e286 O guia completo para deixar qualquer apartamento aconchegante – Tenda



Cadastre-se e fique
por dentro das novidades.





O que torna um apartamento aconchegante não são sofás enormes e tapetes felpudos. Apesar de essas peças darem a impressão de conforto, elas atravancam a passagem e ainda dão um trabalho danado na hora da faxina.

1. Introdução

O que torna um apartamento aconchegante não são sofás enormes e tapetes felpudos. Apesar de essas peças darem a impressão de conforto, elas atravancam a passagem e ainda dão um trabalho danado na hora da faxina. É por isso que quando se trata de decoração de interiores, “menos é mais”! Fazendo boas escolhas, até mesmo imóveis simples se tornam extremamente agradáveis. Para saber como montar um apartamento, otimizando o espaço e deixando-o o mais acolhedor possível, siga as dicas sobre tapeçaria, iluminação e mobiliário contidas neste guia!

2. Iluminação

A iluminação indireta deixa o lar mais aconchegante. Isso porque, diferentemente da iluminação direta, que clareia todo o ambiente com um único ponto de luz geral, ela usa lâmpadas menos fortes, mas mais bem distribuídas. Assim, os diversos pontos de luz podem ficar embutidos (em forros rebaixados ou sancas de gesso) ou dispostos em luminárias (de mesa ou piso), arandelas ou pendentes. Já no quarto do casal, colocar um abajur de cada lado da cama confere aconchego e ainda permite que cada um acenda e apague a luz sem incomodar o companheiro. Além disso, a luz indireta também pode ser obtida com o uso de fitas de LED coladas em objetos decorativos, como cortineiros, nichos e prateleiras.

Intensidade

Um bom projeto de iluminação deve considerar a função de cada ambiente, de acordo com a rotina dos moradores. Para variar a intensidade do fluxo luminoso, a melhor saída é usar um dimer. Assim, os ambientes ficam aptos à realização de diversas atividades. A sala de estar, por exemplo, pode servir tanto para estudar como para relaxar assistindo a um bom filme.

Temperatura

Lâmpadas quentes (amareladas) aumentam a sensação de acolhimento em ambientes como sala de estar e quartos. Já no banheiro e na cozinha, a iluminação pode ser fria (branca), mas sem exagerar na intensidade para evitar ofuscamentos.

Iluminação natural

A iluminação natural — diurna, proveniente da luz solar e responsável por trazer mais vida para dentro dos ambientes — pode ser otimizada com tecidos leves nas cortinas e paredes em tons claros. O aconchego fica por conta da escolha das cores. Em vez do branco absoluto, escolha uma paleta com gamas quentes, como bege ou rosê. Mas para não ser surpreendido, lembre-se de que, ao anoitecer, se o cômodo tiver lâmpadas amareladas, a tonalidade das paredes será alterada, ficando ligeiramente mais escura.

Economia e durabilidade

Lâmpadas de LED, encontradas em diversos modelos e potências, não esquentam, duram mais e são mais econômicas do que as outras opções existentes no mercado, impactando positivamente no orçamento doméstico. Por isso, valem o investimento.

3. Tapetes

Além de decorarem tanto ambientes íntimos quanto sociais, pisar descalço sobre superfícies macias é uma delícia! Porém, eles também cumprem outras funções importantes. Em ambientes integrados, por exemplo, os tapetes servem para delimitar os espaços reservados a cada cômodo. Fora o fato de melhorarem o conforto térmico e a acústica do lar. Mas tenha calma antes de ir às compras: para acertar nas medidas, nos materiais, nas cores e nas estampas, o segredo é escolhê-los somente quando o restante da decoração (principalmente a pintura e o mobiliário) já estiver finalizada.

Posicionamento

Os tapetes podem ou não ficar embaixo dos móveis. Peças amplas, usadas na sala de estar e quartos, geralmente ficam sob sofás e camas. Nesse caso, o ideal é que passem um pouco da medida dos móveis, emoldurando-os. Já itens menores, como passadeiras de cozinha, tapetinhos de banheiro e capachos de entrada, ficam melhores soltos.

Estampa

Para quem deseja aumentar a sensação de amplitude, a dica é ter atenção às estampas: tapetes com padrões geométricos e listras são ideais para decorar apartamentos pequenos. Além disso, deve-se usar uma padronagem em tom neutro, igual ou complementar à das cortinas.

