algumas dicas práticas de decoração de apartamento pequeno e simples para você conseguir encher sua casa de charme e estilo sem gastar demais. Confira!

O universo das cores

Quando o assunto é design de ambientes, uma das primeiras providências que costumamos tomar é escolher uma tonalidade diferente para criar uma nova atmosfera, certo? E isso é mais que compreensível, já que as cores têm o poder de provocar sensações e estimular os sentidos de diferentes formas. Que tal aproveitar para conhecer as principais sensações que algumas cores podem transmitir? Veja:

  • amarelo: por ser um tom quente, o amarelo traz vivacidade e alegria;
  • vermelho: também considerado um tom quente, o vermelho costuma transmitir excitação e vivacidade, mas seu uso deve ser moderado, apenas em alguns pontos específicos, pois o excesso pode gerar irritabilidade;
  • azul: os tons de azul remetem a calma, paz e tranquilidade, sendo por isso muito usados em quartos — principalmente os de bebês;
  • verde: assim como o azul, o verde é uma cor suave que desperta esperança e frescor, também muito utilizada em quartos.

Mas lembre-se: mesmo que você queira provocar certas sensações, o melhor mesmo é não exagerar, especialmente quando se trata de um espaço pequeno. Para você acertar logo de cara, separamos algumas dicas relacionadas à escolha das cores. Anote aí!

Dica 1: use tonalidades claras

Quando falamos em ambientes pequenos, é preciso redobrar a atenção na hora de escolher os tons das paredes. Nesse contexto, o mais adequado é optar por colorações que tragam sensação de amplitude. Para isso, o ideal é lançar mão de cores claras.

Além de sofisticados, tons de bege e marrom clarinhos dão um ar clean para a casa. Outra sugestão é adotar a mesma tonalidade para o piso e a parede, criando assim um efeito ilusório de que o ambiente é mais amplo.

Em um corredor, por exemplo, se as portas forem de um tom diferente da parede e do piso, vão ficar ainda mais destacadas. Consegue imaginar? A dica para esses casos é pintar as portas com o mesmo tom da parede, que, por sua vez, deve estar também harmonizada com a cor do piso.

Dica 2: insira cor em objetos

Quer acrescentar cores na sua casa? Pois saiba que não é obrigatório que elas estejam apenas nas paredes, viu? Especialmente se seu apartamento for muito pequeno, uma ótima saída pode ser acrescentar toques coloridos na decoração em si.

Uma boa prática é escolher uma cor, inserindo-a no ambiente por meio de objetos decorativos, como almofadas e cadeiras. Para ficar mais interessante, varie os tons em cada uma das peças! Isso também estimulará a percepção de amplitude.

Se for adotar essa ideia, porém, evite inserir o tom que deseja em peças muito grandes. Aposte nos detalhes, em peças de menor tamanho. Caso contrário, você pode chamar muita atenção para as dimensões do objeto, trazendo o foco justamente para seu tamanho em comparação com o tamanho do ambiente — que, como sabemos, é reduzido.

Dica 3: simule até acertar

Uma boa dica para analisar as várias opções possíveis e conferir se as dicas que acabamos de passar realmente casam com seu apartamento é fazer testes.

Hoje em dia, muitos sites de marcas de tinta, por exemplo, oferecem aplicativos práticos e descomplicados para ajudar os consumidores nessa missão. Na maioria deles, você pode simplesmente tirar uma foto do ambiente que quer transformar para ir testando as diversas opções de cores para aplicar nas superfícies.

A mesma dica serve também para os objetivos decorativos, ok? Há uma porção de aplicativos de decoração que permitem simular a ambientação. Isso é ótimo, pois dá a chance de conferir como ficará a cara do ambiente antes de desembolsar seu rico dinheirinho. Gostou da simulação? Então mãos à obra!

O poder da iluminação

Se você curte ambientação de interiores, certamente já deve ter reparado que a iluminação adequada faz uma enorme diferença, certo? Mas sabia que a iluminação não traz só um efeito estético? Ela também pode ser usada como coringa para disfarçar imperfeições e dar destaque a certos pontos, gerando efeitos fantásticos de amplitude.

Confira algumas dicas de como tirar partido da iluminação em apartamentos compactos!