Tipos de fibras

Ainda que as fibras sintéticas (náilon, vinil, viscose, polipropileno, poliamida, entre outras) se destaquem pelo custo-benefício, há quem não abra mão do charme das opções naturais. Independentemente da escolha, o conforto é garantido. Confira alguns materiais que nunca saem de moda e inspire-se:
  • lã: matéria-prima natural e bastante convencional, com pelagem e espessura médias (não felpuda);
  • sisal: fibra natural de aspecto rústico, não deve ser exposta a áreas úmidas;
  • shaggy: modelo com pelo alto e macio, geralmente é feito de náilon (material prático e durável, que não desbota nem deforma com o passar do tempo);
  • dhurie: feito em algodão cru (colorido ou não), tem a trama bem baixa e apertada, o que confere um toque duro;
  • vinil: resistente à luz do sol e a respingos de líquidos, pode ser usado em áreas de intensa passagem;
  • carpete: ainda é a opção mais procurada por quem deseja revestir todo o piso, mas diferentemente dos modelos de antigamente, o carpete moderno é feito de náilon (portanto, antialérgico e não solta pelos);
  • tear: técnica antiga que, geralmente, usa lã ou algodão, resultando em tapetes de fibras naturais com aspectos artesanais;
  • pele sintética: também chamado de couro ecológico, imita o material natural, mas são ecologicamente corretos;
  • kilim: moderno e sem pelo, destaca-se pelas opções sustentáveis, feitas de fibra de garrafa pet.

4. Estofados

Em um apartamento aconchegante, a escolha dos estofados faz toda a diferença. Para acertar no sofá, a primeira providência é medir a sala de estar. Afinal, de nada adianta um modelo confortável, porém enorme, que atrapalhe a circulação no ambiente. Para ganhar mais espaço, uma boa dica é evitar a mesa de centro. Em relação à cor, um sofá neutro é elegante, atemporal, não enjoa e é fácil de combinar com diversas tonalidades, estampas e grafismos de almofadas e mantas — entre outros itens essenciais para aumentar o conforto nos ambientes.

Complementos essenciais

Para deixar a decoração mais descontraída, aposte em um mix de almofadas com diversos tamanhos e formatos. Uma proposta harmônica é usar três modelos quadrados, com estampas complementares, nos tamanhos P, M e G; um retangular, parecido com um travesseiro; e outro em forma de rolinho. Pufes e futons também são ótimos para trazer mais conforto aos ambientes, assim como oferecer lugares extras em dias de casa cheia de visitas. Já no dia a dia, os pufes servem tanto de mesinha de apoio quanto para descansar as pernas. Em épocas mais frias, vale a pena esquecer, propositadamente, um belo e aconchegante cobertor disposto sobre o sofá.

5. Materiais naturais ou reformados

O uso de materiais naturais é reconhecido por ajudar a tornar os ambientes acolhedores, mas itens reformados ou reciclados também servem para deixá-los mais convidativos. Isso porque, enquanto os primeiros trazem à memória as raízes interioranas, os segundos conversam, diretamente, com questão da sustentabilidade, dando a sensação de estarmos fazendo nossa parte para preservar o futuro do planeta. Por isso, combinar peças tanto de origem natural quanto reaproveitada tem tudo a ver com a decoração de um apartamento aconchegante.

Madeira

Usada em móveis importantes, como em armários e na mesa de jantar, a madeira proporciona um clima intimista, sem abrir mão da sofisticação. Além disso, o material colabora para o conforto termoacústico nos ambientes. Hoje em dia existem opções de acabamentos para todos os gostos, mas para deixar o apartamento aconchegante, nada melhor do que usar a madeira com aspecto natural — com direito a superfícies cheias de veios e nós aparentes. Por ser democrático, o material é utilizado em diversos estilos de decoração. Por exemplo:
  • no décor escandinavo, com peças em madeira dispostas em ambientes minimalistas, no qual predominam tons neutros;
  • em projetos rústicos, com uma marcenaria de linhas simples, combinada a ladrilhos hidráulicos e tapeçarias coloridas.

Ramos frescos e/ou galhos secos

Ramos com delicadas flores de algodão ou aromáticas lavandas ficam lindos em pequenos vasos transparentes, dispostos em algum cantinho especial. Já em peças maiores, o uso de bambus amarrados gera um visual elegante e despojado.

Tecidos orgânicos

Peças em lã e algodão são perfeitas para deixar os ambientes mais aconchegantes. Aposte nesses materiais nas roupas de cama, tanto em jogos de lençóis quanto em colchas feitas à mão. Também vale a pena investir em peças em crochê usadas de maneira inusitada, como em forma de sousplats (suportes para pratos), capas para banquetas etc.