Dica 4: abuse do branco nas áreas de trabalho

Copa, cozinha e lavanderia são ambientes onde geralmente são preparados alimentos e providenciados os cuidados com as roupas da casa. Traduzindo: são áreas de trabalho. Exatamente por isso, o uso de luz branca é ideal, pois facilita a execução das tarefas, além de trazer amplitude e conferir um ar de limpeza aos ambientes.

Dica 5: invista em dimerização

Dimerização nada mais é que um tipo de iluminação que possibilita a regulagem da intensidade do brilho. Pode até parecer algo requintado, mas acredite: não é um serviço nada caro. Dando uma voltinha em uma loja especializada, você consegue adquirir um interruptor dimmer e instalar. Só é preciso verificar se a lâmpada em questão é do tipo dimerizável, ok? Vem escrito na embalagem.

O melhor de tudo é que, além de trazer um efeito estético de conforto e aconchego, a dimerização ainda gera, de bônus, uma economia na conta de energia. Afinal, com a intensidade da lâmpada diminuída, os gastos também caem.

Dica 6: aposte em pendentes e abajures

Em apartamentos muito pequenos, pode não ser possível fazer um projeto de iluminação muito detalhado. Mas não desanime! Nesse caso, os pendentes e abajures são opções mais que recomendadas.

Além de serem de fácil instalação, esses recursos ainda são econômicos, já que não demandam grandes mudanças na instalação elétrica. Isso sem falar, claro, que existem inúmeros modelos e designs disponíveis no mercado, nas mais variadas faixas de preço. Lançando mão desses acessórios, você consegue dar um toque de conforto e sofisticação ao apê sem gastar demais!

Mas será que só escolhendo boas cores e investindo em alguns truques de iluminação é possível resolver a questão da sensação de aperto? É claro que não! Também é preciso estar antenado a outros pontos-chave. E é sobre isso que vamos ver no próximo tópico. Acompanhe!

A sensação de amplitude

Agora que você já está perito em dicas sobre o uso de cores e iluminação voltado para ambientes pequenos, chegou a hora de aumentar seu portfólio de informações. Confira a seguir truques fundamentais para valorizar seu lar doce lar!

Dica 7: instale espelhos estrategicamente

Você por acaso já entrou em algum apartamento ou em alguma casa que usava bem os espelhos na decoração? Notou como eles costumam passar a sensação de que o ambiente é bem maior do que realmente é? Pois é isso mesmo! Os espelhos têm esse poder de trazer amplitude para os cômodos. Mas não é de qualquer jeito que se obtém esse efeito.

Se você quer de fato provocar a sensação de aumento do tamanho do seu apartamento, experimente instalá-los nas paredes laterais do corredor ou em segmentos da parede da sala de jantar, refletindo objetos. Evite usá-los em locais que atraem demais o olhar, como a parede atrás da televisão. Isso altera o foco de quem observa, não causando o tão desejado efeito de amplitude.

Dica 8: use portas de correr como coringa

Apartamentos pequenos costumam ter cada centímetro bem disputado, não é verdade? E acredite: essa briga alcança até mesmo a abertura de portas e janelas!

Para escapar ileso dessa batalha, considere o uso das portas de correr. O simples fato de contarem com aberturas que correm no mesmo sentido da porta faz toda a diferença, trazendo uma grande economia de espaço. Está aí mais uma forma de trazer sensação de amplitude para sua casa.

Dica 9: aproveite as paredes

A maioria das pessoas tem a percepção de que determinado ambiente é pequeno simplesmente ao observarem a área de piso. Mas esse é um erro que donos de imóveis pequenos não podem cometer, viu? Para além das funções divisória e decorativa, as paredes podem se transformar em verdadeiros mobiliários verticais. Aproveite!

O uso de ganchos é a forma mais simples de colocar essa dica em prática. Neles é possível pendurar de bicicletas a instrumentos, passando por cadeiras dobráveis e utensílios de cozinha. Mas nada de excessos para não correr o risco de obter justamente o efeito contrário, sobrecarregando o ambiente.

Dica 10: atente para o tamanho dos móveis

Um erro bastante básico, mas que costuma acontecer frequentemente na decoração de apartamentos pequenos é não prestar atenção ao tamanho dos móveis. De hoje em diante, não se esqueça: colocar móveis maiores do que o espaço comporta só vai atrapalhar a mobilidade, ainda chamando mais atenção para o tamanho reduzido do ambiente.

Sofás grandes demais ou aqueles conjuntos de 2 + 3 lugares devem ser abolidos! Escolha uma peça só que seja confortável e tenha a dimensão adequada para a área disponível. Um bom truque nesse sentido é comprar um sofá que até pode ter o mesmo tamanho de um de 3 lugares (se couber), mas que tenha apenas 2 divisões, como se fosse um de 2 lugares. Com esse detalhe, você já garante a tão desejada sensação de amplitude para sua sala.

O hábito da organização

A bagunça faz parte da sua vida? Bem, se você estiver pensando em investir em um imóvel pequeno, é bom ir logo tentando mudar seu perfil. Isso porque bagunça e ambiente pequeno é uma mistura que não combina em nada.

Manter a organização em um apartamento compacto é praticamente uma questão de sobrevivência. Excesso de mobília e objetos espalhados por todo lado só vão reforçar a sensação de que a casa é pequena. Que tal se livrar desse problema com uma boa dose de organização?

Dica 11: instale nichos e suportes

Uma boa forma de organizar o apartamento é deixando poucos objetos à vista, como livros e quadros, obviamente sem abusar. Nada de deixar exposta muita quinquilharia para não poluir o ambiente, combinado?

A vantagem do uso de nichos e suportes é que eles geralmente são instalados a uma certa altura do chão, o que permite liberar espaço para trânsito dentro do apartamento. Pequenos nichos e suportes são a opção perfeita para encaixar objetos miúdos ao mesmo tempo em que promovem organização e otimização dos espaços.

Dica 12: recorra a caixas organizadoras

Outra maneira de deixar sua casa sempre desimpedida e arrumada é apostando nas caixas organizadoras. Os modelos mais comuns são em madeira e acrílico, mas nada o impede de arregaçar as mangas, liberando a imaginação para fazer você mesmo suas caixinhas no melhor estilo Do It Yourself (DIY)!

Para tanto, você pode reaproveitar caixas de papelão, dando uma repaginada ao aplicar um tecido bonito ou outro tipo de textura. A depender do ambiente em que as caixas forem utilizadas, você pode aumentar ainda mais a organização com etiquetas indicativas coladas na parte externa.

Fazendo uso desse tipo de caixa, você consegue organizar seu apartamento de modo fácil e bem simples. Basta direcionar as caixas por temas! Separe uma para produtos de limpeza e outra para itens de higiene pessoal, enquanto as maiores e mais resistentes podem acomodar roupas usadas. Pense nas categorias que mais fazem sentido para seu dia a dia e suas necessidades!

A utilidade dos móveis

Os móveis são itens fundamentais em toda e qualquer casa, seja lá qual for o seu tamanho. Em um apartamento pequeno, porém, esses elementos demandam atenção mais que especial.

Para começo de conversa, saber exatamente a metragem do imóvel é fundamental para que você possa aproveitar melhor cada cantinho. Isso vale tanto para encaixar adequadamente os móveis que você já tem como para projetar adequadamente aqueles que você está pensando em adquirir, ok? Confira algumas recomendações básicas para acertar na escolha dos móveis!

Dica 13: conheça bem o espaço de que dispõe

O primeiro conselho que podemos dar é: tenha sempre em mãos as medidas detalhadas do seu apê. Você pode pedir uma planta baixa do imóvel à construtora. Geralmente, as empresas disponibilizam um arquivo pdf com a planta sem problemas!

De toda forma, caso você não tenha acesso à planta de jeito nenhum, não precisa se desesperar. Com trena, papel, lápis e um tempinho você consegue fazer um esboço rápido do espaço, anotando suas medidas principais. Essas informações são fundamentais para você comprar (ou encomendar) tudo de acordo com sua disponibilidade, evitando assim o risco de adquirir um móvel e não ter como usá-lo depois.

Dica 14: lance mão da mobília sob medida

De posse das medidas do imóvel, é chegada a hora da decisão entre comprar móveis prontos ou investir em modelos projetados. Lembrando que, em relação aos móveis prontos, os projetados apresentam a imensa vantagem de serem totalmente adaptáveis, feitos sob medida, do seu gosto, como bem entender.

Com essa opção, é possível encomendar, por exemplo, móveis em L, aproveitando bem cada cantinho do seu imóvel, até mesmo aqueles que pareciam praticamente perdidos. Sem falar que móveis planejados costumam trazer uma beleza inconfundível, porque são escolhidos de acordo com suas preferências.