Peças vintages

Herdados de familiares ou comprados em brechós, móveis e objetos antigos dão personalidade à decoração, tornando-a mais interessante. Muitas vezes, uma peça de segunda mão, que saiu de graça ou custou baratíssimo, se torna a estrela do ambiente. Para isso, basta ser restaurada — seja por meio de técnicas que resgatam suas características originais ou que a deixem totalmente repaginada.

6. Layout funcional

Não custa reforçar: não adianta investir no mobiliário, na iluminação e na tapeçaria se a circulação dentro do imóvel for comprometida. Esbarrar em objetos pelo caminho irrita qualquer um, impossibilitando o aproveitamento dos ambientes. Por isso, o segredo para um apartamento pequeno ficar ainda mais aconchegante é deixar seu layout funcional.

Marcenaria planejada

Além de usar móveis proporcionais às áreas dos cômodos, vale a pena investir na marcenaria planejada e aproveitar ao máximo o pé-direito (altura do chão ao teto). Para facilitar o dia a dia, deixe os objetos mais usados nas partes mais baixas, sempre à mão, e coloque aqueles menos importantes nos compartimentos mais altos

Uso de rodízios

Nos armários soltos, o uso de rodízios (rodinhas) facilita a mobilidade, especialmente na hora da limpeza. Só não exagere na quantidade de móveis para não comprometer a fluidez nos ambientes.

Móveis multiúso

Outra dica é investir em móveis multiúso, que se adaptam a várias funções. Os clássicos sofás-camas são ótimos para acomodar visitas. Já peças com baús servem para guardar uma infinidade de objetos. Camas box, por exemplo, comportam a roupa de cama. Já mesas extensíveis são ideais para quem gosta de receber amigos e familiares para almoços e jantares caprichados.

7. Itens complementares

Além das orientações citadas ao longo deste guia, alguns cuidados ajudam a aumentar, ainda mais, a sensação de aconchego nos ambientes.

Objetos com história

Artefatos comprados em viagens e porta-retratos ficam ótimos em estantes e prateleiras. O importante é não exagerar na quantidade para não deixar o visual poluído.

Velas aromáticas

Por perfumarem e embelezarem qualquer espaço, as velas merecem estar presentes no dia a dia, não somente em ocasiões especiais.

Adesivos e papéis de parede

Com diversos motivos, eles podem revestir uma parede inteira, dando muito mais graça ao cômodo. No quarto, por exemplo, dispensam a necessidade da cabeceira, ampliando o espaço sem deixá-lo com ar de inacabado.

Espelhos

O modo mais usado para aumentar a sensação de profundidade nos ambientes também pode ajudar a torná-los mais aconchegantes. Para isso, escolha um espelho que tenha uma moldura de madeira, de pastilhas de fibra de coco ou de outro material com aspecto natural.

Plantas

Por fim, tente incluir um pouco de verde ao apartamento. Alguns vasinhos com plantas, como cactos ou suculentas — espécies fáceis de cuidar e resistentes ao cultivo em ambientes internos —, colocados sobre os móveis são suficientes para deixá-lo ainda mais aconchegante.

8. Conclusão

Após realizar o sonho de encontrar um imóvel perfeito, nada mais satisfatório do que decorá-lo do seu jeito, acabando com a impessoalidade dos imóveis alugados. O bacana é que, com criatividade e um pouco de conhecimento em decoração, não é preciso comprar tudo novo. Vários itens podem ser repaginados e reaproveitados. Para inspirá-lo, este guia mostrou diversas maneiras de montar um apartamento aconchegante sem abrir mão da praticidade — nem gastar muito. O resultado é um lar bom para curtir com a família e que, ao mesmo tempo, dê gosto de receber visitas!

9. Sobre a Construtora Tenda

A Construtora Tenda tem mais de 48 anos de história e é uma das principais construtoras e incorporadoras do país focada em empreendimentos econômicos lançados na Faixa 2 do Programa Minha Casa Minha Vida (MCMV). Hoje, o foco é nos empreendimentos imobiliários econômicos, sendo reconhecida pela qualidade dos seus projetos por meio de uma escolha rigorosa dos materiais de construção e permanente capacitação da equipe. Está presente em mais de 100 cidades, espalhadas por 11 estados, além do Distrito Federal. Conta atualmente com mais de 40 lojas próprias e uma equipe de vendas preparada para orientar cada cliente no processo de aquisição do imóvel, oferecendo um atendimento personalizado. Mais do que construir empreendimentos imobiliários, a Construtora Tenda é especialista em entregar felicidade!
;



Todos os direitos reservados Tenda 2019
CPNJ: 09.625.762/0001-58

0