Como desvantagem, podemos dizer que, na maioria dos casos, são um pouco mais caros que os móveis convencionais. Mesmo assim, vale a pena conferir os preços e fazer cotações com mais de uma empresa. Afinal, às vezes o custo-benefício compensa.

Dica 15: invista em móveis multiuso

Caso opte por comprar móveis prontos, a primeira providência que você deve tomar é colocar um bom par de tênis para bater perna nas lojas ou fazer pesquisas na internet. Feito isso, antes de efetivamente fechar qualquer negócio, lembre-se de que o objetivo é otimizar ao máximo os espaços. Sempre que possível, portanto, opte por móveis que tenham mais de uma função! Além de geralmente serem muito bonitos, esses móveis facilitam (e muito) a vida em apartamentos menores.

Cozinha e quartos são lugares perfeitos para o uso desse tipo de mobília. Camas com gavetas, criados-mudos embutidos, escrivaninhas pequenas que também servem de mesas de apoio e por aí vai. Todos esses são exemplos de móveis que, com mais de uma utilidade, caem muito bem em quartos. Já as mesas dobráveis e prateleiras são opções perfeitas para cozinhas com dimensões mais enxutas.

Dica 16: pense bem nas mesas

Apesar de resultar em uma boa composição para os ambientes, o uso de mesas de canto, de centro e laterais podem, em alguns casos, acabar mais atrapalhando que ajudando. E a grande razão para isso é a mesma de sempre: a falta de espaço.

Se você não abre mão de pelo menos uma mesinha de apoio, procure escolher um modelo menor. Proporcional, essa mesa não só vai harmonizar melhor com o ambiente como ainda vai evitar a ocorrência de quedas e trombadas. Nada de joelhos roxos!

O conceito de menos é mais

Valorizar cada espaço: essa é uma das regras mais importantes quando o assunto é apartamento pequeno. O detalhe é que essa regra não deve ser levada ao pé da letra! Caso contrário, ao tentar conseguir um bom aproveitamento dos ambientes, você pode acabar sobrecarregando o todo. Sem falar que você vai precisar de um mínimo de liberdade para se movimentar, não concorda?

Confira nossas últimas dicas para transformar seu cantinho em um lugar mais amplo!

Dica 17: promova o desapego

O segredo para evitar que sua casa vire um verdadeiro depósito de entulho é simples e objetivo: desapegue! A ideia é desenvolver a noção de aproveitamento aliado a um misto de organização e planejamento, inserindo nessa mistura uma boa pitada de desapego. Essa é a famosa tendência minimalista.

Jogue fora tudo o que já não serve, que é desnecessário. Doe o que você não usa mais e que ainda está em boas condições para instituições de caridade, mantendo no seu lar só aquilo de que você realmente precisa. Acredite: isso traz uma sensação agradabilíssima de conforto e liberdade. Sem falar que sua casa vai ficar livre e desimpedida, um lugar tranquilo de se viver!

Dica 18: adote linhas retas e iluminação natural

Uma das principais características do estilo minimalista é a simplicidade. Por isso, é comum o uso de móveis retos e sem detalhes. O que acha de adotar esse padrão no seu apartamento?

Evite móveis com excesso de detalhes e curvas. Além de trazer um ar de modernidade e elegância, a simplicidade causa a impressão de organização, o que é perfeito para os apartamentos menores. Tirar partido da iluminação é mais um truque de mestre do estilo minimalista para potencializar o ar de frescor e arejar os ambientes, afastando aquela sensação claustrofóbica bastante comum em lares menores.

Como você deve ter percebido, decorar um apartamento de dimensões reduzidas não é tão difícil assim, certo? Tomando os cuidados necessários e planejando tudo com bastante calma, é mais que possível decorar cada espaço de um jeito que não vai ficar devendo a nenhuma capa de revista!

Pronto para fazer uma decoração de apartamento pequeno e simples? Pode apostar: com um pouco de criatividade e uma boa dose de vontade, você conseguirá montar um espaço incrível!

Por fim, se você quer conhecer mais dicas sobre esse universo, acompanhar as tendências de decoração de apartamentos e aproveitar para conhecer mais sobre investimento em imóveis, assine agora mesmo nossa newsletter!




Todos os direitos reservados Tenda 2019
CPNJ: 09.625.762/0001-58